Policial penal piauiense morre de covid-19 aos 36 anos

Ao todo, nove policiais penais piauienses já perderam a vida para o coronavírus desde o início da pandemia.

27/06/2021 15:24h - Atualizado em 27/06/2021 20:02h

Compartilhar no

O policial penal piauiense Edicleytson Perinks de Almeida faleceu neste domingo (27) em decorrência da covid-19. Ele tinha 36 anos e, além de exercer função na Secretaria Estadual de Justiça do Piauí (Sejus), também atuava como Bombeiro Militar no Estado do Ceará. Edicleytson deixa a mulher e um filho.

O policial penal é a nona vítima fatal da covid-19 entre os integrantes da categoria desde o início da pandemia no Piauí. De acordo com Vilobaldo Carvalho, presidente do Sinpoljuspi, seis policiais da ativa perderam a vida para a doença só em 2021 e em 2020, três também se contaminaram com o coronavírus e não resistiram. 


Foto: Reprodução/Facebook

“Não temos o índice de contaminação precisa para saber quantos passaram pela doença, porque nunca houve uma testagem constante. Mas o fato é inconteste: houve atraso no processo de vacinação e todas essas mortes de policiais penais causadas pela covid poderiam ter sido evitadas”, disse Vilobaldo.

Ele conta que Edicleytson Perinks já havia tomado a primeira dose da vacina contra o coronavírus e que estava aguardando a aplicação da dose de reforço.  Ele estava internado no Hospital Regional do Cariri, em Juazeiro do Norte. Edicleytson havia entrado para os quadros da Secretaria de Justiça em março deste ano e, além de policial penal e bombeiro, estudava Medicina.

“É uma perda grande para a nossa categoria, um homem novo, cheio de vida e que ainda tinha muito a aprender e a ensinar. Mas infelizmente se tornou mais uma vítima do descontrole dessa pandemia e da dificuldade da vacinação. Perde a Penitenciária de Picos, onde ele era lotado, perde a corporação que ele fazia parte no Ceará, perde-se um amigo, um pai e um marido”, lamentou o presidente do Sinpoljuspi.

Por meio de nota, a Sejus lamentou o falecimento de Edicleytson Perinks de Almeida e reconheceu “os serviços prestados pelo servidor ao Estado do Piauí enquanto esteve ativo em suas funções”. O Corpo de Bombeiros Militar do Ceará também emitiu nota e se referiu a Edicleytson como “um companheiro alegre, muito capacitado, aguerrido e voluntarioso, que fará irreparável falta em nossa caserna”.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário