Trump elogia 'transparência' do filho ao expor e-mails de contato com Rússia

O empresário Donald Trump Jr postou nesta terça-feira (11) trechos de uma suposta troca de e-mails com pessoas ligadas ao governo russo.

12/07/2017 10:42h

Compartilhar no

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou nesta quarta-feira (12) que seu filho mais velho é inocente na acusação de que manteve contato com pessoas ligadas ao governo russo. No Twitter, ele afirmou que Donald Trump Jr. fez um “bom trabalho” se referindo a uma entrevista de seu filho sobre o assunto, televisionada na noite de terça-feira. “Ele é aberto, transparente e inocente. Essa é a maior caça às bruxas da história política. Triste”.

O empresário Donald Trump Jr postou nesta terça-feira (11) trechos de uma suposta troca de e-mails com pessoas ligadas ao governo russo em sua conta do Twitter. A conversa mostraria sua disposição de obter informações comprometedoras sobre candidata democrata na eleição presidencial de 2016, Hillary Clinton.

Ainda na terça, o presidente elogiou a decisão do filho de divulgar a troca de e-mails. "Meu filho é uma pessoa de alta qualidade e aplaudo sua transparência", disse Trump, em uma declaração lida pela porta-voz da Casa Branca, Sarah Huckabee.

Também no Twitter, o presidente voltou a atacar a imprensa: "Lembrando: quando você ouvir a expressão 'fontes disseram' na mídia mentirosa, frequentemente essas fontes são inventadas e não existem".

'Adoraria'

No e-mail de 3 de junho de 2016, o publicitário Rob Goldstone afirma que o procurador-geral da Rússia “se ofereceu para fornecer documentos oficiais e informações sobre Hillary Clinton para a campanha de Trump”. Essas informações poderiam incriminar a então candidata democrata e “poderiam ser muito úteis para seu pai”.

Em uma das mensagens, Trump Jr. escreve que "adoraria" receber essas informações, de acordo com a France Presse.

A divulgação da troca de e-mails acontece dias depois da reportagem do jornal "New York Times" que afirma que Donald Trump Jr se reuniu com uma advogada russa ligada ao Kremlin após uma promessa de que esta teria informações contra Hillary Clinton. O encontro, segundo o jornal americano, aconteceu em junho de 2016.

A reunião aconteceu durante a campanha presidencial americana, quando Trump era o candidato republicado e Clinton, sua adversária democrata. Também participaram da reunião o genro de Trump, Jared Kushner, e seu chefe de campanha à época, Paul J. Manafort.

A suposta influência da Rússia sobre as eleições norte-americanas para influenciar a vitória de Trump é investigada nos EUA.

Amigo russo

Segundo a agência EFE, o empresário e cantor Emin Agalarov (sócio de Rob Goldstone), o homem que teria realizado a reunião entre o filho mais velho de Donald Trump e a advogada russa Natalia Veselnitskaya, não esconde sua relação próxima com o presidente dos Estados Unidos, a amizade com os filhos do republicano e os negócios que os unem.

"Estive muitas vezes com os filhos dele, Donald Jr. e Eric, e nos falamos constantemente. Temos muito projetos em comum, que talvez já não poderão ser realizados porque agora que ele é presidente há um conflito de interesse", disse Agalarov em uma entrevista a uma emissora russa pouco depois da vitória de Trump nas eleições.

"Me reuni com Ivanka (Trump) no meu escritório há uns anos para discutir o projeto da Trump Tower que seria construída em Moscou", acrescentou Emin, de 37 anos, em outro momento da sua entrevista à "Vesti", principal noticiário da emissora estatal russa.

A reunião ocorrida há um ano entre o filho de Trump e Veselnitskaya - outro polêmico episódio dos vínculos da Casa Branca com o Kremlin - foi organizada pelo produtor musical Rob Goldstone, também sócio de Emin Agalarov.

A proximidade entre Agalarov e Trump é mostrada em um videoclipe de Emin, também vencedor de vários prêmios como cantor na Rússia. Ele dorme em uma reunião de negócio durante o clipe, sonha com as candidatas do Miss Universo e é acordado por seu chefe bravo, um personagem representado pelo próprio Trump.

Compartilhar no
Fonte: G1

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário


Notícias Relacionadas