• credshop
  • TV O Dia - fullbanner
  • ExpoTeresina
  • drogarias globo
  • Unifsa
  • Sinhá
  • HOFV
  • rr mi
  • onix
  • predial
  • Itacor 310518
  • Marcas Inesquecíveis 2018 26/03

Notícias Esporte

22 de junho de 2018

Eliminação precoce pode reacender discussão sobre adeus de Messi

As derrotas em três finais consecutivas fizeram com que Messi, que nem completara 30 anos, anunciar mais de uma vez que largaria a seleção.

No domingo (24), Lionel Messi completará 31 anos. Dois dias depois entrará em campo pela Argentina, contra a Nigéria pela Copa da Rússia, para uma das mais importantes que fará com a camisa de seu país. Ele já esteve em uma final de Mundial, é verdade, mas desta vez jogará pela classificação de seu time e para ter o gostinho de participar de mais algumas partidas de uma Copa do Mundo.
Argentinos que conhecem Messi de perto, e fazem a cobertura da Copa na Rússia, avaliam que não é absurdo dizer que essa seja a última Copa do Mundo do melhor jogador do mundo por cinco vezes. E se for, e a Argentina não avançar para as oitavas, a partida de São Petersburgo na terça (26) será sua despedida.
As derrotas em três finais consecutivas fizeram com que Messi, que nem completara 30 anos, anunciar mais de uma vez que largaria a seleção. A de 2014, na final para a Alemanha foi doída para o camisa 10, mas as duas seguintes, nas edições de 2015 e 2016 da Copa América, o atacante falou que estava chateado e que pensava em parar. Nunca ter levantado uma taça pelo seu país doía, e os fracassos sucessivos nos pênaltis contra o Chile o derrubaram.


Foto: Fifa

Mas ele voltou atrás, todas as vezes. Sempre havia uma Copa do Mundo seguinte, mas Messi nunca brilhou em uma, apesar de ter chegado à decisão em 2014 na derrota para a Alemanha. São 17 jogos, já somados os dois de 2018, e apenas cinco gols. Média de 0,29 por partida, muito abaixo do 0,51 que tem na carreira.
Poderiam ser seis gols, se tivesse anotado o pênalti contra a Islândia, na estreia da Copa-2018, mas errou. E, após aquela partida, se culpou por isso, dizendo que doía muito. No bagunçado time de 2018, Messi parece perdido em campo e disperso em alguns momentos. Diferentemente de Cristiano Ronaldo, que já anotou quatro vezes só na Rússia.
"Não é justo comparar os dois jogadores nessa Copa. Nós ainda não encontramos uma maneira de jogar ao redor dele [Messi]", disse o técnico Jorge Sampaoli após a derrota para a Croácia por 3 a 0, na quinta-feira (21). O ídolo deixou o estádio cabisbaixo e sem falar com a imprensa do país.
Partiu Qatar
Fisicamente Messi ainda parece bem hoje. Claro que, com 35 anos em 2022 -a Copa do Qatar será entre novembro e dezembro, e não junho e julho, por causa do calor-, ainda teria idade para estar num Mundial, mas não se sabe como.
Para viajar e não atuar no alto nível que está acostumado? Isso pesa para Messi e, talvez por isso, ele dê tudo que puder contra os nigerianos para evitar uma eliminação.
Antes de a Copa começar na Rússia, Messi havia sido confrontado com o tema, mas evitou decretar algo sobre ir ou não ao Mundial do Qatar.
"Me perguntam se será minha última Copa do Mundo e não sei. Não penso nisso agora. Com certeza dependerá de como iremos neste mês, de como terminaremos no torneio", declarou Messi em entrevista ao jornal La Nación.

Fora da Copa, Guerrero será julgado em meio a despedida no Fla

O peruano tem contrato com o Flamengo até 10 de agosto, mas joga a Copa do Mundo amparado por um efeito suspensivo concedido pelo TFS

O Peru ainda enfrenta a Austrália, terça-feira (26), pela última rodada do Grupo C da Copa do Mundo. Porém, de nada adiantará. A derrota para a França por 1 a 0 eliminou a seleção e fará com que Paolo Guerrero volte mais cedo para casa.
O Flamengo, inclusive, já o aguarda. O problema é que o clima de despedida está instalado nos bastidores, e não é certo que o atacante vestirá mais uma vez a camisa rubro-negra.
O peruano tem contrato com o Flamengo até 10 de agosto, mas joga a Copa do Mundo amparado por um efeito suspensivo concedido pelo TFS (Tribunal Federal da Suíça). Guerrero levou gancho de 14 meses na CAS (Corte Arbitral do Esporte, na sigla em inglês) em virtude de doping. Seis meses foram cumpridos de maneira ininterrupta antes do julgamento no órgão.
O problema é que o recurso do jogador ainda será julgado. Isso, no entanto, não tem data para acontecer. Tudo depende da CAS, que precisa apresentar a fundamentação da decisão anterior. As partes envolvidas acreditam que isso será feito após o Mundial da Rússia ou tão logo termine a participação da seleção peruana.


Foto: FLA Divulgação

No entendimento do Flamengo e dos advogados do jogador, Guerrero está liberado para exercer a profissão até que o recurso seja analisado. Só que poucos acreditam que dê tempo para isso. Líder do Campeonato Brasileiro, o time rubro-negro volta a jogar no dia 18 de julho, contra o São Paulo, no Maracanã. Ainda que o julgamento não tenha sido marcado até lá, o prazo é curto para o peruano na Gávea.
Com vínculo terminando em 10 de agosto, Guerrero teria apenas sete partidas para fazer pelo Flamengo. O clima já é despedida. A renovação do vínculo é absolutamente improvável. O caso de doping transformou a relação entre as partes. O centroavante não escondeu a mágoa ao ter o contrato suspenso pelo clube duas vezes no período.
O custo do peruano é de aproximadamente R$ 900 mil por mês, em modelo de contrato que não interessa ao Flamengo. Só que o maior obstáculo está realmente na punição que deve ser cumprida. No Ninho do Urubu, o departamento de futebol acredita que é apenas questão de tempo para que Guerrero comece a pagar os quase oito meses restantes de gancho.
De um início com música própria e torcida empolgada, Guerrero caminha para um fim isolado e sem relação emocional com os rubro-negros. Pelo Flamengo, o peruano disputou 111 jogos e fez 43 gols. O Campeonato Carioca invicto de 2017 foi o único título conquistado.

21 de junho de 2018

Ricciardo recebe oferta de R$ 74 mi da McLaren e não descarta troca

O australiano recebeu uma oferta de 17 milhões de euros (R$ 74,8 milhões) por temporada para se transferir para a McLaren a partir de 2019.

O mercado da Fórmula 1 começa a esquentar com a proximidade das férias de verão na Europa. O nome da vez é o Daniel Ricciardo, da Red Bull.

Como publicou o jornal alemão Bild, o australiano recebeu uma oferta de 17 milhões de euros (R$ 74,8 milhões) por temporada para se transferir para a McLaren a partir de 2019. Apesar de não se mostrar tão disposto a mudar de escuderia, o piloto não descarta a possibilidade.

Ricciardo recebe oferta de R$ 74 mi da McLaren e não descarta troca. (Foto: Getty Images)

"Precisa ter algum apelo. Não diria que estão no topo da minha lista agora, mas também não descartaria. Obviamente, McLaren e Renault não estão lá no topo hoje, mas talvez estejam lá dentro de um ou três anos", disse o australiano, que se prepara para a disputa do Grande Prêmio da França.

"Não vou dizer que não me interessa de jeito nenhum. Provavelmente, mais por causa do que Lewis foi capaz de fazer com a Mercedes. Essas duas equipes ainda não estão nessa posição", completou o piloto, ao destacar o trabalho de Lewis Hamilton para ajudar a Mercedes e subir de patamar na categoria nos últimos anos.

A partir da próxima temporada a Red Bull vai deixar de contar com os motores Renault para utilizar os da Honda. "A prioridade é conseguir um carro para conquistar o título, porque acredito que posso. As pessoas gostam da mudança, mas mudar apenas por mudar não é o bastante para mim", afirmou Ricciardo.

20 de junho de 2018

Sarah Menezes se une a atletas contra MP que retira recursos do esporte

Nas redes sociais, a piauiense postou vídeo e fotos contra a medida e lembrou o poder de transformação social do esporte.

Em treinamento em Tóquio, no Japão, sede dos próximos Jogos Olímpicos, a judoca piauiense Sarah Menezes e outros atletas e técnicos da Seleção Nacional de Judô saíram em defesa do esporte. Isso porque o Governo Federal publicou, na última segunda-feira (11), a Medida Provisória nº 841, que dispõe sobre Fundo Nacional de Segurança Pública (FNSP). 

A MP retira verba de investimento no esporte, na cultura e na educação, redirecionando esses recursos para a segurança pública. Nas redes sociais, Sarah e os colegas postaram vídeo e fotos contra a determinação do governo e lembrou o poder de transformação social e combate à violência do esporte. 

"O esporte transformou a minha vida e eu sou contra a MP 841", afirmou Sarah Menezes, que conheceu o judô na escola, em Teresina, e venceu os Jogos Escolares da Juventude antes de se tornar a primeira mulher brasileira campeã olímpica de judô em Londres 2012.


Rafaela Silva, que é a primeira brasileira campeã mundial e olímpica de judô, aparece em uma foto ao lado de Sarah Menezes. Ela diz que começou a praticar judô aos 5 anos de idade na associação de moradores da Cidade de Deus, no Rio de Janeiro. “Aos 8 anos, fui para o projeto social do Flavio Canto, o Instituto Reação, onde comecei a competir e tive oportunidades que fora do esporte eu não teria. Minha família não tinha dinheiro, às vezes, nem para a compra do mês. O esporte é educação, é saúde, é cultura e eu sou contra a MP 841", defendeu Rafaela.

Rafaela e Sarah se colocaram contra a medida. (Foto: Reprodução/CBJ)

Segundo a Comissão Brasileira de Judô, o esporte é uma das ferramentas mais poderosas de combate à violência, inclusão social e cidadania, por isso a entidade também se coloca contra a medida. 

A Medida Provisória nº 841 visa retirar mais de 500 milhões de reais do investimento do governo no esporte. O Senado Federal abriu consulta pública e é possível opinar a favor ou contra a MP.

19 de junho de 2018

Piauiense é convocado para a Seleção Brasileira

A primeira fase de treinamentos do paradesportista acontece entre os dias 8 e 14 em São Paulo.

O paradesporto piauiense começou a semana com boas notícias. O paratleta Marcos Jeane, que faz reabilitação no CEIR foi convocado para compor a Seleção Brasileira de Paranatação e junto com ele, o treinador Childerico Robson. A primeira fase de treinamentos acontece entre os dias 8 e 14 de julho, no Centro de Referência e trei­namento, em São Paulo.

“É uma conquista muito importante para toda a socie­dade piauiense, pois mostra a capacidade, determinação e talento de um paratleta do nosso Estado. O Ceir Espor­tes vem tomando corpo, to­mando cara e forma com os grupos de capoeira, time de futebol de amputados e cor­rida de rua. O Ceir Esportes é isso: é agito, é motivação, é transpor barreiras, é sur­preender e ultrapassar limi­tes”, comemora Childerico.


O paratleta tem dois anos como competidor, mas chegou ao Ceir há cinco (Foto: Jailson Soares/O Dia)

Marcos Jeane tem dois anos como competidor, mas che­gou ao Centro de Reabilita­ção há cinco. Recentemente, nós dias 9 e 10 de junho o paratleta participou da Etapa Nacional do Circuito Lote­rias Caixa, principal torneio nacional do paradesporto e voltou com duas medalhas prata. Em 2017, o paratleta conquistou, ainda, três meda­lhas de ouro nas provas de 50 metros livre; 50 metros peito e 100 metros livre da catego­ria S4, na mesma competição.

O paratleta viu sua vida mu­dar aos 17 anos, após sofrer com meningite e o tratamen­to o obrigou a amputar braços e pernas. “Tive que me rein­ventar para buscar novos pro­pósitos. Hoje sou um paratle­ta que teve a sorte de contar com motivação e apoio de muitas pessoas”, finaliza Mar­cos Jeane.

Marcos Jeane segue em treinamentos no CEIR, que além da natação usa outros esportes como forma de rea­bilitação como a capoeira, basquete em cadeira de ro­das, futebol para amputados – além do tiro com arco e pa­rabadminton.

18 de junho de 2018

Bélgica vence a estreante Panamá na Copa

Os belgas mostraram empenho no primeiro tempo, mas não conseguiram furar o bloqueio dos panamenhos, que fizeram sua estreia em Mundiais.

A Bélgica venceu o Panamá por 3 a 0 nesta segunda-feira (18), em Sochi, e largou na frente no Grupo G da Copa do Mundo.

Os belgas mostraram empenho no primeiro tempo, mas não conseguiram furar o bloqueio dos panamenhos, que fizeram sua estreia em Mundiais. Os gols só vieram na etapa final.

Logo aos 2min, um golaço de Mertens abriu o caminho para o triunfo da Bélgica. O atacante aproveitou rebote da defesa do Panamá e mandou um chute sem-pulo, que encobriu o goleiro Penedo.

Bélgica vence a estreante Panamá na Copa. (Foto: Divulgação/Fifa)

Na sequência, Kevin De Bruyne, ícone da atual geração belga, encontrou o companheiro Lukaku. Em lindo cruzamento de três dedos, colocou a bola na cabeça do camisa 9, que testou firme para ampliar.

Lukaku ainda marcou mais uma vez, após receber passe em profundidade e bater na saída do arqueiro adversário.

Com três pontos, a Bélgica volta a campo no próximo sábado (23), contra a Tunísia, às 9h (de Brasília), em Moscou. Já o Panamá busca a recuperação diante da Inglaterra, no domingo (24), também às 9h, em Nijni Novgorod.

Bélgica vence a estreante Panamá na Copa. (Foto: Divulgação/Fifa)

BÉLGICA

Courtois; Alderweireld, Boyata e Vertonghen; Meunier, De Bruyne, Witsel (Chadli) e Carrasco (Dembélé); Mertens (Thorgan Hazard), Lukaku e Eden Hazard. T.: Roberto Martínez

PANAMÁ

Penedo; Murillo, Román Torres, Escobar e Davis; Gómez; Bárcenas (Gabriel Torres), Cooper, Godoy e Rodríguez (Díaz); Blas Pérez (Tejada). T.: Hernán Gómez

Local: Estádio Olímpico Fisht, em Sochi (RUS)

Juiz: Janny Sikazwe (ZMB)

Cartões amarelos: Meunier, Vertonghen e De Bruyne (BEL); Davis, Bárcenas, Cooper, Murillo e Godoy (PAN)

Gols: Mertens (BEL), aos 2min, e Lukaku (BEL), aos 23min e aos 29min do 2º tempo


Suécia vence Coréia do Sul com nova aparição do árbitro de vídeo

Capitão da Suécia marcou a penalidade máxima que resultou no único gol da partida.

Com o auxílio do polêmico árbitro de vídeo, a Suécia garantiu um pênalti e venceu a Coréia do Sul por 1 a 0. O time sueco não sentiu a falta do craque Ibrahimovic e agora se prepara para enfrentar a abalada Alemanha, que depende da vitória para prosseguir na competição após derrota para os mexicanos ontem (17).

No estádio Nizhny Novogord, o árbitro da partida Joel Aguilar recorreu ao árbitro de vídeo após suposta falta na área coreana. Ao rever o lance, o juíz concedeu penalidade máxima a Suécia e coube ao capitão do time, o zagueiro Granqvist, cobrar a bola parada e fazer o gol do jogo.

Capitão da Suécia marcou a penalidade máxima que resultou no único gol da partida (Foto: Divulgação/FIFA)

O confronto pouco dinâmico e com muitas faltas finaliza a rodada do Grupo F e coloca os suecos junto aos mexicanos como líderes da chave. A Alemanha, atual campeâ do mundo, não pontuou e está empatada na última colocação com a Coréia do Sul.

O jogo

Quem achava que a Suécia pressionaria a Coreia desde o início se enganou. A Coreia partiu para cima dos suecos com muita velocidade nos primeiros dez minutos de jogo e o time europeu teve que se fechar na defesa.

Aos poucos a Suécia foi se lançando ao ataque. Até que aos 20 minutos, após boa jogada pela esquerda do ataque, a bola sobrou para Berg, livre na pequena área. Ele bateu bem para o gol mas o goleiro Cho Hyun-Woo fez uma defesa incrível, no melhor lance do jogo até então. O lance mudou a partida e a Suécia passou a ter mais posse de bola.

Com isso, a Coreia passou a apostar nos contra-ataques, explorando a velocidade contra um adversário mais lento. O primeiro tempo, no entanto, foi de poucas emoções e muitas faltas, que paravam o jogo a todo momento. Aos 46 minutos, a última boa chegada da Suécia na primeira etapa. Claesson recebeu cruzamento de Lustig e cabeceou. A bola passou por cima do gol, perto do travessão.

Segundo tempo

Aos 10 minutos, o goleiro sul-coreano foi decisivo novamente. Em cobrança de falta, a bola foi alçada na área e Toivonen cabeceou com perigo para o gol, mas Cho Hyun-Woo fez a defesa, mostrando bom reflexo.

Aos 17 minutos, o VAR entrou em ação. Claesson foi derrubado na área e o juiz mandou seguir. Segundos depois, porém, ele parou o jogo e reviu o lance no monitor localizado à beira do gramado. Em seguida, marcou o pênalti. O zagueiro sueco Granqvist cobrou com categoria e abriu o placar.

Pobre tecnicamente, o jogo passou a ser de uma Coreia tentando o empate sem muita organização, inclusive cruzando bolas na área, contra um time muito mais alto. Ao final, os suecos comemoraram uma vitória muito importante para a sequência na Copa. Na próxima rodada, a Coreia do Sul e México se enfrentam, e a Alemanha jogará contra a Suécia. As duas partidas serão no sábado (23).

17 de junho de 2018

'Não tenho medo nenhum de sonhar grande', diz Neymar antes de estreia

Neymar escreveu sobre a "honra de defender o país" e ir "em busca de um grande sonho" depois de ter encontrado "muitas dificuldades".

O atacante Neymar postou uma mensagem em seu Instagram na manhã deste domingo dizendo que "não tem medo nenhum de sonhar grande" antes da estreia do Brasil na Copa do Mundo da Rússia, às 15h (de Brasília), contra a Suíça.


Neymar faz post otimista em rede social antes de estreia na Copa da Rússia (Foto: Divulgação)


Acompanhado de um vídeo com lances e momentos desde a última Copa, quando sofreu uma lesão na coluna após lance com o colombiano Juan Camilo Zuñiga nas quartas de final, Neymar escreveu na legenda sobre a "honra de defender o país" e ir "em busca de um grande sonho" depois de ter encontrado "muitas dificuldades".

"Chegou o grande dia, depois de 4 anos estou disputando mais uma Copa do Mundo, que honra defender meu país e ir em busca de um grande sonho. Encontrei muitas dificuldades e me sinto um abençoado por chegar até aqui. Estou completamente feliz por estar não só ao lado de grandes profissionais e sim de grandes pessoas", disse.

"Não sei qual será o final, mas tenham certeza que vamos em busca da felicidade de um país. O sonho é nosso e eu não tenho medo nenhum de sonhar grande. Vamos Brasil. Rumo ao Hexa !", completou.

Neymar é a principal estrela da seleção dirigida por Tite que tentará, a partir deste domingo, encerrar o jejum de 16 anos do país sem um título mundial. Além da Suíça, o Brasil enfrenta na sequência do Grupo E a Costa Rica (22 de junho) e a Sérvia (27 de junho).

Rodrigo Caio projeta volta ao São Paulo e mantém vivo o sonho de jogar Copa

Inicialmente, a previsão é de que o zagueiro volte a jogar pelo São Paulo três meses após a cirurgia, em agosto.

Rodrigo Caio ficou perto de realizar um dos sonhos de sua vida. O zagueiro do São Paulo tinha a expectativa de ser convocado para disputar a Copa do Mundo até o dia da divulgação da lista, no dia 14 de maio. Porém, semanas antes, em abril, durante partida contra o Ceará, ele sofreu uma lesão no pé esquerdo e viu suas possibilidades diminuírem. Agora, em recuperação de cirurgia, o defensor acompanha o Mundial pela televisão. Mesmo assim, não desanima e mantém o sonho de daqui a quatro anos representar o país na principal competição do planeta.


Rodrigo Caio, do São Paulo, ainda sonha em ir à Copa (Foto: Divulgação)


"Tenho esse sonho de participar de uma Copa vivo dentro de mim. Sou um atleta jovem, e esse é um dos meus principais objetivos. Uma pena não ter conseguido ir para essa Copa. Talvez a lesão tenha me prejudicado um pouco, mas fico contente por ter brigado por uma vaga até o fim. Isso demonstra que o trabalho está sendo bem feito e reconhecido", disse Rodrigo Caio, em entrevista ao UOL Esporte.

Inicialmente, a previsão é de que o zagueiro volte a jogar pelo São Paulo três meses após a cirurgia, em agosto. Mesmo com a pausa no Campeonato Brasileiro, ele vai manter a rotina de trabalho diário no Reffis. No entanto, a possibilidade de ele ser negociado nesta próxima janela de transferência é real. Afinal, o zagueiro, de 24 anos, é um dos jogadores mais valorizados do elenco.

"Espero voltar a jogar o quanto antes porque estar dentro de campo é a minha alegria. O futuro a Deus pertence, o resto a gente corre atrás com muito trabalho e dedicação", despistou.

Ataque vira incógnita para Palmeiras pós-Copa, e Lucas Lima pode ser opção

Entre os atacantes mais utilizados pelo treinador palmeirense, apenas o artilheiro Willian tem presença garantida no clássico contra o Santos, em 19 de julho.

O clássico contra o Santos, marcado para o dia 19 de julho, ainda está distante. Mesmo assim, o técnico Roger Machado já deve começar a pensar nas possibilidades para montar, especialmente, o ataque do Palmeiras. Com o acúmulo de incógnitas no setor ofensivo, Lucas Lima pode acabar escalado como ponta no primeiro jogo após a parada da Copa do Mundo.


Lucas Lima, jogador do Palmeiras (Foto: Divulgação)


Entre os atacantes mais utilizados pelo treinador palmeirense, apenas o artilheiro Willian tem presença garantida no clássico. Dudu, expulso diante do Flamengo, cumprirá suspensão, enquanto Keno conta com interesse da Arábia Saudita e corre o risco de ser vendido.

Miguel Borja é mais um que pode ser assediado por clubes do exterior por sua valorização na Copa do Mundo. Além disso, o colombiano pode passar um tempo no DM ao retornar ao clube, uma vez que chegou a jogar sob o efeito de infiltrações no primeiro semestre justamente com receio de perder o Mundial.

Até mesmo Fernando, que subiu da base para a reta final do primeiro semestre, foi vendido para o Shakhtar Donetsk, da Ucrânia, enquanto Alejandro Guerra, que também poderia jogar aberto, operou o pé e só deve voltar aos gramados no fim setembro.

Caso este seja o cenário na volta da Copa do Mundo, Lucas Lima pode virar opção para o setor, o que não seria uma novidade para o meia. Contra o Flamengo, a primeira alteração de Roger Machado foi colocá-lo na vaga de Hyoran, justamente aberto pela direita, mantendo Moisés como meia central. Lucas Lima ficou alguns minutos na função; depois, Roger tirou Felipe Melo, recuou Moisés para a posição volante, centralizou Lucas Lima e lançou Artur como ponta.

"Eu já fiz aquela função antes no Sport e até no Santos. Roger pediu, eu estava louco para jogar. Não tem problema. Só lá atrás que não sei jogar", brincou Lucas Lima, em declaração dada durante um evento da Adidas na última quinta-feira (14).

O jogador também falou sobre a ida para o banco de reservas e prometeu persistência para tentar recuperar a condição de titular após a Copa do Mundo.

"Clube grande é essa concorrência mesmo. Me motiva ainda mais trabalhar para dar a volta por cima. Jogador às vezes tem que sair da zona de conforto. Fui muito feliz no Santos, mas escolhi sair por isso. Buscar novos ares, novos objetivos e fazer história com uma camisa diferente. Muitas pessoas acham que vou desistir ou tentam fazer com que eu desista, mas não vou", disse.

Para Lucas Lima, a parada para a Copa será benéfica não apenas para ele, mas também para o Palmeiras: "Vai ser muito boa não só para mim como para a equipe. Roger sempre diz que estamos sempre oscilando. Quando vamos decolar, sempre tropeça. Mas já fizemos grandes jogos esse ano, e isso mostra a força do nosso grupo. É continuar evoluindo. Não podemos jogar tudo para o ar por conta de alguns resultados".

Além de Lucas, Roger ainda tem outras opções para as pontas. Uma delas é Hyoran, que terminou o semestre jogando como titular aproveitando-se das ausências de Borja, Keno e Guerra. O técnico pode, ainda, apostar em jogadores menos utilizados no primeiro semestre. Um deles é o próprio Artur, que entrou nas últimas duas partidas do Palmeiras, contra Flamengo e Ceará, após se recuperar de lesão. O contestado Deyverson e o jovem Papagaio, de apenas 19 anos, correm por fora.

Cobiçado pelo mercado, Abel prioriza período com a família após deixar Flu

Enquanto Abel pensa em descanso, sua saída do Flu amenta a pressão sobre, por exemplo, os técnicos de três grandes clubes de São Paulo.

Abel Braga pediu demissão do Fluminense nesse sábado (16) e automaticamente esquentou o mercado de treinadores, já que não é toda hora que um profissional com vasto currículo e em alta está disponível. O técnico, no entanto, não tem pressa para definir seu futuro. O objetivo é ficar com a família por um tempo após o fim do "casamento" de um ano e meio com o Tricolor.


Abel Braga pediu demissão do Fluminense (Foto: Divulgação)


Abel nunca escondeu o desejo de dar uma pausa na carreira, principalmente depois do acidente que vitimou João Pedro, seu filho mais novo, no ano passado. Ele viaja neste domingo (17) com a mulher Cláudia para um descanso de pelo menos dez dias, algo que não teve oportunidade de fazer desde a fatalidade. A ideia, a princípio, é não ter pressa para definir seu futuro, embora fechar com um clube para o segundo semestre após o período não esteja descartado.

O técnico só pretende pensar na sequência da carreira depois da viagem. Ainda não se sabe quanto tempo durará a pausa na carreira do treinador. A única certeza é que sua família passa a ser prioridade nos próximos dias.

Enquanto Abel pensa em descanso, sua saída do Flu amenta a pressão sobre, por exemplo, os técnicos de três grandes clubes de São Paulo. Diretorias de Santos, Palmeiras e Corinthians gostam do estilo de trabalho do treinador e já o sondaram em outras oportunidades. De modo geral, a avaliação é que o trabalho realizado no Tricolor era bom levando em conta o nível do elenco disponível.

Soma-se a isso a situação de pouco respaldo de determinados treinadores. É o caso de Jair Ventura, que está ameaçado no Santos. Caso o time não tivesse vencido justamente o Fluminense na última rodada antes da pausa para a Copa do Mundo, era dada como certa sua queda do cargo. Sem obter resultados consistentes, principalmente no Campeonato Brasileiro, o técnico é questionado pelos dirigentes alvinegros, e uma reunião na segunda-feira vai definir o futuro.

Caso o Santos resolva demitir Jair, Abel é um dos nomes preferidos da diretoria do clube para o cargo. O clube espera por Ricardo Gomes, que pode fechar contrato para se tornar diretor de futebol do alvinegro na segunda-feira, para definir a situação.

Roger Machado também pode ser pressionado pela sombra de Abel. Antes de o Palmeiras contratá-lo, no fim do ano passado, o ex-técnico do Fluminense era um dos nomes cotados para assumir o cargo. Apesar de ter a melhor campanha na primeira fase da Copa Libertadores, o time não apresenta desempenho capaz de torná-lo unanimidade. Antes da vitória no clássico com o São Paulo, havia crescente pressão sobre o treinador. A oscilação da equipe e a distância para os primeiros colocados no Brasileiro fazem com que ainda exista pressão sobre o técnico.

O Corinthians, por sua vez, tenta se adaptar ao trabalho de Osmar Loss. Com a saída de Fabio Carille, ele foi promovido para a posição de treinador principal da equipe. Sem tempo para trabalhar, com uma maratona de jogos e lidando com muitos desfalques, o ex-auxiliar obteve números pouco expressivos -uma vitória, dois empates e quatro derrotas, que correspondem a 23,8% de aproveitamento. Com os resultados, se não fosse a política dos dirigentes de dar segurança aos técnicos ao evitar trocas constantes no comando, Loss poderia não estar mais no cargo.

Outros dois clubes também gostam do perfil de Abel Braga. No caso do Inter, a admiração é atemporal. Técnico campeão da Libertadores e do Mundial de Clubes de 2006, ele foi alvo na virada de 2017 para 2018. Foi procurado pelo comando do clube, que ouviu dele que não rescindiria vínculo com o Fluminense naquele momento.

Com oferta rejeitada, o Internacional optou por investir em Odair Hellmann, que já começou a temporada efetivado no cargo. Quando o time oscilou - foi eliminado do Gauchão, da Copa do Brasil, e não iniciou tão bem o Brasileiro -, o atual treinador foi mantido. Odair conseguiu, com tempo, mostrar trabalho, deu padrão de jogo ao time e atualmente vive sua melhor fase, com oito partidas de invencibilidade e o quarto lugar na classificação. A opção por Abel, portanto, não seria imediata.

Por fim, o Atlético-MG também acompanha a situação de perto. E o interesse não é de hoje. Dias depois de demitir Oswaldo de Oliveira, no início de fevereiro, o clube procurou Abel Braga para tentar convencer o treinador a sair do Fluminense e retornar ao time mineiro após 16 anos.

Ex-mandatário do clube, Alexandre Kalil tinha a preferência por Cuca, mas o diretor de futebol Alexandre Gallo teve o aval do presidente Sérgio Sette Câmara para fazer o primeiro contato com o então técnico do Flu. Para a dupla, Abel era o nome ideal para dar um padrão ao time, com características de forte marcação e ataque em velocidade. Na época, o treinador recusou o convite alegando a impossibilidade de deixar seu trabalho pela metade no Rio de Janeiro.

Vale lembrar que Thiago Larghi, a princípio treinador interino, ainda não tem seu futuro definido no Atlético. Apesar dos já 32 jogos na condição de interino, Sette Câmara afirmou que definirá a situação até o retorno do Brasileirão. A tendência é que isso ocorra até o dia 25 deste mês, quando os jogadores se reapresentam para a intertemporada.

16 de junho de 2018

Altos realiza treinos fechados para enfrentar o Ferroviário do Ceará

O Altos faz o primeiro confronto diante o Ferroviário-CE fora de casa e pensando nisso, os últimos treinos foram no estádio Albertão.

O clima no altos é de mistério. O time comandado por Oliveira Canindé, se prepara para enfrentar o Ferroviário, do Ceará, pelas oitavas de final do Campeonato Brasileiro Série D. Os últimos treinos da semana foram realizados com portões de fechados e segundo técnico, Oliveira Canindé, informação no momento é algo privilegiado.

“Precisamos nos precaver, nós prevenir de toda a forma e nós munir de forma a conseguir esse bom resultado. Estamos tentando conseguir informações do adversário, mas não está sendo fácil, então o ideal é não facilitar a vida deles também. É um jogo decisivo”, disse Canindé. 

Técnico Oliveira Canindé (Foto: Moura Alves)

O Altos faz o primeiro confronto diante o Ferroviário-CE fora de casa e pensando nisso, os últimos treinos foram no estádio Albertão, em Teresina. De acordo com o treinador ,como forma de simular as medidas do palco do jogo: a Arena Castelão. 

“Exatamente isso. O tamanho é mais próximo, o gramado é melhor e eu tive até mesmo como trabalhar melhor as jogadas que estava pensando para essa partida. Tudo isso acrescenta”, explicou Canindé. 

Entre os jogadores o clima é de concentração máxima e o objetivo é construir a vantagem fora de casa e não repetir as falhas do último jogo diante o Nacional-AM em que o time saiu de campo com uma derrota por 4 a 2. “Aquele jogo foi atípico, pois o time deles veio para a cima da gente porque precisavam construir o placar, acredito que o Ferroviário não irá se expor assim, mas o importante é que todos compreendemos que mudou a chave e a competição está mais difícil a cada adversário”, disse Klenisson. 

O jogo entre Ferroviário-CE e Altos acontece na segunda-feira (18), às 20h, no Arena Castelão. O jogo de volta será no sábado (23), às 16h, na cidade de Altos. O Jacaré segue na briga pelo acesso até a Série C. As duas equipes brigam por uma vaga nas quartas de final. 

15 de junho de 2018

Suárez admite má atuação em vitória sofrida contra o Egito

"Sou muito autocrítico e o primeiro que se exige. Sei que hoje não estive à altura", disse o atacante uruguaio

Um dos principais jogadores da seleção do Uruguai, Luis Suárez admitiu que não fez uma de sua melhores partidas diante do Egito nesta sexta-feira (15). O atacante fez uma análise de si mesmo e declarou que é capaz de oferecer mais à sua equipe.
"Sou muito autocrítico e o primeiro que se exige. Sei que hoje não estive à altura. Sei que posso contribuir mais para o Uruguai. Eu sempre quero marcar gols e ajudar os outros colegas a fazer", declarou Suárez na zona mista após a vitória do Uruguai por 1 a 0.
O atacante Luis Suárez também destacou a importância da vitória do Uruguai contra o Egito, 1 a 0, nesta primeira rodada da fase de grupos da Copa do Mundo.
O atleta do Barcelona ressaltou o equilíbrio do duelo frente aos egípcios e parabenizou José Giménez, autor do tento que decretou o êxito ao time sul-americano.
"Que lindo estrear ganhando. Parabéns a toda a equipe, que no fim teve seu trabalho recompensado em uma partida muito difícil! Eu deixo aqui uma foto com o goleador José Giménez! Sempre trabalhando para melhorar", escreveu Suárez, em ilustração com o zagueiro.
O gol que deu o triunfo para o Uruguai aconteceu após pressão sobre o Egito. Em cobrança de falta para área, Giménez subiu mais que a defesa do Egito para marcar de cabeça aos 44min do segundo tempo.
"Felicidade máxima. Grande trabalho da equipe. Uruguai segue forte", escreveu Giménez, nas redes sociais.
O zagueiro Godin endossou o discurso de que o mais importante foi somar os três pontos. O Uruguai integra o Grupo A, com Egito, Rússia e Arábia Saudita. "Aqui é Uruguai! Importantíssima vitória para começar forte nesta caminhada".

14 de junho de 2018

Rússia goleia por 5 x 0 Arábia Saudita na estreia da Copa

Sob desconfiança antes do Mundial, Stanislav Cherchesov vê dois substitutos marcarem e ajudarem anfitriões a triunfarem após uma cerimônia de abertura simples. Russos encerram jejum de nove meses sem vitória e igualam marca do Brasil de 195

Para abrir a primeira Copa do Mundo em seu vasto território, a Rússia optou por uma cerimônia simples, sem grandes acontecimentos. Mas os anfitriões guardaram a grande surpresa para a principal atração no Lujniki nesta quinta-feira: o primeiro confronto do Mundial. Rompendo os muitos prognósticos pessimistas, a seleção russa foi efetiva, aproveitou as chances e brindou aos torcedores com uma goleada por 5 a 0 sobre a Arábia Saudita. Vindos do banco, Cheryshev (duas vezes) e Dzyuba balançaram as redes, assim como Golovin e Gazinskiy.

Rússia goleia por 5 x 0 Arábia Saudita na estreia da Copa. (Foto: RFS RU)

Apontados por muitos como principal responsável pelos maus momentos da Rússia em toda a preparação para a Copa do Mundo, Stanislav Cherchesov saiu do Lujiniki com a moral em alta. Não só pelo grande triunfo de sua equipe, mas por ter operado substituições que foram fundamentais para a construção do resultado. Mostrando estrela, colocou em campo Cheryshev - quando o destaque Dzagoev precisou sair por conta de lesão - e Dzyuba, que foram responsáveis por três gols dos russos.

Rússia goleia por 5 x 0 Arábia Saudita na estreia da Copa. (Foto: RFS RU)

O triunfo consistente logo na estreia faz com que a classificação para as oitavas de final seja um sonho mais palpável para a Rússia. Além de trazer mais respeito e motivação para os anfitriões, o 5 a 0 nesta quinta deixa o time com um saldo de gols invejável, que pode fazer a diferença em um possível desempate. Líder momentânea do grupo A, a seleção russa aguarda o confronto entre Egito e Uruguai, nesta sexta, em Ecaterimburgo, às 9h (de Brasília).

Muitos torcedores russos apostavam suas fichas em Smolov para ser a referência do time na Copa e tentar levar o time à vitória. Mas o herói desta quinta foi totalmente improvável. Ex-jogador do Real Madrid, formado na base do clube espanhol, Cheryshev saiu do banco de reservas por conta da lesão de Dzagoev e apimentou a partida com jogadas individuais, conseguindo balançar as redes em menos de 20 minutos em campo. Na etapa final, fez um golaço e mostrou que pode ser uma grande opção para a seleção neste Mundial.

Rússia goleia por 5 x 0 Arábia Saudita na estreia da Copa. (Foto: RFS RU)

A vitória elástica no Lujiniki faz com que esta seleção russa entre para a história das Copas do Mundo, protagonizando a maior vitória da história em jogos oficiais de abertura - igualando a marca do Brasil de 1954, que venceu o México por 1950. Cabe lembrar, entretanto, que em 1934 a Itália venceu os Estados Unidos por 7 a 1 na primeira rodada do Mundial, que teve oito partidas realizadas simultaneamente.

Fla alcança sua melhor campanha na era dos pontos corridos

Satisfeito com o desempenho, o técnico Maurício Barbieri espera manter a condição até o final do Campeonato Brasileiro.

O Flamengo foi para a parada da Copa do Mundo com sua melhor campanha nas 12 rodadas iniciais do Campeonato Brasileiro. A melhor marca do time rubro-negro na era dos pontos corridos até então era de dez anos atrás.

Com o tumultuado empate com o Palmeiras por 1 a 1, na quarta-feira (13), o Flamengo somou 27 pontos, um a mais que o time de 2008, comandado por Caio Júnior, que também liderava o Brasileiro na ocasião.

O atual Flamengo, do interino Maurício Barbieri, tem ainda quatro pontos de vantagem para o segundo colocado, o Atlético-MG. A marca é emblemática, já que a equipe de 2008 sempre esteve entre as melhores na fase inicial da competição e era vista como difícil de ser alcançada. O time atual, no entanto, andou lado a lado com o recorde e se colocou em condições de batê-lo nas rodadas recentes.

Foto: Staff Images / Flamengo

O Flamengo tem um aproveitamento de 75% dos pontos disputados - oito vitórias, três empates e apenas uma derrota. Nas últimas 19 partidas, o time rubro-negro só foi batido uma vez -3 a 2 para a Chapecoense.

Satisfeito com o desempenho, o técnico Maurício Barbieri espera manter a condição até o final do Campeonato Brasileiro. Por enquanto, resta ao Flamengo descansar, voltar aos treinos e também buscar reforços para a sequência da temporada após o Mundial da Rússia.

"A nossa expectativa é a de aproveitar o período de treinamentos para corrigir os defeitos. Sabemos que não somos um super time. Lideramos o campeonato, mas o nosso desejo é liderar na última rodada. Vamos aguardar a janela. Tenho a certeza de que a direção está se preparando da melhor maneira para continuarmos fortes no segundo semestre", encerrou.

Na Copa, Tite mantém escalação pela 1ª vez desde sua estreia

Brasil entrará em campo diante da Suíça com os mesmos titulares da vitória sobre a Áustria. Isso só aconteceu com o técnico em seus dois primeiros jogos, há quase dois anos.

Alisson, Danilo, Thiago Silva, Miranda e Marcelo; Casemiro; Paulinho, Coutinho, Willian e Neymar; Gabriel Jesus.

O Brasil vai estrear na Copa do Mundo com a mesma formação do jogo anterior, uma raridade. Tite só fez isso em suas duas primeiras partidas pela Seleção, há dois anos, quando escalou os mesmos 11 nas vitórias sobre Equador (3x0) e Colômbia (2x1), pelas eliminatórias.

Desde então, jamais o técnico repetiu todos os titulares. Isso acontecer agora, justamente na partida mais importante entre todas as disputadas até aqui, indica que o trabalho, como o deslocamento de Coutinho para o centro, e as fatalidades, a lesão de Daniel Alves, convergiram para que o time “ideal” fosse encontrado às vésperas do Mundial.

Foto: Divulgação/CBF/Lucas Figueiredo

Nos últimos três amistosos, Tite só mudou um jogador em relação à partida anterior. Entre os escolhidos para iniciarem a busca pelo hexa, oito estavam também naquela outra repetição, há dois anos. As mudanças foram as entradas de Danilo, Thiago Silva e Coutinho nos lugares de Daniel Alves, Marquinhos e Renato Augusto.

No treino desta quinta-feira, aberto aos jornalistas por somente 20 minutos, Tite separou os mesmos jogadores que havia feito no dia anterior, já nos instantes finais da parte da atividade que foi mostrada aos jornalistas.

Dois piauienses estão convocados para os Jogos Olímpicos da juventude

Os dois nomes são atletas da Joca Claudino e irão representar o Brasil na competição.

Os atletas de badminton Fa­bricio Farias e Jaqueline Lima irão representar o Piauí e o Brasil nos Jogos Olímpicos de Verão da Juventude, de 6 a 18 de outubro, que acontece em Buenos Aires, na Argentina. A grande novidade foi a convo­cação de Jaqueline Lima, que ficou de fora da primeira lista, mas foi convidada a participar por ser uma atleta destaque na temporada 2018. Os dois atle­tas vão representar Piauí, Bra­sil e América nos Jogos.

Os dois nomes são atletas da Joca Claudino e irão repre­sentar o Brasil na competição internacional. Jaqueline Lima e Fabrício Farias passaram o co­meço do ano participando de competições do circuito interna­cional como forma de pontuar no ranking, Jaqueline fala como foi receber a convocação. “Eu estava na lista de espera e esta­va bem triste, por isso quando soube que iria conseguir parti­cipar eu me motivei novamen­te, não tinha diminuido o ritmo de treinos e agora é focar ainda mais”, disse. 


A grande novidade foi a convocação da atleta Jaqueline Lima, que ficou de fora da primeira lista (Foto: Elias Fontinele/O Dia)

Antes dos Jogos em si, o grande desafio será o Pan-Americano, que aconte­ce no mês de julho, na Bahia. Boa parte da delegação que vai representar o Brasil na compe­tição é piauiense e Jaqueline e Fabrício estarão em quadra. “Nossos treinos estão voltados principalmente para o Pan, mas na verdade é um conjunto e já envolve os treinamentos para os Jogos Olímpicos também. E os treinos estão intensos tanto na quadra como o psicológico que para a gente é fundamental por ser uma primeira experiência representante do Piauí, Brasil e América”, frisa Fabricio.

Fabrício e Jaqueline estive­ram juntos na temporada em competições no Paraguai, Mé­xico, Argentino e treinos na Indonésia. Fabricio, 16, fala o quanto ficou feliz pela convo­cação da companheira. “Eu sa­bia que ela seria convocada por ser um dos destaques da Amé­rica e fiquei feliz por isso ter se tornado real e estarmos no­vamente competindo juntos”, conta. Os Jogos Olímpicos de Verão da Juventude aconte­ce nos dias 6 a 18 de outubro, na Argentina, além dos dois piauienses os atletas Nairoby Jimenez (REP), Brian Yang (CAN), Fernanda Saponara (PER), Jennie Gai (EUA), Alonso Medel (CHI) e Uriel Canjura (ESA) também irão representar as Américas na competição. Antes, os atletas participam do Pan-Ameri­cano, que acontece entre os dias 16 e 28 de julho, em Sal­vador.

13 de junho de 2018

Fifa afirma que Pelé não estará na abertura da Copa do Mundo

Se ficar no Brasil, Pelé estará afastado da competição pela primeira vez desde 1954, quando tinha 14 anos e ainda morava em Bauru, interior de São Paulo.

A Fifa confirmou nesta quarta (13) que Pelé não estará em Moscou para a abertura da Copa do Mundo. O torneio começa nesta quinta (13) com a partida entre Rússia e Arábia Saudita. 

A entidade não sabe dizer se o ex-jogador brasileiro viajará para o restante da competição. Em conversas informais, os funcionários da entidade mostram pessimismo com as chances de tê-lo em eventos da Copa.

Se ficar no Brasil, Pelé estará afastado da competição pela primeira vez desde 1954, quando tinha 14 anos e ainda morava em Bauru, interior de São Paulo. Depois disso, ele atuou entre 1954 e 1970. A partir de 1974 sempre esteve presente como garoto-propaganda, convidado da Fifa ou comentarista da Band (1986) e Globo (1990 e 1994). 

Pelé, 77, ainda sente dores por causa de duas cirurgias no quadril. A primeira delas, em 2012, foi feita para a colocação de uma prótese. Em entrevista à Folha em 2016, ele disse ter sido vítima de erro médico, o que foi descartado pelo Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo.

Desde o ano passado, ele faz fisioterapia para acelerar o processo de recuperação e poder viajar para a Rússia. No sorteio dos grupos, em dezembro do ano passado, ele compareceu, mas entrou no auditório no Kremlin, em Moscou, em uma cadeira de rodas. 

A reportagem entrou em contato com a assessoria de Pelé para saber se ele irá à Rússia após a abertura, mas ainda não obteve resposta.

A imagem pode conter: 1 pessoa

Desde 1954, Pelé não faltou a uma Copa do mundo sequer, seja como jogador ou como convidado (Foto: Divulgação)

Espanha demite técnico a dois dias de estreia na Copa do Mundo

A equipe está sem um comandante por enquanto. A estreia da Argentina na Copa da Rússia é contra Portugal e acontece na sexta.

A seleção espanhola está sem treinador a dois dias da estreia na Copa do Mundo. O presidente da federação do país, Luis Rubiales, demitiu nesta quarta (13) o técnico Julen Lopetegui e não definiu por enquanto quem comandará a equipe contra Portugal, nesta sexta (15), em Sochi.

Os dirigentes da federação se irritaram com o anúncio feito nesta terça (12) pelo Real Madrid, em sua conta no Twitter, de que Lopetegui será o substituto de Zinedine Zidane no comando do time.

"A negociação é legítima, mas a forma é importante. A federação não sabia de nada e temos de passar uma mensagem para todos os funcionários", disse Rubiales.


Seleção espanhola posa para foto oficial do Mundial da Rússia que começa esta semana. Time está sem técnico no momento (Foto: Divulgação)

Apesar de dizer que não se sentia traído pelo treinador e de ter evitado críticas ao Real Madrid, a reação do presidente mostrou o tamanho da irritação com o anúncio sem o conhecimento dos cartolas.

"O que a seleção conseguir daqui por diante será também por causa de Lopetegui, mas a seleção é de todos os espanhóis", completou.

A Espanha chegou à Rússia como uma das favoritas ao título.

"Eu gostaria que as coisas fossem de outra maneira, mas a federação tem valores", justificou o presidente.

Técnico Canindé fala em aprender com os erros

Jacaré começa a enxergar o acesso até a 3ª Divisão, mas para isso precisa superar o time cearense

O Altos se reapresentou às ati­vidades pensando no jogo con­tra o Ferroviário, que acontece na próxima segunda-feira (18), às 20h, no Estádio Castelão, em Fortaleza. O jogo de volta acon­tece no dia 24 de junho, em Al­tos. O Jacaré começa a enxergar o acesso até a Terceira Divisão Nacional mais próximo e, para isso, precisa superar o time cea­rense. O técnico Oliveira Ca­nindé, fala em usar os erros que aconteceram no último jogo como aprendizado.

“Tranquilo. Semana intensa e com muita consciência do que nós temos pela frente e sabedo­res de que nós temos totais con­dições de nos classificarmos, são duas situações que apresen­tam para nós, mas a confiança é muito grande em que temos condições de classificar”, disse Canindé.

Na tarde de ontem (12) se reapresentou às atividades so­mente os atletas que não esti­veram em campo os 90 minu­tos no jogo contra o Nacional, de Manaus. O técnico Oliveira Canindé fez um trabalho tático de posicionamento com o resto do grupo e começa a pensar a formação para o confronto fora de casa.


Altos fez treino somente com os atletas que não estiveram em campo os 90 minutos contra o Nacional (Foto: Jailson Soares/O Dia)

Entre os atletas, alguns re­tornos. O meia Roger Gaúcho, que não viajou no ultima final de semana por estar no depar­tamento médico retorna às atividades e volta a ser opção. “Estou voltando depois de uma semana parado e a disposição do professor. Acredito que a gente chega forte para essa fase apesar do mal resultado lá (em Manaus), acredito que a der­rota acontece e o importante é classificar e agora é outro jogo, outra fase e começamos do zero”, disse Roger.

A derrota por 4 a 2 diante do Nacional ainda ecoa no grupo, mas segundo o técnico como aprendizado para que não acon­teçam os mesmos erros nos próximos jogos. “Cometemos alguns erros que não se come­tem em jogos decisivos, mas eu sempre acho que a situação melhora quando isso acontece e fica o aprendizado, fica a lição para todos nós. Tomamos mui­tos sustos e isso faz com que nós atentemos mais as coisas que estão por vir e para que a gente também corrija tudo que acon­teceu”, frisou Oliveira.

O jogo entre Ferroviário, do Ceará, e Altos acontece no dia 18 de junho, próxima segunda­-feira, às 20h, no estádio Cas­telão, em Fortaleza, e o jogo de volta, que decide quem se classifica para as quartas de final acontece no dia 24 de junho. O Altos briga pelo acesso até a Sé­rie C.

12 de junho de 2018

Brasil bate Bélgica e vai às finais da Liga das Nações

Seleção "esquece" de jogar um set, mas não tem problemas para atropelar a frágil seleção europeia. Nesta quarta, equipe volta à quadra para enfrentar a Tailândia, em Eboli, na Itália

Faltava apenas um passo. E nem foi preciso assim muito esforço para que a seleção garantisse seu lugar na fase final da Liga das Nações. Diante de um rival jovem e frágil, o Brasil se deu ao luxo até a "esquecer" de jogar um set. Mas, por 3 sets a 1, parciais 25/15, 25/14, 21/25 e 25/23, a seleção de José Roberto Guimarães bateu a Bélgica em Eboli, na Itália. Com o resultado, chegou a 31 pontos e assegurou a vaga na disputa pelo título, em Nanquim, na China, a partir do dia 27 de junho.

Foi a 11ª vitória do Brasil na competição, que tem apenas duas derrotas. Com a vitória desta terça-feira, a seleção não pode mais ficar fora da lista de cinco melhores da fase de classificação – a China, por ser sede, já está garantida.

Brasil bate Bélgica e vai às finais da Liga das Nações. (Foto: Divulgação/FIVB)

A seleção volta à quadra nesta quarta-feira, às 12h, contra a Tailândia. O SporTV 2 transmite a partida ao vivo, e o GloboEsporte.com acompanha tudo em Tempo Real. Na quinta-feira, o Brasil encerra a participação na fase de classificação contra a Itália.

Foi um erro de saque do lado de lá que abriu a conta. Uma pancada, depois uma largadinha, e, pronto, Tandara fez o Brasil chegar logo a 3 a 0. O técnico belga pediu tempo. Nada adiantou. A seleção abriu 10/4, e Gert Vande Broek esgotou suas paralisações. Tudo, porém, era fácil demais para as brasileiras. Nem precisou de muito esforço. No ataque para fora de Van Gestel, 25/15, em apenas 24 minutos.

Sem Drussyla, liberada após lesão na mão, Zé Roberto manteve Gabi em quadra. A Bélgica passou a forçar mais e melhorou. A bola já não caía mais tão facilmente, e o bloqueio rival se mostrou forte. Aos poucos, porém, o Brasil conseguiu abrir vantagem. Na segunda parada técnica, Tandara, em golpe colocado, abriu 16/10. O time europeu, com uma média de idade mais baixa que a equipe brasileira, até se esforçava. Chegou a evitar algumas bolas que pareciam impossíveis. Mas não teve muito jeito. Rosamaria, que entrara pouco antes, fechou o set com um ace: 25/14.

A ponteira seguiu em quadra no lugar de Gabi. A Bélgica, uma vez mais, tentou seguir viva em quadra. Desta vez, conseguiu. Com Tandara poupada e Monique em quadra, o Brasil demorou a engrenar. A Bélgica se aproveitou e tomou a frente (16/14). O saque belga passou a causar estragos no passe brasileiro. Foi assim até o fim. Van Gestel fechou para as belgas em 25/21.

Tandara voltou à quadra, mas o Brasil seguiu tendo problemas em quadra. A Bélgica, empolgada, abriu 4/2 depois de uma recepção ruim de Amanda. Aos poucos, porém, o Brasil conseguiu desgrudar no placar. O esforço das belgas parou de surtir efeito. Mesmo assim, a seleção de Zé Roberto voltou a vacilar. Errou passes, se complicou no ataque, mas chegou à vitória. Com um ataque de Tandara, fechou o jogo e selou a classificação rumo às finais: 25/23.

Boa Vista Open de tênis teve piauiense no pódio

A competição reuniu atletas participando de várias regiões, como Ceará, Pernambuco e Sergipe.

O torneio Boa Vista Open de tênis se encerrou no sábado (9), com a grande final entre o baiano Evaldo Neto e o atle­ta Lucas Castelo Branco, do Piauí, medindo forças na qua­dra da radical tênis Teresina e o atleta da Bahia garantiu o título de campeão. A competi­ção reuniu atletas de várias re­giões do Brasil, com represen­tantes do Ceará, Pernambuco, Sergipe.

Os dois atletas que chega­ram até a final atualmente treinam e atuam fora do país. O piauiense Lucas Castelo Branco, 21, estuda em Okla­homa, nos Estados Unidos e está de ‘de férias’ em Teresina. O presidente da Federação Piauiense de Tênis, Fábio En­cina, falou sobre o bom nível da competição.


O piauiense Lucas Castelo Branco estuda nos Estados Unidos e está de "de férias" em Teresina (Foto: Divulgação)

“Foi um campeonato e tan­to, que serviu principalmente para fomentar a modalidade no estado e atraiu muitos bons nomes. Contamos com um bom público durante todos os dias do evento, além de con­tar com partidas de alto nível tendo os atletas destaques em seus estados disputando o tí­tulo”, disse.

A competição distribui qua­se 15 mil reais em prêmios o que foi um atrativo e mais. O atleta vencedor do torneio, Evaldo Neto, da Bahia, tam­bém tem uma experiência fora do país. A movimentação no tênis piauiense segue, e na noi­te de ontem (11) teve início as disputas da 3ª etapa do Cir­cuito Teresinense com 15 jo­gos acontecendo nas quadras da radical tênis. A intenção segundo o presidente Fábio Encina, é manter o calendário movimentado.

“Estamos com as etapas do campeonato piauiense bem distribuídas ao longo do ano. Sabemos que nem sempre dá para realizar uma competição de grande porte como o Boa Vista Open, mas teremos sem­pre atletas em movimentação e até o final do ano vamos ten­tar sediar mais uma competi­ção com atletas de fora”, frisou Fábio Encina.

11 de junho de 2018

Rosberg diz que equipes não querem Alonso

Campeão da F1 em 2017, Nico diz querer ver o sucesso de espanhol, mas comenta a resistência que o piloto tem dos times que poderiam lhe dar um carro com capacidade de vencer mais um título

Agora comentarista para diversas emissoras pelo mundo, o campeão de Fórmula 1 em 2016, Nico Rosberg, marcou presença no GP do Canadá neste fim de semana. Ao falar sobre os 300 GP's de Fernando Alonso, Nico afirmou que gostaria de ver o espanhol vencer mais um título na carreira, mas que acha isso muito improvavél diante da resistência que o asturiano tem com os times que poderiam lhe dar um carro campeão.

- Todos nós queremos ver isso (ele conquistar mais um título), mas ninguém o que por causa dos jogos políticos que pratica na equipe - afirma.

Rosberg diz que equipes não querem Alonso "por causa dos jogos políticos". (Foto: Getty Images)

Diante dos rumores de que o espanhol poderia estar embarcando com a McLaren para, a partir de 2019, uma temporada complena na Indy, Nico afirmou não saber como o piloto segue motivado na F1 diante de resultados tão aquém do que seu talento poderia proporcionar.

- Não sei como ele faz, realmente. Ele sabe que é um dos melhores, mas mal consegue se classificar em 14º. Incrível.

Mal o GP do Canadá foi encerrado, o piloto espanhol rumou para a cidade francesa de olho na preparação para as 24 Horas de Le Mans. A lendária corrida terá início às 10h (horário de Brasília) de sábado, terminando no mesmo horário do dia seguinte. Competindo pela Toyota, a líder do Mundial de Endurance (WEC), Alonso dividirá o carro com dois ex-pilotos de F1 (Sebastien Buemi e Kazuki Nakajima), na tentativa de ficar mais perto da tríplice coroa (vitória em Le Mans, Indy 500 e GP de Mônaco). Outro campeão que estreia na mítica prova é o ex-companheiro de Alonso, Jenson Button.

'Não sei se vou poder jogar', diz Salah sobre estreia do Egito

Atacante não participa de primeira atividade do Egito na Rússia, mas aparece para agradar público em Grozny.

O primeiro treino do Egito em terras russas, a princípio, não contaria com Salah, mas o atacante acabou roubando a cena no fim da atividade. Recuperando-se de uma lesão no ombro esquerdo, o grande astro dos Faraós, a princípio, ficaria no hotel, já que não iria a campo com os companheiros em atividade na tarde deste domingo. Entretanto, depois de muitos pedidos dos torcedores no Estádio do Akhmat, foi "resgatado" na concentração egípcia pelo líder checheno Ramzan Kadyrov, apareceu no gramado e até falou com os jornalistas.

Salah sai de campo após se machucar na final da Liga dos Campeões. (Foto: Reprodução/Instagram)

- É uma experiência maravilhosa, estamos muito felizes por estar aqui na Chechênia. Me sinto muito melhor, estou me sentindo bem melhor. Não sei se vou poder jogar, no futebol tudo pode acontecer. Estou muito animado por estar na Copa do Mundo - disse Salah ao ser perguntado se poderia jogar na estreia contra o Uruguai.

O técnico Héctor Cúper, por sua vez, elogiou a estrutura da concentração do Egito e a forma como a seleção foi recebida na Chechênia. O comandante apontou que ainda não sabe se Salah terá condições de atuar diante do Uruguai, mas que um posicionamento dos médicos é esperado para segunda ou terça-feira.

Embora não tenha participado do treinamento deste domingo, no qual o elenco egípcio deu voltas ao redor do gramado, Salah mantém a esperança de entrar em campo ao menos no segundo tempo da partida contra os uruguaios, em Ecaterimburgo. O médico da seleção afirmou no último sábado que em dois dias haveria uma decisão quanto à participação do atacante na partida.

O atacante participou de parte das últimas atividades do time no Cairo e vem sendo avaliado, antes de receber a liberação para voltar aos gramados. Salah sofreu uma lesão nos ligamentos do ombro esquerdo na final da Liga dos Campeões, há três semanas, após uma disputa de bola com Sergio Ramos. Desde então, corre contra o tempo para estar disponível no Mundial

A estreia do Egito na Copa está marcada para o dia 15, contra o Uruguai, em Ecaterimburgo. O segundo jogo será no dia 19, contra a dona da casa, a Rússia, em São Petersburgo. O último compromisso pela fase de grupos será no dia 25, contra a Arábia Saudita, em Volgogrado. Os Faraós voltam a disputar uma Copa do Mundo depois de 28 anos de ausência.

Após jogo difícil, Altos perde, mas avança para oitavas de final

A partida contra o Nacional-AM marcou a tarde no Estádio Colinas, em Manaus.

O Altos está nas oitavas de final da Série D do Campeonato Brasi­leiro. Na tarde de ontem, no Está­dio Colinas, em Manaus, a equipe piauiense foi derrotada por 4 a 2 pelo Nacional (AM). Apesar do revés, a equipe avança na competi­ção. Isso porque no primeiro jogo, disputado em Altos, o Jacaré ven­ceu por 3 a 0. No placar agregado, 5 a 4 a favor dos piauienses.

Em busca do acesso para Série C do Brasileiro do próximo ano, o Altos enfrenta o Ferroviário, do Ceará, na próxima fase. O primei­ro confronto será em Fortaleza, e o segundo em Altos.

O Jogo

Em vantagem no placar, o Altos começou a partida a todo vapor e, logo aos dois minutos, abriu o pla­car com o zagueiro Vitor Bafana. Em cobrança de lateral de Tote, o zagueiro apenas completou e fez o primeiro para os visitantes. Dez minutos depois, a resposta dos donos da casa. Sousa cobrou falta direto para o gol, colocando a bola no ângulo esquerdo do goleiro Gi­deão: 1 a 1 na Colina.


A equipe piauiense foi derrotada por 4 a 2 pelo Nacional (Foto: Antônio Lima)

Ainda no primeiro tempo, o Al­tos para duas vezes nas mãos do goleiro Wanzeler. Aos 28 minutos, o goleiro defendeu a cobrança de pênalti do atacante Manoel. Já aos 41 minutos, Klenisson ficou cara a cara com o goleiro do Nacional, que fez mais uma boa defesa e evi­tou o segundo gol do Jacaré.

Precisando da vitória e empurra­do pela torcida, o Nacional começou o segundo tempo balançando as redes adversárias. Com um minuto, Danilo Galvão aproveitou rebote do goleiro Gideão e colocou os donos da casa em vantagem: 2 a 1. O gol animou o Nacional que, em pouco mais de dez minutos, voltou a balan­çar as redes do Altos. Fininho passou por todo mundo e fez o terceiro dos donos da casa: 3 a 1.

Precisando ampliar o placar, o Nacional continuou pressionan­do, mas viu o Jacaré marcar seu segundo gol no jogo. Aos 23 mi­nutos, Charles errou na saída de bola, que sobrou para Marconi, que em velocidade diminuiu o marcador: 3 a 2.

No final, Fininho apareceu mais uma vez para tentar deixar o Na­cional vivo e marcou aos 48 minu­tos. Nos dois minutos finais, mais pressão, mas sem sucesso. Com 5 a4 no placar agregado, o Altos ga­rantiu a classificação para as oita­vas de final da Série D.

10 de junho de 2018

LeBron: para onde vai o maior prêmio da janela de contratações?

Todos querem o Rei, mas só um vai levar. Cleveland Cavaliers ainda tenta manter o astro para a próxima temporada

Um dos maiores mistério da janela de negociações da NBA, a liga americana de basquete, é o destino de LeBron James, derrotado na decisão mais uma vez pelo Golden State Warriors, desta vez por 4 a 0. Aos 33 anos de idade, com nove finais, sendo oito seguidas, e três títulos, o astro do Cleveland Cavaliers vai se tornar agente livre ao recusar a renovação automática com o seu atual time e fazer o mercado ferver. No dia 1 de julho, as conversas e acordos verbais passam a ser permitidos. Cinco dias depois, as contratações começam a ser anunciadas de forma oficial, data na qual o principal nome da competição deve revelar onde jogará na temporada 2018/19.

Muitos são os detalhes que podem fazer um time ser capaz de seduzir LeBron James. Desde a capacidade financeira, dado no qual o Cleveland Cavaliers leva vantagem por ter a chance de oferecer o maior salário possível ao jogador, até a força do elenco para fazer com ele novamente possa brigar para ser campeão da NBA e aumentar a importância do seu legado.

LeBron James tem uma decisão importante a tomar durante as férias (Foto: Getty Images)

Veja abaixo quem são os principais candidatos a contratar LeBron e os motivos que podem fazer o jogador assinar:

Cleveland Cavaliers

LeBron James considera o time uma de suas grandes paixões esportivas. Desde sempre, fala sobre a importância de representar a região onde nasceu e cresceu - Akron, sua terra natal, é uma cidade vizinha. No entanto, o jogador tem uma relação desgastada com Dan Gilbert, dono da franquia, já conquistou um título pelos Cavs, realizando um sonho, e vive um momento de estagnação do elenco atual. A vantagem do time é poder oferecer o maior salário ao jogador por ter os seus direitos de origem na liga.

Pontos fortes

Salário mais alto entre os times da liga

Cidade que LeBron chama de lar

Identificação com a torcida

Pontos fracos

Relacionamento com dirigentes

Falta de elenco de apoio

As 23 melhores jogadas de LeBron James em finais de NBA

Golden State Warriors

Não. Você não leu errado. Já imaginou se isso acontecer? É uma possibilidade mais remota, mas ela existe. LeBron vai começar com o atual campeão da NBA. A questão nesse caso é quanto uma decisão como essa poderia afetar o legado de LeBron, afinal Kevin Durant recebeu uma série de críticas por ter se juntado a Stephen Curry, Klay Thompson e Draymond Green para formar um supertime. Além disso, a boa relação com a torcida dos Cavaliers acabaria de vez.

