Advogado acusado de agredir criança recebe ameaças de morte no Facebook

Internautas dizem que irão em busca de Dilermano Araújo para "dar um game over".

29/10/2013 11:17h - Atualizado em 29/10/2013 11:49h

Compartilhar no

Após a divulgação de vídeos em que o advogado Dilermano Araújo (foto abaixo) aparece envolvido em uma briga no restaurante O Casarão, na zona leste de Teresina, e é acusado de agredir uma criança de três anos de idade, muitas foram as manifestações de revolta. Dentre os indignados, há aqueles que ameaçam de morte o advogado.

O advogado Dilermano Araújo, acusado de agredir funcionários do estabelecimento e uma criança de três anos de idade. Imagem: reprodução/Facebook. 


Entenda o caso

OAB irá apurar conduta de advogado durante briga em restaurante. 


“O que faltou pro MONSTRO DO CASARÃO, foi taca quando era criança, culpa dos pais que mimaram esse playboy dos infernos e criaram um MONSTRO. ISSO AÍ É UMA DOENÇA E NÓS TEMOS A CURA, precisamos do endereço urgente desse canalha, porque fomos na academia para acertar as contas mas ele sumiu de lá. Aparece otário. Estou no meu face a tua disposição... (sic), diz um dos comentários, indicando que algumas pessoas já procuraram pelo advogado nos locais que costuma frequentar. 

O advogado é chamado de "Monstro do Casarão" por muitos internautas, em referência ao nome do restaurante onde a confusão aconteceu. Nos comentários, alguns dizem que irão até a casa de Dilermano ou procurarão por ele na academia onde costuma malhar. Algumas manifestações utilizam a expressão “game over” para indicar o “fim” do advogado e indicam que há um grupo em busca do rapaz.

Ainda não se sabe ao certo como a confusão começou, mas inúmeras testemunhas, dentre funcionários e clientes, afirmar ter visto Dilermano agredir garçons e uma criança de aproximadamente três anos de idade, fato que mais revoltou os internautas. Além disso, há vídeos onde é possível ver o homem discutindo com algumas pessoas e sendo contido por outras. Veja abaixo: 



Compartilhar no

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário