• ecotur 2018
  • TV O Dia - fullbanner

Água reduz o nível e famílias são orientadas a não voltar para suas casas

O Corpo de Bombeiros está monitorando oito municípios por conta da cheia do Rio Longá e o alerta continua.

16/04/2018 11:36h - Atualizado em 16/04/2018 11:57h

‘As famílias só devem retornar quando não houver nenhum risco’, foi o que afirmou o coronel Frederico, do Corpo de Bombeiros, durante vistoria na Barragem do Bezerro, localizada no município de José de Freitas, norte do Piauí. O governador Wellington Dias, o Ministro da integração Nacional, Antônio de Pádua Andrade e representantes da Defesa Civil foram até o local neste domingo (15). 


Situação na cidade de José de Freitas causada por uma infiltração na Barragem do Bezerro, na última segunda (09). Foto: Jailson Soares/ODIA

Segundo o coronel, a redução do nível da água é positiva, mas a equipe ainda trabalha em alerta. “Essa redução ainda não é o suficiente, por isso as famílias não estão autorizadas a retornaram. A previsão para as próximas 48 horas é de chuva”, disse. 

O coronel alerta ainda para a cheia no rio Longá. “Estamos monitorando a região de Buriti dos Lopes, onde o rio Longá se encontra com o rio Parnaíba. E também os municípios de José de Freitas, Batalha, Barras, Cabeceiras, Joca Marques, Madeiro, Miguel Alves, Luzilândia”, conta. 

O Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), está monitorando o Piauí, que até o momento está classificado como perigo potencial, junto com Ceará e Natal.  A previsão é de pancadas de chuva para esta segunda (16) e terça-feira (17).

Na capital

A Defesa Civil Municipal de Teresina realizou atendimentos e monitoramento dos locais afetados pela chuva na capital durante o fim de semana. Os atendimentos aconteceram nas zonas Sul, Leste, Sudeste e Rural. Já os monitoramentos, além das áreas consideradas de risco, também verificaram o volume das águas dos rios Poti e Parnaíba.

Ao todo, foram 22 atendimentos na sexta-feira (13). Na zona Sul, na Vila Paraíso, devido o risco de desabamento em duas residências. Na zona Leste, na Vila Bandeirantes, devido a alagamentos causados por enxurradas. Na zona Sudeste, na Vila Araguaia, por conta de um desabamento total e outro parcial. Já na zona Rural, foram 16 atendimentos no povoado Cancela, devido à cheia causada por um riacho localizado nas proximidades das casas.

No sábado (14), foram realizadas ações de monitoramento das águas dos rios. Já no domingo (15), a Defesa Civil esteve em serviço de prontidão em função das chuvas. “Embora o nível dos rios tenha baixado, a Defesa Civil continua em alerta no que diz respeito às cheias, em virtude das previsões de chuvas para o período e os rios já terem um grande volume de água. Então, estamos em um momento de cheia e baixa dos rios e, sobretudo, as cheias, devem ser acompanhadas diariamente”, destaca Sebastião Domingos, agente da Defesa Civil.

Edição: Maria Clara Estrêla
Por: Geici Mello

Deixe seu comentário






Enquete

Um jovem morreu ao sofrer descarga elétrica colocando celular para carregar. Quais cuidados você toma em relação a isso?

ver resultado