• Enem
  • Jovens escritores 2019
  • Banner paraíba
  • AZ no rádio
  • cachoeir piaui
  • Novo app Jornal O Dia
  • TV O DIA att
  • TV O Dia - fullbanner

Notícias Piauí

09 de maio de 2019

Câmara busca solução para falta de acessibilidade nos terminais

Câmara busca solução para falta de acessibilidade nos terminais

Vereador da oposição organizou reunião em que entidades puderam discutir soluções para problemas identificados em terminais da capital.

A Câmara Municipal de Teresina realizou, na manhã desta quinta-feira (9), uma audiência destinada a tratar sobre a falta de acessibilidade para pessoas com deficiência nos terminais de ônibus da capital.

A reunião no Legislativo foi proposta pelo vereador Joaquim do Arroz, que, na semana passada, realizou uma fiscalização num dos terminais e constatou diversas irregularidades. O parlamentar visitou um terminal juntamente com o advogado Joaquim Santana, presidente da Comissão dos Direitos das Pessoas com Deficiência da Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Piauí (OAB-PI), e com alguns integrantes da Associação dos Cadeirantes do Município de Teresina (Ascamte).

"Nós fizemos uma fiscalização no terminal do Parque Piauí, e lá nós verificamos duas situações que chamaram muita atenção. A dificuldade para os cadeirantes acessarem os ônibus, porque os ônibus ficavam em níveis diferentes dos da plataforma, e os cadeirantes dependiam da boa vontade dos motoristas de encostar o veículo na plataforma. Além disso, constatamos que os ônibus não eram os que foram licitados. Os ônibus que foram programados para aquele tipo de plataforma não eram os mesmos que estavam circulando no terminal", relata o vereador.

Reunião foi realizada na manhã desta quinta-feira

Segundo o parlamentar, ao ser confrontada com as irregularidades, a Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans) teria buscado dividir a responsabilidade pelos problemas com o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Piauí (Crea-PI) e com o Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Piauí (CAU-PI).

"Conversamos com o doutor Francisco Nogueira [diretor de Transportes Públicos da Strans], e toda vez que o indagávamos [sobre os problemas] ele se defendia dizendo que a responsabilidade também é do Crea, do Cau, por serem os órgãos fiscalizadores da obra, dizia que não poderia mexer com a adaptação dos ônibus, porque eles foram financiados pela Caixa Econômica, e a Caixa não autoriza mexer nos bens financiados, porque isso poderia mudar as características dos bens. E, com isso, chamei o doutor Joaquim Santana, e resolvemos fazer essa reunião [realizada nesta quinta-feira]", detalha Joaquim do Arroz.

Além do Crea-PI, do CAU-PI e da Ascamte, também foram convidados para a reunião o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Piauí (IFPI), a OAB-PI, o Ministério Público e a Caixa Econômica. Estas duas últimas instituições, porém, não compareceram à reunião. Da prefeitura, estiveram presentes o diretor Francisco Nogueira e representantes da Secretaria Municipal de Planejamento. 

"Um dos pontos mais graves identificados foram os banheiros, que não apropriados para as pessoas com deficiência. Para irem até a área reservada deles, é preciso passar pelo banheiro comum. Vamos imaginar uma situação em que uma mulher precise acompanhar o marido cadeirante até o banheiro, para auxiliá-lo. Essa mulher corre o risco de passar pelo constrangimento de ter que ver outros homens ao mictório", acrescenta o vereador, que também verificou problemas no terminal do bairro Bela Vista.

Reunião técnica será realizada na terça-feira

O vereador Joaquim do Arroz afirma que, na próxima terça-feira, será realizada uma reunião técnica, mais restrita, com representantes da Ascamte, do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Piauí (IFPI), Crea, Cau, Superintendente Municipal de Transportes e Trânsito (Strans) e da Secretaria Municipal de Planejamento.

Estado investe somente R$ 278,00 per capita na saúde pública, diz CFM

Estado investe somente R$ 278,00 per capita na saúde pública, diz CFM

Vistoria do Conselho Federal de Medicina em 506 unidades de saúde brasileiras pontam uma série de carências e falha. No Piauí, há hospitais com falta até de alimentos para pacientes.

O Conselho Federal de Medicina (CFM), em parceria com os Conselhos Regionais, realizou ao longo do último ano uma vistoria em 506 hospitais em todo o país para traçar um panorama da situação da saúde brasileira e os dados não são nada animadores, sobretudo quando se observa o investimento do poder público no setor. O levantamento do órgão aponta que aqui no Piauí, por exemplo, o investimento da esfera estadual na saúde pública é muito inferior ao investimento da esfera federal e até mesmo da esfera municipal.

Os dados revelam que a administração estadual investe apenas R$ 278,00 por habitante na saúde pública do Piauí. Para efeito de comparação, o investimento do governo federal na saúde do Estado é de R$ 458,95 por habitante. O investimento feito pela administração municipal de Teresina chega a R$ 590,00 por habitante, ou seja, quase duas vezes o investimento do governo do estado.

O investimento do governo estadual na saúde pública piauiense está bastante abaixo do preconiza a Organização Mundial da Saúde (OMS). Foi o que afirmou o conselheiro federal do CRM Piauí, Leonardo Luz. “Se você pensa numa gestão tripartite, o quão o estado investe está bem abaixo do que a Federação e os Municípios investem e se você compara com o município de Teresina, essa realidade é ainda pior. Isso é péssimo para a população, porque é o reflexo do que se observa nos hospitais públicos do Estado, em que uma maternidade está interditada e há unidades sem insumos”, explica.


Leonardo Luz, conselheiro federal do CRM-PI - Foto: Poliana Oliveira/O Dia

O conselheiro se refere à Maternidade Dona Evangelina Rosa (MDER) que já passou por pelo menos duas interdições éticas por falta de estrutura física e de pessoal para dar atendimento básico para as gestantes e recém-nascidos. No caso da falta de insumos, o Hospital Regional Tibério Nunes, em Floriano, também inspira atenção especial do poder público. Isso porque este ano, a direção do hospital já chegou a acionar o CRM para denunciar a iminente falta de comida para servir aos pacientes. A informação foi confirmada pela presidente do Conselho Regional do Piauí, Mírian Parente.

Segundo ela, assim que foi provocado pela direção do hospital, o CRM imediatamente acionou a Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi), que conseguiu contornar a situação. Mas o problema, de acordo com a médica, é ainda mais complexo e envolve toda uma cadeia de investimentos na saúde pública, não só medidas pontuais. “Foi uma medida temporária, é como um lençol curto, onde a gente puxa de um lado e falta de outro. A gente não trabalha com tranquilidade na saúde pública brasileira e aqui no Piauí a situação é ainda pior”, argumenta Mírian Parente.


Mírian Parente, presidente do Conselho Regional de Medicina do Piauí - Foto: Poliana Oliveira/O Dia

Ela menciona ainda o caso da Maternidade Dona Evangelina Rosa, que mesmo sob interdição ética, não tem tomado as providências necessárias para reverter o quadro de ineficiência e precariedade do atendimento. A presidente do CRM-PI fala em acomodação por parte dos gestores. 

“A interdição é a penalidade máxima que um estabelecimento sofre por não estar conduzindo adequadamente a saúde da população e o estado pediu foi a prorrogação dessa interdição. É grave, porque o que a gente queria com isso era que a situação fosse imediatamente resolvida, e não é o que está acontecendo, Pelo contrário, está tendo é acomodação na situação e isso traz um reflexo negativo no setor como um todo”, pontua.

A principal consequência da falta de qualidade no atendimento básico, não só a gestantes, mas nos pacientes de uma maneira geral, é a superlotação das unidades de saúde, sobretudo os leitos de UTI’s. Essa foi uma realidade constatada em números pelo CFR. De acordo com o vice-presidente do órgão, Emmanuel Fortes, de 1990 até o ano passado, o Brasil fechou 233 mil leitos hospitalares.

“Muitas Santas Casas no interior fecharam e não deixaram nada no lugar e muitas pessoas que eram atendidas nesses centros pequenos e foram ser atendidas no centros maiores. As doenças que deveriam ser tratadas no posto de saúde da família terminam desaguando nos centros cirúrgicos ou nas urgências e emergências, gerando essa superlotação. A falta de leito de UTI decorre da sobrecarga da falta de tratamento de doenças que poderiam ser abordadas na média complexidade”, discorre.


Emmanuel Fortes, vice-presidente do CFM - Foto: Poliana Oliveira/O Dia

O que preocupa não é só a falta de leitos, como também a precariedade daqueles que ainda existem. Dos 506 hospitais vistoriados no Brasil pelo CFM, apenas 68 possuíam UTI. Dessas 68 unidades de terapia intensiva, 47% não contavam com equipamentos básicos como monitor de pressão intracraniana e 41% não possuíam monitor de débito cardíaco do paciente.

Mas o que chama a atenção é o fato de 33% das unidades de saúde vistoriadas não possuírem um foco cirúrgico com bateria, um aparelho usado para clarear o campo de visão do médico durante um procedimento. Sem esse equipamento, em caso de falta de luz no hospital, a operação pode chegar ter que ser interrompida. Foi o que explicou Emmanuel Fortes.

“Encontrar uma quantidade absurda de hospitais sem esse equipamento significa que alguém vai fazer a cirurgia à luz de vela ou com a lanterna do celular. Não é possível interromper uma operação, muitas vezes de grande porte, em virtude da falta de um aparelho simples como um foco cirúrgico com bateria”, explica. 

Solução

A principal solução para o problema crônico da saúde no Brasil, e não só no Piauí, é a despolitização do setor, segundo o tesoureiro do CFM, José Hiran Gallo. Ele comenta que todos os relatórios de fiscalização são encaminhados para os Conselhos Regionais, para o Ministério da Saúde, Ministérios Público e Estaduais, mas, muitas vezes não há retorno.


José Hiran Gallo, tesoureiro do Conselho Federal de Medicina - Foto: Poliana Oliveira/O Dia

“Temos uma saúde pobre, sem gestores ou com gestores sem capacitação e qualificação e isso é abominável. São pessoas que não olham para uma saúde pública verdadeira para a população. Em todo o Brasil somos mais de 200 milhões de habitantes e pelo menos 160 milhões dependem do SUS. É um número muito alto de gente esperando atendimento de um sistema que não funciona a contento, então precisamos parar de tratar a saúde como uma moeda de troca, algo político. Estamos falando de vidas”, finaliza Hiran Gallo.

Wellington Dias afirma que reunião com Jair Bolsonaro foi frustrante

Wellington Dias afirma que reunião com Jair Bolsonaro foi frustrante

Governador acredita que é preciso melhorar relacionamento entre União e Estados.

governador Wellington Dias (PT) demonstrou insatisfação ao fazer um balanço da reunião dos governadores com o presidente Jair Bolsonaro, realizada nessa quarta-feira (08) em Brasília. De acordo com Wellington, os governadores esperavam uma posição mais contundente de Bolsonaro a respeito das propostas de mudanças no pacto federativo alterações no texto da Reforma da Previdência , pontos abordados durante o encontro.

“Entregamos a proposta de um conjunto de projetos que permitem o resultado de um entendimento sobre a Reforma da Previdência e, desde então, esperamos uma resposta, que não tivemos. Então, foi frustrante porque no primeiro momento da reunião a gente caminhava para o final sem um saldo positivo, sem uma resposta”, disse Wellington, que falou em nome dos governadores do nordeste durante o encontro.


Segundo o governador, reunião terminou sem um saldo positivo. Foto: Divulgação

Os governadores do também cobraram de Jair Bolsonaro e dos presidentes da Câmara e do Senado avanços na tramitação de pautas de interesse dos estados, como a Cessão Onerosa , bônus de assinatura, e renovação do Fundeb. “Pudemos ver a boa vontade dos líderes da Câmara e Senado de abraçar direto no parlamento a pauta Brasil. Do ponto de vista do Congresso, tivemos uma posição clara e firme”, apontou Wellington Dias.

Ainda de acordo com Wellington, o ministro da Casa Civil, Onyz Lorenzoni, se comprometeu a estudar as temáticas e apresentar o posicionamento do governo federal em uma semana. “O que queremos é garantir que o país tenha uma pauta voltada para os temas que foquem a população”, disse o governador.

Durante o encontro dessa quarta-feira, o presidente da República e os presidentes da Câmara e do Senado receberam a Carta do Fórum dos Governadores, que reivindicam no documento a implementação de um plano abrangente e sustentável que restabeleça o equilíbrio fiscal dos Estados e do Distrito Federal.

08 de maio de 2019

Chico Lucas promete garantir segurança jurídica aos produtores rurais

Chico Lucas promete garantir segurança jurídica aos produtores rurais

Ex-presidente da OAB-PI considera que direção do Interpi é função técnica.

O ex-presidente da Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Piauí (OAB-PI) afirmou nesta quarta-feira (8), em entrevista ao portal O DIA, que a sua prioridade à frente do Instituto de Terras do Piauí (Interpi) será garantir segurança jurídica para todos os produtores rurais, "do pequeno ao grande".

"Os últimos gestores foram gestores comprometidos, que fizeram um excelente trabalho, principalmente o Dr. Herbert Buenos Aires, meu antecessor. Ele trouxe seriedade ao órgão, e eu quero dar continuidade a esta caminhada", afirmou Chico Lucas.

O novo diretor-geral do Interpi avalia que foi nomeado para comandar o órgão graças à sua ampla experiência na área fundiária, atuando como procurador do estado e como advogado.

O diretor-geral do Interpi, Chico Lucas (Foto: Elias Fontinele / O DIA)

"Eu sou procurador do estado de carreira, sou concursado, e a gestão de terras também é uma responsabilidade da Procuradoria do Estado. Além disso, eu tenho atuação na área imobiliária. Então, eu entendo de registro público, eu entendo de propriedade e direito civil, e, por isso, eu entendo que o que pesou para a minha nomeação não foi nenhum critério político, mas sim o critério técnico", afirma Chico Lucas.

Em 2018,  época das eleições para a OAB-PI, o então presidente da entidade disse que, ao deixar o comando da Ordem, não tinha pretensão de entrar para a política. 

Por considerar o comando do Interpi uma função técnica, Chico Lucas acredita que está sendo coerente com o que afirmara no passado. "Naquele momento eu não fui candidato, como eu disse que não seria", afirma o diretor do Interpi.

Ele avalia, ainda, que o problema da grilagem de terras no estado ainda existe mas está sob controle, sendo necessário um trabalho harmônico entre os poderes Judiciário e Executivo para solucioná-lo. "A administração pública, os cartórios, o Judiciário, enfim, todos os envolvidos precisam atuar juntos para resolver isso", conclui.

IFPI lança edital com 990 vagas em quatro cidades

IFPI lança edital com 990 vagas em quatro cidades

As inscrições serão realizadas no período de 17 de maio a 16 de junho, exclusivamente pela internet, no endereço eletrônico selecao.ifpi.edu.br.

O Instituto Federal do Piauí (IFPI) lançou mais uma edição do seu Exame Classificatório. O teste seleciona alunos para cursos técnicos e, na edição 2019-2, apresenta 990 vagas nas cidades de Floriano, Parnaíba, Picos, Teresina Central e Teresina Zona Sul.

Todos os cursos são destinados a estudantes que estão fazendo ou que já completaram o Ensino Médio e querem uma formação profissional. As opções de cursos com vagas abertas incluem áreas como Análises Clínicas, Segurança do Trabalho, Nutrição e Dietética, Administração, Contabilidade, Edificações, Informática, Desenvolvimento de Sistemas, Instrumento Musical, entre outras.

As inscrições serão realizadas no período de 17 de maio a 16 de junho, exclusivamente pela internet, no endereço eletrônico selecao.ifpi.edu.br.  O pagamento da taxa de inscrição, no valor de 30 reais, pode ser feito até o dia 17 de junho, apenas nas agências, caixas eletrônicos e correspondentes bancários do Banco do Brasil. 

Os candidatos oriundos da rede pública podem solicitar isenção da taxa de inscrição no período de 10 a 13 de maio. Para isso, o candidato deve preencher o requerimento no endereço selecao.ifpi.edu.br, anexando a documentação necessária e selecionando o Campus para o qual pretende concorrer. As solicitações passarão por análise e o resultado preliminar será divulgado no dia 14 de maio.

A aprovação no processo de isenção não corresponde à inscrição no Exame Classificatório. Os candidatos que tiverem sua solicitação deferida deverão realizar a inscrição do tipo ISENTO para o Campus e curso que desejam concorrer.

Prova 

A prova do Exame Classificatório será realizada no domingo, 7 de julho, das 8h às 12h, horário local. Os centros de aplicação poderão ser consultados a partir do dia 28 de junho. A prova contará com 60 questões, sendo 30 de Língua Portuguesa e 30 de Matemática. O gabarito será divulgado no mesmo dia, à tarde, e o resultado final será divulgado no dia 26 de julho.

07 de maio de 2019

Catador morre ao ser atingido por escavadeira no lixão de Teresina

Catador morre ao ser atingido por escavadeira no lixão de Teresina

Em nota, Prefeitura lamentou a morte do trabalhador e disse que há vários anos vem tentando convencer os trabalhadores a deixarem de atuar no local.

Um catador de lixo identificado como Antônio Ferreira da Silva, de 42 anos, morreu na tarde desta terça-feira (7) depois de ser atingido pela concha de uma retroescavadeira no momento em que trabalhava, no lixão de Teresina, situado no 

O trabalhador estava em cima de um amontoado de lixo e foi atingido na cabeça, de cima para baixo, e acabou morrendo no local. 

Colegas de trabalho de Antônio relataram à reportagem da O DIA TV que ele já atuava há muito tempo no local, e usava os rendimentos para sustentar sua família. 

Após o acidente, alguns dos catadores queixaram-se por não receberem "apoio do poder público". 

Por meio de nota, na qual lamenta a morte do trabalhador, a Prefeitura de Teresina afirmou que já realizou inúmeras tentativas de evitar a atuação dos catadores no aterro. 

"Desde 2012 a Prefeitura incentivou a criação de  uma cooperativa para retirá-los da área de descarrego, com a instalação de um galpão e todos os equipamentos necessários para a seleção do lixo. Já existiram três grupos de catadores que tentaram colocar a cooperativa para funcionar, para evitar que os catadores trabalhem na área de descarga dos resíduos. No entanto, infelizmente, alguns catadores continuam com essa prática de risco", esclarece a prefeitura.

O acidente com o trabalhador ocorreu por volta das 16 horas, e o Instituto Médico Legal recolheu o corpo de Antônio no início da noite.

Leia a íntegra da nota divulgada pela Prefeitura de Teresina:

A Prefeitura de Teresina lamenta o acidente ocorrido nesta terça-feira, 7, em que um catador de lixo foi atropelado por uma escavadeira dentro da área de disposição de resíduos e não resistiu aos ferimentos. Informa  que determinou à empresa gestora do aterro municipal e à SEMCASPI (Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas) para prestar todo o auxílio necessário à família do catador. O poder municipal esclarece ainda que já foram realizadas inúmeras tentativas de evitar a atuação dos catadores do aterro, o que foi alvo de várias manifestações por parte deles. Desde 2012 a Prefeitura incentivou a criação de  uma cooperativa para retirá-los da área de descarrego, com a instalação de um galpão e todos os equipamentos necessários para a seleção do lixo. Já existiram três grupos de catadores que tentaram colocar a cooperativa para funcionar, para evitar que os catadores trabalhem na área de descarga dos resíduos. No entanto, infelizmente, alguns catadores continuam com essa prática de risco.

Piauí tem quatro novos focos de peste suína, alerta Adapi

Piauí tem quatro novos focos de peste suína, alerta Adapi

Novos casos foram identificados em Cabeceiras (um) e em Murici dos Portelas (três). Outros dois focos já tinham sido identificados em Lagoa do Piauí.

A Agência de Defesa Agropecuária do Piauí (Adapi) informou que foram identificados quatro novos focos de peste suína em propriedades rurais no Piauí.

José Idílio Alves Moura, gerente estadual de Defesa Animal da Adapi, afirma que a pasta tem intensificado as vigilâncias com o intuito de eliminar todos os focos o mais brevemente possível.

"Na última sexta-feira nós recebemos a confirmação de mais quatro focos de peste suína clássica, nos municípios de Cabeceiras do Piauí e em Murici dos Portelas. O foco de Cabeceiras já foi eliminado no domingo e amanhã [quarta-feira] os três focos de Murici serão eliminados. Todos os animais serão sacrificados. É um trabalho intenso e árduo que o estado do Piauí, por meio da Adapi, vem realizando, para evitar a disseminação desse vírus para outras regiões", afirma José Idílio. 

Além desses quatro novos casos, dois focos no município de Lagoa do Piauí já tinham sido identificados pela Adapi. 

O gestor ressalta que a Adapi não pode realizar um trabalho com total eficácia se não contar com a ajuda dos próprios criadores de animais.

"Após a intensificação das vigilâncias, nós detectamos novos focos. A cada dia nós realizamos coletas de material, e onde tiver qualquer animal com suspeita com certeza a Adapi irá identificar esses novos focos. Mas nós reforçamos aos criadores de suínos o apelo para que comuniquem imediatamente aos escritórios da Adapi onde são cadastrados qualquer caso de suíno que apresente sintomatologia clínica compatível com a peste suína clássica", afirma.

Os principais sinais clínicos da doença são a febre nos animais, hemorragias, manchas no corpo, diarreia, vômito e conjuntivite. Além disso, a taxa de mortalidade provocada pela doença é altíssima, sobretudo entre os suínos mais jovens.

José Idílio explica que a peste suína clássica é uma doença viral altamente contagiosa, mas que afeta somente os suínos (porcos e javalis), e, portanto, não é uma zoonoses -  ou seja, não há risco de contágio humano. "Não há porquê a população se apavorar e deixar de consumir carne de porco. Mas claro que a carne consumida deve ser procedente de um estabelecimento de abate com serviço de inspeção oficial", conclui. 

Motoristas por aplicativo realizam paralisação nacional nesta quarta

Motoristas por aplicativo realizam paralisação nacional nesta quarta

Categoria exige remunerações melhores e mais transparência das empresas que gerenciam o serviço.

Nesta quarta-feira (8), haverá uma paralisação nacional de motoristas por aplicativo. O objetivo é exigir mais transparência por parte das empresas do setor, bem como remunerações mais justas pelo trabalho que realizam.

Em Teresina, os motoristas por aplicativos vão se concentrar na Ponte Estaiada Mestre João Isidoro França no turno da manhã. Em seguida, farão uma carreata pela cidade e, à tarde, vão até a sede da Uber em Teresina, para realizar um ato.

"As plataformas disponibilizam o aplicativo, nós instalamos e vamos trabalhar. O que elas quiserem fazer com a gente elas podem fazer. Podem nos excluir na hora que quiserem sem dar satisfação. Então, nós estamos pedindo mais transparência nessa relação", afirma Anthero Nunes, diretor da Associação dos Motoristas Autônomos para Transporte Privado Individual de Passageiros no Piauí (Amatepi).

Os motoristas também querem que as empresas passem a cobrar percentuais mais justos, que, segundo a categoria, tem aumentado de forma injustificada. "Como está muito difícil entrar no mercado de trabalho, e o transporte privado de passageiro às vezes é a única saída que muitos encontram, essas empresas estão aproveitando para escravizar a mão-de-obra dos brasileiros", acrescenta o representante dos motoristas.

Anthero Nunes, diretor da Associação dos Motoristas Autônomos para Transporte Privado Individual de Passageiros no Piauí (Amatepi)

"Queremos uma readequação nos ganhos, porque já estamos com três anos com defasagem. E isso não é porque os clientes estão pagando muito pouco. É porque quando está apertando para as empresas, elas cobram um percentual maior da gente, pra poder manter o preço pro cliente. Eles começaram cobrando 25% e hoje já chega a 40% em algumas corridas. Pelos nossos cálculos, eles estão cobrando uma média de 32,5%. E nós é que temos as despesas, com gasolina, manutenção, etc", acrescenta Anthero Nunes.

O diretor da Amatepi ressalta que a paralisação no Brasil foi inspirada em manifestações que estão sendo realizadas por motoristas dos Estados Unidos. O protesto coincide com a semana em que a Uber - maior empresa do setor - lançará suas ações na bolsa de valores de Nova York.

"A Uber vai entrar na bolsa de valores esta semana. E nós decidimos parar justamente neste momento para ela sentir a queda na bolsa, e, assim, nos ouvir", pondera o representante da categoria.

Ufpi define corte de 40% dos terceirizados após bloqueio do MEC

Ufpi define corte de 40% dos terceirizados após bloqueio do MEC

Reitor explica bloqueios no HU. Salários de professores serão mantidos e não se fala em fechar cursos. Não há previsão de cortes de bolsas.

A Universidade Federal do Piauí definiu uma série de medidas a serem tomadas para reajustar o funcionamento da instituição ao corte no orçamento previsto de maio para dezembro deste ano. Dentre elas está o corte de 40% no pessoal terceirizado que trabalha nos campi. Demissões, cancelamentos de bolsas e fechamentos de cursos não são cogitados, segundo a administração superior da universidade.


Leia também: 

Ufpi pode perder R$ 33 milhões com bloqueio de 30% no orçamento 


Foi o que explicou o reitor José Arimateia Dantas Lopes. De acordo com ele, a folha de pagamento da Ufpi não está incluída no bloqueio de 30% anunciado pelo MEC, ou seja, os salários de professores e servidores não serão afetados. O reitor também enfatiza que não se imagina fechar campi ou cursos. 

“O que acontecerá se esse bloqueio não for revertido é que ficará inviável funcionar a universidade como um todo. Não poderemos tratar separadamente cada campus, o tratamento é um só, ou seja, se faltar recursos será para todo mundo. Se o bloqueio de 30% for mantido, não será possível chegar ao final do ano”, enfatiza o reitor.


Arimateia Dantas Lopes, reitor da Universidade Federal do Piauí - Foto: Poliana Oliveira/O Dia

Ainda de acordo com o reitor, todos os ajustes necessários já foram feitos de maneira a reduzir custos e que não há mais de onde angariar recursos. “Nós não temos previsão de nenhum tipo de corte de bolsas para estudantes, estamos fazendo cortes em outras ações, mas que indiretamente vão implicar nas atividades de ensino desses alunos”, fala.

Medidas efetivas

Para tentar reduzir custos, a UFPI tem adotado algumas medidas, como não renovação dos contratos com operadoras telefônicas e suspensão de viagens para congressos e eventos. Outra ação definida diz respeito ao corte de 40% dos funcionários terceirizados.

“O corte dos terceirizados vai afetar principalmente o apoio administrativo. A vigilância já está no limite, assim como a limpeza, então agora teremos que diminuir o número de pessoal terceirizado de apoio administrativo fazendo com que aqueles que ficarem tenham trabalho dobrado”, disse.

O reitor reitera que os terceirizados do RU serão mantidos, apesar de diminuir alguns trabalhadores, como os que atendem aos estudantes na venda das fichas, o que poderá aumentar as filas. “Na cozinha não irá diminuir. Não vamos cortar auxiliares de cozinha, nem na produção da alimentação e no atendimento servindo a refeição”, frisa.

Pio IX conquista segundo lugar no Prêmio Prefeito Empreendedor 2019

Pio IX conquista segundo lugar no Prêmio Prefeito Empreendedor 2019

Uma caravana do município de Pio IX participou, nessa segunda-feira (6), da solenidade da 10ª edição do “Prêmio Prefeito Empreendedor 2019”, do Sebrae, junto com a prefeita de Pio IX, Regina Coeli.

A gestora esteve entre os 31 prefeitos finalistas da premiação e conquistou o segundo lugar, na categoria "Desburocratização e Implementação da Rede Simples", concorrendo com o município de Teresina, que levou o primeiro lugar nessa categoria.

A prefeita Regina Coeli fala sobre a premiação do Sebrae. “Ficamos entre os quatro finalistas da nossa categoria e só não passamos de Teresina. Foi uma categoria muito difícil, por isso nos consideramos vencedores e estamos de parabéns por inovar e mostrar nosso trabalho para todo Piauí. É com muito orgulho que recebemos este segundo lugar”, frisa a gestora de Pio IX.

Regina explica, ainda, que Pio IX tem feito sua parte, através do Espaço do Empreendedor, com um trabalho voltado para facilitar e desburocratizar a vida das pessoas, principalmente, dos pequenos empreendedores. “Agradecemos a todos os piononenses que estiveram aqui e aos que torceram por nós, com cada mensagem de apoio e carinho, sinal que reconhecem o nosso trabalho e também se sentiram vencedores. Muita gratidão e felicidade”, comemora a prefeita.

Para a consultora do Sebrae, Tereza Sotero, "Pio IX está de parabéns, pois Teresina tem toda uma história no trabalho desenvolvido com a desburocratização da Rede Simples, junto com a Junta Comercial, um órgão que está dentro da capital, com facilidade de acesso aos empresários locais. A estrutura de uma capital é diferente do suporte de um município do interior. Então, Pio IX é uma referência nessa área para os demais municípios. Um trabalho realizado graças ao Espaço do Empreendedor, com sua equipe; e setor de Tributos da Prefeitura de Pio IX. A prefeita deve continuar com esse trabalho”, diz.

Alcizete Alencar, que é gerente de Desenvolvimento Municipal e coordenadora do Espaço do Empreendedor de Pio IX, diz que é uma grande vitória. “Isso só mostra que estamos no caminho certo. O trabalho feito no Espaço do Empreendedor, com o setor de Tributos, através de todo empenho da prefeita Regina Coeli, é de grande importância para o município. Foi uma grande vitória e vamos continuar avançando”, afirma.


Ufpi pode perder R$ 33 milhões com bloqueio de 30% no orçamento

Ufpi pode perder R$ 33 milhões com bloqueio de 30% no orçamento

As atividades mais afetadas serão justamente aquelas de manutenção do funcionamento da instituição como vigilância, limpeza e fornecimento de energia e água.

A Universidade Federal do Piauí (Ufpi) colocou em números o quanto os bloqueios de recursos para o ensino superior poderão afetar a instituição nos próximos meses do ano. Na semana passada, o Ministério da Educação (MEC) anunciou a redução de 30% nos orçamentos previstos para as instituições federais de ensino superior do país e esse montante representa, para a Ufpi, um total de R$ 33 milhões a menos.

A informação foi repassada pelo reitor da Ufpi em entrevista na manhã de hoje (07). Segundo Arimateia Dantas Lopes, as atividades de manutenção do funcionamento da instituição serão as mais afetadas pelo corte. Fala-se aqui nos serviços de vigilância, limpeza, fornecimento de água e luz, manutenção de equipamentos, transporte, material de expediente e equipamentos de uso em laboratórios de pesquisa.


O reitor Arimateia Dantas Lopes fez um balanõ de como ficará a situação da Ufpi com o bloqueio anunciado pelo MEC - Foto: Poliana Oliveira/O Dia

Os números divulgados pela Ufpi revelam que desses R$ 33 milhões a menos no orçamento, mais de R$ 1,5 milhão são de programas de ensino e extensão, incluindo as bolsas Pibic e Pibid (Iniciação Científica e Iniciação à Docência) PIBIT (Iniciação Tecnológica), Programa Institucional de Bolsas de Extensão (PIBEX) e Programas de Monitoria. Mais de R$ 2,8 milhões para o funcionamento das três escolas vinculadas – os colégios técnicos de Teresina, Floriano e de Bom Jesus; e R$ 28,7 milhões para o funcionamento dos campi, com os serviços de limpeza, vigilância, fornecimento de energia e água, e transporte.

“Merece ser destacado que o bloqueio representa aproximadamente 50% dos recursos previstos no orçamento para o período de maio a dezembro. Foi anunciado o bloqueio de 30%, mas como estamos em maio, o impacto vai ser maior até dezembro e isso representa uma quantia do que falta ser empenhado”, explica o reitor.


Foto: Poliana Oliveira/O Dia

Ainda segundo Arimateia Lopes, a Ufpi tinha previsto em seu orçamento um montante de mais de R$ 41 milhões  e com a incidência do bloqueio, esse valor caiu para pouco mais de R$ 12 milhões. Caso o corte de 30% seja mantido, a administração superior estuda cortar até 100% da mão de obra terceirizada e até 84% do restante das atividades para manutenção dos campi.

“É algo inadmissível, mas volto a repetir que se trata de um bloqueio e, portanto, algo reversível. Já tivemos em outras situações semelhantes, mas nada com essa grandeza havia acontecido ainda. Estamos aflitos porque não teve um diálogo para fazer com que isso se reverta. Precisamos do apoio de toda a sociedade, dos parlamentares, da comunidade acadêmica e dos egressos. Temos que ter um trabalho conjunto, uma ação conjunta”, finaliza Airmateia Dantas Lopes.

06 de maio de 2019

Secretário prioriza ampliação de vagas e modernização do sistema prisional

Secretário prioriza ampliação de vagas e modernização do sistema prisional

Carlos Edilson Sousa assumiu, nesta segunda-feira (6), o comando da Secretaria de Estado de Justiça do Piauí

Em solenidade realizada nesta segunda-feira (6), no Palácio de Karnak, tomou posse, como novo secretário de Estado de Justiça do Piauí, o advogado Carlos Edilson Rodrigues Barbosa de Sousa.

Carlos Edilson Sousa – que, desde 2015, era subsecretário de Justiça do Estado – destaca que sua gestão focará em ampliação de vagas, segurança e modernização do sistema prisional do Piauí.

“Daremos continuidade ao Plano de Modernização do Sistema Prisional do Piauí, que vem sendo executado desde 2015 e tem alcançado ótimos resultados”, pontua.

De acordo com o secretário, a meta é ampliar vagas no sistema penitenciários e fazer mais investimentos em segurança prisional, com foco em inteligência.

“Vamos inaugurar a Cadeia Pública de Altos, com 600 vagas, reduzindo, assim, o índice de superlotação. Além disso, reforçaremos as vistorias, reforçando a presença do Estado nas unidades”, frisa.

Carlos Edilson Sousa é bacharel em Direito, advogado licenciado e gestor público, tendo exercido a função de subsecretário de Estado de Justiça do Piauí desde o ano de 2015. Lecionou na Escola Superior da Advocacia (ESA-OAB/PI), como professor da disciplina de "Advocacia Criminal", que é composta pelas ciências do Direito Penal, Direito Processual Penal e o estudo da Lei de Execução Penal. Sua formação acadêmica contempla os cursos de Pós-graduação "lato sensu" em Direito Eleitoral, em 2012, pela Universidade Anhanguera-Uniderp; e Ciências Criminais, em 2009, pela Universidade Gama Filho.

03 de maio de 2019

Saúde vai realizar mutirões de cirurgias ortopédicas no HGV

Saúde vai realizar mutirões de cirurgias ortopédicas no HGV

O objetivo, segundo a secretaria, é reduzir as filas e o tempo de espera dos pacientes que buscam cirurgias eletivas no estado.

A Secretaria de Estado da Saúde vai retomar a realização de mutirões ortopédicos no próximo sábado (4), em Teresina. A decisão foi acordada durante reunião entre o secretário Florentino Neto, a diretora-geral do Hospital Getúlio Vargas (HGV), Fátima Garcêz, a presidente da Fundação Piauiense de Serviços Hospitalares (Fepiserh), Natália Pinheiro, além de Helton Luiz de Sousa, representante da assessoria jurídica da fundação.

A iniciativa é uma estratégia da Sesapi e da Fepiserh para ampliar a resolutividade no atendimento cirúrgico pelo Sistema Único de Saúde (SUS). O objetivo, segundo a secretaria, é reduzir as filas e o tempo de espera dos pacientes que buscam cirurgias eletivas no estado.

Hospital Getúlio Vargas (Foto: Jailson Soares / O DIA)

“Estamos discutindo ações mais efetivas para fortalecer o atendimento da rede hospitalar. Através de medidas eficazes, como os mutirões ortopédicos, queremos atender um número maior de pacientes eletivos”, diz Florentino.

Durante a reunião, a diretora-geral do HGV apresentou o plano de ação, contendo toda relação de profissionais e insumos necessários para a realização dos mutirões de cirurgias, bem como a lista de pacientes que estão nos hospitais e de pacientes eletivos que aguardam atendimento cirúrgico do Hospital Getúlio Vargas.

“Os mutirões são de grande importância para manter o funcionamento pleno da Rede Hospitalar. Muitos desses pacientes que aguardam por cirurgias nos hospitais ou cirurgias eletivas, só têm o HGV como alternativa para o atendimento cirúrgico. Esses pacientes são a nossa prioridade”, frisa Fátima Garcêz.

No próximo sábado o mutirão ortopédico vai atender 30 pacientes. Segundo a Secretaria de Saúde, a ideia é começar com os mutirões ortopédicos, mas expandindo, ao longo do mês, para outras áreas, como vascular e neurocirurgia.

Casos de dengue no Piauí aumentam 60,6%, aponta Sesapi

Casos de dengue no Piauí aumentam 60,6%, aponta Sesapi

Pelo menos 108 cidades piauienses estão em alerta para o risco da ocorrência de surto de doenças relacionados ao mosquito Aedes aegypti, segundo boletim.

O Piauí registrou um aumento de 60,6% nos casos de dengue de janeiro até o início de março deste ano, em relação ao mesmo período do ano passado, é o que aponta o boletim da 17ª Semana Epidemiológica da Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi). Os dados foram divulgados nesta sexta-feira (03) e revelam que já foram contabilizados no estado um total de 1.384 casos prováveis em 82 municípios. Para efeito de comparação, no ano passado, este mesmo número era de 862 casos notificados em 52 cidades.

Para o superintendente de Atenção à Saúde da Sesapi, Herlon Guimarães, o Piauí está em um período crítico para a ocorrência de dengues de demais arboviroses. “As chuvas começaram a diminuir e como estamos em um clima tropical, as temperaturas aumentam o ciclo, criando um ambiente propício para o ciclo de vida do Aedes aegypti”, alerta.

Os municípios piauienses com maior incidência de dengue para cada grupo de cem mil habitantes são Pavussu (715,3), Alvorada do Gurgueia (606,6), Cristino Castro (509,2), Rio Grande do Piauí (347,8) e Júlio Borges (344,9). É importante lembrar que apesar da alta nos casos, não há registros de óbito por dengue no Piauí.


Foto: Arquivo O Dia

Chikungunya

Em relação á febre chikungunya, já são 163 casos notificados para a doença em 17 municípios, segundo a Sesapi. Houve uma diminuição, já que no ano passado, o Piauí registrou 254 casos em 27 municípios neste mesmo período. A redução é de 35,8%. Outra doença causada pelo Aedes aegypti que também teve uma diminuição nos registros no Piauí em 2019 foi é a zika. Até a 17ª semana do ano, a Sesapi contabilizou seis casos prováveis em quatro municípios. No ano passado foram 21 notificações em oito cidades.

“Existe uma tendência em aumentar o número de casos e estamos com mais de 100 municípios do Piauí em situação de alerta. É um combate que temos que fazer constantemente, principalmente com nossos ambientes domésticos, tendo em vista que 80% dos focos encontrados são nesses ambientes”, ressalta do Herlon Guimarães.


Foto: Arquivo O Dia

Municípios em alerta

Pelo menos 108 cidades do Piauí estão em alerta para o risco da ocorrência de surto de doenças relacionados ao mosquito Aedes aegypti, segundo o boletim da Sesapi. Vinte e cinco municípios estão com Índice de Infestação Predial (II) acima de 4%, ou seja, alta infestação com risco para ocorrência de surto de arboviroses. Em estado de alerta, IIP de 1% a 3,9%, estão 83 municípios e 109 estão com o IIP satisfatório, menos de 1% de infestação.

Os dados são da pesquisa entomológica do Aedes aegypti e foram coletados pelos agentes de endemias nas residências, que verificam se há focos do mosquito no local. Após esse trabalho de campo, as secretarias municipais de saúde alimentam o sistema de informações LIRAa/ LIA do Ministério da Saúde.

O sistema aponta que sete municípios piauienses não realizaram ou não informaram ao sistema os dados da pesquisa entomológica. “Esses dados servem para que tomemos medidas mais efetivas em regiões com maior risco, precisamos desses dados para nortear nosso trabalho. Se um município não notifica sua realidade, ele acaba prejudicando sua população”, alerta Antônio Manoel, supervisor de arboviroses.

Confira a abaixo os municípios em situação de maior risco:

Alagoinha do Piauí, Alvorada do Gurguéia, Avelino Lopes, Belém do Piauí, Campo Grande do Piauí, Cocal de Telha, Demerval Lobão, Fartura do Piauí, Flores do Piauí, Francisco Santos, Guadalupe, João Costa, Júlio Borges, Landri Sales, Marcolândia, Matias Olímpio, Miguel Alves, Monsenhor Hipólito, Morro Cabeça no Tempo, Pajeú do Piauí, Pio IX, Pedro II, Regeneração, Santana do Piauí e Simões.


Foto: Agência Brasil

Prevenção

O superintendente em Atenção à Saúde da Sesapi comenta que governo e população têm que trabalhar juntos para combater o Aedes aegypti e prevenir as doenças por eles transmitidas. “Allém das ações de vigilância e combate, a população deve limpar seus ambientes, descartar seu lixo de forma correta, Não vamos duvidar, as formas graves dessa doença podem sim levar a óbito, o mosquito e o vírus estão circulantes. Não podemos baixar a guarda em momento algum”, finaliza Herlon.

Sistema de Transporte Eletivo comemora três anos de funcionamento no Piauí

Sistema de Transporte Eletivo comemora três anos de funcionamento no Piauí

Executado por meio de uma parceria entre o Governo do Estado, o serviço atende 27 municípios da região Entre Rios

Na manhã desta sexta-feira (3), colaboradores e dirigentes do Sistema de Transporte Eletivo (STE) participaram de um café da manhã em comemoração aos três anos de funcionamento do Projeto. Atuando no transporte de passageiros que precisam se deslocar para Teresina para realizar tratamento médico pelo Sistema Único de Saúde (SUS), o STE já beneficiou, desde sua inauguração, 316.779 pessoas.

Executado por meio de uma parceria entre o Governo do Estado, através da Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi), e a Associação Piauiense de Municípios (APPM), o serviço é administrado pela Associação Reabilitar (instituição sem fins lucrativos) e atende, diariamente, 27 municípios da região Entre Rios.

De acordo com o gerente operacional da equipe, Helton do Nascimento, “foram 34.560 viagens e 100% de disponibilidade nesses três anos, números que só são possíveis graças ao empenho e comprometimento de toda essa equipe. Nosso trabalho dá às pessoas beneficiadas a oportunidade de dar continuidade aos seus tratamentos e com isso ganhar um dia a mais no convívio de seus familiares, é isso que nos motiva. A união e trabalho em equipe é nossa maior força”. 

O superintendente administrativo-financeiro da Associação Reabilitar, Walter Oliveira, destaca a importância do trabalho realizado pelo STE. “É importante ressaltar a extensão que esse trabalho tem para o Piauí. Todo vocês são mais que motoristas, vocês são mais que isso, pois contribuem para que pessoas mais necessitadas possam fazer seu tratamento e ter mais qualidade de vida. Nosso trabalho está gravado na história dessas pessoas e dos municípios atendidos e ninguém vai conseguir tirar”, afirma.

Aderson Luz, superintendente multiprofissional da Associação Reabilitar, diz que, além de beneficiar a população, o transporte também apresenta uma economia para os cofres públicos. “Hoje, nós atendemos 27 municípios, ou seja, cerca de 10% dos municípios do nosso estado. Um projeto importante, maravilhoso e que precisa ser ampliado, pois os números mostram seu sucesso. Existia um grande índice de pacientes que marcavam a consulta ou exame e não tinham condições financeiras de se deslocarem à capital. Com o serviço, essas pessoas têm ida e volta garantida”, frisa.

Parceiro da Associação Reabilitar na execução do projeto, Weston Barros, representante da Strada Turismo, elogia os resultados obtidos. “Hoje, depois de três anos de funcionamento, vemos esses números que, de fato, são impressionantes. Ter uma quantidade dessa de viagens sem nenhum acidente e vítimas deve ser comemorado. Para nós, fazer parte desse resultado, com nossa estrutura, é muito gratificante. Agradecemos a oportunidade de poder contribuir com isso”, diz.

Já o motorista Gilberto César ressalta a importância das capacitações e reuniões com os colaboradores. “Quando eu comecei a trabalhar nesse projeto, assimilei muitos as palavras dos superintendentes, quando eles disseram que nesse trabalho nós não podemos cometer erros e, através dessas palavras, eu coloquei em prática o hábito de fazer o máximo que posso para prestar um serviço de qualidade. Ao longo desses três anos, passamos por muitas histórias, algumas dificuldades, mas superamos todas através das palestras, treinamentos, reuniões quinzenais com a equipe e os erros, que por ventura acontecem, são sempre corrigidos”, afirma. 

Saúde vai reforçar mutirões de cirurgias ortopédicas no HGV

Saúde vai reforçar mutirões de cirurgias ortopédicas no HGV

Os mutirões são de grande importância para manter o funcionamento pleno da rede hospitalar

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi) vai retomar a realização de mutirões ortopédicos neste sábado (04), em Teresina. A decisão foi acordada durante reunião entre o secretário da Saúde, Florentino Neto, a diretora da Fundação Hospitalar, Natália Monteiro, e assessoria jurídica da Fepiserh, Helton Luiz de Sousa, e a diretora-geral do Hospital Getúlio Vargas (HGV), Fátima Garcêz.

A iniciativa é uma estratégia da Sesapi e da Fepesrh para ampliar a resolutividade no atendimento cirúrgico pelo Sistema Único de Saúde (SUS). O objetivo é reduzir as filas e o tempo de espera dos pacientes que buscam cirurgias eletivas no estado do Piauí.

“Estamos discutindo ações mais efetivas para fortalecer o atendimento da rede hospitalar. Por meio de medidas eficazes, como os mutirões ortopédicos, queremos atender um número maior de pacientes eletivos”, diz Florentino.

Durante a reunião, a diretora-geral do HGV apresentou o plano de ação, contendo toda a relação de profissionais e insumos necessários para a realização de mutirões de cirurgias, bem como de pacientes que estão nos hospitais e também pacientes eletivos que aguardam por atendimento cirúrgico no Getúlio Vargas.

“Os mutirões são de grande importância para manter o funcionamento pleno da rede hospitalar. Muitos desses pacientes que aguardam por cirurgias nos hospitais ou cirurgias eletivas, só têm o HGV como alternativa para o atendimento cirúrgico. Esses pacientes são a nossa prioridade”, frisa Fátima Garcêz.

No sábado (04), o mutirão ortopédico vai atender 30 pacientes. Segundo a Secretaria de Estado da Saúde, a ideia é começar com os mutirões ortopédicos, mas expandir, ao longo do mês, para outras áreas como vascular e neurocirurgia.

Faxina nos Bairros vai aos bairros Gurupi e Chapadinha neste sábado (04)

Faxina nos Bairros vai aos bairros Gurupi e Chapadinha neste sábado (04)

A ação de limpeza e educação visa eliminar criadouros do Aedes aegypti, mosquito transmissor da zika, dengue e chikungunya.

O bairro Gurupi e o Conjunto Edgar Gayoso, no bairro Chapadinha, são as regiões contempladas pela Faxina nos Bairros desta semana, que acontece neste sábado (04), a partir das 8h. A ação de limpeza e educação visa eliminar criadouros do Aedes aegypti, mosquito transmissor da zika, dengue e chikungunya.

O objetivo da Faxina é proporcionar à população a retirada de utensílios que a coleta regular não leva durante a semana, como vasos sanitários, carcaças de geladeira, fogão, e outros materiais de grande porte. A população é orientada pelos agentes de saúde e endemias a fazer uma limpeza interna e depositar esse material nas calçadas, para que sejam recolhidos pelas equipes de limpeza no sábado.

Simultaneamente, acontece uma caminhada educativa, em que os moradores recebem dicas sobre os cuidados que devem tomar dentro de suas próprias casas. “Temos que conscientizar os moradores sobre a responsabilidade e a importância da manutenção do ambiente livre de potenciais criadouros. Que tipo de potencial criadouro? Qualquer um que acumule água”, esclarece Oriana Bezerra, gerente de zoonoses da Fundação Municipal de Saúde (FMS). Ela enumera alguns objetos comuns que podem acumular água: garrafas, pneus, barris, baldes, latas, e até mesmo tampas de garrafas.

A ação é organizada pela FMS em parceria com as Superintendências de Desenvolvimento Urbano (SDUs) de cada área, que neste mês acontecem nas zonas Sudeste e Norte. No Gurupi, o ponto de encontro das equipes para o início do trabalho será na UBS Frei Damião, e seguem percorrendo o quadrante formado pela Avenida Mirtes Melão, Estrada da Usina Santana, Rua Ferrovia REFSA e Avenida Joaquim Nelson. Já no Chapadinha, o quadrante é o formado pelos quateirões 02 a 95 do Loteamento Dilma Roussef, além das ruas Brás Honório, Lavina Gonçalves e Avenida Poty Velho. O ponto de encontro é o Quarteirão 22 (quadra k1).

A Faxina nos Bairros acontece desde 2015, com o intuito de incrementar as ações de controle vetorial da FMS, e desde então contribuiu para redução em torno de 50% da incidência de casos de dengue, chikungunya e zika em Teresina. Como ainda não existem vacinas ou medicamentos que combatam a contaminação, a principal ação para prevenção dessas doenças é evitar o nascimento do mosquito; por isso, a eliminação de objetos inutilizados que venham a acumular água é essencial, já que o Aedes aegypti se reproduz em água limpa e parada.

Prefeitura de Pedro II distribui prêmios durante Maratona do Trabalhador

Prefeitura de Pedro II distribui prêmios durante Maratona do Trabalhador

Os vencedores receberam prêmios em dinheiro, medalhas e bicicletas

A Prefeitura de Pedro II distribuiu prêmios durante a Maratona do Trabalhador, evento tradicional da cidade em alusão ao 1º de maio, Dia do Trabalhador. Foram premiados em dinheiro, medalhas e bicicletas os melhores colocadas em competições esportivas, realizadas nesta quarta (01). 

De acordo com o secretário municipal de Esportes, Leandro Carvalho, a programação “visa à valorização dos trabalhadores do município e o incentivo às práticas esportivas. Mais uma vez, contamos com ampla participação popular no evento, entre competidores e público na torcida, além de uma organização muito bem sucedida”. 

Ônibus cedidos pela Secretaria Municipal de Educação (SEMED) foram utilizados no translado dos competidores, e houve suporte em saúde com ambulância e equipe multiprofissional, por meio do Hospital Josefina Getirana e da Secretaria Municipal de Saúde (SMS). A segurança foi garantida por equipe da Prefeitura e a Guarda Civil Municipal. O evento contou ainda com o apoio da Superintendência Municipal de Trânsito (STRANS).

O prefeito de Pedro II, Alvimar Martins ressaltou a importância do 1° de maio como um momento de reflexão em torno da garantia de direitos e valorização dos trabalhadores. “É necessário o apoio mútuo entre Governo Federal, Governo do Estado e Município na promoção dos direitos dos nossos trabalhadores e no incentivo a eventos como este, em que valorizamos os nossos atletas”, destaca o prefeito.

Alvimar Martins parabenizou os vencedores das provas das modalidades Maratona e Corrida dos 100 metros rasos, com competições entre categorias masculina e feminina, além da categoria Máster, para competidores idosos. “Hoje é seu dia, o Dia do Trabalhador. Parabenizamos a todos que participaram, não apenas os primeiros colocados, mas a todos que participaram do evento conosco.”, finaliza. 

Participaram do evento os secretários municipais Leandro Carvalho (Esportes), Solange Carvalho (Juventude), João Manoel da Cruz (Infraestrutura), Amélia Santos (Educação), Tatiana Galvão (Saúde), Eugênio Cavalcante (Comércio), os superintendentes Francisco Passos (Trânsito) e Lucimeire Pacífico (HMJGN), diretores e coordenadores municipais, além dos vereadores Samuel Silva, Reginaldo Gomes, Joaquim Neto, Robério Leite, Raimundo José, Fabiano Oliveira e o presidente da Câmara Municipal de Vereadores, Carlos José de Oliveira.

LISTA DE PREMIAÇÕES:


MARATONA (PRAÇA DA SERRA DOS MATÕES A SEDE MUNICIPAL NA PRAÇA DA MATRIZ)

MASCULINO


1º ANTONIO MARCOS PEREIRA OLIVEIRA (PALITO)
2º EVANDRO GOMES ARAÚJO
3º FRANCISCO JOCIEL GONÇALVES DA SILVA
MARATONA (CONDOMÍNIO SERRA DOS MATÕES A SEDE MUNICIPAL NA PRAÇA DA MATRIZ)

FEMININO


1º VERONICA PAULA FERREIRA DA SILVA
2º SARAH RAQUEL DOS SANTOS
3º LAICE DE OLIVEIRA ALVES

MÁSTER


CAMPEÃO MASCULINO – ANTONIO LIMA DIOLINDO
CAMPEÃ FEMININO – TERESA CRISTINA

CORRIDA DE 100 METROS RASOS (RUA AGOSTINHO PINHEIRO DOS SANTOS)
MASCULINO


1º ELISEU GOMES
2º JARDEL LIMA
3º CLEUCIONE BEZERRA

FEMININO


1º SUZANE MARIA DE LIMA
2º ANA CAROLINA S. DE SOUSA
3º JESSICA RODRIGUES PEREIRA

Regina Coeli cobra reforma do Hospital Municipal de Pio IX

Regina Coeli cobra reforma do Hospital Municipal de Pio IX

A prefeita do município de Pio IX esteve reunida com o ministro da Cidadania, Osmar Terra

A prefeita do município de Pio IX, Regina Coeli, esteve em Parnaíba, naquarta-feira (1º), onde participou da solenidade de inauguração do Centro de Iniciação do Esporte (CIE), com a presença do ministro da Cidadania, Osmar Gasparini Terra, e do secretário Especial de Esporte do Ministério da Cidadania, Décio Brasil. Na oportunidade, a gestora tratou de demandas ligadas à saúde e ao esporte do município.

Regina Coeli aproveitou o momento de diálogo junto às autoridades do Ministério da Cidadania - além do deputado estadual Henrique Pires; do prefeito de Parnaíba, Mão Santa, e demais lideranças do Piauí - para reforçar a solicitação de reformas do Estádio Oliveirão, do Ginásio Poliesportivo, e a construção de quadras esportivas na zona rural de Pio IX.

A prefeita comenta a sua agenda em Parnaíba. “Por onde andamos será sempre pensando em nosso povo de Pio IX e dialogando em busca de mais melhorias e desenvolvimento. Aproveitamos o feriado do Dia do Trabalhador para prestigiar a solenidade de inauguração do Centro de Iniciação do Esporte, na cidade de Parnaíba. Com certeza, uma obra que fortalecerá a área social, o desenvolvimento do esporte, educação e cultura do Piauí”, diz.

“É o que também sonhamos para Pio IX. Um lugar com mais oportunidades na área esportiva e cultural para o futuro de muitas pessoas. A população da nossa região valoriza o esporte, em suas diversas modalidades, e necessita de maior oportunidade e estrutura no município”, ressalta a prefeita de Pio IX, Regina Coeli.

Na oportunidade, Regina Coeli também reforçou ao senador do Piauí, Elmano Ferrer, sobre uma solicitação já encaminhada em Brasília sobre o projeto de reforma para o Hospital Municipal Dona Lourdes Mota. “Cobramos do senador a reforma do nosso Hospital Municipal, pois já tinha entregue a solicitação em seu gabinete durante a Marcha dos Prefeitos. O senador afirmou que no segundo semestre de 2019 deve contemplar Pio IX com recursos para a reforma do hospital”, frisa a prefeita de Pio IX.

02 de maio de 2019

Rejane Dias e membros da Associação Ser Especial visitam o Ceir

Rejane Dias e membros da Associação Ser Especial visitam o Ceir

A Associação Ser Especial atua na inclusão social e profissional de pessoas com deficiência no mercado de trabalho

O Centro Integrado de Reabilitação (Ceir) recebeu a visita da deputada federal Rejane Dias e do secretário Estadual para Inclusão da Pessoa com Deficiência, Mauro Eduardo, acompanhados de comitiva da Associação Ser Especial, que atua na inclusão social e profissional de pessoas com deficiência no mercado de trabalho.

De acordo com o secretário Mauro Eduardo, “o objetivo da visita é que eles conheçam o trabalho que já executamos no Ceir e no Cies para que, a partir da reunião com o governador, nós comecemos a elaborar um projeto e, em curto prazo, possamos implantar no Piauí essa capacitação profissional das pessoas com deficiência que são reabilitadas no Estado e que precisam ser incluídas no mercado de trabalho”.

A deputada federal Rejane Dias informa que a reunião com o governador Wellington Dias deve acontecer nesta sexta-feira (3).  “O governador vai recebe-los amanhã e pediu que nós os trouxéssemos para conhecer o Ceir e o Cies, já que nós temos uma expertise tanto na área da saúde como na área da educação e agora nós precisamos melhorar na parte da inclusão no mercado de trabalho. Vamos fazer uma parceria, para que, a partir do momento que os usuários saiam da reabilitação física/motora, eles passem para a reabilitação profissional, ou seja, a inclusão no mercado de trabalho”, afirma.

Ministro da Cidadania ouve pleito de prefeitos e anuncia projeto no Piauí

Ministro da Cidadania ouve pleito de prefeitos e anuncia projeto no Piauí

Osmar Terra é do MDB e também foi ministro na gestão do ex-presidente Michel Temer.

O ministro da Cidadania, Osmar Terra, esteve em Parnaíba, e na ocasião, além de participar da inauguração do Centro de Iniciação ao Esporte, ele recebeu os prefeitos de Caxingó, Washington Brito, de Paranaguá, Alemão e a prefeita de Pio IX, Regina Coeli. Todos acompanhavam o deputado estadual Henrique Pires (MDB).

Osmar Terra é do MDB e também foi ministro na gestão do ex-presidente Michel Temer. Também participou do evento, promovido pela Prefeitura de Parnaíba, o senador Elmano Ferrer (Pode). Entre outros assuntos os prefeitos puderam conversar com o ministro a respeito das ações que o atual Governo pretende para a pasta da Cidadania que agora coordena também os projetos da área de esporte, desenvolvimento social e cultura.

Segundo o deputado Henrique Pires uma das preocupações dos gestores é a continuidade de projetos e convênios que estavam em andamento antes das mudanças nos ministérios. "Temos o empenho deste ministro que já fez um grande trabalho na gestão do ex-presidente Temer, um emedebista sensível às questões dos municípios, temos este empenho dele de que nenhum projeto importante será descontinuado", afirma o deputado.

Em Parnaíba, o ministro anunciou que beneficiários do Programa Bolsa Família que conseguirem emprego terão ainda um prazo de dois anos para serem excluídos do Programa. Além deste anúncio o ministro informou que o Governo Federal trabalha em um novo projeto na área do Esporte e que Parnaíba vai receber um dos pilotos a serem implantados em todo o Brasil.

Prefeito autoriza abertura da licitação da PPP de Iluminação

Prefeito autoriza abertura da licitação da PPP de Iluminação

No dia 11 de abril a Prefeitura lançou no Diário Oficial do Município o aviso de resposta sobre a consulta pública da PPP de iluminação de Teresina.

O prefeito Firmino Filho assinou a autorização para início do processo licitatório da Parceria Público-Privada (PPP) de Iluminação Pública de Teresina. A previsão é de que o edital seja lançado para o mercado até o final de maio.

No dia 11 de abril a Prefeitura lançou no Diário Oficial do Município o aviso de resposta sobre a consulta pública da PPP de iluminação de Teresina. No documento consta que foram recebidas 245 contribuições enviadas por 11 empresas. “Agora, com essa autorização do prefeito, iniciou-se a fase interna do processo, que consiste na análise de documentos por parte da Comissão Especial que foi criada exclusivamente para essa licitação”, explicou a secretária municipal de Concessões e Parcerias, Monique Menezes.

Após a análise, a documentação é enviada para a Procuradoria Geral do Município (PGM). “Depois do lançamento do edital, até o final de maio, as empresas interessadas terão conhecimento do projeto e das minutas de contrato. O edital deverá ficar aberto por cerca de 60 dias para o público em geral, de modo que haja tempo para o mercado analisar. A abertura dos envelopes que deve ocorrer possivelmente em julho”, esclareceu Monique.

Ela ressalta que a  PPP de iluminação pública vai aumentar o parque energético de Teresina com a melhoria do serviço para a população. As primeiras zonas a serem beneficiadas serão o Centro da cidade e as zonas Norte e Sul. A PPP é uma delegação, mas a titularidade do serviço continua com a Prefeitura de Teresina. Somente nos primeiros dois anos serão investidos cerca de R$ 130 milhões.

Serviços da Emgerpi serão prestados na Casa do Mutuário e na ADH

Serviços da Emgerpi serão prestados na Casa do Mutuário e na ADH

A partir da próxima segunda-feira (06/05), os atendimentos realizados pelas diretorias de Regularização Patrimonial Imobiliária (DRPI) e de Processos Imobiliários (DPI/Casa do Mutuário funcionarão na sede da ADH

A direção da Empresa de Gestão de Recursos do Piauí (Emgerpi), realizou as transferências das cinco diretorias (funcionários e equipamentos), sendo que duas diretorias serão geridas e instaladas na Agência de Desenvolvimento Habitacional do Piauí (ADH) e as demais funcionarão no prédio da Casa do Mutuário da Emgerpi, situado na Rua Olavo Bilac, nº 1116, por trás da Igreja de Nossa Senhora das Dores, na Praça Saraiva.

A partir da próxima segunda-feira (06/05), os atendimentos realizados pelas diretorias de Regularização Patrimonial Imobiliária (DRPI) e de Processos Imobiliários (DPI/Casa do Mutuário funcionarão na sede da ADH, localizada na Av. José Santos e Silva, nº 1155, Centro de Teresina.

Vale ressaltar que ambas diretorias passarão a ser geridas pela ADH mediante determinação acertada pela reforma administrativa do governo estadual. 

As duas diretorias  (DPI/ DRPI) têm como objetivo promover ações de regularização fundiária urbana, através do Programa Minha Casa Legal, que foi criado e executado pela Emgerpi, desde 2015, beneficiando mais de 15 mil mutuários em todo Piauí, por meio das entregas dos títulos de propriedade aos mutuários que adquiram imóveis, no passado, através da extinta COHAB, antigo  BEP e IAPEP.

Já as demais diretorias da Emgerpi (Gestão Contábil, Gestão de Pessoas, da Administração, Financeira e do Contencioso, bem como a equipe de gabinete da presidência, passarão a funcionar no prédio onde funcionava a Casa do Mutuário.

Parte destas mudanças foram iniciadas após o dia 20 de abril, quando houve o rompimento da  tesoura que sustentava a viga central do teto da Emgerpi, deixando parte do teto da empresa em situação de risco para o corpo funcional e equipamentos. A antiga sede da Emgerpi ficava localizada em frente à Praça da Bandeira, no Centro.

De acordo com o Diretor-presidente da Emgerpi, Décio Solano,  equipes da empresa fez a retirada de imóveis, computadores e documentos das salas. “Várias medidas foram adotadas para garantir segurança e bem estar aos funcionários, bem como manter o atendimento ao público (mutuários) da Emgerpi”, disse Décio Solano.

Vacinação contra a aftosa deve ser concluída até dia 31; Veja o que muda

Vacinação contra a aftosa deve ser concluída até dia 31; Veja o que muda

Vacinação acontece durante todo o mês de Maio

O governo do Estado, por meio da Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Piauí (Adapi), deu início a mais uma campanha de Vacinação Contra a Febre Aftosa. Até o dia 31 deste mês, espera-se que todo o rebanho bovídeo do estado, incluindo bovinos e bubalinos, seja vacinado. Atualmente, o Piauí possui aproximadamente 1,7 milhão destes animais.

Nesta etapa, mais uma mudança significativa acontece na estratégia de vacinação dos bovídeos do Estado. Agora, a quantidade de vacina aplicada em cada animal diminui de 5ml para 2ml. “Essa mudança tem como objetivo a redução das reações vacinais provocadas pelas doses anteriores, como abscessos e caroços que alguns animais acabavam apresentando. Bem como reduz os custos totais para os produtores”, afirma o Gerente de Defesa Animal, Idílio Moura, que ainda ressalta que tal mudança acontece após testes realizados pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

Ao longo do período, com data limite em 15 de junho, os criadores deverão procurar o escritório da Adapi mais próximo para realizar a certificação da vacinação. Esse momento serve para atualizar as informações sobre o rebanho do Estado e evitar que o produtor venha a sofrer alguma sanção, como multas ou impossibilidade de trânsito dos animais, visto que a vacinação é obrigatória e requisito necessário para o trânsito e comercialização de bovídeos.

Desde a fundação da Adapi, no ano de 2006, foram vários os avanços na sanidade animal piauiense. Agora, o estado se encaminha para a classificação de Área Livre de Febre Aftosa Sem Vacinação, prevista para acontecer no ano de 2020, de acordo com o novo cronograma estratégico do Programa Nacional de Febre Aftosa (Pnefa). Resultados que destacam a eficiente parceria já consolidada entre o corpo da agência e a sociedade piauiense.


Orientações para uma melhor vacinação

- Compre as vacinas somente em lojas cadastradas pela Adapi;

- Verifique se as vacinas estão em refrigeração (temperaturas entre 2°C a 8°C);

- Para transportá-las, use caixas térmicas (isopor), coloque três partes de gelo para uma vacina e lacre com fitas em volta do depósito;

- Mantenha a vacina no gelo até o momento da aplicação;

- Ao usar a pistola de vacinação: desmonte, lave com água e sabão e ferva  por no mínimo 10 minutos;

- Separe os animais e escolha a hora mais fresca do dia para realizar a vacinação;

- Durante a vacinação, mantenha a seringa ou a pistola de vacinação na caixa térmica;

- Utilize agulhas novas, adequadas e limpas com tamanhos 15x15, 15x18 ou 20x20;

- A higiene e a limpeza são fundamentais para uma boa vacinação e evita o surgimento de abscessos;

- Agite o frasco antes de usar e aplique a dosagem certa em todos os animais: 5ml;

- O local correto de aplicação é a tábua do pescoço, podendo ser no músculo ou embaixo da pele;

- Faça uma boa contenção dos animais e aplique a vacina com calma.



Foto: Assis Fernandes/ODIA

FMS disponibiliza 39 salas de vacina para o Dia D da gripe neste sábado

FMS disponibiliza 39 salas de vacina para o Dia D da gripe neste sábado

Gestantes, crianças de seis meses a menores de seis anos, idosos, trabalhadores da saúde, professores, pessoas com doenças crônicas e detentos estão entre grupos prioritários.

Acontece neste sábado (4), em todo o Brasil, o Dia D da Campanha de Vacinação contra a Influenza, também conhecida como Gripe. Em Teresina, 39 salas de vacinas nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) e hospitais municipais estarão abertas neste dia.

A abertura do Dia D será às 8 horas na UBS Carlos Alberto Cordeiro, localizada na quadra 270, casa 20, bairro Dirceu II, zona Sudeste da capital.

“Convocamos as gestantes, mulheres com até 45 dias de pós-parto, crianças de seis meses a menores de seis anos, idosos, trabalhadores da saúde, professores e pessoas com doenças crônicas, como diabetes e asma, para procurar uma das salas de vacina que estarão abertas neste sábado para garantir sua dose”, alerta Amariles Borba, diretora de Vigilância em Saúde da FMS. Também fazem parte dos grupos prioritários funcionários do sistema prisional, presos e policiais civis, militares, bombeiros e membros ativos das Forças Armadas.

A meta da capital durante toda a campanha é vacinar 191.021 pessoas. A diretora explica que é importante que todos aqueles que pertencem aos grupos prioritários sejam vacinados, pois são as camadas da população mais suscetíveis às complicações da doença, que podem levar inclusive à morte. Além disso, a proposta da vacinação é evitar ou diminuir o número de internações e mortes substancialmente, não só pela infecção primária, mas também as infecções secundárias.

A Influenza é uma infecção viral aguda que afeta o sistema respiratório. A transmissão ocorre por meio de secreções das vias respiratórias da pessoa contaminada ao falar, tossir, espirrar ou pelas mãos, que após contato com superfícies recém-contaminadas por secreções respiratórias pode levar o agente infeccioso direto à boca, olhos ou nariz. São três os tipos de vírus que a vacina previne: os tipos H1N1, H3N2 e Influenza do tipo B Victoria.

Além da vacina, a prevenção deve ser feita com cuidados básicos de higiene. “Devemos sempre lavar as mãos da ponta do dedo até o cotovelo com água e sabão, lavar os filtros de ar condicionado mais de uma vez por semana e arejar os ambiente, pois a circulação de ar diminui as chances de contaminação”, aconselha Amariles Borba. “O tratamento deve ser repouso, boa alimentação e hidratação intensa”, completa a diretora.

O uso do antiviral está indicado para todos os casos de síndrome gripal com condições e fatores de risco para complicações e de síndrome respiratória aguda grave, independentemente da situação vacinal. No entanto, o Ministério da Saúde, por meio das campanhas nacionais de imunização, prioriza os grupos mais vulneráveis para infecção pelo vírus.

Confira abaixo os locais das salas de vacina para o Dia D da campanha:

ZONA SUDESTE

UBS CARLOS ALBERTO CORDEIRO (ABERTURA)

Endereço: Q 270 CASA 20 S/N DIRCEU II

UBS ALTO DA RESSURREIÇÃO

Endereço: RUA FRANCISCO LUCAS PEREIRA, 7013 – GURUPI

UBS NOSSA SENHORA DA GUIA

Endereço: RUA 01 S/N – BEIRA RIO

UBS NOVO HORIZONTE

Endereço: RUA SANTO ESTEVAO S/N V CEL CARLOS FALCÃO – NOVO HORIZONTE

UBS RENASCENÇA

Endereço: RUA DR. PEDRO TEIXEIRA S/N – PARQUE ITARARÉ

UBS TODOS OS SANTOS

Endereço: AV. PROFESSOR CAMILO FILHO, 6133 – TODOS OS SANTOS

UBS USINA SANTANA

Endereço: AV. PROFESSOR CAMILO FILHO S/N – FINAL DA AV. DA USINA SANTANA

HOSPITAL DO DIRCEU

Endereço: Quadra 250, Casa 50, Dirceu Arcoverde II – Bairro Itararé


ZONA SUL

UBS CRISTO REI

Endereço: RUA PADRE ÁUREO DE OLIVEIRA, 1966 – CRISTO REI

UBS IRMÃ DULCE

Endereço: RUA SANTA FRANCISCA CABRINI S/N – VILA IRMÃ DULCE

UBS KM 07

Endereço: RUA RITA DE CASSIA S/N – SANTO ANTÔNIO

UBS NOSSA SENHORA DA PAZ (VILA DA PAZ)

Endereço: RUA SANTA MARIA GORETE S/N – VILA DA PAZ

UBS PORTAL DA ALEGRIA

Endereço: RUA 13/18 S/N – PORTAL DA ALEGRIA III

UBS PORTO ALEGRE

Endereço: RUA MANOEL VICTOR CORDEIRO/ RUA PORTO ALEGRE S/N CONJUNTO PORTO ALEGRE – ESPLANADA

UBS SACI

Endereço: PRAÇA PREFEITO JOÃO MENDES S/N – SACI

UBS VAMOS VER O SOL

Endereço: EM FRENTE À QUADRA 05 ENTRE A13 E 17 S/N – LOT. PARQUE SUL VAMOS VER O SOL

UBS DO PARQUE PIAUÍ

Endereço: QD 26 S/N END. UBS NOVA PARQUE PIAUÍ

HOSPITAL DO PARQUE PIAUÍ

Endereço: Rua Marechal Rondon, nº 6262

HOSPITAL DO PROMORAR

Endereço: Av. Ulisses Guimarães, S/N – Promorar


ZONA NORTE

UBS ADELINO MATOS

Endereço: RUA NOVA ESPERANÇA S/N – VILA SÃO FRANCISCO

UBS CECY FORTES

Endereço: AV. JACOB ALMENDRA, 630 – PORENQUANTO

UBS CIDADE VERDE

Endereço: RUA LUCÍDIO FREITAS S/N – CENTRO

UBS JACINTA ANDRADE I

Endereço: QUADRA 75, CASA 05 – RESIDENCIAL JACINTA ANDRADE

UBS KARLA IVANA/MATADOURO

Endereço: RUA RIACHUELO, 3024 – MATADOURO

UBS N. BRASÍLIA

Endereço: RUA ANÍSIO PIRES S/N – NOVA BRASÍLIA

UBS PARQUE BRASIL

Endereço: RUA FRANCISCA TRINDADE S/N – FRANCISCA TRINDADE PARQUE BRASIL – CIDADE INDUSTRIAL

UBS POTY VELHO

Endereço: RUA MÁRIO AUGUSTO FREITAS, 1469 – POTY VELHO

UBS SANTA MARIA DA CODIPI

Endereço: RUA RAIMUNDO DOROTEIA S/N – SANTA MARIA DA CODIPI

HOSPITAL DA PRIMAVERA

Endereço: Av. Duque de Caxias, 2660 – Primavera


ZONA LESTE

UBS ININGA

Endereço: RUA ESPERANTINA S/N – PLANALTO ININGA

UBS PIÇARREIRA

Endereço: AV. JOÃO ANTÔNIO LEITÃO, 4577 – PIÇARREIRA I

UBS PLANALTO URUGUAI

Endereço: RUA 1 6955 – PLANALTO URUGUAI

UBS SANTA BÁRBARA

Endereço: RUA PROMOTOR JOSÉ METON FILHO S/N – SANTA BÁRBARA

UBS SÃO JOÃO

Endereço: RUA AGRIPINO MARANHÃO-PRAÇA DO QUINTO DP S/N – SÃO JOÃO

UBS SANTA ISABEL

Endereço: RUA JESUS DA CUNHA ARAÚJO, 4859 – MORADA DO SOL

UBS TAQUARI

Endereço: RUA ENGENHEIRO RIBAMAR MACHADO S/N – RESIDENCIAL TAQUARI VALE QUEM TEM

UBS VALE DO GAVIÃO

Endereço: RUA PROJETADA S/N – RESIDENCIAL ZEQUINHA FREIRE

UBS VILA BANDEIRANTE

Endereço: RUA DOM BOSCO – EM FRENTE À PRAÇA S/N VILA BANDEIRANTE II

Com bloqueio de 30%, UFPI deixará de liberar veículos para congressos

Com bloqueio de 30%, UFPI deixará de liberar veículos para congressos

Em entrevista a O Dia, o reitor Arimateia Dantas avalia como fica a situação da instituição após anúncio do Governo Federal. “Ficará quase impossível gerir a universidade sem recursos”.

No último dia 30, alunos, professores e reitores das universidades federais brasileiras foram pegos de surpresa com o anúncio do Ministério da Educação (MEC) de estender o bloqueio de 30% dos recursos a todas as instituições federais de ensino superior do país. Antes, a medida seria aplicada somente à Universidade Federal da Bahia (Ufba), Universidade Federal de Brasília (UnB) e Universidade Federal Fluminense (UFF). A medida aplicada contra estas três instituições foi criticada por especialistas que afirmaram se tratar de uma retaliação a atividades políticas ocorridas dentro destas unidades acadêmicas.

Os cortes atingem o custeio de atividades básicas para o funcionamento das universidades e institutos federais, tais como segurança, fornecimento de energia e de água. Aqui no Piauí, Ufpi e Ifpi já discutem medidas para que os 30% a menos no orçamento previsto não impacte tanto na manutenção das atividades. Na Ufpi, por exemplo, a administração superior já decidiu por algumas medidas de contingenciamento de gastos a serem tomadas. As duas primeiras delas são o corte dos celulares institucionais a partir de maio e suspensão da liberação de veículos para eventos e congressos.


Foto: Arquivo O Dia

As medidas foram anunciadas pelo reitor da Ufpi, Arimateia Dantas Lopes, em entrevista exclusiva a O Dia. “Todos os celulares usados pela administração superior, a partir de maio, não serão renovados. Os veículos serão liberados somente para as aulas de campo, para cumprir nossas obrigações com relação aos currículos dos cursos”, afirma. De acordo com ele, a Ufpi já gastou 40% do orçamento previsto para o primeiro semestre só com a compra de combustível.

Vale ressaltar que a Ufpi já está passando por um contingenciamento de 20% no orçamento previsto para o ano. Em cada semestre, a universidade tem liberado para empenho 50% do orçamento, no entanto, no primeiro semestre, só foi liberado 40% e no segundo semestre, será mantido este valor. Ou seja, são 10% a menos nos seis primeiros meses do ano e mais 10% a menos no segundo semestre. Isso significa dizer que a UFPI já tem recebido somente 80% do que deveria receber do Governo Federal.

Arimateia Dantas Lopes, reitor da Universidade Federal do Piauí - Foto: Assis Fernandes/O Dia

A situação se agrava mais ainda porque o orçamento de custeio da Ufpi está congelado nominalmente desde 2016, ou seja, não houve aumento real no valor dos recursos destinados à Ufpi nos últimos três anos. Em contrapartida, os gastos com serviços básicos de manutenção aumentaram. “Esse orçamento de custeio é usado para fazer a universidade funcionar: combustível, material de expediente, pessoal terceirizado, energia, água, tudo isso está incluso nele”, explica o reitor.

E em se tratando de pessoal terceirizado, este é outra área da Ufpi que passará por ajustes, mesmo que setores como vigilância, limpeza e administrativo jpa estejam operando no seu limite de efetivo.

“Já estava difícil, estava muito difícil. Agora vai ficar quase impossível fazer a gestão da universidade sem os recursos necessários para seu funcionamento. Nós temos que fazer ajustes e mesmo assim eles não serão suficientes, porque não tem como cortar certas despesas”, finaliza Arimateia.


“Já estava difícil, estava muito difícil. Agora vai ficar quase impossível fazer a gestão da universidade sem os recursos necessários", diz Arimateia Dantas

“Não há onde mexer. Estamos no limite do limite”, afirma reitor do Ifpi

Outra instituição que está estudando sobre onde cortar gastos e se adequar à redução do orçamento caso o bloqueio de 30% do MEC passe a valer é o Instituto Federal do Piauí (Ifpi). Em conversa com a reportagem de O Dia, o reitor do Instituto, Paulo Henrique Gomes de Lima, explica que o Instituto Federal já está operando com o mínimo de condições e que não vê de onde possam ser cortados custos para manter o funcionamento básico dos campi no Piauí.

“Não há de onde mexer, porque a margem que temos pra fazer isso não chega a esse montante de 30% que deve ser reduzido. Por exemplo, a economia de energia: por mais que a gente economize, não chega a essa monta. Então pegar 30% do nosso custeio hoje significa que, infelizmente, a gente vai ter que mexer com nosso pessoal. Mas vamos mexer onde, se já fizemos isso no passado? Estamos no limite do limite”, afirma Paulo Henrique.

Paulo Henrique Gomes de Lima, reitor do Instituto Federal do Piauí - Foto: Assis Fernandes/O Dia

Ele lembra que em 2017, o Ifpi recebeu uma recomendação do MEC para fazer um reajuste e na época o Ministério contingenciou parte do recurso destinado ao instituto. O reitor informa que naquele ano, foram demitidos 230 colaboradores e que mexer com pessoal terceirizado não é uma hipótese a ser pensada no momento, até porque o número de trabalhadores nos campi já está bastante reduzido.

Com relação ao orçamento do Ifpi para este ano, assim como a Ufpi, está havendo contingenciamento. No primeiro semestre, o instituto deveria receber 50% do valor previsto, mas recebeu apenas 40%. Este valor deverá se manter para o segundo semestre, ou seja, o Ifpi receberá somente 80% do orçamento total previsto para 2019. A redução é de 20% assim como foi na Ufpi.

O reitor critica a medida do Governo Federal e dispara: “A educação nunca foi um projeto de governo prioritário. A gente sempre viveu às margens do que dava para fazer. A rede federal tem mais de 600 unidades em todo o Brasil e ela leva educação de qualidade ao jovem. Não podemos aceitar isso de forma passiva”, finaliza Paulo Henrique.


"A educação nunca foi um projeto de governo prioritário. A gente sempre viveu às margens do que dava para fazer", afirmou Paulo Henrique

Cortes na área de humanas

Os reitores da Ufpi e do Ifpi também teceram críticas à medida do Governo Federal de descentralizar e reduzir os recursos destinados aos cursos de Filosofia e Sociologia nas instituições de ensino superior. Para Arimateia Dantas, a decisão é um equívoco. “Essa história de dizer que não são cursos importantes não existe. Os grandes matemáticos era antes filósofos. Então a formação humana, ela é importantíssima não apenas para o pessoal que se dedica a estudar isso, mas para o cidadão. Não tem como ter uma universidade sem a área de humanas porque ela é a base para todas as outras áreas de conhecimento, seja ela saúde, exatas ou tecnologia”.

Já o reitor do Ifpe, Paulo Henrique Gomes, afirma que a medida tem percepção ideológica e que a decisão é inaceitável, porque vai minar a formação crítica das pessoas. “Não podemos abrir mãos de áreas que levam à criticidade e ao conhecimento para a sociedade. Nós não queremos ter uma sociedade formada por robôs, por pessoas que dizem amém a tudo. Não é do nosso feitio formas robôs, queremos formar cidadãos que possam criticar e formar alternativas”, diz o reitor do Ifpi.

“E só corte e a educação só piora”

A reportagem de O Dia conversou com estudantes da Universidade Federal do Piauí sobre o que eles pensam das medidas recentemente anunciadas pelo Governo Federal para a educação superior no país. O que eles afirmam é que há muito corte e a situação do ensino não tem melhorado como se havia justificado. Graduando da licenciatura em Letras Português-Francês, Aldo Andrade diz: “para quem passa o dia na Ufpi, tem uma situação um pouco precária e com baixo investimento só piora”. O estudante acredita que, se permanecerem os cortes, será questão de tempo para que as universidades federais parem de vez de funcionar.

Já para Ganriele Xavier, também estudante de Letras Português-Francês, isso afeta diretamente toda a cadeia educacional do país, reverberando inclusive na educação básica, que tem sido posta como o foco do governo federal. “É extremamente preocupante, porque você não tem perspectiva de que vai terminar e se termina, não tem perspectiva de emprego. Esquecem que o curso superior, as licenciaturas, é que forma o professor e que sem profissional qualificado, a educação perde como um todo”.

01 de maio de 2019

85% do território piauiense está sob alerta de temporal, segundo Inpe

85% do território piauiense está sob alerta de temporal, segundo Inpe

Apesar de o período chuvoso começar a dar uma trégua no Estado, a previsão para os próximos dias, segundo o Inpe, é de mais chuva em 191 municípios.

O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) emitiu um alerta de risco de temporal e fenômenos adversos para 191 municípios piauienses. O aviso cobre 85% do território do Estado e é válido a partir desta quarta-feira (01). As regiões afetadas são o Semiárido, Norte e Centro-Norte do Piauí, áreas que já tiveram um volume de chuva considerado acima da média para todo o mês de abril, conforme boletim do Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia).

De acordo com o alerta, há risco moderado para ocorrência de fenômeno meteorológico adverso até sexta-feira (03). Podem ocorrer tempestades de raios, chuvas intensas e grande acumulado de chuva. A área demarcada abrange parte do Piauí, Norte do Tocantins, parte do Ceará, de Pernambuco e litoral do Rio Grande do Norte, Maranhão, Belém, parte do Mato Grosso e parte do Amapá. Em toda essa região, podem ocorrer pancadas de chuva acompanhadas de raios. Localmente, a chuva poderá gerar acumulados significativos de precipitação.

Confira abaixo os municípios piauiense para os quais há alerta de temporais:

PI - Acauã

PI - Agricolândia

PI - Água Branca

PI - Alagoinha do Piauí

PI - Alegrete do Piauí

PI - Alto Longá

PI - Altos

PI - Alvorada do Gurguéia

PI - Amarante

PI - Angical do Piauí

PI - Antônio Almeida

PI - Aroazes

PI - Aroeiras do Itaim

PI - Arraial

PI - Assunção do Piauí

PI - Baixa Grande do Ribeiro

PI - Barra D'Alcântara

PI - Barras

PI - Barro Duro

PI - Batalha

PI - Bela Vista do Piauí

PI - Belém do Piauí

PI - Beneditinos

PI - Bertolínia

PI - Boa Hora

PI - Bocaina

PI - Bom Princípio do Piauí

PI - Boqueirão do Piauí

PI - Brasileira

PI - Brejo do Piauí

PI - Buriti dos Lopes

PI - Buriti dos Montes

PI - Cabeceiras do Piauí

PI - Cajazeiras do Piauí

PI - Cajueiro da Praia

PI - Campinas do Piauí

PI - Campo Alegre do Fidalgo

PI - Campo Grande do Piauí

PI - Campo Largo do Piauí

PI - Campo Maior

PI - Canavieira

PI - Canto do Buriti

PI - Capitão de Campos

PI - Capitão Gervásio Oliveira

PI - Caraúbas do Piauí

PI - Caridade do Piauí

PI - Castelo do Piauí

PI - Caxingó

PI - Cocal

PI - Cocal de Telha

PI - Cocal dos Alves

PI - Coivaras

PI - Colônia do Gurguéia

PI - Colônia do Piauí

PI - Conceição do Canindé

PI - Coronel José Dias

PI - Curralinhos

PI - Curral Novo do Piauí

PI - Demerval Lobão

PI - Dom Expedito Lopes

PI - Domingos Mourão

PI - Elesbão Veloso

PI - Eliseu Martins

PI - Esperantina

PI - Flores do Piauí

PI - Floresta do Piauí

PI - Floriano

PI - Francinópolis

PI - Francisco Ayres

PI - Francisco Macedo

PI - Francisco Santos

PI - Fronteiras

PI - Geminiano

PI - Guadalupe

PI - Hugo Napoleão

PI - Ilha Grande

PI - Inhuma

PI - Ipiranga do Piauí

PI - Isaías Coelho

PI - Itainópolis

PI - Itaueira

PI - Jacobina do Piauí

PI - Jaicós

PI - Jardim do Mulato

PI - Jatobá do Piauí

PI - Jerumenha

PI - João Costa

PI - Joaquim Pires

PI - Joca Marques

PI - José de Freitas

PI - Juazeiro do Piauí

PI - Lagoa Alegre

PI - Lagoa de São Francisco

PI - Lagoa do Barro do Piauí

PI - Lagoa do Piauí

PI - Lagoa do Sítio

PI - Lagoinha do Piauí

PI - Landri Sales

PI - Luís Correia

PI - Luzilândia

PI - Madeiro

PI - Manoel Emídio

PI - Marcolândia

PI - Marcos Parente

PI - Massapê do Piauí

PI - Matias Olímpio

PI - Miguel Alves

PI - Miguel Leão

PI - Milton Brandão

PI - Monsenhor Gil

PI - Monsenhor Hipólito

PI - Morro do Chapéu do Piauí

PI - Murici dos Portelas

PI - Nazaré do Piauí

PI - Nazária

PI - Nossa Senhora de Nazaré

PI - Nossa Senhora dos Remédios

PI - Nova Santa Rita

PI - Novo Oriente do Piauí

PI - Novo Santo Antônio

PI - Oeiras

PI - Olho D'Água do Piauí

PI - Padre Marcos

PI - Paes Landim

PI - Pajeú do Piauí

PI - Palmeira do Piauí

PI - Palmeirais

PI - Paquetá

PI - Parnaíba

PI - Passagem Franca do Piauí

PI - Patos do Piauí

PI - Pau D'Arco do Piauí

PI - Paulistana

PI - Pavussu

PI - Pedro II

PI - Pedro Laurentino

PI - Picos

PI - Pimenteiras

PI - Pio IX

PI - Piracuruca

PI - Piripiri

PI - Porto

PI - Porto Alegre do Piauí

PI - Prata do Piauí

PI - Queimada Nova

PI - Regeneração

PI - Ribeira do Piauí

PI - Ribeiro Gonçalves

PI - Rio Grande do Piauí

PI - Santa Cruz do Piauí

PI - Santa Cruz dos Milagres

PI - Santana do Piauí

PI - Santa Rosa do Piauí

PI - Santo Antônio de Lisboa

PI - Santo Antônio dos Milagres

PI - Santo Inácio do Piauí

PI - São Félix do Piauí

PI - São Francisco de Assis do Piauí

PI - São Francisco do Piauí

PI - São Gonçalo do Piauí

PI - São João da Canabrava

PI - São João da Fronteira

PI - São João da Serra

PI - São João da Varjota

PI - São João do Arraial

PI - São João do Piauí

PI - São José do Divino

PI - São José do Peixe

PI - São José do Piauí

PI - São Julião

PI - São Luis do Piauí

PI - São Miguel da Baixa Grande

PI - São Miguel do Fidalgo

PI - São Miguel do Tapuio

PI - São Pedro do Piauí

PI - Sebastião Leal

PI - Sigefredo Pacheco

PI - Simões

PI - Simplício Mendes

PI - Socorro do Piauí

PI - Sussuapara

PI - Tamboril do Piauí

PI - Tanque do Piauí

PI - Teresina

PI - União

PI - Uruçuí

PI - Valença do Piauí

PI - Várzea Grande

PI - Vera Mendes

PI - Vila Nova do Piauí

PI - Wall Ferraz

30 de abril de 2019

Microempresário gera renda para até 25 famílias numa noite de trabalho

Microempresário gera renda para até 25 famílias numa noite de trabalho

João do Lixo viu seu negócio expandir a passos largos desde que buscou programa de crédito voltado para microempreendedores.

A coleta seletiva e a reciclagem de resíduos sólidos é um setor que ainda não recebe do poder público toda a atenção e incentivo que lhe deveriam ser dados, tendo em vista se tratar de um ramo que é econômica e ambientalmente sustentável, possibilitando a geração de milhares de empregos para pessoas das camadas sociais mais vulneráveis. 

Apesar da falta de apoio, muitos microempreendedores do setor de reciclagem têm conseguido fazer seus negócios crescerem, graças a muito trabalho, inovação e à ajuda de entidades do terceiro setor, de bancos de desenvolvimento e da própria iniciativa privada.

João do Lixo é um dos mais conhecidos empresários do setor de reciclagem no estado (Foto: Assis Fernandes / O DIA)

É o caso do microempreendedor João Francisco Oliveira Nery, teresinense que atua no ramo da reciclagem há mais de dez anos, e que viu seu negócio crescer num ritmo incomum nos últimos cinco anos, quando começou a solicitar empréstimos via programa Crediamigo, do Banco do Nordeste do Brasil (BNB).

João do Lixo explica que conheceu o programa de microcrédito por meio da sua mãe, que é sacoleira e já havia contratado o produto do BNB em mais de 20 ocasiões. 

A primeira vez que João Nery procurou o BNB para solicitar um empréstimo pelo Crediamigo foi em 2014. Na ocasião, rememora o microempresário, ele usou os recursos para comprar tambores, usados para armazenar o lixo coletado em eventos.

“Inicialmente eu tinha dez tambores e precisei comprar mais vinte, para um evento de um porte maior. Essa foi a destinação dos primeiros recursos que consegui por meio do programa de microcrédito do BNB – cerca de R$ 2 mil. De lá pra cá já comprei mais tambores, e hoje já tenho quase 50", detalha João do Lixo, cujo apelido também dá nome à sua microempresa, que funciona num cômodo improvisado na casa onde mora com os pais, na Avenida Joaquim Ribeiro, Centro-sul de Teresina.

João do Lixo, como é conhecido, começou a trabalhar com reciclagem há mais de dez anos, mas só viu seu negócio dar um salto depois que passou buscar o microcrédito para investir (Foto: Assis Fernandes / O DIA)

Na segunda vez que solicitou o empréstimo, o microempresário da reciclagem usou o dinheiro para comprar o fardamento das pessoas que costuma contratar como prestadores de serviço para auxiliar na coleta dos materiais nos eventos.

Na mesma época em que buscou o apoio do BNB, João Nery percebeu que, para crescer ainda mais, precisaria buscar sua qualificação profissional. Ele, então, decidiu iniciar o curso de Engenharia Ambiental.

Hoje no nono período, João do Lixo já trabalha na produção de planos de gerenciamento de resíduos sólidos (PGRS) para empresas. Mas sua principal fonte de renda continua sendo o trabalho com a coleta e a reciclagem de materiais como plástico, alumínio e papelão. 

João Nery faz selfie com colaboradores durante evento para o qual prestou serviço de coleta de materiais recicláveis (Foto: Arquivo pessoal)

Já bastante conhecido no ramo da reciclagem na capital, João do Lixo é habitualmente contratado para recolher resíduos em shows, corridas de ruas, festas públicas e privadas, bem como os materiais recicláveis produzidos por empresas.

Ele relata que, em eventos maiores, já chegou a contratar 25 pessoas para trabalhar recolhendo latinhas de cerveja e refrigerante, garrafas de plástico e de vidro, e outros materiais. Isso, porém, só foi possível depois que ele conseguiu ampliar sua capacidade de prestação do serviço, graças aos investimentos realizados com o dinheiro dos empréstimos.

João Nery quer comprar um caminhão de médio porte e construir um galpão para armazenar e processar os materiais (Foto: Assis Fernandes / O DIA)

João do Lixo acredita que, sem os recursos do Crediamigo, dificilmente teria conseguido fazer sua empresa expandir tanto num prazo tão curto. Sobretudo porque, segundo ele, praticamente inexistem projetos e políticas públicas destinadas a fomentar o setor da reciclagem, os empresários e trabalhadores. 

“Boa parte das minhas negociações de compra e venda de material acontecem de maneira informal, e, por conta disso, dificilmente eu conseguiria crédito para investir com juros tão baixos em outras instituições bancárias. Eu não teria  nem como comprovar uma movimentação financeira suficiente para me credenciar a receber o crédito”, avalia.

João do Lixo diz que agora pretende buscar outras modalidades de crédito do BNB, para conseguir uma quantia maior de recursos, já que o Crediamigo oferece até R$ 15 mil. 

Ele planeja comprar um caminhão de médio porte e construir um galpão para armazenar e realizar o processamento dos materiais coletados.

Para João Nery, o poder público poderia dar uma importante contribuição para o setor com a aprovação de isenções de impostos para as empresas e também através do apoio aos catadores de lixo.

Com o primeiro empréstimo contratado pelo Crediamigo, João do Lixo conseguiu triplicar o número de tambores usados para armazenar o material coletado nos eventos (Foto: Assis Fernandes / O DIA)

Ele também observa que, mesmo sem o incentivo dos governos, boa parte da iniciativa privada tem procurado investir ou pelo menos facilitar os processos de reciclagem dos seus resíduos, como forma de atender a uma cobrança da sociedade.


A agente de microcrédito Martha Veloso, que atende João Nery, ressalta que uma das principais vantagens do Crediamigo é o fato de o programa não demandar muitos documentos e outras exigências burocráticas. As garantias para tomada dos empréstimos, por exemplo, podem ser feitas por meio do aval individual ou pelo aval solidário, quando um grupo de pessoas toma o crédito e oferece mutuamente a garantia de pagamento. 

Martha destaca, ainda, que o Crediamigo é um programa de crédito orientado, o que reduz de forma significativa o risco de os clientes que solicitaram os empréstimos não alcançarem êxito em seus investimentos. “Nós fazemos as visitas [ao cliente], fazemos o acompanhamento, verificamos se o cliente investiu realmente o crédito, se não houve o desvio. Por isso, nós dizemos que o Crediamigo é um programa de microcrédito orientado. Em geral, ele funciona como um capital de giro para os microempreendedores, e pode ser pago em grupo, em quatro, cinco ou seis meses, e individualmente, até em mais meses, para evitar o endividamento do cliente”, pontua a agente de microcrédito, que possui hoje 931 clientes ativos.

João do Lixo e sua agente de crédito, Martha Veloso (Foto: Arquivo pessoal)

Famílias com renda de até R$ 3 mil são as principais beneficiadas por programas de microcrédito

De acordo com Fernando Mourão Rocha, gerente de Microfinança Urbana do BNB no Piauí, 79% das pessoas que recorrem ao microcrédito oferecido pela instituição tem renda familiar de até R$ 3 mil, o que demonstra a importância do programa para o desenvolvimento regional.

“A missão do Crediamigo é contribuir para o desenvolvimento socioeconômico dos empreendedores e empreendedoras, por meio de produtos e serviços de microfinanças e orientação empresarial, de forma sustentável, oportuna e de fácil acesso. Quando analisamos que 79% dos nossos clientes possuem renda mensal até R$ 3 mil reais, vemos claramente a importância do programa para a sociedade, pois é uma parcela da população mais carente, que necessita de atenção, orientação empresarial e educação/inclusão financeira, tudo associado ao crédito. Oferecer isso aos empreendedores é papel do Banco do Nordeste enquanto instituição financeira de desenvolvimento”, avalia Fernando Mourão.

Fernando Mourão Rocha, gerente de Microfinança Urbana do BNB no Piauí (Foto: Jailson Soares / O DIA)

O gestor também enfatiza que, por se tratar de um produto de um banco público voltado para o desenvolvimento regional, o programa Crediamigo dispõe de taxas de juros altamente competitivas, além de possibilitar a liberação dos empréstimos de forma bem mais célere. 

"A partir de uma metodologia voltada para o microcrédito, com atuação diretamente na atividade do cliente, o Crediamigo cumpre seu papel de propulsor do desenvolvimento, com crédito rápido, barato e sem burocracia”, acrescenta o gerente estadual do programa no Piauí. 

Empreendedorismo ajuda mulheres a alcançar autonomia financeira e a sair do ciclo da violência doméstica 

No estado, as mulheres são as principais clientes do Crediamigo. Segundo o BNB, 67% das pessoas que recorreram a esta modalidade de crédito em 2018 eram do sexo feminino. 

Para Lidiane Oliveira, da Secretaria Municipal de Políticas Públicas para as Mulheres de Teresina (SMPM), esse dado demonstra o quanto é importante que o Estado e suas instituições públicas, bem como a iniciativa privada e a sociedade de um modo geral incentivem as mulheres a buscar o empreendedorismo como forma de alcançar sua autonomia e, como consequência, aumentar seu empoderamento.

Lidiane Oliveira, da Secretaria Municipal de Políticas Públicas para as Mulheres de Teresina, dá entrevista à repórter Lalesca Setúbal, da O DIA TV (Foto: Arquivo O DIA)

“O empreendedorismo feminino é uma bandeira que a gente vem carregando há vários anos, fomentando essas mulheres, porque entendemos que empreender resulta em autonomia econômica, e essa autonomia, muitas vezes, leva à libertação da mulher de um ciclo de violência. E esse dado do Crediamigo precisa ser celebrado, porque demonstra que as mulheres de Teresina e do Piauí estão empreendendo, dentro das suas potencialidades”, afirma Lidiane Oliveira, que é gerente de Empoderamento Feminino e Enfrentamento à Violência contra a Mulher da SMPM.

A microempresária Edilene Cavalcante é um exemplo de mulher que decidiu empreender para conquistar a sonhada independência financeira. 

Ela participou do serviço “Amor de Tia”, que atende mães em situação de vulnerabilidade social, acolhendo seus filhos e oferecendo qualificação profissional para as mulheres, além de rodas de conversa sobre violência e empoderamento feminino. 

Mulheres atendidas pelo serviço 'Amor de Tia', da Prefeitura de Teresina, participam de curso de capacitação para se tornarem microempreendedoras e conquistarem a independência econômica (Foto: Divulgação / PMT)

Embora nunca tenha sofrido violência doméstica, Edilene sempre teve dificuldades para conseguir espaço no mercado de trabalho, e a incomodava o fato de depender economicamente do marido.

“Enquanto eu estive no programa, eu tive várias oportunidades para aprender, tive muitas orientações de como conquistar o meu espaço, como ter o meu empoderamento, como agir quando eu precisar, numa situação de violência. Por isso, minha passagem pelo serviço ‘Amor de Tia’ foi muito importante. Lá, tudo o que eu aprendi eu coloquei em prática. Agora tenho minha renda extra em casa, fazendo bolos confeitados, cupcakes, bombons de chocolate e artesanato. Tudo isso eu aprendi enquanto fui atendida por esse projeto”, afirma Edilene Cavalcante.

Ela acrescenta que o próprio marido mudou seu comportamento graças ao projeto. “A gente brigava sempre que ele bebia, porque eu não queria que nossos filhos vissem o pai alcoolizado. Depois que eu comecei a ser atendida pelo serviço ‘Amor de Tia’, meu marido viu que eu estava conquistando minha independência. Ele passou a frequentar as rodas de conversa do projeto e, desde então, mudou completamente. Agora nós vivemos bem”, afirma Edilene.

Segundo a gestora Lidiane Oliveira, desde que o serviço "Amor de Tia" foi implantado, em 2016, mais de 300 mulheres já foram atendidas, e boa parte delas decidiu seguir o caminho do empreendedorismo. 

Serviço "Amor de Tia" instiga mulheres em situação de vulnerabilidade social a se tornarem microempreendedoras (Foto: Divulgação / PMT)

Crediamigo já liberou R$ 60 bilhões para microempresários desde sua criação

Criado há mais de duas décadas, o programa Crediamigo já aplicou cerca de R$ 60 bilhões na área de atuação no BNB - Nordeste, norte de Minas Gerais e do Espírito Santo -, o que o tornou o maior programa de microcrédito urbano produtivo e orientado da América do Sul.

Conforme dados do BNB, só no ano de 2018 foram liberados R$ 9 bilhões em empréstimos para microempreendedores através do programa, montante 11,2% superior ao aplicado no ano anterior.

Em quantidade de operações também houve um resultado positivo em 2018. Foram 4,2 milhões de empréstimos liberados, número 5,4% superior ao registrado em 2017, e que equivale a uma média de 11,6 mil operações diárias. 

Só no Piauí, em 2018, foram aplicados R$ 982 milhões, por meio de 457 mil operações de crédito. Atualmente há cerca de 230 mil clientes ativos no estado, com uma carteira de empréstimo em torno de R$ 355 milhões. 

Histórico – Durante os mais de 20 anos de existência do programa Crediamigo, já foram liberados, no Piauí, mais de 4,1 milhões de empréstimos para cerca de 570 mil clientes, totalizando aproximadamente R$ 7,5 bilhões em recursos. 

Com lançamento piloto no Piauí há 15 anos, Agroamigo ajudou a reduzir êxodo rural

Além do Crediamigo, o Bando do Nordeste também possui o programa Agroamigo, voltado para atender os agricultores familiares da região.

Criado em 2004, o seu lançamento piloto ocorreu no Piauí, nos municípios de Oeiras e Floriano. Hoje, através de uma parceria entre o BNB e o Instituto Nordeste Cidadania (Inec), o programa conta com 1.100 agentes de microcrédito rural, dos quais 120 estão no Piauí. É a forma encontrada pelo banco para descentralizar a oferta do produto, possibilitando que um número maior de microempreendedores rurais sejam orientados e recebam o acompanhamento necessário para investir de forma exitosa. 

Atualmente, o Agroamigo possui 1.315.000 clientes ativos, sendo 158 mil no Piauí. 

Paulo Regis Machado de Alencar, gerente estadual do Agroamigo, avalia que o programa é um sucesso na região, tendo contribuído decisivamente para reduzir o êxodo rural.

Paulo Regis de Alencar, gerente de Microfinança Rural do BNB (Foto: Arquivo pessoal)

“O Agroamigo e o Crediamigo são os maiores programas de microcrédito da América do Sul. São um sucesso no Nordeste e no Piauí, evitando o êxodo rural, a saída dos nossos microempreendedores rurais e urbanos para o sul do país, atrás de emprego, e fazendo com que eles trabalhem aqui, onde eles nasceram e gostam de viver”, observa Paulo Regis.

O gerente de Microfinança Rural do BNB no estado esclarece que não é necessário atuar apenas em atividades agrícolas para contratar o Agroamigo, sendo o programa destinado também para prestadores de serviço que vivem na zona rural. 

“Nós trabalhamos com os produtores da ovinocaprinocultura, bovinocultura, suinocultura, criadores de galinha caipira e todas as atividades que agregam renda no meio rural. Além disso, nosso programa também contempla prestadores de serviço que moram na zona rural, como cabeleireiros, borracheiro, enfim, que não sejam atividades eminentemente agrícolas, mas que, de alguma forma, melhoram a renda da população rural”, explica Paulo Regis. 

Desde que foi criado, o programa de microcrédito rural do BNB já liberou R$ 15,3 bilhões para pequenos produtores da área de atuação do banco, sendo R$ 1,7 bilhão só para o estado do Piauí.

Em 2018, R$ 295 milhões foram concedidos, por meio de 59 mil operações, aproximadamente. E este ano, até agora, já foram realizadas mais de 14 mil operações, com a liberação de R$ 71 milhões para os agricultores familiares.

Cerca de 21% dos piauienses produzem bens para consumo próprio

Cerca de 21% dos piauienses produzem bens para consumo próprio

O percentual é o maior registrado no país e mais do que o dobro da média nacional, que é de 7,7%.

Segundo dados divulgados nesta terça-feira (30) pela Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio Contínua (PNAD Contínua) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Piauí é a unidade da federação com maior percentual de pessoas produzindo bens para consumo próprio. De 2016 a 2018, 21,2% da população piauiense realizava atividades como a de cultivo agrícola e de criação de animais. A média nacional é de 7,7%.

Para o economista Eduardo Oliveira, a produção de bens para consumo próprio é uma característica marcante do estado, que possui uma cultura de agricultura familiar muito representativa, com produção focada, além das cidades do interior, na zona rural da Capital.

 “Nós temos uma economia agrária muito forte, sobretudo nas cidades do interior do Piauí. A produção agrícola do estado gira em torno da agricultura familiar, não é nem como complemento de renda e, sim, por ser uma característica do nosso próprio estado”, explica.

Cerca de 21% dos piauienses produzem bens para consumo próprio. (Foto: Arquivo O Dia)

No Piauí, em 2018, dentre os 21,2% das pessoas com 14 anos ou mais de idade, que  realizaram atividade para consumo próprio, verificou-se que a maior ocupação foi o “cultivo, pesca, caça e criação de animais”, que mobilizou 89,1% daquele contingente de pessoas, enquanto que a média observada para o Brasil nessa ocupação foi de 76,7%. No Piauí a segunda maior ocupação para o próprio consumo foi da “produção de carvão, corte ou coleta de lenha”, realizada por 16,2% das pessoas.

Outro dado que chama atenção na pesquisa diz respeito aos afazeres domésticos. No Piauí, as mulheres dedicam um total de 21,3 horas semanais aos afazeres domésticos, enquanto os homens apenas 9,8 horas. O dado demonstra uma realidade que ainda é comum e está relacionada ao machismo estrutural da sociedade brasileira.

“É uma questão cultural de todo o país. O Brasil ainda é uma sociedade extremamente machista. Se você pegar gados do Ministério do Trabalho, você vê um aspecto de segregação de gênero muito forte principalmente nos postos de trabalho e no próprio salário. Em um estado como o Piauí, esse número acaba sendo ainda maior, devido à falta de oportunidades e acaba contribuindo para essa dupla jornada”, afirma o economista.

De acordo com o IBGE, a atividade de "preparar ou servir alimentos, arrumar a mesa ou lavar louça" era o afazer doméstico mais realizado pelas pessoas no Piauí, com 76,4%.  Em termos de faixa etária, as pessoas que mais realizavam afazeres domésticos no Piauí são aquelas de 25 a 49 anos (89,1%). Já em relação ao nível de instrução, quanto maior a instrução formal, maior o percentual de pessoas realizando afazeres domésticos, principalmente as de nível superior (90,3%).

Trabalho Voluntário

De 2016 a 2018 aumentou o número de pessoas no Piauí realizando trabalho voluntário: de 2,5% (2016) para 3,2% (2018). Segundo os dados levantados, os homens dedicam mais horas a trabalhos voluntários que as mulheres: com 6,4 horas e 5,6 horas, respectivamente.  Já a faixa etária que mais se dedica à realização de trabalho voluntário está entre 25 a 49 anos, enquanto que no Brasil é a faixa de 50 anos ou mais. 

PNAD Contínua

Mensalmente a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio Contínua (PNAD Contínua) nos traz informações acerca do mercado de trabalho, retratando a ocupação das pessoas em atividades pelas quais recebem remuneração e que proveem o seu sustento e o de suas famílias. Contudo o IBGE divulgou na sexta-feira passada, 26/04, um módulo da PNAD Contínua que trata de “Outras Formas de Trabalho”, com informações para o período de 2016 a 2018, sobre o exercício de atividades/trabalhos pelos quais as pessoas não recebem remuneração, tais como o trabalho na produção para o próprio consumo, o cuidado de pessoas, os afazeres domésticos e trabalho voluntário. Metodologicamente, as informações acima referem-se a pessoas de 14 anos ou mais de idade.

Piauiense ganha prata no Campeonato Mundial de Maratonas em Londres

Piauiense ganha prata no Campeonato Mundial de Maratonas em Londres

Keyla Barros é atleta-guia e foca agora no Parapan-Americano e na Paraolimpíada de Berlim ou Buenos Aires.

A piauiense Keyla Barros conseguiu conquistar a medalha de prata no Campeonato Mundial de Maratonas para o Comitê Paraolímpico e o Comitê Internacional. A competição aconteceu em Londres no último domingo (28) em Londres, onde Keyla atuou como atleta-guia. Ela é a única mulher desta categoria na seleção brasileira.

Mas mesmo tendo conseguido uma boa marca e conquistado a prata, a atleta não conseguiu pontuação suficiente para participar da Paraolimpíada de 2020 em Tokyo. “Essa é a prova mais importante do ano e graça a Deus a gente saiu com a prata. Apesar de tudo que aconteceu, o frio, o vento, o dia não estar favorável para gente fazer uma boa marca, nós conseguimos conquistar a medalha e vamos nos preparar para o índice do Parapan-Americano e o índice para a Paraolimpíada de Berlim ou Buenos Aires”, disse em conversa com o Portal O Dia.

Piauiense ganha prata no Campeonato Mundial de Maratonas em Londres. (Foto: Arquivo Pessoal)

Keyla Barros é atleta-guia desde janeiro do ano passado. Ela explica que optou por seguir esta carreira para poder se manter no esporte e também por questões financeiras. Keyla perdeu seu principal patrocínio em 2017 – a Caixa Econômica – e acredita que isso é um reflexo de como o Brasil não tem valorizado seus atletas. Apesar dos percalços, ela comemora a vitória em Londres e reconhece o esporte como uma ferramenta transformadora.

“Eu acredito muito no esporte em si e que ele é capaz de transformar as pessoas não só em campeãs, mas também em cidadãs. Falo isso com propriedade, porque eu sei de onde eu vim, sei onde estou e sei onde quero chegar”, finaliza.

