• TV O DIA - fullbanner w3b
  • TV O Dia - fullbanner

Família, amigos e políticos despedem-se de Carlos Augusto

Muitas personalidades políticas participam do velório de Carlos Augusto de Araújo Lima. Dentre as mais diversas opiniões em relação ao jornalista, uma é unânime: ele nutria um grande amor pelo jornalismo combativo e pela política.

28/08/2010 12:15h

Muitas personalidades políticas participam do velório de Carlos Augusto de Araújo Lima. Dentre as mais diversas opiniões em relação ao jornalista, uma é unânime: ele nutria um grande amor pelo jornalismo combativo e pela política.

O governador Wilson Martins decretou luto de três dias no Piauí. “Carlos tem um lugar de destaque na história do Piauí, por sua atuação no jornalismo, na administração pública e como deputado”, afirmou Wilson Martins, acrescentando que Carlos Augusto foi possivelmente “o jornalista mais influente de toda a história do Piauí, especialmente na fase em que comandou um noticioso na Rádio Pioneira”.

“Era um profissional determinado e comprometido com as causas que defendia, sem escamotear posições”, ressaltou o governador.

O ex-governador Wellington Dias, muitas vezes alvo de críticas ácidas de Carlos Augusto, foi um dos primeiros políticos a chegar ao velório e afirmou que o jornalista fez história no jornalismo piauiense. “Ele enfrentou altos e baixos na política, mas sempre com altivez. Sempre estivemos em campos opostos, mas sempre tive muito respeito pela atuação dele”, comentou o petista.



Desde o mês de abril Carlos Augusto estava à frente da coordenação de comunicação da campanha do tucano Sílvio Mendes ao Governo do Estado. “Carlos Augusto não tinha os cuidados que uma pessoa na condição dele precisava ter (em relação a sua saúde). Era um homem muito intenso em tudo o que fazia, pela política, pelo jornalismo, um homem muito coerente”, afirmou Sílvio, ressaltando ser amigo pessoal de Carlos Augusto, que era seu conterrâneo.

Participaram ainda do velório o senador Heráclito Fortes (DEM), os tucanos Firmino Filho e Renato Berger, vereadores de Tersina, Augusto Basílio, Washington Bonfim e Marcos Elvas, a ex-primeira-dama Adalgisa Moraes Sousa, o superintendente do Ibama Romildo Mafra, dentre outras personalidades.

Leia a primeira notícia sobre a morte de Carlos Augusto

Breve biografia de Carlos Augusto


Além de um dos mais experientes cronistas políticos do Piauí, Carlos Augusto de Araújo Lima foi também um político respeitado. A atuação ferrenha no jornalismo o alçou à carreira política.

Filho de Domingos Bezerra Lima e Adélia Araújo Lima, Carlos Augusto nasceu em Campo Maior, no dia 29 de outubro e 1944. Iniciou sua trajetória como jornalista na Rádio Difusora. Chegou a assumir o cardo de diretor de jornalismo das rádios Pioneira e Clube, atuou ainda na extinta TV Pioneira como repórter. Foi também comentarista das rádios Difusora de Picos, Imperial de Pedro II, Itamaraty, de Piripiri, sempre mantendo a característica de ser polêmico.

Ainda como jornalista, foi assessor de imprensa do governador João Clímaco D’Almeida e chefe do departamento de Comunicação Social da Universidade Federal do Piauí. Já na área política, dói secretário estadual de Comunicação dos Governos Petrônio Portela, Helvídio Nunes e Mão Santa. Foi vereador de Teresina, obtendo em 1972 a maior vitória proporcional da história da capital, e deputado estadual por quatro mandatos. Em seu último mandato, foi líder do primeiro governo Mão Santa (1995-1998).

Mais recentemente, participou como comentarista político em programas das emissoras de TV Meio Norte e Antena 10. Fazia participações também como comentarista em programas jornalísticos das rádios Teresina FM, Pioneira e Difusora de Teresina.
Fonte: Vanessa Mendonça / Jornal O DIA
Edição: Portal O Dia
Por: Portal O Dia

Deixe seu comentário

Tags: