• TV O DIA att
  • TV O Dia - fullbanner

100% das vagas do edital do Mais Médicos para o Piauí foram preenchidas

Até o momento, somente as cidades de União e Monsenhor Gil receberam os profissionais. Médicos devem chegar ao Estado até 14 de dezembro.

27/11/2018 17:35h

Todas as 199 vagas abertas para o Piauí no novo edital do programa Mais Médicos foram preenchidas, segundo o que afirmou a Secretaria Estadual de Saúde (Sesapi). No entanto, até o momento, somente dois municípios já podem contar com os profissionais atuando. São eles União e Monsenhor Gil. Os demais médicos devem assumir suas vagas até o próximo dia 14 de dezembro. No Piauí, 100 cidades estão aptas a receber novos profissionais da saúde.

Após a decisão de Cuba de deixar o Mais Médicos, 202 médicos cubanos deixaram seus postos de trabalho no Piauí, número correspondente a 61,7% do total de 327 profissionais ativos e habilitados para atuar em 134 municípios. A quantidade de vagas ofertadas no novo edital lançado pelo Ministério da Saúde é considerada insuficiente para substituir a demanda de médicos cubanos que atuavam aqui no Estado.


Todas as vagas destinadas ao Piauí no novo edital do Mais Médicos foram preenchidas (Foto: ASCOM SUSIPE)

A coordenadora do Mais Médicos no Piauí, Idvani Braga, explica que os profissionais que se alocarem nos municípios, tal qual escolheram, deverão cumprir uma carga horária de 32 horas de serviço na Atenção Básica de Saúde e mais oito horas de estudo. Caberá aos gestores municipais receber os médicos, validar e homologar suas vagas mediante o cumprimento da disponibilidade de horário informado no edital.

“O Mais Médicos tem carga horária igual, tanto faz ser médico cooperado ou médico brasileiro. Se não houver essa disponibilidade, a vaga é liberada”, explica Idvani. Os médicos que se apresentarem nos municípios onde serão alocados deverão portar toda a documentação para que os gestores possam validar o preenchimento da vaga e homologar o processo no sistema, dando ao profissional o direito de começar a trabalhar imediatamente.

Em todo o Brasil, já são 224 médicos efetivados e em atividade. No total, o Governo Federal pretende preencher 8.517 vagas para atuação em 2.824 municípios e 34 áreas indígenas brasileiras que antes eram atendidas por médicos cubanos.

Por: Breno Cavalcante e Maria Clara Estrêla

Deixe seu comentário