• assinatura jornal

Notícias Esporte

23 de janeiro de 2018

Burocracia atrasa preparação do zagueiro Henrique

O problema burocrático, basicamente, passa pela demora da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) em publicar a rescisão do vínculo do defensor com o Fluminense

Corinthians já tem cinco reforços certos para 2018 desde a última semana, mas ainda não pode contar com um dos primeiros a acertar as bases salariais com o clube. O zagueiro Henrique, colocado no mercado pelo Fluminense devido ao alto custo do seu salário, ainda não conseguiu a liberação do contrato com o clube carioca e, a cada dia em que isso não acontece, atrasa sua preparação para jogar pelo Timão.

O problema burocrático, basicamente, passa pela demora da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) em publicar a rescisão do vínculo do defensor com o Fluminense, feito conquistado por Henrique com uma liminar emitida na semana passada. Enquanto isso não for feito, não há como o Timão oficializar a aquisição nem deixá-lo aparecer no gramado com uma camisa do Corinthians, tudo sob orientação do departamento jurídico alvinegro.

Dessa forma, Henrique foi a campo pela primeira vez apenas no último domingo, quando os titulares se preparavam para a partida contra o São Caetano, no Pacaembu. Ao lado de atletas não inscritos para o Paulista e outros que não serão aproveitados pelo elenco, ele fez os primeiros trabalhos com bola, mas ainda está longe de recuperar a preparação ideal para um jogo de futebol profissional.

As informações do departamento de futebol dão conta que ele manteve a forma durante as férias com um preparador pessoal, mas é consenso que, ainda assim, não há como comparar esse tipo de movimentação com a intensidade dos treinamentos em grupo. A integração é vista como último degrau antes de colocá-lo para disputar vaga no setor defensivo.

De acordo com o clube, a expectativa é que Henrique seja oficializado ainda nesta semana, acabando com as pendências burocráticas e, enfim, podendo ser registrado com a camisa corintiana. Sua presença mais provável, portanto será na partida contra o Novorizontino, no começo do mês que vem.

Enquanto isso não acontece, o técnico Fábio Carille mantém Pedro Henrique como companheiro de Balbuena e aprova a participação do defensor nos jogos até o momento. Além deles, as outras opções para a zaga são Yago, que se recuperou recentemente de um desconforto muscular na coxa esquerda, e Léo Santos, de apenas 19 anos. Vilson, que passou por outra cirurgia no final do ano passado, só deve ficar à disposição em março e voltará atrás de todos esses nomes na "fila" para atuar.

Chineses usam salário milionário para seduzir o atacante Dudu

O atacante gostou da última proposta salarial: 4 milhões de euros por ano, o que significa quase R$ 16 milhões

Os chineses ainda sonham com Dudu. Depois de ouvir um não atrás do outro do Palmeiras desde o ano passado, o Changchun Yatai pensa em aumentar a proposta para contar com o camisa 7. A última recusa foi a uma oferta de 13 milhões de euros (R$ 51 milhões), mais do que o dobro dos 6 milhões euros pagos por 100% dos direitos dele.

O atacante gostou da última proposta salarial: 4 milhões de euros por ano, o que significa quase R$ 16 milhões. Os vencimentos dele praticamente quadruplicariam se comparados aos atuais. Seria mais de R$ 1,3 milhão por mês, que ainda aumentaria com luvas e premiações.

O Changchun Yatai não manteve contato nos últimos dias com o Palmeiras, mas todos -inclusive do estafe do atleta- apostam em uma nova investida ainda mais tentadora.

O plano do Alviverde é manter Dudu. Ele tem se consolidado como referência e ídolo no Palmeiras desde a escolha de Cuca em dar a ele a braçadeira de capitão. Tudo isso potencializou a simpatia que a torcida já nutria por ele desde a chegada.

