• Banner Cultura Governo do PI
  • Obras no Litoral Cultura
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia

“Desafio dos negros é comunicação”, diz gerente de igualdade racial

Ainda é preciso que os negros cheguem a espaços que possam ser utilizados como espelho para novas gerações.

20/11/2019 16:35h - Atualizado em 21/11/2019 08:58h

A luta do povo negro por reconhecimentomudou de desafios ao longo dos anos. A gerente de igualdade racial do Piauí,Assunção Aguiar, aponta que o desafio atual é a forma como o povo negro está se comunicando entre si e com a sociedade em geral. Ela afirma que a história do povo negro foi sempre contada pelos brancos que possuíam espaços privilegiados e expõe a necessidade desse roteiro ser refeito agora pelos próprios negros.

“O nosso maior desafio é nos comunicar com várias pessoas, inclusive com os nossos. Recontar nossa história. Essa dor da invisibilidade só o negro e a negra sabe. A nossa família precisa compreender o que estamos fazendo. Porque se eu for uma mulher que luto pela igualdade, luto contra o preconceito, o racismo e discriminação, e na minha casa o meu povo não reconhece isso, tem algo errado. Essa informação não está chegando na ponta”, disse.

Assunção Aguiar defende que a história do negro deve ser recontada por ele mesmo (Foto: Elias Fontinele / O DIA)

Apesar dos avanços, Assunção reconhece que ainda é preciso muito trabalho para que os negros cheguem a espaços que possam ser utilizados como espelho para novas gerações. “Temos poucos jornalistas negros. A gente perceber que está precisando continuar o trabalho de conscientização das pessoas. Nessa data temos que fazer com que pessoas formadoras de opinião possam compreender que a luta do movimento negro é para garantir, demarcar esse espaço que ao longo dos anos foi negado”, defende.

Assunção Aguiar esclarece que oDia da Consciência Negra serve para o reconhecimento de líderes negros que mostraram o exemplo de luta no passado distante, como Zumbi dos Palmares, mas também homens e mulheres que lutam atualmente por reconhecimento e melhores condições de vida.


Por: Otávio Neto

Deixe seu comentário