29 de abril de 2019

Secretário de Justiça protocola habeas corpus e pede soltura de Lula

Secretário de Justiça protocola habeas corpus e pede soltura de Lula

Secretário na gestão do governador Wellington Dias, do mesmo partido do ex-presidente, alega que Lula estaria sofrendo constrangimento ilegal.

O secretário de Justiça do Piauí, Daniel Oliveira, protocolou um pedido de habeas corpus junto ao Supremo Tribunal Federal (STF) solicitando a soltura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que atualmente se encontra preso no prédio da Superintendência da Polícia Federal do Paraná, devido a uma condenação em segunda instância a 12 anos e um mês por corrupção e lavagem de dinheiro no âmbito da Operação Lava Jato.

Segundo o documento, o ex-presidente estaria sendo vítima de constrangimento ilegal por parte da 5ª Turma do STJ. O pedido impetrado pelo Secretário, que também é advogado, utiliza como base os incisos da Constituição Federal, entre eles, o direito constitucionalmente garantido de que ninguém será considerado culpado até o trânsito em julgado de sentença penal condenatória.

Nas redes sociais, a decisão do secretário em protocolar o habeas corpus gerou reações controversas. Alguns internautas elogiaram a postura de Daniel Oliveira enquanto outros teceram duas críticas à decisão pela defesa do ex-presidente. 

“Parabéns pela coragem, pela humanidade, pelo compromisso com os direitos constitucionais. Mostra que o Piauí está sim, muito bem representado. É justo e nobre, lutar contra os retrocessos que a população enfrenta, começando pela violação dos direitos”, elogiou uma das internautas. “Seu empenho é em soltar bandidos então, espero que não consiga nunca, procure algo coerente para fazer”, disse outro.

A reportagem do ODIA tentou entrar em contato com o secretário de Justiça, mas o mesmo não atendeu as ligações. O ODIA reitera que o espaço continua aberto para quaisquer esclarecimentos sobre o caso.

Profissionais apontam avanços no novo Código de Ética Médica

Profissionais apontam avanços no novo Código de Ética Médica

Uma das principais mudanças no Código é a previsão da possibilidade de os médicos recusarem-se a atender em locais com condições precárias.

Começa a valer a partir desta terça-feira (30) o novo Código de Ética Médica, que traz o conjunto de princípios que guiam a atuação dos médicos no país, estabelecendo os direitos, os compromissos e os limites da profissão. 

O início da vigência ocorre 180 dias após a publicação, no Diário Oficial da União, da Resolução CFM nº 2.217/2018, que contém o novo texto do Código de Ética.

A versão anterior vigorava desde abril de 2010, e a nova foi elaborada ao longo de quase três anos de discussões e análises que 

"Os debates, que foram abertos à participação de toda a categoria médica – seja por meio de entidades ou pela manifestação individual dos profissionais – permitiram modernizar o texto anterior, incorporando artigos que contemplam mudanças decorrentes de avanços científicos e tecnológicos, assim como novos contextos na relação em sociedade", avalia o Conselho Federal de Medicina (CFM).

Condições de atendimento - Uma das principais mudanças é a previsão da possibilidade de os médicos poderem se recusar a atender em locais com condições precárias, que expõem ao risco pacientes e profissionais. 

Para o médico Leonardo Sérvio Luz, conselheiro do CFM, este é um dos principais avanços presentes na nova redação do Código de Ética Médica. "O Código foi fruto de uma discussão ampliada, durante mais de dois anos. Uma comissão passou por todas as regiões do país, através de encontros regionais e encontros nacionais, nos Conselhos de Medicina. Um dos pontos que considero mais importante é a autonomia conferida ao médico, no tocante à proteção do paciente. Agora o médico pode e deve denunciar ao Conselho condições de trabalho inadequadas. E, inclusive, pode até recusar atendimento nessas situações, desde que não seja em setores de urgência e emergência", afirma.

Consciência - Da mesma forma, os médicos poderão se recusar a prestar atendimentos em casos que contrariem sua consciência. Por exemplo, um médico que não concorde com a prática do aborto poderá se recusar a fazê-lo, mesmo quando a paciente estiver enquadrada numa das hipóteses em que a lei autoriza o procedimento. A recusa do profissional só não será admitida em casos de emergência e quando ele for o único médico disponível.

O médico Leonardo Luz, conselheiro federal de medicina (Foto: Divulgação)

Pesquisas - Leonardo destaca que também houve uma mudança positiva na questão das pesquisas na área médica, com a inclusão de normas que garantem mais proteção aos pacientes considerados vulneráveis, como menores de idade e pessoas com deficiência física ou intelectual.

Comprovação de especialidade - O conselheiro federal de medicina acrescenta que o novo Código prevê regras mais rígidas destinadas a impedir que alguns profissionais anunciem especialidades sem que realmente as tenham.

"Agora o médico que estiver anunciando ter uma especialidade, além de ter que comprovar a formação nesta especialidade, será obrigatória a presença no carimbo do que a gente chama de RQE - Registro de Qualificação de Especialista. Por exemplo, eu sou psiquiatra. Então, eu vou ter que ter, além do número do CRM, o número do RQE, que vai ter que constar no carimbo do médico. Isso garante mais proteção ao paciente, porque vai dar a garantia de que, de fato, ele está sendo atendido por um especialista", explica.

Autonomia dos pacientes - Para a médica Mírian Dias Parente, presidente do Conselho Regional de Medicina do Piauí, um dos trechos mais importantes do novo Código de Ética é o que reforça a autonomia dos pacientes, inclusive daqueles que estão em fase terminal. 

"A estrutura do Código de Ética, de uma maneira geral, continua a mesma. O que a gente fez foi melhorar os textos de alguns artigos que estavam extemporâneos, porque, como o último Código foi feito há mais de dez anos, a gente precisou dar essa atualizada. Uma das principais mudanças presentes nesse novo Código é o reforço da autonomia do paciente", avalia.

A médica Mírian Dias Parente, presidente do Conselho Regional de Medicina do Piauí (Foto: Ascom CRM-PI)

Nova norma do Código de Ética Médica pode aumentar ainda mais judicialização da saúde

Como boa parte dos hospitais e demais unidades de saúde públicas no país apresentam condições inapropriadas para atender os pacientes - com deficiência estrutural ou falta de insumos básicos e equipamentos hospitalares -, é provável que cada vez mais médicos passem a recusar atendimento nessas situações, como forma de se resguardarem e de pressionar os gestores públicos para que solucionem os problemas do setor.

O advogado Alex Noronha, especialista em direito médico e direito empresarial, acredita que esta norma do novo Código de Ética tem potencial para fazer crescer a quantidade de demandas judiciais na área. 

O advogado Alex Noronha (Foto: Arquivo pessoal)

"A precariedade da saúde pública no Brasil está no topo das causas de judicialização da saúde, de modo que aqueles atores envolvidos na prestação de serviço de saúde - profissional médico e paciente - são os que mais sofrem, e fatalmente, ao meu sentir, há sim a possibilidade de aumento de demandas. O médico brasileiro tem o direito de se recusar a exercer sua profissão em instituição pública ou privada onde as condições de trabalho não sejam dignas e ponham em risco a saúde dos pacientes. Nesses casos, deve comunicar a decisão ao diretor técnico da instituição, aos Conselhos Regionais de Medicina e às comissões de ética do local", salienta o advogado.

No PI, 20% ainda não declararam imposto de renda; prazo termina nesta terça

No PI, 20% ainda não declararam imposto de renda; prazo termina nesta terça

Deve declarar o imposto todos que receberam rendimentos tributáveis com valor anual de R$ 28.559, 70.

O prazo final para a declaração do Imposto de Renda a Receita Federal está chegando ao fim. Os contribuintes têm até às 23h59 desta terça-feira (30) efetuar a declaração. Segundo a Receita Federal, a previsão para o Piauí é de 240 mil declarações, até o momento cerca de 190 mil, ou seja, 80% das declarações já foram entregues. 

O delegado da Receita Federal, Eudimar Alves, alerta que é importante que o contribuinte esteja atento aos prazos para não perder o período de declaração do imposto. “Mesmo que não possua todas as informações, entregue a declaração com o que você possui. Após o prazo, mediante a uma declaração notificadora, o contribuinte pode corrigir ou completar os dados, sem o pagamento de nenhum ônus”, disse. 

De acordo com o delegado, o ritmo atual está dentro das expectativas previstas para o Piauí. “Em 2018, mais de 40 mil declarantes entregaram o documento apenas no último dia. O programa continuará no ar, mas às 23h59 de amanhã (30), ele sai do ar. A Receita Federal não trabalha com prorrogações de prazos, ou seja, se perder a data, pagará multa”, disse Eudimar Alves. 

O valor da multa para a não declaração do imposto de renda é de no mínimo R$ 165,74. Além disto, os que contribuintes que não declararam ou que omitiram alguma informação podem ter seus dados retidos na malha fina. 

Deve declarar o imposto de renda todos que receberam rendimentos tributáveis com valor anual de R$ 28.559, 70. A declaração pode ser feita através do preenchimento do formulário no site da Receita Federal.  O envio das declarações começou em 7 de março e terminará nesta terça-feira, 30 de abril.

28 de abril de 2019

Juiz Eleitoral condena ex-prefeito de Barras por compra de votos

Juiz Eleitoral condena ex-prefeito de Barras por compra de votos

Segundo o MP, foram encontrados comprovantes de pagamentos e transferências bancárias suspeitas de valores não declarados à Justiça Eleitoral.

Acolhendo o pedido do Ministério Público Eleitoral, o juiz Eleitoral da 6ª zona eleitoral de Barras, Tiago Coutinho, condenou o ex-prefeito do município de Barras, Edilson Sérvulo de Sousa, e mais três apoiadores políticos por crimes eleitorais. Além do prefeito, também foram condenados a então chefe de gabinete do prefeito, Jeane Maria Rodrigues Castelo Branco, a irmã do prefeito, Ivanilda Sérvulo de Sousa, e um homem identificado como Francisco das Chagas Rego Damaceno. A investigação se refere ao pleito de 2016.

Através de investigação realizada pelo Ministério Público, com apoio da Polícia Civil, foram realizados monitoramentos de locais e de comunicações, e, mediante mandados judiciais de busca e apreensão domiciliar, localizou listas com informações de pagamentos e transferências bancárias suspeitas de utilização de valores não declarados à Justiça Eleitoral, prática conhecida como caixa dois, que superam o valor de R$ 180 mil. Além disso, também foi apreendida uma quantia em dinheiro e em cheques na casa da chefe de gabinete do ex-gestor no dia da eleição municipal em 2016.

"Restou comprovado, às vésperas da eleição, transferência bancária para empresa do ex-prefeito de Barras no valor de R$ 50 mil, vinculando todo o acervo de provas à contabilidade clandestina", informou o MP em nota.

Com base em elementos colhidos, incluindo, documentos, afastamento de sigilo telefônico e testemunhas, foi comprovada a compra de apoio político, motivando a abertura de uma Ação de Investigação Judicial Eleitoral acolhida pela Justiça Eleitoral que reconheceu abuso de poder econômico, prática de gastos ilícitos de recursos e captação ilícita de sufrágio (“compra de voto”).

Com a sentença, o ex-prefeito e todos os réus foram condenados e deverão ficar inelegível por oito anos e. Além disso, a Justiça também determinou a aplicação de multa ao ex-prefeito Edilson Sérvulo de Sousa.

O ex-prefeito de Barras não foi encontrado para comentar a condenação.

27 de abril de 2019

Percentual de presos estudando no Piauí é o maior do Brasil

Percentual de presos estudando no Piauí é o maior do Brasil

Índice no estado é quase quatro vezes maior que o nacional.

Cerca de 40% das pessoas privadas de liberdade no sistema penitenciário do Piauí estão em algum programa educacional desenvolvido nos presídios do Estado. O percentual é quase quatro vezes maior que o índice nacional, que é de aproximadamente 12,6%. Os dados são do Departamento Penitenciário Nacional (Depen).

O índice de presos em atividades educacionais do Piauí é o maior do Brasil, superado estados de referência como o Paraná (36,3%) e o Mato Grosso (24,6%).

Para o secretário Daniel Oliveira, as atividades educacionais contribuem também para a segurança dos presídios. "A grande maioria dos reeducandos que está integrada aos projetos de ressocialização demonstra bom comportamento e colaboração com a rotina dentro do presídio. É o sistema de Justiça apresentando oportunidades para quem quer se redimir do crime que cometeu", avalia Daniel Oliveira.

A coordenadora de Ensino Prisional da Secretaria de Justiça (Sejus),  Jussyara Valente, ressalta que é um dever constitucional do Estado garantir a ressocialização dos presos, processo que é viabilizado por meio do ensino. "A educação é um direito, a privação de liberdade não é um empecilho para a educação. Nós estamos a cada dia buscando mais ainda, de forma coletiva, em parceria com a Secretaria de Educação, fazer com que os reeducandos reconheçam que o crime não compensa e voltem para a suas casas e famílias com novas oportunidades", explica a coordenadora Jussyara Valente.

Os dados do Depen também apontam que em 2014 apenas 164 detentos estudavam nas unidades penais do Piauí – o equivalente a 5,1% da população carcerária total. De 2015 para 2017, o crescimento de reeducandos estudando foi de cerca de 300%. 

Enem

Dezenas de revisões do Enem para Pessoas Privadas de Liberdade (PPL) foram realizadas pela em parceria com a Secretaria de Educação (Seduc). Centenas de detentos de todas as unidades prisionais do estado participaram das revisões que contam com a participação dos melhores professores da rede pública do Piauí. 

Em 2015, 223 detentos fizeram o Enem, o número cresceu vertiginosamente em 2016, chegando a 478 internos inscritos. Em 2017, 313 reeducandos participaram do exame e em 2018 foram 348 inscritos.

A lei garante

A educação nas prisões é amparada pela lei de execução penal que ampara a educação enquanto direito das pessoas privadas de liberdade, assinalando o dever do Estado provedor desse processo de ressocialização. A legislação que garante atividades educacionais nos presídios segue deliberações internacionais da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). Países como Japão e Canadá também implementam esses preceitos.

No Piauí, Mourão defende urgência na aprovação da reforma da Previdência

No Piauí, Mourão defende urgência na aprovação da reforma da Previdência

O vice-presidente comparou o modelo previdenciário atual com uma pirâmide financeira, prática

Convidado para fazer a palestra de abertura da 24ª edição da Convenção Lojista do Piauí, na noite desta sexta-feira (26), em Teresina, o vice-presidente da República, general Hamilton Mourão (PRTB), aproveitou a oportunidade para defender a aprovação da reforma da Previdência, o que, segundo ele, deve ocorrer com urgência, para que o pagamento dos benefícios para as próximas gerações não fique comprometido. 

“Se não aprovarmos a reforma, nossos filhos e netos trabalharão do berço ao túmulo”, disparou, para uma plateia com dezenas de empresários, gestores, estudantes e demais participantes do evento, que é realizado pela Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Piauí (FCDL-PI).

O vice-presidente comparou o modelo previdenciário atual com uma pirâmide financeira, modelo que depende do recrutamento progressivo de novos participantes, o que o torna insustentável, e que, por esta razão, é considerada uma prática criminosa.

“A Previdência hoje é uma pirâmide financeira, como aquelas que ficaram famosas no passado e enganaram tantas pessoas honestas. É um esquema insustentável. Se não fizermos nada agora para corrigir esse problema, estaremos rompendo o pacto geracional e nossos filhos e netos trabalharão até a morte, sem perspectiva de usufruírem do direito à pensão ou aposentadoria”, avaliou. 

O vice-presidente Hamilton Mourão (Foto: Divulgação / Ascom FCDL)

Ele lembrou que o Congresso Nacional tem dado demonstrações de que irá colaborar com o Governo na aprovação da matéria de forma célere. A proposta de Reforma da Previdência foi encaminhada ao legislativo pelo presidente Bolsonaro no dia 20 de fevereiro. A mensagem foi entregue pessoalmente aos Presidentes da Câmara, Rodrigo Maia, e do Senado, Davi Alcolumbre, o que, segundo Mourão, foi “um gesto que simbolizou a prioridade e o sentido de urgência para a aprovação da reforma”. Na última terça-feira, a mensagem foi aprovada na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara. 

O vice-presidente disse que reconhecia que obter a maioria no parlamento para a aprovação da matéria não será uma tarefa fácil, e atribuiu isso à divisão dos partidos no Brasil. “A fragmentação partidária no Brasil atingiu patamares disfuncionais, com mais de trinta partidos representados no parlamento”, comentou,  acrescentando que, apesar disso, o governo vem intensificando esforços para “demonstrar ao Congresso e à opinião pública que a previdência atual está fadada e que a reforma é necessária e urgente”.

Mourão recebeu o troféu Mérito Lojista das mãos de Sávio Normando, presidente da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Piauí (Foto: Divulgação / Ascom FCDL)

Segundo ele, com a reforma, o Governo pretende economizar R$ 1 trilhão em um período de dez anos. Para isso, o texto encaminhado aos congressistas prioriza um balanceamento e corte de privilégios, reduzindo desigualdades. “Não pouparemos esforços para mobilizar o apoio necessário para a aprovação dessa importante medida”, disse ele, dando a entender que o Governo está disposto a negociar outros pontos que venham a possibilitar a aprovação da Reforma sem que, entretanto, a mensagem seja totalmente desvirtuada. 

Mourão evitou falar das críticas que vem recebendo de filhos do presidente da República e do filósofo e escritor Olavo de Carvalho, considerado o guru da família Bolsonaro.

No ensino médio, infrequência escolar preocupa na rede estadual

No ensino médio, infrequência escolar preocupa na rede estadual

o enfrentamento da realidade se deu com a implantação do acesso eletrônico nas escolas (uso de cartões de acesso), através de uma parceria entre a Seduc e o Mobieduca.me.

Dados da Superintendência de Ensino da Secretaria de Estado da Educação (Seduc) mostram que, em 2017, a taxa de abandono da rede estadual de ensino piauiense foi 2,6% nos anos iniciais, 5,5% nos anos finais do Ensino Fundamental e 10,9% no Ensino Médio. Também foi constatado que um dos principais pontos que levam à evasão escolar é a recorrência do abandono, ou seja, a infrequência escolar que se dava por razões diversas. 

De acordo com o professor Cosme de Carvalho Rocha, coordenador de Avaliação Educacional e Currículo, o enfrentamento da realidade se deu com a implantação do acesso eletrônico nas escolas (uso de cartões de acesso), através de uma parceria entre a Seduc e o Mobieduca.me.