Na ocasião, o jogador foi resultado de um "chapéu" aplicado nos bastidores em cima de Corinthians e São Paulo. Em um dérbi no Pacaembu, inclusive, ele comemorou lembrando da polêmica usando o boné de um jornalista.

De lá para cá, Dudu ganhou simpatia pela sua vontade e eficiência, especialmente em clássicos. Ele foi campeão da Copa do Brasil, do Brasileirão e convocado para a seleção brasileira. Houve até mesmo quem o comparasse a Edmundo, pelo temperamento e pela coincidência no número que os dois usam no clube.

O jogador também demonstra bastante carinho com o Palmeiras. Nas redes sociais, gosta de sempre exibir seus filhos vestidos com as cores do clube. Nas horas vagas, também posta vídeos para mostrar que está acompanhando as categorias de base.

Não é à toa que Alexandre Mattos declarou em sua última entrevista que faria tudo o que pudesse para manter o jogador no elenco de Roger Machado.

Chineses usam salário milionário para seduzir Dudu

O atacante gostou da última proposta salarial: 4 milhões de euros por ano, o que significa quase R$ 16 milhões

Os chineses ainda sonham com Dudu. Depois de ouvir um não atrás do outro do Palmeiras desde o ano passado, o Changchun Yatai pensa em aumentar a proposta para contar com o camisa 7. A última recusa foi a uma oferta de 13 milhões de euros (R$ 51 milhões), mais do que o dobro dos 6 milhões euros pagos por 100% dos direitos dele.

O atacante gostou da última proposta salarial: 4 milhões de euros por ano, o que significa quase R$ 16 milhões. Os vencimentos dele praticamente quadruplicariam se comparados aos atuais. Seria mais de R$ 1,3 milhão por mês, que ainda aumentaria com luvas e premiações.

O Changchun Yatai não manteve contato nos últimos dias com o Palmeiras, mas todos -inclusive do estafe do atleta- apostam em uma nova investida ainda mais tentadora.

O plano do Alviverde é manter Dudu. Ele tem se consolidado como referência e ídolo no Palmeiras desde a escolha de Cuca em dar a ele a braçadeira de capitão. Tudo isso potencializou a simpatia que a torcida já nutria por ele desde a chegada.

Na ocasião, o jogador foi resultado de um "chapéu" aplicado nos bastidores em cima de Corinthians e São Paulo. Em um dérbi no Pacaembu, inclusive, ele comemorou lembrando da polêmica usando o boné de um jornalista.

De lá para cá, Dudu ganhou simpatia pela sua vontade e eficiência, especialmente em clássicos. Ele foi campeão da Copa do Brasil, do Brasileirão e convocado para a seleção brasileira. Houve até mesmo quem o comparasse a Edmundo, pelo temperamento e pela coincidência no número que os dois usam no clube.

O jogador também demonstra bastante carinho com o Palmeiras. Nas redes sociais, gosta de sempre exibir seus filhos vestidos com as cores do clube. Nas horas vagas, também posta vídeos para mostrar que está acompanhando as categorias de base.

Não é à toa que Alexandre Mattos declarou em sua última entrevista que faria tudo o que pudesse para manter o jogador no elenco de Roger Machado.

Jair espera 'reforços secretos' no Santos

Jair espera reforços da cúpula alvinegra para a sequência da temporada. O treinador revelou que a diretoria realiza negociações em segredo para evitar concorrência no mercado do futebol

O técnico Jair Ventura voltou a falar sobre o fato de a eleição atrapalhar o planejamento do Santos para esta temporada. Não foi a primeira vez que o treinador reclamou da eleição em dezembro. Desta vez, Jair utilizou a troca de presidente santista (saiu Modesto Roma e entrou José Carlos Peres) para amenizar a insatisfação do torcedor com a derrota para o Bragantino por 1 a 0, nesta segunda-feira (22), em plena Vila Belmiro.

