• Curta Doar
  • Teresina 167 anos
  • Casa dos salgados
  • Novo app Jornal O Dia

Notícias Esporte

02 de agosto de 2019

Nadadora se prepara para competir com seleção de transplantados

Nadadora se prepara para competir com seleção de transplantados

Após um período realizando o mínimo de atividades possíveis, a atleta viu sua vida mudar após o transplante de fígado.

Ela é a única atleta transplantada do Piauí e uma das poucas na região Nordeste que faz parte da seleção Brasileira de transplantados. Gabriela Noronha, de 44 anos, passou por uma cirurgia de transplante de fígado a cerca de sete anos e de lá para cá viu sua vida mudar completamente, pois além de ganhar uma nova vida, aproveita essa oportunidade se dedicando ao esporte.

“Para falar sobre a minha história é importante citar o começo, quando ainda estava em uma fila esperando por um fígado, praticamente só respirando, pois a gente que precisa passar por um transplante de órgão chega em uma situação em que precisar economizar energia ao máximo. Depois que fiz a cirurgia eu procurei atividade física até porque ela (cirurgia) aumenta risco de diabetes, engordar e por isso comecei com musculação, mas aquilo não me satisfazia, eu não me sentia feliz. Depois de um tempo voltei ao vôlei de praia e conheci a natação e corrida”, conta Gabriela.

Nadar, correr, dançar, jogar vôlei e até mesmo praticar crossfit eram atividades completamente distante da rotina de Gabriele antes de passar pela cirurgia. Com todos os cuidados necessários hoje ela vive uma rotina de atleta e segundo ela uma nova Gabriela surgiu. “Podemos dizer que uma nova Gabriela surgiu mesmo, pois eu não praticava quase nada de esportes antes do transplante”, lembra.


Na primeira competição, a atleta já trouxe para casa três medalhas - Foto: Jailson Soares/O Dia

Gabriela Noronha é a única piauiense que faz parte da seleção Brasileira de transplantados e ao lado de uma cearense são as únicas representantes do Nordeste. Alguns meses se testou na primeira competição, que ela conta sorrindo que foi apenas para ‘brincar’, mas voltou com três medalhas. “Eu fui pensando que seria a última colocada, o objetivo era não me afogar na piscina, mas voltei com dois ouros e um bronze e junto com as medalhas a motivação aumentou muito”, lembra a atleta.

O transplante de fígado de Gabriele salvou a vida de pelo menos mais sete pessoas, com coração, rins, córneas e por isso atualmente ela levanta a bandeira da doação de órgão no estado. “Eu sempre me emociono muito quando lembro disso, pois cada sim de uma família são oito pessoas salvas”, acrescenta emocionada.

No dia 27 de setembro Gabriela Noronha organiza junto com a Central de Transplantes do Estado e parceiros a 3ª edição do evento voltado a incentivar a doação de órgão no Piauí.

Badminton: irmãos Farias garantem bronze no Pan-Americano de Lima

Badminton: irmãos Farias garantem bronze no Pan-Americano de Lima

O badminton do Brasil conquistou resultado histórico em Lima, em Peru. O Piauí tem quatro atletas que irão subir ao pódio

As disputas nos Jogos Pan-Americanos em Lima, no Peru ainda não se enceraram para o badminton nacional, mas a delegação brasileira já fez historia. O Brasil garantiu vaga em cinco semifinais e com isso pelo menos as medalhas de bronze estão garantidas. Nesses números, três medalhas foram conquistas com atletas piauienses. Os irmãos Francielton Farias e Fabrício Farias e as garotas Samia Lima e Jaqueline Lima.

“Um momento de emoção espetacular, fantástico e isso mostra nossa luta dentro da modalidade e principalmente saber que é capaz o Piauí ter atletas de alto rendimento”, disse o Presidente da Confederação Brasileira de Badminton (Cbbd) Francisco Ferraz.


O badminton conquistou resultado histórico em Lima, em Peru. O Piauí tem quatro atletas no pódio - Foto: COB

Francielton e Fabrício Farias entraram em quadra no começo da tarde de ontem (1º) para enfrentar a dupla formada pelos também irmãos americanos Phelliph Chew e Ryan Chew. Os piauienses forma derrotados no tie-briek por 2 sets a 1 (20-22/21-13/21-17). “Estamos muito felizes com esse momento que vivemos em nossas carreiras e quero agradecer imensamente por todas as energias positivas que foram mandadas, mesmo de longe”, afirmou Francielton Farias.

O resultado é histórico para o Time Brasil na competição, pois pela primeira vez o badminton conquista cinco medalhas e ultrapassa o resultado do Pan de Toronto 2015 em que a delegação voltou com três pódios – duas pratas e um bronze. Vale lembrar, que a seleção brasileira de badminton é composta por oito atletas, sendo que cinco deles são jovens que estão participando pela 1ª vez do evento multiesportivo.

Estão nas briga por vaga na final, duplas mistas, Fabrício Farias e Jaqueline Lima e duplas femininas com Jaque Lima e Samia Lima. No individual masculino o carioca Ygor Coelho e também a dupla feminina com as brasileiras Fabiana Silva e Tamires Santos.

CBF confirmará Brasil candidato a sede da Copa feminina de 2023

CBF confirmará Brasil candidato a sede da Copa feminina de 2023

Inicialmente, não há uma necessidade oficial de aprovação do Ministério da Cidadania, responsável pelo Esporte no governo Bolsonaro. O Estado será consultado em função do tamanho do evento, mas não tem poder de veto sobre a candidatura.

O Brasil será candidato a sede da Copa do Mundo feminina de 2023. O país já havia sido inscrito no processo anteriormente, mas a mudança do tamanho do torneio, oficializada nesta quarta (31), fez as nações procurarem a Fifa neste mês de agosto para confirmar se desejam permanecer na disputa ou não.

A CBF reafirmará o desejo de sediar a competição e oficializará seu interesse em respostas protocolares a um questionário da entidade internacional.

Inicialmente, não há uma necessidade oficial de aprovação do Ministério da Cidadania, responsável pelo Esporte no governo Bolsonaro. O Estado será consultado em função do tamanho do evento, mas não tem poder de veto sobre a candidatura.

O UOL Esporte apurou que sediar o Mundial é uma das prioridades da gestão de Rogério Caboclo, presidente da CBF e entusiasta do futebol feminino, como mostrou com a contratação da treinadora Pia Sundhage.

África do Sul, Argentina, Austrália, Bolívia, Coreia do Sul (em possível candidatura conjunta com a Coreia do Norte), Colômbia, Japão e Nova Zelândia foram os outros oito países que se inscreveram na primeira oportunidade aberta pela Fifa. Agora, com o sucesso de audiência da Copa de 2019 e o aumento no número de seleções participantes (de 24 para 32), o processo foi reaberto.


O Brasil teve a maior audiência da história do futebol feminino - Foto: Reprodução

Alguns destes nomes podem sair por vontade própria, dependendo das decisões tomadas por cada federação em conjunto com os governos locais, e a tendência é de que surjam novos concorrentes de peso.

Porém, a CBF avalia ter vantagem diante de outros candidatos graças à estrutura que já existe no Brasil. Afinal, o país sediou a Copa do Mundo masculina há cinco anos.

Caboclo tem mandato à frente da CBF até abril de 2023, mas, se for reeleito, seguirá no cargo durante o torneio. Por isso, o presidente sonha com o Mundial e vislumbra mudanças concretas no calendário daquele ano -neste caso, os campeonatos nacionais masculinos seriam paralisados, decisão que liberaria os principais estádios do país para as seleções femininas.

Outros torneios realizados em solo brasileiro recentemente, como a Copa América, mostram que a atual gestão da CBF tem buscado protagonismo como país-sede. No caso da Copa feminina, a mobilização vista em outros continentes e a evolução do nível técnico das mulheres são fatores que motivam o interesse, e há, ainda, o crescimento da audiência nacional.

O Brasil teve a maior audiência da história do futebol feminino em todo o planeta. O recorde foi alcançado na partida contra a França, que eliminou a seleção brasileira nas oitavas de final e foi vista por mais de 35 milhões de espectadores em Globo, Band e SporTV. Se somarmos todos os televisores do país que estavam ligados em um canal aberto, 53% estavam na Globo no momento do jogo.

Calendário recorde em 2020 vira queda de braço Fórmula 1 e times

Calendário recorde em 2020 vira queda de braço Fórmula 1 e times

Até o último final de semana, estava decidido que o calendário teria 21 corridas e o CEO da F-1, Chase Carey, tinha garantido pessoalmente aos times que esse seria o limite.

A temporada da Fórmula 1 de 2020 caminha para ser a mais longa da história, com 22 etapas, uma a mais que a atual. Pelo menos é essa a intenção da Liberty Media, que gere da categoria. Mas o problema é convencer as equipes a ampliar ainda mais o calendário.

Até o último final de semana, estava decidido que o calendário teria 21 corridas e o CEO da F-1, Chase Carey, tinha garantido pessoalmente aos times que esse seria o limite, mesmo com a entrada das etapas do Vietnã, em abril, e da Holanda, em maio. Assim, ficariam de fora os GPs da Alemanha e da Espanha.

O governo da Catalunha, no entanto, liberou no final da semana passada os 24 milhões de euros necessários para bancar a taxa que o Circuito da Catalunha tem de pagar à F-1 para a realização da prova, abrindo o caminho para uma renovação. A permanência do GP da Espanha não está confirmada, mas é de todo interesse da Liberty Media contar com a prova, uma vez que as taxas vindas dos promotores são a principal fonte de renda da F-1 hoje, e não mais o dinheiro dos direitos de TV.

Desde que a Liberty Media assumiu o controle da categoria, a receita (dividida entre a empresa e as equipes) vem diminuindo, então os cartolas veem o aumento do número de etapas como a solução para melhorar a saúde financeira do esporte.


A Fórmula 1 vai para Hungria para a disputa da 12ª etapa do campeonato, que é liderado por Hamilton - Foto: Reprodução

Os times, no entanto, são contra, pois avaliam que os mecânicos e engenheiros já estão no limite, e argumentam que inclusive têm tido dificuldade em recrutar profissionais de alto nível que aceitem ficar tantos dias fora de casa.

Mas o principal entrave da proposta da Liberty de ter 22 corridas no ano que vem é outro: o regulamento atual limita a três o número de unidades de potência que cada piloto pode usar ao longo do ano antes de começar a sofrer punições com a perda de posições no grid. As equipes de fábrica de Ferrari, Renault, Mercedes e Red Bull-Honda já assinalaram que só aceitam um calendário maior se puderem usar quatro motores. Para os clientes, contudo, isso gera um gasto de 10 milhões de euros por motor, algo que eles querem que a Liberty compense de alguma maneira.

O número de etapas é um dos problemas que a Liberty está enfrentando para confirmar o calendário do ano que vem, que é esperado só para setembro ou outubro, bem mais tarde que o normal. Isso porque há dúvidas se a pista do Vietnã vai ficar pronta a tempo. Outra questão é que Baku e França estão pedindo para que as datas de suas provas sejam alteradas.

Neste final de semana, a Fórmula 1 vai para Hungria para a disputa da 12ª etapa do campeonato, que é liderado por Lewis Hamilton, da Mercedes.

01 de agosto de 2019

Com piauienses, Seleção de badminton garante cinco pódios

Com piauienses, Seleção de badminton garante cinco pódios

O badminton do Brasil conquistou resultado histórico em Lima, em Peru. O Piauí tem quatro atletas que irão subir ao pódio. Semifinais acontecem hoje (1ª).

As disputas nos Jogos Pan-Americanos em Lima, no Peru ainda não se enceraram para o badminton nacional, mas a delegação brasileira já fez historia. Na tarde de ontem (31) garantiu vaga em cinco semifinais e com isso pelo menos as medalhas de bronze estão garantidas. Nesses números, três medalhas foram conquistas com atletas piauienses. Os irmãos Francielton Farias e Fabrício Farias e as garotas Samia Lima e Jaqueline Lima.

Jaqueline Lima está nas semifinais das duplas mistas e duplas femininas (FOTO: COB)

“Um momento de emoção espetacular, fantástico e isso mostra nossa luta dentro da modalidade e principalmente saber que é capaz o Piauí ter atletas de alto rendimento”, disse o Presidente da Confederação Brasileira de Badminton (Cbbd) Francisco Ferraz.

O resultado é histórico para o Time Brasil na competição, pois pela primeira vez o badminton conquista cinco medalhas e ultrapassa o resultado do Pan de Toronto 2015 em que a delegação voltou com três pódios – duas pratas e um bronze. Vale lembrar, que a seleção brasileira de badminton é composta por oito atletas, sendo que cinco deles são jovens que estão participando pela 1ª vez do evento multiesportivo.

Samia Lima e Jaqueline Lima brigam por vaga na final hoje (1º) (FOTO: Alexandre Loureiro/COB)

Ontem (31), no começo do dia, os irmãos Farias venceram a dupla da Guatemala por 2 sets 1, no tie briek. No começo da noite, Fabrício Farias e Jaqueline Lima superaram a dupla da República Dominicana formada por Nelson Xavier Nairoby Jimenez por 2 sets 0 (21-8/21-19). A partida mais emocionante da noite aconteceu entre as piauienses Samia Lima e Jaqueline Lima contra as donas da casa Danica Nishimura e Daniela Macias.

Estão nas briga por vaga na final, duplas masculinas com Francielton e Fabrício Farias. Duplas mistas, Fabrício Farias e Jaqueline Lima e duplas femininas com Jaque Lima e Samia Lima. No individual masculino o carioca Ygor Coelho e também a dupla feminina com as brasileiras Fabiana Silva e Tamires Santos.

Jogos Brasil Semifinais (horário de Brasília): 

9hs - Dupla Feminina: Fabiana Silva/Tamires Santos x Canadá

11h15 - Dupla Masculina: Francielton Farias/Fabrício Farias x USA

17h - Simples Masculina: Ygor Coelho x Canadá

17h45 - Dupla Feminina: Jaqueline Lima/Samia Lima x USA

20h - Dupla Mista: Fabricio Farias/Jaqueline Lima  x Canadá.

Com irmãos Farias, Brasil garante medalha no Pan no badminton

Com irmãos Farias, Brasil garante medalha no Pan no badminton

Nas duplas masculinas formada pelos piauienses Francielton Farias e Fabrício, o país venceu a Guatemala.

A primeira medalha da seleção Brasileira de Badminton nos Jogos Pan-Americanos em Lima, no Peru está garantida. Nas duplas masculinas, formada pelos piauienses Francielton Farias e Fabrício Farias venceu dupla da Guatemala e tem pelo menos o bronze garantido. Os piauienses seguem na disputa também nas duplas mistas e duplas femininas. As disputas no badminton seguem até sexta-feira (2).

Essa é a primeira participação dos piauienses no evento multiesportivo. Os irmãos não conseguiram conter sua felicidade, após o jogo. “É muito bom ver o resultado do nosso esforço e orgulha tanto cada um de vocês”, disse Fabrício Farias.


Fabrício Farias ao lado do irmão chegou as semifinais do PAN - Foto: COB

Os piauienses venceram o dupla com Solis Jonathan e Rodolfo Ramirez, da Guatemala, no tie briek, por 2 sets 1 (21-19/19-21/21-16). O adversário das semifinais saiu do confronto entre México e Estados Unidos – Phelliph Chew e Ryan Chew.

As piauienses Samia Lima e Jaqueline Lima entraram em quadra pelas semifinais das duplas femininas também brigando por pódio e Fabricio Farias e Jaqueline Lima brigam por medalha nas duplas mistas.

O time Brasil tem oito atletas. Quadro deles são atletas piauienses e com esse resultado eles começam a escrever seus nomes na historia do badminton pelo Brasil internacionalmente.

Luís Felipe ‘Buda’ se prepara para lutar evento nacional de MMA

Luís Felipe ‘Buda’ se prepara para lutar evento nacional de MMA

A competição internacional terá sua 8ª edição no Brasil e o piauiense encara o gaúcho Nilton Gavião.

O piauiense Luís Felipe ‘Buda’ está na fase final de preparação visando a disputa do Future FC, que acontece no dia 23 de agosto, em São Paulo. A competição internacional terá sua 8ª edição no Brasil e o piauiense encara o gaúcho Nilton Gavião. Para entrar no card da competição, os atletas passam por votação e o convite foi bem recebido pelo lutador piauiense.

“Eu já tinha tentado uma outra vez e acabei não conseguindo, fui derrotado na votação por 30 votos o que é pouco. Para se ter uma noção dessa vez eu tive 560 votos à favor. Agora é seguir na correria para garantir mais essa vitória, pois assim me mantenho no card do evento que é internacional e sempre tem grandes nomes. Ter sido chamado a poucas semanas não é problema, pois não paro nunca meus treinos”, conta Buda.


Além de defender sua invencibilidade, o atleta segue buscando chamar atenção dos grandes eventos - Foto: Elias Fontinele/O Dia

Buda vive excelente momento no octógono – são oito vitórias consecutivas, e além de defender sua invencibilidade o atleta segue buscando chamar atenção dos grandes eventos como UFC e Belator. Em Teresina, Buda praticamente já encerrou seus treinos, no domingo (4) embarca para São Paulo onde entra na fase final, de ajustes para o combate.

“Eu sempre encerro meu camping em São Paulo. É questão de últimos ajustes, nada de treino muito pesado e o foco mesmo é bater o peso. Agora já estou baixando, mas preciso perder mais 10kg até o dia 22 de agosto”, explica o lutador que compete na categoria -61kg.

No currículo, Luís Felipe tem 20 lutas. 15 vitórias e cinco derrotas. Oito vitórias consecutivas no ano de 2018 e até julho de 2019. A luta no Future FC contra Nilton Gavião acontece no dia 23 de agosto, em São Paulo. (Pamella Maranhão)

Tite é o único brasileiro na lista para melhor do mundo da Fifa

Tite é o único brasileiro na lista para melhor do mundo da Fifa

O treinador da Seleção Brasileira é ainda um dos quatro sul-americanos na lista de dez divulgada pela Federação.

 Tite, técnico da seleção, é o único brasileiro com chance de ser eleito melhor do mundo no prêmio anual da Fifa.