“De 2015 para cá, o número de alunos que deixavam a escola caiu de 50 mil para 15 mil. Para nós, um grande resultado. Sabemos que ainda não é o suficiente, mas estamos trabalhando com afinco para que os números reduzam ainda mais. Tanto isso é verdade que somos o segundo estado do Brasil em acesso ao sistema de ensino. Não é um processo simples e rápido, é demorado, mas o Piauí se destaca no cenário nacional como um Estado que tem uma política educacional que vem, ano a ano, ajudando a manter mais e mais alunos na escola”, afirma.


Foto: Assis Fernandes/O Dia

Assim como na rede municipal, o Conselho Tutelar é avisado automaticamente, assim que determinado aluno chega ao limite de faltas na escola. "Estamos agora em novo nível, monitorando a saúde do aluno, o nível de violência e bullying que também são causadores de abandono e, consequentemente, contribuem para que a evasão se efetive", ressalta.

Cosme lembra, ainda, que a rede estadual também trabalha com projetos como a implementação do Programa Ensino Médio Inovador, através do qual o MEC oferece apoio financeiro para realização de projeto na escola, esta poderá, se necessário, adequar espaço, contratar profissionais de áreas distintas para ministrar palestras ou oficinas que favoreçam a aprendizagem.

Foi implantada também uma bolsa “Poupança Jovem”, atendendo estudantes do Ensino Médio, em municípios com baixo IDH, abrangendo escolas que apresentavam alto índice de abandono.

"A violência na escola é o reflexo da sociedade. O combate vem sendo trabalhado, com o protagonismo juvenil, ações dos projetos Paz na Escola com apoio do Ministério Público, o PROERD ação conjunta com a Polícia Militar, S.O.S Escolar, valorização do Grêmio Estudantil e, em 2018, o projeto Paz na Escola foi trabalhado por ocasião dos Jogos Escolares envolvendo mais de 50.000 estudantes", finaliza.

“A escola tem que ser um espaço de felicidade”, destaca especialista

“A escola tem que ser um espaço de felicidade”, destaca especialista

Em 2018, o índice de evasão na rede municipal de Teresina foi de 1,46%, o que representava 1.210 alunos fora das salas de aula. Neste ano, o índice chegou a 1%.

A rede municipal de educação, em Teresina, atualmente é composta por 309 centros de ensino responsáveis por garantir o acesso à educação em nível de ensino fundamental. Os alunos que se evadiram das salas de aula este ano representam apenas 1% do total de pessoas atendidas por toda a rede. 

Apesar do baixo índice, para a gerente de Assistência ao Educando, Madalena Leal, cada um dos 900 alunos tem de importar para o sistema. “Nesta faixa etária, é fundamental que essas pessoas permaneçam na escola. A escola tem que ser um espaço de felicidade, tem que ser mais atraente que as drogas”, destaca.


A escola tem que ser um espaço de felicidade, tem que ser mais atraente que as drogas”, destaca.


Além das próprias instituições de ensino, Madalena explica que há uma rede integrada que atua para enfrentar e prevenir o abandono e a evasão escolar. “Quando temos que começar a intervir? No momento do abandono. Por isso, trabalhamos em duas frentes: na prevenção, onde a escola é orientada e capacitada e, no momento que o aluno começar a faltar, ela deve informar ao Conselho Tutelar, essa lei está no Estatuto da Criança e Adolescentes, ou aos órgãos cometentes a ausência desse aluno”, explica. 

Segundo Madalena, para não só judicializar o acontecimento, a escola também deve acionar a Secretaria de Educação. “Tudo que eles mandam para o Conselho Tutelar, eles mandam pra gente. Aqui temos uma equipe multidisciplinar, quatro assistentes sociais e cada uma cuida de uma zona, temos psicopedagogas, temos pessoas ligadas ao esporte e, para essas situações, a gente faz as intervenções. Caso necessite de uma visita domiciliar, a gente faz, identifica a situação naquele aluno e faz os encaminhamentos necessários, identifica com o Creas, com o Ministério Público, e age se a situação for drogadição, vulnerabilidade, violência e demais fatores”, relata.


Foto: Jailson Soares/O Dia

Segundo a especialista, a escola tem interesse que o aluno permaneça na rede, já que os resultados da instituição em avaliações, como nas do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), são considerados o índice de evasão. “Uma escola que tem índice grande não é beneficiada com determinadas políticas. Não é de interesse nem da escola e nem da Secretaria que o aluno saia, como diz o secretário, aluno também é dinheiro, pois o município recebe pela quantidade de alunos matriculados”, explica.

Em 2018, o índice de evasão na rede municipal foi de 1,46%, o que representava 1.210 alunos fora das salas de aula. Neste ano, o índice chegou a 1%.

Tecnologias contribuem para enfrentar problema

Busca Ativa Escolar. Esse é o nome da plataforma gratuita para ajudar os municípios a combater a exclusão escolar, desenvolvida pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) em parceria com a União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), o Colegiado Nacional de Gestores Municipais de Assistência Social (Congemas) e o Instituto TIM.

A intenção é apoiar os governos na identificação, registro, controle e acompanhamento de crianças e adolescentes que estão fora da escola ou em risco de evasão. A plataforma reúne representantes de diferentes áreas – Educação, Saúde, Assistência Social, Planejamento – dentro de uma mesma plataforma. 

Cada pessoa ou grupo tem um papel específico, que vai desde a identificação de uma criança ou adolescente fora da escola até a tomada das providências necessárias para a matrícula e a permanência do aluno na escola. 

Todo o processo é feito pela internet e a ferramenta pode ser acessada em qualquer dispositivo como computadores de mesa, computadores portáteis, tablets, celulares (SMS) ou celulares (smartphones).

Mais de 15 mil alunos não voltaram à escola para cursar fundamental ou médio

Mais de 15 mil alunos não voltaram à escola para cursar fundamental ou médio

Os motivos que levam ao abandono ou à evasão escolar são multifatoriais e vão desde dificuldades de aprendizagem à necessidade de trabalhar

Antônio Rogério tinha 16 anos quando teve de tomar uma importante decisão: aceitar um trabalho em outro estado para poder contribuir de forma mais consistente com a renda familiar ou continuar estudando. Mais velho de uma família de cinco irmãos, com os pais sem renda fixa, ele não titubeou a escolher a primeira opção. “As coisas eram muito difíceis”, retoma. 

Sair da escola por motivo de trabalho é uma das grandes causas que continuam a levar pessoas em idade escolar a deixarem as salas de aula no Brasil e também no Piauí. Este ano, cerca de 900 alunos não retomaram à rede municipal de educação e, em todo Piauí, 15 mil se mantêm longe das salas na rede estadual. 


Sair da escola por motivo de trabalho é uma das grandes causas que continuam a levar pessoas em idade escolar a deixarem as salas de aula


Os motivos que levam ao abandono ou à evasão escolar são multifatoriais. Especialistas em Educação destacam aspectos como a vulnerabilidade socioeconômica das famílias, envolvimento com drogas, distorção de idade-série, dificuldades de aprendizagem e até gravidez na adolescência como critérios recorrentes que levam à saída de crianças e jovens das escolas.

Rogério, por exemplo, se antes teve de lidar com a escolha entre escola e trabalho; com os anos, foi confrontado com a distorção da idade e não se sentiu seguro para voltar. “Saí na oitava série, depois, quis voltar, mas já estava velho. Hoje, tenho três filhos para cuidar. Mas um dia penso em retornar”, comenta. Aos 25 anos, ele trabalha como carroceiro no extremo Leste de Teresina.


Foto: Jailson Soares/O Dia

Segundo Madalena Leal, gerente de assistência ao educando da Secretaria Municipal de Educação (Semec), o abandono e evasão escolar são percebidos com mais intensidade, na rede municipal, justamente nas últimas séries.

“O índice de abandono aumenta muito a partir do sétimo ano. Percebemos isso porque, no primeiro ano, por exemplo, temos 88 mil alunos matriculados e esse número, com o passar dos anos, vai diminuindo. Então onde ficam esses alunos? No ensino médio, a situação ainda complica mais. Hoje, temos várias políticas para tentar reverter esse cenário. É de interesse de toda a cadeia de educação que o aluno permaneça na escola”, destaca.

Abandono versus evasão escolar

A evasão escolar corresponde àqueles alunos que saíram da escola e não retomaram mais os estudos. Já o abandono escolar se trata dos alunos que se matriculam e depois de algum tempo, por algum motivo, deixam de frequentar as aulas, mas, no ano seguinte, se matriculam novamente.

Adolescente lembra que uso de drogas lhe afastou da escola

Aos 17 anos, Celine* (nome fictíticio utilizado para preservar a identidade da fonte) retomou os estudos que tinha abandonado há cerca de três anos, mas em um contexto não apenas escolar. 

A jovem assiste aulas no Centro Educacional Feminino (CEF), onde está internada há um ano, em cumprimento de medidas socioeducativas por ter cometido práticas infracionais. Ela abandonou a escola assim que começou a se envolver com uso de drogas, aos 14 anos, no sétimo ano.


Durante cerca de dois anos, Celine alimentou o ciclo de uso e venda de drogas, furtos e assaltos, até ser encaminhada ao sistema socioeducativo


“Eu estudava à noite e comecei a ir quando queria, faltava porque era mais interessante fazer outras coisas. Como comecei a usar drogas, parei de vez. Não sentia mais vontade de estar ali”, explica.

Durante cerca de dois anos, Celine alimentou o ciclo de uso e venda de drogas, furtos e assaltos, até ser encaminhada ao sistema socioeducativo. No local, as políticas de educação continuada estão possibilitando que a jovem retome o gosto pelos estudos. “Eu pretendo fazer um curso, arrumar emprego honesto e tocar minha vida. Não é fácil a sociedade lhe aceitar, eu vou fazer 18 anos agora em maio, mas não quero voltar pro sistema”, comenta.

Nordestinos são os que menos gastam para comer fora de casa

Nordestinos são os que menos gastam para comer fora de casa

Das dez cidades pesquisadas, Teresina está na sétima posição, com retração de -8,5% e custo médio de refeição a R$ 31,36

Segundo a pesquisa “Preço Médio da Refeição Fora do Lar”, realizada anualmente pela Associação Brasileira das Empresas de Benefícios ao Trabalhador (ABBT), o nordestino é o que menos gasta para almoçar fora de casa, desembolsando, em média, R$ 32,66, sendo que a média nacional é R$ 34,84. A região Sudeste se mantém como a mais cara para almoçar fora de casa, com média de R$ 35,72.

Dentre as 10 cidades do Nordeste pesquisadas, sete apresentaram retração de preço. Somente Salvador (5,3%), Jaboatão dos Guararapes (8,5%) e Fortaleza (1,4%) tiveram reajuste. Teresina está na sétima posição, com retração de -8,5%, com custo médio de refeição a R$ 31,36, em 2018. Em 2017, o custo médio gasto pelos teresinenses era de R$ 34,26.

Segundo a economista Teresinha Ferreira, essa retração no valor gasto para almoçar fora de casa na região Nordeste, e em especial em Teresina, tem relação com o custo de vida. Enquanto em outras regiões, como Sul e Sudeste, o custo de vida é mais elevado, fazendo com que o preço dos produtos também seja, no Nordeste ele é mais baixo, devido também a renda ser menor.


Foto: Poliana Oliveira/O Dia

Contudo, de acordo com a especialista, comer fora pode sair mais em conta, se levado em consideração aspectos como deslocamento, distribuição dos alimentos, entre outros serviços. Ela explica que, quando somado o valor dos itens alimentícios, gás, energia, gasolina e a contratação de um profissional para preparar as refeições, o valor monetário torna-se mais elevado do que comer fora.

“A inflação está aumentando, os alimentos estão cada vez mais caros. Quem não tem tempo precisa contratar uma pessoa para fazer a comida e esse serviço também está muito caro. Comendo fora, sai mais barato, claro que comer popularmente, como em um self-service, alimentando-se apenas nos horários necessários. Não é sair para restaurantes caros, diferente de sair para lazer e divertimento”, destaca Teresinha Ferreira.

A economista ressalta ainda que alguns trabalhadores dispõem de poucas horas de almoço, o que não compensa o deslocamento até suas residências, obrigando-os a comerem próximos de seus postos de trabalho.

Trabalhadores levam a própria comida para poder economizar

Levar o almoço para comer no trabalho foi a maneira que a recepcionista Rannyelly Melo, de 26 anos, encontrou para economizar. Segundo ela, a refeição mais em conta que tem próximo ao local que trabalha custa entre R$ 10 e R$ 12. Um valor que, no final do mês, teria um reflexo significativo no seu orçamento. Ao levar sua refeição, ela conta que chega a economizar mais de R$ 200.


Foto: Poliana Oliveira/O Dia

“Eu opto mais em trazer, porque não compensa comprar, pois, no final do mês, sai caro e eu tenho outras prioridades. Somente não trago quando não dá tempo preparar no dia anterior, então sou obrigada a comprar, mas compro porque é o jeito, até porque, às vezes, nem é a comida que a gente quer, mas precisa se alimentar, né?”, destaca.

Alimentos mais baratos

De acordo com a economista Teresinha Ferreira, os alimentos que formam a cesta básica no Nordeste são mais baratos que em outras regiões do país devido alguns fatores, como o deslocamento e a produção própria. Ela explica que, como a renda da população é menor, os fornecedores de produtos tendem a diminuir os valores cobrados nos bens distribuídos.

“Os fornecedores de bens adequam o preço dos alimentos que são distribuídos levando o aspecto da renda em consideração. Além disso, temos a nossa produção no Nordeste, e isso barateia ainda mais o custo desses alimentos, diminuindo o transporte e outra série de custos, pois se esses alimentos viessem do Sul e Sudeste, seria mais caro”, destaca.

A economista também lembra que a mão de obra no Nordeste é mais barata com relação à produção de alimentos. O custo de produção dos alimentos tende a diminuir, vez que reduz a quantidade de distribuidores até chegar ao consumidor.

26 de abril de 2019

Piauí é um dos 10 estados a não registrar casos de malária em 2019

Sem registro da doença, o estado acompanha o feito de outros nove estados que também não tiveram nenhuma notificação de malária, seis destes na região Nordeste.

Entre janeiro e março deste ano, o Piauí não registrou nenhum caso de malária. Em comparação ao mesmo período do ano passado, quando quatros casos foram registrados no estado, os números são considerados positivos pelos órgãos de acompanhamento de saúde no estado. Os dados foram divulgados hoje (25), no Dia Mundial da Malária, pelo Ministério da Saúde. 

Sem registro da doença, o estado acompanha o feito de outros nove estados que também não tiveram nenhuma notificação de malária, seis destes na região Nordeste. Além do Piauí, não foram registrados casos nos estados de Alagoas, Sergipe, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Paraíba, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais e Ceará. 

Segundo Ministério da Saúde, 31.782 novos casos de malária foram registrados este ano, representando uma redução de 38% em relação ao mesmo período do ano passado, quando 51.076 casos foram notificados. Em todo o ano de 2018, o país contabilizou 194.271 casos da doença.

De acordo com a Agência Brasil, os principais desafios citados pelo governo federal para o ano de 2019 serão voltados para a continuidade das ações de vigilância, melhorando a oportunidade de diagnóstico e tratamento; resposta rápida a surtos; mobilização social; e fortalecimento dos níveis locais. Em parceria com a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), a pasta tenta intensificar ações integradas de prevenção à malária com a atenção primária nos estados e municípios.

A malária é uma doença infecciosa febril aguda, causada por parasitos do gênero Plasmodium, transmitidos pela picada da fêmea infectada do mosquito gênero Anopheles. O paciente com malária não é capaz de transmitir a doença diretamente para outra pessoa – é preciso que haja a participação do vetor.

Entre os principais sintomas estão febre alta, calafrios, tremores, sudorese ou dor de cabeça. Algumas pessoas, antes de apresentarem esses sintomas, sentem náuseas, vômitos, cansaço e falta de apetite. A malária tem cura, mas se não for diagnosticada e tratada em tempo oportuno, pode evoluir para formas graves.

Algumas medidas de prevenção incluem o uso de mosquiteiros impregnados com inseticidas; o uso de roupas compridas que protejam pernas e braços; a instalação de telas em portas e janelas; o uso de repelentes; evitar exposição em horários de maior atividade do mosquito; borrifação intradomiciliar com inseticida de efeito residual; e drenagem de áreas alagadas consideradas de risco para a transmissão da doença.

Piauí terá primeira Casa da Gestante do Sistema Prisional de todo o Brasil

O serviço, pioneiro no Brasil, é uma parceria entre Secretaria de Estado da Saúde e Secretaria de Estado da Justiça.

Solenidade acontece hoje (26) com a presença na Ministra Carmem Lúcia 

O Governador do Estado do Piauí, Wellington Dias, assina na tarde de hoje (26) o termo de autorização para o funcionamento da Casa da Gestante, Bebê e Puérpera do Sistema Prisional com a presença da Ministra do Supremo Tribunal Federal, Carmem Lúcia. O serviço, pioneiro no Brasil, é uma parceria entre Secretaria de Estado da Saúde e Secretaria de Estado da Justiça. A solenidade acontece às 14h no Palácio de Karnak. 

A Casa é voltada para a gestante privada de liberdade por conflitos com a lei e será usada da gravidez até os seis meses de vida do bebê. Atualmente o Sistema Prisional do estado possui três penitenciárias: em Teresina, Picos e Parnaíba.

Por força de lei a mulher gestante e bebê tem seus direitos garantidos,“essas gestantes privadas de liberdade e seus bebês precisam de condições necessárias para viver sua gravidez com mais saúde e ter seus bebês em condições mais salubres. Nós enquanto governo entendemos a importância da Assistência Materna e Infantil para todas as mulheres”, diz o secretário de Estado da Saúde, Florentino Neto. 

A Secretaria de Estado da Saúde fornecerá equipe multiprofissional de saúde que estarão disponíveis 24h para receber e cuidar da gestante com risco habitual. A casa estará ligada à rede de assistência materna e infantil do estado. A Secretaria de Estado da Justiça será responsável pela segurança do local e das gestantes.

“Na hora do parto essa gestante será encaminhada para a maternidade de referência ou caso apresente intercorrências na própria gestação será encaminhada para atendimento de média e alta complexidade em obstetrícia. Toda a estrutura está sendo pensada e montada para que essas mães privadas de liberdade tenham direito igualitário à saúde para ela e para o bebê”, diz Florentino Neto. 

A Casa da Gestante, Bebê e Puérpera do Sistema Prisional do Piauí é a primeira dessa modalidade em todo o país, sendo mais um dispositivo de assistência à saúde no Estado e pioneiro em todo Brasil. A Casa será mantida exclusivamente com recursos do Tesouro Estadual.