"A insatisfação do torcedor é a nossa. Com o resultado, principalmente. Temos que repensar a eleição depois do campeonato. É ruim, mas tudo que falarmos vai parecer desculpa. E hoje não tem desculpa. Trabalhamos bastante, é falar para o torcedor que temos que minimizar essas situações e a gente só tende a crescer. Vamos com calma. Tem muita coisa boa para acontecer", afirmou Jair Ventura.

Jair espera reforços da cúpula alvinegra para a sequência da temporada. O treinador revelou que a diretoria realiza negociações em segredo para evitar concorrência no mercado do futebol.

"O nosso departamento de futebol está trabalhando nas contratações pontuais. Tem que ser em segredo porque atrapalha. Todos sabem do que a gente precisa e tenho total confiança no departamento de futebol. Temos que olhar para os meninos também, que entraram bem", disse.

Gabigol é o mais cotado a reforçar o time nas próximas rodadas. O atacante já acertou seu empréstimo até o fim desta temporada, mas aguarda a chegada de documentos da Itália e Portugal para assinar o vínculo com o clube paulista. Gabriel pertence a Inter de Milão, na Itália, mas estava emprestado ao Benfica, de Portugal.

A diretoria santista pretendia apresentar Gabigol oficialmente para a torcida no intervalo do jogo contra o Bragantino, mas houve atraso na documentação.

O novo comandante santista também está preocupado com lesões. Além de não contar com Bruno Henrique e Lucas Veríssimo, lesionados, o treinador viu Romário, com cãibras, e Renato, com dores, deixaram o campo no segundo tempo.

"Se perde o Bruno [Henrique] com oito minutos [contra o Linense] e mesmo assim se consegue vencer. Perdemos o Lucas também [contra o Linense], o Romário saiu com cãibra, o Renato sentiu pancada [diante do Bragantino]. É início de temporada. Queremos essa equipe mais intensa. Já vimos evolução física da equipe hoje. A vida do treinador é feita de resultado, não dá para analisar só a performance", explicou.

Mesmo com a derrota, o Santos se mantém na liderança do Grupo D, com três pontos ganhos, um a mais que o Red Bull, o segundo colocado.

Após perder para o Bragantino, o Santos volta a campo na próxima quinta-feira (25), quando encara a Ponte Preta, às 19h30 (de Brasília), no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas, pela terceira rodada da competição.

Jornal espanhol diz que Zidane está na mira do PSG para temporada

Segundo o diário Sport, clube francês estaria sondando o treinador do Real Madrid

Apesar da liderança isolada do campeonato francês e a boa campanha na Liga dos Campeões, o vestiário do Paris Saint-Germain não tem sido dos mais tranquilos na atual temporada. Seria esse um dos motivos para o time já estar em busca de um novo treinador para 2018/19. 

Segundo reportagem publicada nesta terça-feira pelo jornal espanhol Sport, o clube francês estaria sondando Zinedine Zidane, que após ganhar tudo com o Real Madrid, também vem tendo um ano conturbado na capital espanhola.

Atual técnico do PSG, o espanhol Unai Emery já teve o emprego por um fio após as decepções da temporada passada, com a traumática eliminação na Liga dos Campeões para o Barcelona e a perda do campeonato francês para o Monaco. 

Mesmo tendo sido mantido no cargo, o treinador vem apresentando dificuldades para administrar crises de vestiário, como a envolvendo Neymar e Cavani e, mais recentemente, entre Pastore e Thiago Silva. Ainda de acordo com a reportagem do Sport, os dirigentes do clube estariam em busca de um treinador com mais peso, capaz de gerir os egos do elenco após as chegadas de Neymar e Mbappé.

O Paris Saint-Germain é líder do campeonato francês com oito pontos de vantagem para o Lyon (56 contra 48). Já na liga dos campeões, o time passou com tranquilidade pela fase de grupos e terá pela frente justamente Zinedine Zidane e o Real Madrid, em confronto pelas oitavas de final. O jogo de ida está marcado para o próximo dia 14 de fevereiro, na Espanha.

Jornal espanhol diz que Zidane está na mira do PSG

Segundo o diário Sport, clube francês estaria sondando o treinador do Real Madrid

Apesar da liderança isolada do campeonato francês e a boa campanha na Liga dos Campeões, o vestiário do Paris Saint-Germain não tem sido dos mais tranquilos na atual temporada. Seria esse um dos motivos para o time já estar em busca de um novo treinador para 2018/19. 

Segundo reportagem publicada nesta terça-feira pelo jornal espanhol Sport, o clube francês estaria sondando Zinedine Zidane, que após ganhar tudo com o Real Madrid, também vem tendo um ano conturbado na capital espanhola.

Atual técnico do PSG, o espanhol Unai Emery já teve o emprego por um fio após as decepções da temporada passada, com a traumática eliminação na Liga dos Campeões para o Barcelona e a perda do campeonato francês para o Monaco. 

Mesmo tendo sido mantido no cargo, o treinador vem apresentando dificuldades para administrar crises de vestiário, como a envolvendo Neymar e Cavani e, mais recentemente, entre Pastore e Thiago Silva. Ainda de acordo com a reportagem do Sport, os dirigentes do clube estariam em busca de um treinador com mais peso, capaz de gerir os egos do elenco após as chegadas de Neymar e Mbappé.

O Paris Saint-Germain é líder do campeonato francês com oito pontos de vantagem para o Lyon (56 contra 48). Já na liga dos campeões, o time passou com tranquilidade pela fase de grupos e terá pela frente justamente Zinedine Zidane e o Real Madrid, em confronto pelas oitavas de final. O jogo de ida está marcado para o próximo dia 14 de fevereiro, na Espanha.

22 de janeiro de 2018

Norte-coreanos são recebidos com protestos na Coreia do Sul

A população sul-coreana segue desaprovando a decisão de unificação dos países vizinhos na Olimpíada de Inverno

Protestos contra a Coreia do Norte ocorreram durante a chegada de membros da delegação norte-coreana em Seoul, capital da Coreia do Sul, para a visita agendada a alguns centros de atividades dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de PyeongChang 2018.

Ativistas colocam fogo em imagem do ditador norte-coreano Kim Jong-un (Foto: Kim Jae-Myeong/Donga Daily via Getty Images)

Liderados pelo chefe da orquestra de Samjiyon, Hyon Song-wol, a visita foi programada para o reconhecimento de alguns locais escolhidos para performances culturais unificadas entre as coreias, que ocorrerão durante os jogos.

Além dos protestos, existem críticas também envolvendo a unificação das Coreias na equipe de hóquei no gelo que participará dos jogos. Uma petiçao online contra a decisão, com mais de 40.000 assinaturas, foi enviada ao governo.

Um total de 22 atletas norte-coreanos participarão da Olimpíada, em três modalidades e cinco categorias. A participação foi aprovada no último sabado (20 de janeiro) pelo Comintê Olímpico Internacional. A participação dos atletas inclui as modalidades: patinação no gelo, patinação de velocidade em pista curta, cross-coutry, esqui alpino e a polêmica unificação da seleção feminina de hóquei no gelo, que vai marcar pela primeira vez na história a participação das duas nações como um único time nas olimpíadas.

Além disso, as delegações irão desfilar juntas sob o nome de "Coreia" e uma bandeira unificada, durante a cerimônia de abertura, onde haverá dois porta-bandeiras, um homem e uma mulher. Esse acordo histórico, foi seguido por vários encontros e conversas diplomáticas entre os dois países, tendo a participação nos jogos sempre ressaltada e aplaudida.

Uma pesquisa realizada pela Gallup Korea apontou todo o caso da unificação e as conversas diplomáticas como a principal razão para a queda na aprovação do presidente Moon Jae-in para 67%.