Ele está na lista dos dez treinadores indicados pela entidade. Na escolha de melhor jogador, não há nenhum atleta do país nas categorias masculina e feminina. 

Entre as brasileiras, Marta, vencedora seis vezes e atual dona do troféu, não foi selecionada. Já se esperava que Neymar, que teve temporada sem brilho, interrompida por lesões e com problemas fora de campo, não fosse indicado. Um dos nomes especulados a aparecer era o do goleiro Alisson, do Liverpool (ING). Mas isso não aconteceu. 

Tite é um dos quatro sul-americanos na lista de dez divulgada pela Federação. 

Os outros são os argentinos Ricardo Gareca (seleção do Peru), Marcelo Gallardo (River Plate-ARG) e Mauricio Pochettino (Tottenham Hostpur-ING). 

Eles vão disputar o prêmio de melhor da temporada com o argelino Djamel Belmadi (seleção da Argélia), o francês Didier Deschamps (seleção da França), o espanhol Pep Guardiola (Manchester City-ING), o alemão Jurgen Klopp (Liverpool-ALE), o português Fernando Santos (seleção de Portugal) e o holandês Erik ten Hag (Ajax-HOL).

O maior trunfo para Tite é o título da Copa América deste ano, mas conta também a seu favor os resultados, mesmo de amistosos. Em 38 partidas no comando da seleção, a equipe sofreu apenas duas derrotas.


Foto: Lucas Figueiredo/CBF

O prêmio de melhor técnico é entregue desde 2016 e um brasileiro jamais foi vencedor. O atual dono do troféu é Didier Deschamps, eleito por causa do título mundial obtido pela França no ano passado.

Cristiano Ronaldo e Lionel Messi, único sul-americano indicado, podem voltar a vencer na categoria de melhor jogador, algo que aconteceu entre 2008 e 2017. A sequência foi interrompida por Luka Modric no ano passado. Os astros de Juventus (ITA) e Barcelona (ESP) são dois dos dez nomes divulgados pela Fifa. 

Modric não entrou sequer na relação dos dez melhores para 2019. 

Ronaldo e Messi vão concorrer com os holandeses Frank de Jong (indicado pelo Ajax-HOL, mas agora no Barcelona), Matthis de Ligt (indicado pelo Ajax-HOL, mas agora na Juventus) e Virgil van Dijk (Liverpool-HOL), o inglês Harry Kane (Tottenham Hotspur-ING), o belga Eden Hazard (indicado pelo Chelsea-ING, mas agora no Real Madrid-ESP), o senegalês Sadio Mané (Liverpool-ING), o francês Kylian Mbappé (PSG-FRA) e o egípcio Mohamed Salah (Liverpool-ING). 

O anúncio do vencedor e a entrega do prêmio acontecerão em cerimônia a ser realizada em Milão, na Itália, em 13 de setembro.

Entre as mulheres, uma das favoritas será a americana Megan Rapinoe, líder da seleção dos Estados Unidos campeã mundial neste ano na França e eleita a melhor do torneio. 


Foto: Lucas Figueiredo/CBF

Ela é uma das quatro jogadoras da equipe vencedora da Copa do Mundo que estão na lista da Fifa. Está ao lado de Alex Morgan, Julie Ertz e Rose Lavelle.

As demais indicadas são as inglesas Lucy Bronze e Ellen White, as norueguesas Caroline Graham Hansen e Ada Heggerberg, as francesas Amandine Henry e Wendie Renard, a australiana Sam Kerr e a holandesa Viviane Miedema. 

Nenhum sul-americano foi indicado na categoria para melhor técnico (ou técnica) do futebol feminino. Seis homens e quatro mulheres entraram na lista: Milena Bertolini (seleção da Itália), Jill Ellis (seleção dos Estados Unidos), Peter Gerhardsson (seleção da Suécia), Futoshi Ikeda (seleção sub-20 do Japão), Antonia Is (seleção sub-17 da Espanha), Joe Montemurro (australiano que comanda o Arsenal-ING), Phi Neville (seleção inglesa), Reynald Pedros (seleção da França), Paul Riley (inglês treinador do North Carolina Courage) e Sarina Wiegman (seleção da Holanda).

Para cada categoria, a Fifa vai divulgar os três finalistas em uma data ainda a ser definida. 

Gustavo Henrique explica negociação para renovar com Santos

Gustavo Henrique explica negociação para renovar com Santos

Segundo o defensor santista, as arrastadas conversas incomodam, mas o camisa 6 vê o acordo com o time bem encaminhado.

O zagueiro Gustavo Henrique pediu para conceder entrevista coletiva na manhã de hoje no CT Rei Pelé para esclarecer alguns pontos sobre a negociação com o Santos pela renovação de seu contrato, que vence em janeiro de 2020.

Segundo o defensor santista, as arrastadas conversas incomodam, mas o camisa 6 vê o acordo com o Santos bem encaminhado.

"Vim aqui para esclarecer, às vezes matérias não condizem com a verdade. A gente conversa há dois meses. Tenho carinho muito grande pelo Santos. Saíram matérias sobre direitos econômicos e 45% do empresário, quem sugeriu de comprar foi o presidente. Podemos renovar com os 45% também. Demora um pouco mais, cada um vê o que é melhor. Procuro ser mais valorizado e conversas estão bem encaminhadas", disse o zagueiro.


Foto: Reprodução/Twitter

A porcentagem à qual Gustavo Henrique se refere é a mesma que o presidente José Carlos Peres, em diversas declarações, afirmou que seria o problema para a renovação. Os 45% dos direitos econômicos do jogador que pertencem ao empresário Fernando César, segundo Peres disse, precisariam ser adquiridos pelo Santos, mas segundo o defensor isso não é necessário.

"Eu tenho carinho muito grande pelo Santos. Clube que me formou, que me abriu as portas. Fico feliz pelo interesse de outros times, isso mostra nosso bom ano. Surgiram outras coisas, mas meu foco é no Santos. Eu sou profissional, tenho que pensar no que é melhor para a família, mas prioridade sempre será o Santos", afirmou. Gustavo Henrique completou na última partida a marca de 200 jogos com a camisa do Santos.

Revelado pelo clube, o zagueiro foi campeão da Copa São Paulo de Futebol Jr em 2013 e conquistou três títulos paulistas, em 2012, 2015 e 2016.

31 de julho de 2019

Campeonato Piauiense Sub17 terá nove equipes na briga por título

Campeonato Piauiense Sub17 terá nove equipes na briga por título

Na primeira fase, os clubes se enfrentam entre si dentro de cada grupo, em jogos únicos. Os dois primeiros de cada grupo avançam para a próxima fase.

A Federação de Futebol do Piauí realizou ontem (30) o arbitral do Campeonato Piauiense Sub-17. A competição está prevista para começar no próximo dia 10 de agosto e terá a participação de nove equipes. O campeão garante vaga na Copa do Brasil Sub-17 do ano que vem. Esse ano o Piauí Esporte Clube, atual campeão, representa o Piauí.

Os times foram divididos em duas chaves: Grupo A e Grupo B (veja abaixo). Na primeira fase, os clubes se enfrentam entre si dentro de cada grupo, em jogos únicos. Os dois primeiros de cada grupo avançam para a próxima fase. As semifinais serão disputadas em jogo único. Em caso de empate no tempo normal, o jogo vai para a prorrogação. Permanecendo o empate, a vaga na final fica com a equipe de melhor índice técnico. A final também será disputada em jogo único, mas no caso de empate no tempo normal, a decisão será em cobrança de penalidades.


Foto: Elias Fontinele/O Dia

Os clubes somente poderão inscrever atletas nascidos nos anos de 2002, 2003, 2004 e 2005. Além disso, os atletas deverão ser piauienses, com exceção dos jogadores repatriados que tiverem o primeiro registro feito no Piauí.

O local dos jogos ainda será definido pela FFP (Federação de Futebol do Piauí).

Veja como ficou os grupos do Sub-17:

GRUPO A

Altos

Biroesportes

Flamengo

Fluminense

River

GRUPO B

Krac

Piauí

São Paulo

Timon

Handebol feminino é ouro no Pan; Duda Amorim já pensa em Tóquio

Handebol feminino é ouro no Pan; Duda Amorim já pensa em Tóquio

A meia-esquerda ressaltou a importância do entrosamento entre as mais experientes, como ela, e as mais jovens para a vitória.

Melhor do mundo em 2014 e líder da seleção brasileira de handebol, a meia-esquerda Duda Amorim, 32, é conhecida, dentre outras coisas, por sua determinação. Após a conquista do ouro pan-americano, na noite desta terça-feira (30), a brasileira já pensa no Mundial de 2019, disputado no final do ano, e projeta sua importância para o desempenho na Olimpíada de Tóquio, em 2020.

"Sabíamos que o primeiro passo era esse mesmo [o Pan] e agora é focar para o Mundial. A gente pretende ficar pelo menos entre os dez para ter esperança de medalha em Tóquio", disse, lembrando a importância do Pan-Americano para dar confiança ao elenco.

Ela ressaltou a importância do entrosamento entre as mais experientes, como ela, e as mais jovens para a vitória. "Quando a gente fala 'fica mais pra frente, fica mais pra trás', elas escutam. E acho que isso mostra também a confiança que a gente tem nelas", explicou. Para Duda, atuações como a da goleira Renata, 20, um dos destaques da partida, serão fundamentais para ter "rotatividade" nas próximas competições.

"No segundo tempo, praticamente só as meninas que estavam no primeiro Pan-Americano jogaram", exaltou.

Com o título e a vaga em Tóquio-2020, Duda chegou ao seu terceiro ouro em Pans (2007, 2011 e 2019).


Foto: Abelardo Mendes Jr/ rededoesporte.gov.br

O jogo

A seleção brasileira venceu a Argentina por 30 a 21 na final. foi o sexto título seguido da seleção feminina em Pans. A equipe era a grande favorita ao título em Lima, por conta de sua ampla hegemonia no continente.

A última derrota do Brasil na competição foi para os Estados Unidos, por 29 a 26, no Pan-Americano de 1995. Com a vitória, a invencibilidade se estende, pelo menos, até 2023 -ou seja, para 28 anos.

A final foi a primeira partida em que a seleção enfrentou um adversário à altura. Muito do triunfo brasileiro deve-se à atuação da equipe no segundo tempo.

Na primeira etapa, Duda Amorim errou mais que o usual e o único momento em que o Brasil esteve à frente do placar foi quando fez o primeiro gol do jogo. Ainda conseguiu ir para o intervalo com um empate em 12 a 12, após dois gols de Larissa no minuto final.

Nos cinco primeiros minutos da etapa complementar, a seleção fez 5 a 1 e, junto com a torcida (maioria de brasileiros nas arquibancadas), se impôs sobre as adversárias até o fim da partida.

Se no cenário continental a hegemonia é grande, a seleção brasileira acumula insucessos desde que foi campeã do mundo, em 2013.

Desde então, caiu nas oitavas do Mundial de 2015, nas quartas da Rio-2016 e na fase de grupos do Mundial de 2017. Em 2018, viu o presidente da confederação ser afastado e os patrocínios dos Correios e do Banco do Brasil acabarem.

Agora, em Tóquio, a geração brasileira terá a chance de conquistar o sonhado ouro olímpico.

Libertadores: FLA tenta reverter vantagem do Emelec

Libertadores: FLA tenta reverter vantagem do Emelec

Como já ocorreu nos compromissos mais recentes do clube no Brasileiro e na competição continental, o time vai a campo com vários desfalques.

O Flamengo tenta reverter a vantagem do Emelec para avançar na Libertadores, nesta quarta-feira (31), no Maracanã, no jogo de volta das oitavas de final do torneio. A partida começa às 21h30.

No confronto de ida, na última quarta (24), o Flamengo perdeu por 2 a 0, em Guayaquil, no Equador, e agora precisa pelo menos devolver o placar para decidir a vaga nos pênaltis -em caso de vitória por três gols de diferença, o time carioca se classifica no tempo normal.

Como já ocorreu nos compromissos mais recentes do clube no Brasileiro e na competição continental, o Flamengo vai a campo com vários desfalques.

Agora, além de Diego e Vitinho, recém-operados, e de Léo Duarte, que foi negociado com o Milan, o técnico Jorge Jesus não poderá contar com Rodrigo Caio e Lincoln, que tiveram lesões musculares diagnosticadas.


Foto: Alexandre Vidal / Flamengo

Por outro lado, a equipe pode ter Éverton Ribeiro e Arrascaeta como novidades. Voltando de lesão, a dupla participou do treino realizado nesta terça (30) e se concentrou com o grupo, mas permanece como dúvida para compor o time titular -que só será definido na quarta.

No Emelec, a única ausência confirmada é a do argentino Vega, expulso durante o jogo de ida. Marlon Mejía será o substituto.

Flamengo e Emelec já se enfrentaram três vezes no Rio pela Libertadores, sempre na fase de grupos. Foram três vitórias rubro-negras: 1 a 0, em 2012, 3 a 1, em 2014, e 2 a 0, no ano passado.

Em sua última participação no torneio, o Flamengo caiu justamente nas oitavas de final, diante do Cruzeiro, em agosto de 2018. A equipe perdeu por 2 a 0 no primeiro confronto, no Maracanã, e venceu por 1 a 0 na volta, no Mineirão, mas o placar não foi suficiente para evitar a eliminação.

30 de julho de 2019

Em segundo dia no Pan, Piauienses seguem na briga por pódio

Em segundo dia no Pan, Piauienses seguem na briga por pódio

Junto com a seleção Brasileira de badminton, em Lima os piauienses iniciaram o dia com vitória nas duplas mistas com Jaquelina Lima e Fabrício Farias.

O Pan-Americano em Lima, no Peru segue a todo vapor e para o estado do Piauí as atenções estão voltadas aos atletas da seleção de badminton, pois dos oito representantes, quatro piauienses. Nesta terça-feira (30) aconteceu o segundo dia de disputas. Alguns avançaram e outros deram adeus ao torneio. Para os atletas do estado o momento é de estreia no evento multiesportivo. A seleção Brasileira de Badminton busca uma medalha de ouro inédita no torneio.

Jaqueline Lima (Fotos de Alexandre Loureiro/COB, Jonne Roriz/COB, Wander Roberto/COB e Washington Alves/COB)

O dia começou com vitória da dupla mista brasileira, formada pelos piauienses Jaqueline Lima e Fabrício Farias em cima da dupla cubana Leodannis Palacio / Yeily Rodriguez. Depois disso, Francielton Farias entrou em quadra, pelas oitavas de final da simples masculina e perdeu para o canadense Jason Anthony (21-12/21-09) em 27 minutos de jogo.

Na simples feminina, Jaqueline Lima acabou derrotada pela mexicana Haramara Gaitan do México (22-20/21-19) e deu adeus as disputas no simples. O Piauí ainda voltou as quadra na dupla feminina, com Jaqueline Lima e Samia Lima e na dupla masculina com os irmãos Francielton Farias e Fabrício Farias. A maior chance de pódio para o Piauí e por consequência o Brasil estão com a dupla mista formada por Jaqueline Lima e Fabrício Farias.

Samia Lima (Fotos de Alexandre Loureiro/COB, Jonne Roriz/COB, Wander Roberto/COB e Washington Alves/COB)

A segunda vitória do dia para o estado veio com Fabrício Farias e Francielton Farias nas duplas masculinas, os irmãos venceram a dupla de peruanos formada por José Guevarra  e Daniel Teral (21-12/19-21/21-12). 

Na categoria individual o destaque e maior expectativa do país na competição é o atleta carioca Ygor Coelho, nome que inclusive está sendo preparado pela confederação para estar nas Olimpíadas de Tóquio 2020. As disputas do badminton no Pan-Americano em Lima acontecem até a próxima sexta-feira (2), no Peru. O Brasil acumula em participações em Pan duas pratas e três bronzes. 

Série B: Equipes correm contra tempo por laudos de estádios

Série B: Equipes correm contra tempo por laudos de estádios

As cinco equipes precisam de quatro laudos liberados: vigilância sanitária, segurança liberado pela Polícia Militar, engenharia civil e do Corpo de Bombeiros.

Os prazos para entrega dos laudos dos cinco estádios onde serão disputados a Série B do Piauiense que tem inicio no dia 7 de setembro se encerra no dia 1º de agosto. O Comercial, de Campo Maior (Estádio Deusdeth de Melo), Picos (Estádio Helvídio Nunes), Cori-Sabbá (Estádio Tibério Nunes), Timon (estádio Miguel Lima) e Oeirense (estádio Gerson Campos) precisam regularizar a situação dos palcos das partidas.

De acordo com o presidente da Federação de Futebol do Piauí (FFP) a situação dos estádios está sendo acompanhada de perto, como forma de dar um suporte maior aos dirigentes. “A gente está mantendo contato e nesta terça-feira pela manhã tenho uma reunião com o coronel do Corpo de Bombeiros para saber como realmente está essa situação, pois o laudo mais complicado e demorado é do corpo de bombeiros”, explica Robert Brown.


Foto: Elias Fontenele/ODIA

As cinco equipes precisam de quatro laudos liberados: vigilância sanitária, segurança liberado pela Polícia Militar, engenharia civil e do Corpo de Bombeiros. Os cinco times ainda estão em busca do laudo do Corpo de Bombeiros, mas todos já deram entrada. Os outros laudos, o time de Picos e da cidade de Oeiras, no caso, Oeirense possuem.

O presidente da Federação frisa que após a entrega dos laudos, representantes da FFP irão visitar os estádios. “Como em toda competição vamos visitar, eu mesmo estarei presente nas visitas. Caso as equipes não consigam o laudo do corpo de bombeiros irão jogar com os portões fechados, essa será a solução”, Brown.

A 1ª rodada do Campeonato Piauiense Série B acontece no dia 7 de setembro, com o jogo entre Picos x Timon, na cidade do Mel. No doa 8 de setembro acontece o jogo entre Oeirense x Comercial, em Oeiras. O Cori folga na rodada de abertura. 

Polícia não irá indiciar Neymar após acusação de estupro

Polícia não irá indiciar Neymar após acusação de estupro

A polícia concluiu que o jogador do Paris Saint-Germain (FRA) não cometeu nenhum crime. A reportagem apurou que os investigadores encontraram muitas contradições nos depoimentos de Najila.

A Polícia Civil decidiu não indiciar o jogador Neymar por crime de estupro no caso em que ele foi acusado pela modelo Najila de Souza, em maio. A investigação foi concluída nesta segunda-feira (29) pela delegada Juliana Lopes Bussacos, da 6ª Delegacia de Defesa da Mulher.

O inquérito policial foi aberto após a suposta vítima registra boletim de ocorrência no dia 31 de maio. A delegada tinha 30 dias para a conclusão do inquérito, mas fez o pedido de prorrogação do prazo no dia 1º de julho. A juíza acatou no último dia 12.

A polícia concluiu que o jogador do Paris Saint-Germain (FRA) não cometeu nenhum crime. A reportagem apurou que os investigadores encontraram muitas contradições nos depoimentos de Najila.

Com a conclusão do inquérito da polícia, o Ministério Público terá acesso à investigação e poderá pedir arquivamento, novas diligências ou denunciar Najila pelo crime de denunciação caluniosa. O prazo para que essa decisão seja tomada é de 15 dias, a partir desta terça-feira (30).

O advogado de Najila afirmou ao UOL que o caso ainda não está encerrado. "Delegado não julga, quem julga é judiciário. Nós ainda acreditamos no Ministério Público, acreditamos no Judiciário. Pode acontecer de o MP denunciar ou pedir mais diligência", afirmou Cosme Araújo.


Foto: C.Gavelle/PSG

Em junho, o Folha revelou que Najila deu versões diferentes sobre o caso em dois depoimentos prestados na Polícia Civil. Na primeira vez que foi ouvida sobre a acusação de abuso sexual, não citou que o jogador teria se negado a usar camisinha no encontro dos dois em um hotel em Paris, no dia 15 de maio.

O depoimento foi prestado no dia 31 de maio. No relato, ela disse que "Neymar chegou por volta das 20h no hotel, aparentemente embriagado". O depoimento informou que eles "começaram a trocar carícias, contudo, em determinado momento, ele passou a desferir tapas nas nádegas, quando a vítima pediu para ele parar".

No depoimento, Najila informou que Neymar parou após os apelos, mas, depois, "novamente começou a lhe desferir mais tapas, agora com maior intensidade. A vítima disse que, nesse momento, pediu para que o jogador parasse, dizendo 'para, está me machucando', contudo ele ignorou, 'pegou-a' força, puxou seus cabelos e mediante violência, praticou relação sexual contra sua vontade".

Uma semana depois, no dia 7 de junho, ela prestou um novo depoimento e afirmou na delegacia que, após trocarem carícias, Neymar deu tapas nela. Depois, disse que o questionou sobre ele ter camisinha.

Najila relatou que afirmou ao jogador que, sem preservativo, não haveria penetração. De acordo com a suposta vítima, ele a segurou com força no quadril e fez sexo com ela sem consentimento.

A versão foi igual à dada por ela, em entrevista ao canal SBT, na sua primeira declaração pública desde que registrou a ocorrência.

"Fui vítima de estupro. Agressão juntamente com estupro", afirmou. Najila disse na entrevista ter alertado Neymar que não queria ser penetrada, já que ele estava sem preservativo. Antes, ela disse que havia reclamado que o jogador estava agressivo e que ele ignorou seus apelos.

Outro ponto que fez a Polícia Civil suspeitar da versão da modelo foi o fato de ela nunca ter apresentado um tablet no qual ela afirmou ter armazenado um vídeo que comprovaria o suposto estupro.

O advogado Danilo Garcia de Andrade, que chegou a representar Najila, deixou o caso após cobrar dela as imagens presentes no aparelho.

Inicialmente, ela disse à polícia que entregaria o tablet após salvar a agenda de contatos e dados pessoais. Depois, alegou que sua casa foi invadida e o aparelho, roubado.

Um trecho de cerca de um minuto do vídeo citado por Najila foi exibido pela TV Record. Nele, é Najila quem aparece batendo no jogador.

Quando o caso da acusação de estupro foi revelado, Neymar estava concentrado com a seleção brasileira na Granja Comary, em Teresópolis (RJ). O jogador iria disputar a Copa América. Após sofrer uma lesão em amistoso contra o Qatar, ele foi cortado da equipe.

Convocado pela Justiça, prestou depoimento em 13 de junho em São Paulo e, dias antes, no Rio de Janeiro, onde é investigado por ter divulgado fotos íntimas de Najila em um vídeo postado em suas contas em redes sociais em que se defendia e dizia que a relação havia sido consentida.

Procurada pela reportagem, a assessoria de imprensa de Neymar disse que ele não se pronunciaria sobre o caso.

29 de julho de 2019

Ronaldinho Gaúcho deve milhões e tem 57 imóveis bloqueados

Ronaldinho Gaúcho deve milhões e tem 57 imóveis bloqueados

Jogador teve 2 protestos, um de R$ 6,3 mi e outro de R$ 1 mi, em razão de dívida ativa de Porto Alegre. O ex-jogador também é cobrado pela Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional por R$ 793 mil.

 Aposentado do futebol desde 2015, Ronaldinho Gaúcho acumula dívidas e problemas com a Justiça na sua cidade natal, Porto Alegre.

O ex-jogador, eleito duas vezes o melhor do mundo, está com 57 imóveis bloqueados, 4 deles penhorados, pelo Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul por causa de multa ambiental de R$ 9,5 milhões. Além disso, tem R$ 7,8 milhões em protestos em 3 cartórios da capital gaúcha.

Entre março e abril deste ano, Ronaldinho Gaúcho  teve 2 protestos, um de R$ 6,3 mi e outro de R$ 1 mi, em razão de dívida ativa de Porto Alegre. O ex-jogador também é cobrado pela Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional por R$ 793 mil.


Foto:Reprodução/Instagram

Com dois passaportes –ele tem cidadania espanhola– retidos, Ronaldinho não pode deixar o Brasil. O impedimento foi imposto pela Justiça em decorrência do não pagamento de multa determinada pelo Ministério Público do Rio Grande do Sul.

Em julho, a defesa do ex-atleta entrou com recurso para tentar reaver o documento espanhol. Afirmou que a retenção se tratou de atitude "abusiva, arbitrária e sem fundamento legal". Acrescentou que o documento é do governo da Espanha e classificou a ação como "ilegal".

A origem do bloqueio dos imóveis e dos passaportes é inquérito instaurado pela Promotoria de Justiça de Defesa do Meio Ambiente em 2009. O objetivo era averiguar danos ambientais causados por ele, seu irmão Roberto de Assis Moreira e a Reno Construções e Incorporações.

Segundo o Ministério Público, a Reno construiu em área preservação permanente, a pedido dos irmãos Assis, um trapiche de 142 metros, que liga o sítio do ex-jogador ao lago Guaíba, sem licença ambiental. A edificação adentrou 70 metros no lago (equivalente à largura de um campo de futebol), terminando em uma plataforma de pesca.

Em 10 de janeiro de 2012, o juiz Mauro Caum Gonçalves, da 3ª Vara Cível de Porto Alegre, determinou a demolição do trapiche, da plataforma de pesca e da canalização na lagoa Guaíba em 30 dias, sob pena de multa diária de R$ 10 mil e R$ 50 mil por cada obra irregular no local.

Gonçalves justificou o valor pelo fato de "Ronaldinho possuir elevado patrimônio financeiro" e "sendo conhecida a sua maneira de agir, pouco afeita às regras impostas".

O processo transitou em julgado em fevereiro de 2015, mas os irmãos não foram localizados na fase de cumprimento de ordem judicial. O Ministério Público informa que com "o descaso dos réus" constituiu hipoteca sobre o sítio, mas que este já reunia "robusta dívida tributária". A multa, em 2018, era de R$ 8,5 mi, e o órgão afirma que tentou penhorar as contas dos irmãos, mas encontrou R$ 24.

A multa imposta a Ronaldinho é de R$ 9,5 mi, valor atualizado em 2018. A Justiça determinou, então, o bloqueio dos 57 imóveis do ex-jogador.

Em busca de valores em nome de Ronaldinho, a Justiça também intimou Atlético-MG e Nike do Brasil, patrocinadora do ex-atleta, para se manifestarem nos autos.

O time de Belo Horizonte informou que entre 2016 e 2018, pagou R$ 830.165,00 ao ex-jogador pelo rompimento contratual feito em 2014.

A companhia de material esportivo disse não ter contrato com Ronaldinho. A empresa ressalta que o vínculo dele é com outra empresa do Grupo Nike, a Nike European Operations Netherlands, e com a Planet Invest Fomento Comercial, sendo elas que realizam os pagamentos de direitos de imagem pela exclusividade com o ex-jogador.

A Folha de S.Paulo teve acesso às matrículas dos imóveis no nome de Ronaldinho e à ação que tramita na Justiça do Rio Grande do Sul. Dos 57 imóveis indisponíveis, 55 estão no estado e 2 no Rio de Janeiro.

O imóvel que gerou a multa ambiental tem 8,9 hectares às margens do lago Guaíba, na estrada de Ponte Grossa. Os irmãos Assis pagaram R$ 1,3 mi (R$ 2,5 mi atualizados) em 2008, pelo terreno.

A reportagem procurou os irmãos Assis. Eles não foram localizados. O advogado dos dois, Sérgio Felicio Queiroz, disse que não comentaria nada "porque está em segredo de Justiça". A Folha teve acesso aos autos no Fórum em Porto Alegre. As decisões sobre o caso estão divulgadas também no site do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul. "Se entregaram [autos] no balcão, não se deram conta que está em segredo de Justiça", disse.

Queiroz negou que Ronaldinho tenha títulos protestados. "Com o município, não tem dívida ativa. Os IPTUs foram parcelados. Se você pesquisar na data de hoje, tem alguns meses que os protestos foram cancelados", disse.

A Folha teve acesso às certidões de protesto na última quinta (26), horas antes de conversar com Queiroz. "Se ficou lá, é porque não cancelaram ainda. Tem 300 milhões de pessoas que podem ser protestados por causa do IPTU. São vários imóveis, e ele fez parcelamento de todos."

Procurada, a Prefeitura de Porto Alegre não respondeu.

Zanetti pode ganhar 1ª medalha em outro aparelho no Pan

Zanetti pode ganhar 1ª medalha em outro aparelho no Pan

Arthur Zanetti é medalhista de ouro e prata olímpicos nas argolas. Neste domingo (28), na final por equipes, sua nota nas argolas foi muito importante, inclusive, para o ouro no Pan.

É difícil achar uma imagem de Arthur Zanetti em outra pose que não seja com os braços de músculos saltados nas argolas da ginástica artística masculina. Nos Jogos Pan-Americanos de Lima, será a primeira vez que o campeão olímpico disputará medalha no solo. Foi um desafio pessoal.

Arthur Zanetti vem se preparando para fazer a diferença em outros aparelhos além das famosas argolas. Primeiro conseguiu a medalha de ouro no salto no Sul-Americano de ginástica de Cochabamba em 2018. No salto, desta vez, ele nem competiu. Agora, tentará o solo pela primeira no Pan.

Uma novidade que empolga. "É gostoso experimentar outro aparelho. Agora é minha final e farei meu melhor. Fazer o que venho trabalhando em todos os treinos e trabalhar para que possa vir uma nota boa", ressaltou o ginasta após a conquista do ouro por equipes no Pan.

Arthur Zanetti é medalhista de ouro e prata olímpicos nas argolas. Neste domingo (28), na final por equipes, sua nota nas argolas foi muito importante, inclusive, para o ouro no Pan. O ginasta fez 15,000. E ele não esquece o aparelho favorito, que o colocou no topo do mundo.

"Meu objetivo individual é fazer uma ótima serie de solo e ultrapassar os 14 (pontos) e nas argolas fazer uma boa série também e fazer a saída cravada", disse.


Arthur Zanetti - Foto: Abelardo Mendes Jr / rededoesporte.gov.br / Fotos Públicas

Agora o objetivo é traçado por ele mesmo, que precisa de concentração. "A competição por equipe é mais divertida, gostosa e tem mais pressão. Era o objetivo conseguir um bom resultado por equipes. Agora cada um tem as finais e fazem o que quiser pro futuro".

A análise dos brasileiros para a disputa do Mundial de ginástica em outubro, que dará a vaga olímpica a mais nove seleções, é que é preciso melhorar ainda na apresentação no cavalo, a pior nota do Brasil neste domingo e que por pouco não custou o ouro.

O Brasil fiz 38,750 pontos no cavalo, atrás do medalhista de prata Estados Unidos (42,550) e dos ganhadores do bronze, Canadá (42,200).

O Brasil disputará 12 finais individuais no Pan de Lima. Arthur Zanetti brigará pela medalha nas argolas e no solo, que serão disputados nesta terça (30).

Enquanto o Pan não termina, o Brasil poderá ganhar mais medalhas na ginástica masculina. A equipe terá 12 chances de medalhas nas finais individuais por aparelhos e geral.

CSA deve enfrentar o time reserva do Grêmio hoje pelo Brasileiro

CSA deve enfrentar o time reserva do Grêmio hoje pelo Brasileiro

A derrota para o Athetico-PR, pelo placar de 4 a 0, na última rodada, mexeu com o técnico Argel Fucks, que realizou um treino com mudanças na escalação.

Pressionado, o CSA enfrenta o Grêmio nesta segunda-feira (29), às 20h, no estádio Rei Pelé, em Maceió. A equipe de alagoas vem de cinco derrotas seguidas e deve encarar time reserva do técnico Renato Gaúcho, que joga a partida de volta da Libertadores contra o Libertad, no Paraguai, na próxima quinta-feira.

A derrota para o Athetico-PR, pelo placar de 4 a 0, na última rodada, mexeu com o técnico Argel Fucks, que realizou um treino com mudanças na escalação. Dos titulares do último jogo, só seguem Alan Costa, Ricardo Bueno, Dawhan e o goleiro Jordi.

O CSA vem de cinco derrotas seguidas no Campeonato Brasileiro. Com seis pontos e na décima posição da tabela, precisa vencer para se aproximar do Cruzeiro, que está em décimo sexto e o primeiro time fora da zona da degola.


Grêmio realiza último treino antes da partida contra o CSA - Foto: Divulgação/Grêmio FC

Já o rival, de olho no Paraguai, deve entrar com o time reserva para enfrentar os alagoanos. Renato Gaúcho deve poupar os titulares para o duelo decisivo contra Libertad no jogo de volta da oitavas de final da Libertadores.

O único titular que deve enfrentar o CSA é Geromel, que não vai jogar contra a Libertad devido a sua expulsão no jogo de ida. David Braz também pode entrar em campo nesta segunda.

Pelo Brasileiro, o Grêmio com 15 pontos, nove a mais que o CSA, ocupa a décima segunda posição da tabela.

Líder, Jorge Sampaoli elege psicológico como adversário

Líder, Jorge Sampaoli elege psicológico como adversário

Para o treinador, o Santos chegou à liderança graças a capacidade que o time teve de comprar a ideia de jogo e de ter se esforçado nos treinos.

Com apenas sete meses no comando do Santos, Jorge Sampaoli alcançou neste domingo (28) a liderança do Campeonato Brasileiro. O topo da tabela veio na 12ª rodada, após vencer o lanterna Avaí por 3 a 1. Para o treinador, o Santos chegou à liderança graças a capacidade que o time teve de comprar a ideia de jogo e de ter se esforçado nos treinos:

"Temos a mesma intensidade nos treinos do que no jogo de hoje. Por isso, encaramos jogos com humildade. O grupo merece essa chance que o torneio nos deu", afirmou o treinador, que ainda não considera o Santos como o time a ser batido.

Ele vê que agora, com a liderança, o principal adversário santista será o próprio psicológico: "temos que saber que nosso maior rival agora somos nós mesmos. É preciso estar atento e concentrado. Agora, quero apertar para que melhorem, para que fixem os conceitos e joguem como jogaram hoje. Gerando chances de gol, atacando e pressionando. Precisamos desse estado de ânimo para conseguir melhorar".


Jorge Sampaoli durante treino no Santos FC Foto: Ivan Storti/Santos FC

Mesmo com a sequência negativa que o Palmeiras tem enfrentado, sem vencer há cinco jogos, Sampaoli ainda enxerga o agora vice-líder como o principal candidato ao título:

"Eles empataram o jogo e houve uma pequena confusão (na tabela). É preciso ver como nos reorganizamos, saber que virão adversidades e como vamos lidar com ela. É evidente que a equipe se consolidou brigando com equipes que formaram grandes time com grandes contratações. Vamos tentar sustentar isso sabendo que cada jogo será mais difícil, que estamos momentaneamente no primeiro lugar", disse.

O Santos volta aos gramados somente no próximo domingo (4) contra o Goiás. Em seu primeiro jogo como líder, o time não contará com Sampaoli no banco de reservas, suspenso por conta do terceiro cartão amarelo. Sobre isso, o argentino comentou brevemente sobre a necessidade de saber acalmar seus ânimos:

"Vou ter que aprender um pouco a cuidar da minha postura, da presença na área técnica. Esse negócio de ficar fora não é cômodo. Vou aprender a controlar minhas emoções", declarou o técnico.

28 de julho de 2019

Isaquias confirma favoritismo e vai à final no Pan-Americanos de Lima

Isaquias confirma favoritismo e vai à final no Pan-Americanos de Lima

Ele fez o melhor tempo da classificatória, com oito segundos de vantagem sobre o segundo colocado.

No primeiro dia de competições da canoagem de velocidade no Pan-Americano 2019, disputado em Lima, no Peru, os três brasileiros que foram à água passaram direto para a final. Primeiro a competir hoje, Vagner Souza passou para a final após ficar em terceiro na classificatória do K1 1000m.

Em seguida, foi a vez do medalhista olímpico Isaquias Queiroz se classificar ao vencer sua bateria, no C1 1000m. Ele fez o melhor tempo da classificatória, com oito segundos de vantagem sobre o segundo colocado.

A decisão será na segunda-feira (29). No início da tarde, Isaquias Queiroz tem outro compromisso, dessa vez, ao lado parceiro de pódio nas Olimpíadas do Rio, Erlon de Souza. Eles disputam a prova única e valendo medalha no C2 1.000m, às 15h10 (de Brasília).
Já Ana Paula Vergutz, no K1 500m, avançou à final após vencer sua bateria. Ela teve de brigar pela liderança no início da prova. Contudo, conseguiu abrir boa vantagem e venceu com dois barcos de vantagem.

Na disputa do K2 1000m. Vagner Souza e Edson Silva ficaram na quarta colocação e, ao lado dos Estados Unidos e do Equador, terão que voltar à raia para a disputa da semifinal, ainda hoje. As duplas do Canadá e do México, primeiro e segundo colocados, avançaram diretamente à final.  

Triatlo feminino dá 1º ouro ao Brasil nos Jogos Pan-Americanos de Lima

Com a dobradinha no lugar mais alto do pódio no triatlo feminino, o Brasil conquistou hoje (27) suas primeiras medalhas no Pan-Americano de Lima. O ouro ficou com Luisa Baptista e a prata com Vittória Lopes. A mexicana Cecilia Perez ficou com o bronze. 
Quadragésima nona colocada no ranking mundial da categoria, Luisa Baptista ultrapassou a colega brasileira na linha de chegada. Ela completou a prova com o tempo de 2:00:55, seguida por Lopes, que fez 2:01:27. 
A delegação brasileira no Pan-Americana é composta por 485 atletas, em 49 modalidades. São 249 homens e 236 mulheres.

Provas

As provas de canoagem velocidade dos Jogos Pan-Americanos estão sendo realizadas na raia de Lima, que fica ao lado do Oceano Pacífico, na Lagoa Media Luna, na cidade de Huacho, a aproximadamente 160 quilômetros da capital peruana.
O Brasil compete com Isaquias Queiroz, Erlon Souza, Ana Paula Vergutz, Andrea de Oliveira, Angela Aparecida, Valdenice Nascimento, Edson Silva, Patrick Elieser, Pedro Henrique da Costa e Vagner Sousa.
Segundo a Secretaria Especial do Esporte, a canoagem de velocidade é uma das dez modalidades do Pan em que 100% dos atletas inscritos são integrantes do Bolsa Atleta, programa da Secretaria Especial do Esporte do Ministério da Cidadania.

O investimento anual nesses atletas é de cerca de R$ 955.500,00. Sete dos dez estão na categoria pódio, a mais alta do programa, voltada para atletas entre os 20 melhores do ranking mundial.

Maratona feminina

Recordista de medalhas na história com maratona feminina dos Jogos Pan-Americanos, o Brasil não conseguiu repetir os bons resultados e ficou fora do podium hoje (27), em Lima, no Peru.

Apesar de liderarem a prova até a metade da disputa, as brasileiras Valdilene Santos e Andreia Hessel não conseguiram manter o ritmo e terminaram na sexta e 12ª posições, respectivamente.
Correndo em casa, a peruana Gladys Tejeda conquistou a medalha de ouro e ainda bateu o recorde Pan-Americano. Em segundo lugar, ficou a americano Bethany Sachtleben, seguido por Angie Rocio Orjuela, que ficou com o bronze.
Das últimas quatro edições da maratona dos jogos Pan-Americanos, o Brasil havia vencido três. Em 2003, o título foi de Márcia Narloch, enquanto Adriana Silva foi campeã em 2015 e 2019. Tradicionalmente, a maratona fecha as competições dos jogos. Neste ano, contudo, a prova é a primeira a dar medalhas.

Pan: patinação artística feminina do Brasil ganha ouro inédito

Pan: patinação artística feminina do Brasil ganha ouro inédito

Brasil tem duas medalhas de ouro, duas de prata e uma de bronze

Pela primeira vez, a patinação artística feminina brasileira ganhou uma medalha de ouro nos Jogos Pan-Americanos de Lima, no Peru.

A autora da façanha foi a patinadora Bruna Wurts, de 18 anos, que somou 103,17 pontos na apresentação de hoje (27), superando a argentina Giselle Soler, prata devido a uma queda durante a coreografia. O bronze ficou com a equatoriana Eduarda Fuentes.

Bruna Wurts, da patinação artística, conquistou medalha de ouro para o Brasil (Divulgação Secretaria Especial do Esporte)

Já o patinador Gustavo Casado não teve a mesma sorte mas, após ter os patins quebrados nas competições de ontem. No entanto, hoje, ao totalizar 128,09 pontos na Arena Poliesportiva de Videna, em Lima, Casado conquistou a medalha de bronze, ficando atrás do argentino Juan Sanches (152,63 pontos) e do norte-americano John Burchfield (133,17 pontos).

Rugby

Outra boa notícia para o Brasil ficou por conta das vitórias obtidas no rugby sevens masculino.

Os brasileiros venceram a Guiana por 59 a 0 e, depois, os Estados Unidos por 14 a 10. Com isso, o time brasileiro foi classificado para a semifinal contra adversário ainda a ser definido.

O rugby seven feminino começou o sábado com uma vitória sobre o México por 45 a 0. No retorno a campo, as brasileiras perderam para o Canadá: 26 a 0.

Duas medalhas de ouro e duas de prata para o Brasil

Até o momento, a delegação brasileira já conquistou duas medalhas de ouro, duas de prata e uma de bronze. Com isso, ocupa a terceira colocação no quadro geral, atrás dos Estados Unidos (3 ouros, 4 pratas e 1 bronze) e do México (3 ouros, 2 pratas e 6 bronzes)

A delegação brasileira no Pan-Americana é composta por 485 atletas, em 49 modalidades. São 249 homens e 236 mulheres.

No triatlo masculino, o brasileiro Manoel Messias ganhou a medalha de prata, ficando atrás do mexicano Crisanto Grasales, que conquistou o bicampeonato pan-americano na modalidade.

26 de julho de 2019

Investigado, Neymar perde posto de garoto-propaganda do Fifa

Investigado, Neymar perde posto de garoto-propaganda do Fifa

A EA Sports, produtora do jogo, anunciou o belga Eden Hazard, do Real Madrid, e o holandês Virgil van Dijk, do Liverpool, como as novas estrelas da capa do game.

Ainda em meio à investigação sobre suposto caso de estupro, Neymar perdeu o posto de garoto-propaganda oficial do game Fifa 20. Nesta sexta-feira (26), a EA Sports, produtora do jogo, anunciou o belga Eden Hazard, do Real Madrid, e o holandês Virgil van Dijk, do Liverpool, como as novas estrelas da capa do game.

Antes de a acusação feita pela modelo Najila Trindade ser revelada, o atacante da seleção brasileira e do PSG era o principal cotado para ser o rosto do jogo ao redor do mundo, como já havia sido na edição de 2019.

Em junho deste ano, um desenho que supostamente seria a imagem da capa vazou na internet. A ilustração de Neymar com a camisa do time francês foi feita pelo designer Cristiano Siqueira. Ele confirmou à Folha que a peça havia sido encomendada pela EA.

"Quem me solicitou foi um escritório dos EUA, o Cinco Design. A ilustração seria parte do projeto gráfico que a agência estaria criando para a EA", afirmou, na época.


Foto: C.Gavelle/PSG/Fotos Públicas

Siqueira não sabia, ainda, que seu trabalho poderia ser a principal imagem do jogo. "A gente orçou um valor que cobriria qualquer tipo de utilização, inclusive mundial", disse.

Procurada, a EA Sports não confirmou se a imagem seria de fato a capa. A empresa fundada no Canadá e com sede atual nos EUA foi uma das patrocinadoras de Neymar que cobraram explicações dele após as acusações de Najila.

Neymar ganhou destaque no jogo em 2019 quando o português Cristiano Ronaldo teve sua imagem retirada da capa também por uma acusação de estupro contra ele reaberta nos EUA. Além do brasileiro, o argentino Dybala e o belga De Bruyne assumiram a lacuna deixada pelo jogador da Juventus.

O camisa 10 da seleção brasileira tem contrato com a EA Sports, que ainda divulgará a capa da versão "Ultimate Edition" do Fifa 20. Esta, porém, costuma ser reservada a ex-jogadores e teve a imagem do brasileiro Ronaldo estampada em edições recentes.

Cuca busca forma de escalar Hernanes e Pato juntos no SP

Cuca busca forma de escalar Hernanes e Pato juntos no SP

O técnico acredita que, apesar de serem de posições diferentes, os dois tenham características parecidas.

O São Paulo ganhou da Chapecoense por 4 a 0 na última rodada do Campeonato Brasileiro. Apesar do placar positivo e do salto da 12ª para a quinta posição na tabela da Série A, o técnico Cuca ainda não acredita ter encontrado a maneira ideal de o time atuar. Uma das principais dúvidas do treinador é como escalar Hernanes e Pato juntos no time paulista.

A tendência, segundo apurou o UOL Esporte, é de os dois ainda serem titulares no jogo deste sábado (27), no Maracanã, contra o Fluminense. Porém, o comandante espera achar um jeito de o time ter um rendimento superior com a badalada dupla.

Cuca acredita que, apesar de serem de posições diferentes, os dois tenham características parecidas e que não casam com o estilo de rotação e velocidade que ele pretende implantar no sistema ofensivo.


Cuca procura forma de escalar Pato e Hernanes juntos no São Paulo - Foto: Bruno Cantini (Arquivo Atlético Mineiro)/Fotos Públicas

A dupla é muito habilidosa, tem a finalização como um ponto forte, mas, em certos momentos, não é tão efetiva ou rápida na hora de soltar a bola para os companheiros. Além disso, eles não vivem os melhores momentos de suas carreiras nesta temporada.

Por isso, uma possibilidade seria a de recuar um pouco mais Hernanes no meio de campo -no lugar de Tchê Tchê. Aí, seria necessário escalar Igor Gomes ou colocar Everton para criar mais as jogadas. Ou ainda deslocar Antony para a armação e adiantar Toró ou Everton para o ataque.

Uma hipótese também seria a de escalar Pato mais centralizado, como um centroavante, e Toró ou Everton pela ponta. O camisa 7, no entanto, já demonstrou a preferência de atuar mais aberto pelas bordas. Recém-contratado, Raniel também é uma opção mais certeira para as jogadas aéreas e teve um bom aproveitamento em seu primeiro jogo como titular.

Nesta sexta (26), o São Paulo faz o seu último treino antes da partida contra o Fluminense. Cuca deve promover mais alguns testes para fechar qual equipe vai entrar em campo no Maracanã.

Por homenagem a técnico, Isaquias tenta superar luto na canoagem

Por homenagem a técnico, Isaquias tenta superar luto na canoagem

Responsável pelos atletas de elite do Brasil desde 2013, o técnico espanhol Jesús Morlán morreu em novembro do ano passado, cerca de dois anos após ter sido diagnosticado com um câncer no cérebro.

Um dos principais atletas brasileiros nos Jogos Pan-Americanos de Lima, Isaquias Queiroz, 25, é favorito a ganhar uma medalha logo no primeiro dia oficial de disputas do evento. A conquista seria também uma forma de tributo a quem fez dele um atleta.

A final da prova de duplas de 1.000 m da canoagem velocidade, em que ele compete ao lado de Erlon Silva, será realizada neste sábado (27), às 15h10 (de Brasília).

Responsável pelos atletas de elite do Brasil desde 2013, o técnico espanhol Jesús Morlán morreu em novembro do ano passado, cerca de dois anos após ter sido diagnosticado com um câncer no cérebro.

Morlán, referência no esporte por ter treinado o espanhol David Cal, ganhador de cinco medalhas olímpicas de 2004 a 2012, conduziu os brasileiros a três pódios na Rio-2016.

Isaquias foi prata na prova individual dos 1.000 m e bronze nos 200 m. Ele e Erlon também ficaram na segunda posição nos 1.000 m. Agora a canoagem brasileira tenta seguir com suas próprias pernas, embora a contribuição do espanhol ainda se faça muito presente.


Isaquias Queiroz - Foto: Rodolfo Vilela/rededoesporte.gov.br/Fotos Públicas

O treinador já havia deixado um planejamento de treinos para os atletas brasileiros até os Jogos de Tóquio. Caso eles conquistem as duas medalhas que devem disputar no Japão (a prova dos 200 m foi retirada do programa olímpico), farão com que Morlán, ainda que postumamente, chegue à marca pretendida de 10 láureas com seus atletas.

"Vai ser muito diferente do que ter a obrigação de representar um país. Vou ter a obrigação de representar um cara que se dedicou a vida inteira ao esporte. Por isso que a gente continua firme, para honrar a memória dele com a décima medalha olímpica", afirmou Isaquias à Folha em entrevista realizada no Rio de Janeiro no dia 16 de julho.

Se o programa de treinamento está traçado, o canoísta sente a falta do mentor em outras momentos. Para refinar sua técnica, motivá-lo a seguir em frente diante das dificuldades ou mesmo para um bate-papo ao fim do expediente. Morlán não era apenas um técnico.

"O apoio na água e a inteligência dele são incomparáveis. Tinha muito apego por ele, de chegar e ficar conversando sobre o trabalho, e ele sempre passava tranquilidade", diz.

Isaquias conta que mal teve tempo de absorver o luto. Precisava voltar para a água em Lagoa Santa (MG), onde fica o centro de treinamento da seleção, e treinar pesado sob o comando de Lauro de Souza Junior, ex-auxiliar do espanhol que assumiu o comando da equipe.


Foto: Rodolfo Vilela/rededoesporte.gov.br/Fotos Públicas

"A gente teve que se preparar mentalmente rapidamente. É muito difícil perder quem você ama. Ele foi um cara que ajudou muito, e vimos o quanto ele amava o Brasil. Até os últimos dias não queria ir para a Colômbia, onde a família dele morava", afirma.

Seus primeiros resultados internacionais após a perda não foram bons. Neste ano, ele ficou longe do pódio na disputa dos 1.000 m em duas etapas europeias da Copa do Mundo. Triunfo nos 500 m, distância que não está no programa olímpico.

O canoísta retornou ao Brasil para se preparar melhor e agora está em Lima com o objetivo de competir no Pan. O foco, porém, é o Mundial da Hungria, de 21 a 25 de agosto, que vale vaga no Japão.

Lá ele terá que superar seus rivais de sempre, o alemão Sebastian Brendel (amigo do brasileiro a ponto de ele dar o nome de Sebastian ao filho) e o tcheco Martin Fuksa, mas também novos competidores que apareceram com destaque nos últimos meses.

O brasileiro, no entanto, afirma não se preocupar muito com estes últimos. "A gente já viu esse cenário outras vezes. Em 2016, alguns estavam andando muito, mas chegou na Olimpíada e não andaram nada. Sabemos que alguns atletas fazem uma preparação errada e na hora agá não conseguem remar direito", diz.

No Pan, Isaquias é favorito ao ouro no individual (C1. 100 m), mas a expectativa por um duelo regional com os cubanos Serguey Torres e Fernando Enríquez, vices-campeões mundiais, é alta no C2 1.000 m.

Essa deverá ser a grande disputa do primeiro dia com distribuição de medalhas no Pan e um confronto direto pelo segundo lugar no quadro de medalhas ao fim do evento em Lima.

Fifa confirma Mundial de Clubes no Qatar em dezembro

Fifa confirma Mundial de Clubes no Qatar em dezembro

Estão classificados para o torneio times da Inglaterra, da Nova Caledônia e do México. decisão, com a qual ainda sonham seis equipes brasileiras, será realizada em 21 de dezembro.

A Fifa divulgou o calendário do Mundial de Clubes deste ano, a ser disputado no Qatar. A competição, que já conhece três de seus sete participantes, terá início no dia 11 de dezembro. A decisão, com a qual ainda sonham seis equipes brasileiras, será realizada em 21 de dezembro.

Estão classificados para o torneio o Liverpool, da Inglaterra, campeão europeu, o Hienghène Sport, da Nova Caledônia, campeão da Oceania, e o Monterrey, do México, campeão das Américas Central e do Norte. Ainda serão preenchidas as vagas da América do Sul, da África, da Ásia e do país-sede.

O campeão do Qatar é o Al Sadd, porém o posto de representante do país ainda não lhe está assegurado. Se o rival Al Duhail vencer a Liga dos Campeões da Ásia, será ele o time local na disputa. A vaga asiática, nesse caso, ficaria com o vice-campeão continental.


Foto: Antonio Villalba/Fotos Públicas

A posição do representante do Qatar e a do Hienghène Sport na chave já estão definidas: eles farão o jogo de abertura, em 11 de dezembro. O vencedor ainda precisará de mais um triunfo para avançar à semifinal, contra o Liverpool ou o campeão da Libertadores.

O sorteio que definirá os cruzamentos será realizado em 16 de setembro, na sede da Fifa, em Zurique. Já se sabe, porém, que o representante sul-americano jogará em 17 de dezembro. O Liverpool jogará no dia seguinte pela vaga na final.

Não havendo mudanças nos planos, será a penúltima disputa do Mundial no formato atual. A última será em 2020, também no Qatar. A partir de 2021, a Fifa pretende organizar uma competição com 24 clubes, realizada a quatro anos, sempre um antes da Copa do Mundo.

Confira o calendário do Mundial de Clubes de 2019:

Primeira fase

Jogo 1 - 11/12

Representante do Qatar x Hienghène Sport (Nova Caledônia)

Segunda fase

Jogo 2 - 14/12

Time A x Time B

Jogo 3 - 14/12

Time C x Time D

Disputa de quinto lugar

Jogo 4 - 17/12

Perdedor do Jogo 2 x Perdedor do Jogo 3

Semifinais

Jogo 5 - 17/12

Campeão da Libertadores x Vencedor do Jogo 2 ou Vencedor do Jogo 3

Jogo 6 - 18/12

Vencedor do Jogo 2 ou Vencedor do Jogo 3 x Liverpool

Disputa de terceiro lugar

Jogo 7 - 21/12

Perdedor do Jogo 5 x Perdedor do Jogo 6

Final

Jogo 8 - 21/12

Vencedor do Jogo 5 x Vencedor do Jogo 6