Pontos fortes

Elenco estrelado para conquistar anéis

Franquia que mais cresce na NBA

Pontos fracos

Legado questionado

Quebra na relação com a torcida dos Cavaliers

Houston Rockets

Um dos maiores candidatos a receber LeBron para formar um supertime capaz de derrubar a dinastia do Golden State Warriors. No entanto, antes de ir atrás do Rei, os dirigentes precisarão solucionar o problema com Chris Paul, que não parece disposto a abrir mão do salário máximo a que tem direito na liga para facilitar a contratação de reforços para a próxima temporada. Por enquanto, é o favorito nas casas de apostas para ficar com o maior prêmio da janela de contratações.

Pontos fortes

Já encarou os Warrios de igual para igual

Chance de formar um supertime

Pontos fracos

Dúvida sobre a permanência de Chris Paul

Estilo de jogo não favorece LeBron

Los Angeles Lakers

Entre os maiores mercados da NBA, o Los Angeles Lakers é capaz de atrair LeBron de várias formas. O jogador passa férias e tem casa na cidade. Ele é amigo de uma série de celebridades. Além disso, sabe o peso da camisa da franquia, que divide com o Boston Celtics, o maior domínio na história da liga. A dúvida é sobre a capacidade que Magic Johnson, gerente do time, terá para atrair outros agentes livres e formar um elenco forte.

Pontos fortes

LeBron tem casa e passa férias na cidade

Peso da camisa histórica

Pontos francos

Time muito jovem

Técnico inexperiente

Philadelphia 76ers

Depois do crescimento gradativo do time, os Sixers se tornaram uma força na Conferência Leste nesta temporada, mesmo contando com um elenco de jovens promessas. Ben Simmons e Joel Embiid parecem precisar justamente de um jogador como LeBron James para serem capazes de atingir o seu maior potencial. O time tem espaço no seu orçamento para contratar o Rei e ainda manter um elenco capaz de levá-lo mais uma vez para a final da NBA.

Pontos fortes

Ben Simmons é seu pupilo e tem o mesmo agente

Time com talento comprovado

Espaço para comportar seu salário

Pontos fracos

Dúvida sobre o encaixe de Ben e Embiid com LeBron

Juventude do elenco

Brasil vence a China e divide a liderança da Liga das Nações

Time comandado por Renan Dal Zotto passa invicto pela terceira etapa da competição e parte para a Bulgária, onde enfrenta Canadá, França e os anfitriões

A missão cumprida para Renan Dal Zotto após a terceira semana da Liga das Nações. Quando deixou Goiânia com três vitórias sobre Japão, Coreia e Estados Unidos, o técnico da seleção brasileira masculina de vôlei afirmou que o ideal seria sair da Rússia com o máximo de pontos possível. Conseguiu: com a vitória sobre a China por 3 sets a 0 (parciais 25/20, 25/19 e 27/25 ), o Brasil divide a liderança da competição com a Polônia - ambas têm nove vitórias, mas os poloneses têm melhor saldo de sets porque perderam uma menos que os brasileiros.

Dos três adversários do fim de semana, a China era o menos temido. Na terceira semana da Liga das nações, o Brasil já havia batido a Rússia (3 a 1) e o Irã (3 a 2), enquanto os chineses tinham apenas dois triunfos em todo o campeonato. Além disso, em preparação para a Liga das Nações, o Brasil fez dois amistosos contra os chineses e venceu os dois confrontos.

O destaque do Brasil foi Wallace, que marcou 21 pontos para o Brasil (15 de ataque, dois de bloqueio e quatro de ace). Apesar disso, no terceiro set o oposto deu lugar ao novato Alan, que teve a primeira participação na Liga das Nações e agradou.

Com vitória sobre a China, Alan fez uma boa estreia pela seleção brasileira de vôlei (Foto: Divulgação/FIVB)

Com nove pontos de Wallace, Brasil vence primeiro set

Renan iniciou o jogo com William, Wallace, Douglas, Maurício Borges, Isac, Maurício Souza e o líbero Thales. A formação inicial da China contou com Jiang, Mao, Zhang, Chen, Rao, Duh e o líbero Tong.

O jogo começou equilibrado, com as duas equipes fazendo pontos no contra ataque. William trabalhou especialmente pelas pontas, com Douglas e Wallace. Na China, o destaque inicial foi Jiang. Com um belo ataque do central Isac, a primeira parada técnica teve o Brasil na frente, com 8/6. O Brasil manteve sempre dois pontos de vantagem e nos 12 a 10, pediu desafio sobre uma possível invasão por baixo da rede que não aconteceu. A China encostou: 12 a 11. Com boas defesas de Thales e ataques fulminantes de Wallace, o Brasil abriu quatro pontos e chegou à segunda parada técnica: 16 a 12.

O time brasileiro manteve os quatro pontos de vantagem com William acionando também algumas jogadas pelo meio com Isac. Com um erro de jogada pelo meio da China, o técnico Raul Lozano parou o jogo quando o Brasil abriu seis pontos: 22 a 16. O Brasil ainda teve dois erros consecutivos - bloqueio em Maurício Souza e ataque para fora de Douglas, mas nada que desconcentrasse o time. Com uma bela pipe para Maurício Borges, o Brasil fechou o primeiro set em 25 a 20. Foram 16 pontos de ataque, um de bloqueio, e nove pontos de erro dos chineses.

China assusta, Wallace encaixa quatro aces consecutivos e Brasil vence

Isac abriu o placar para o Brasil no segundo set e Jiang empatou para a China. O Brasil manteve o volume de jogo e Wallace continou cravando os ataques. Com erros chineses, o Brasil abriu quatro pontos de vantagem: 6 a 2. Lozano trocou Rao por Miao e a primeira parada técnica teve o Brasil na frente por 8 a 4. A China encostou em 9 a 10 com um erro de ataque de Wallace e empatou após um bloqueio de Miao em Isac. Na jogada seguintem William insistiu em chamar a jogada com Isac, que atacou para fora e fez a China passar o Brasil no placar pela primeira vez na partida - o 11 a 10 dos asiáticos fez Renan pedir tempo.

A China cresceu no jogo ao bloquear Wallace logo após o pedido de tempo brasileiro e abriu 12 a 10. Com um ataque de Maurício Borges o Brasil respirou e conseguiu rodar a bola após três pontos consecutivos dos chineses. Com um ace de Wallcace o Brasil empatou 15 pontos e, na sequência voltou a liderar com um contra ataque de Douglas. Após a parada técnica, Wallace encaixou mais dois aces, o Brasil abriu 18 a 15 e os chineses pediram tempo. Wallace continuou no saque, o Brasil abriu seis pontos e Lozano parou o jogo novamente nos 21/15. Brasil fez a inversão do 5-1 no fim do set - com a entrada de Bruno e Alan no lugar de William e Wallace. Com um pipe de Wallace, o Brasil fechou o set em 25 a 19. Foram 18 pontos de ataque, quatro de saque e três em erros dos chineses.

Brasil passa sufoco, mas Isac fecha o jogo

Renan começou o terceiro set com Alan no lugar de Wallace, que foi o responsável pelo primeiro ponto brasileiro. O set começou equilibrado, sem nenhum dos times se desgarrar no placar. Com um bloqueio de Isac, a primeira parada técnica teve o Brasil na frente com 8 a 7.

A China empatou em 11 pontos com um ace de Zhang e abriu mais dois pontos com um bloqueio em Maurício Souza. Com 13 a 11 para os chineses, Renan parou o jogo. Com bom volume de jogo, os chineses se empolgaram e abriram quatro pontos na segunda parada obrigatória: 16 a 12 - o pior momento do Brasil na partida.

Após o bloqueio da China e o Brasil perdendo por 17 a 12, Renan colocou Leo no lugar de Douglas. Os asiáticos mantiveram a paciência pra manter a vantagem sobre os brasileiros. O Brasil ainda conseguiu tirar três pontos e com 21 a 19, o técnico da China pediu tempo. Com 22 a 20 para os chineses, Renan inverteu o 5-1, com a entrada Bruno e Wallace. Deu certo: com ponto de Leo, o Brasil encostou no placar e ficou a apenas um ponto dos adversários. Com um belo bloqueio de Wallace, o Brasil empatou em 22 pontos e Lozano pediu tempo para a China.

O Brasil passou à frente no bloqueio de Leo sobre o principal jogador chinês, Jiang, mas a China empatou em 23 pontos no ataque de Liu. O set continuou equilibrado, mas com ace de Mao em cima de Leo, a China abriu 25 a 24 e o Brasil parou o jogo. Wallace empatou, Maurício Souza foi para o saque e, com bloqueio de Isac, o Brasil chegou ao segundo match point. E foi com um ponto do central que o Brasil fechou o set em 27 a 25 e o jogo em 3 sets a 0. Mais uma vez, o ponto forte dos comandados de Renan foi o ataque, que conquistou 19 pontos - com mais três de bloqueio e quatro de erros dos adversários.

Na quinta semana da Liga das Nações, o Brasil não deve ter vida fácil em Varna, na Bulgária. Além dos donos da casa e dos canadenses, o principal confronto deverá ser diante dos franceses, que estão em terceiro lugar na competição.

09 de junho de 2018

Estádio Lindolfo Monteiro tem novo prazo de entrega para agosto

O local passou alguns anos fechados por conta de reformas para cumprir as normas do Ministério Público do Piauí e também do Estatuto do Torcedor.

O estádio Lindolfo Monteiro está fechado para novas reformas desde janeiro desse ano. O local, que de início iria passar por reformas apenas no gramado, agora irá receber obras nas cabines de imprensas e terá a instalação o placar eletrônico. O Lindolfo Monteiro não foi utilizado no decorrer de toda a temporada e a intenção é que o local volte a ser casa do esporte piauiense a partir de agosto. 

Em 2017, o Lindolfo Monteiro foi a única casa do futebol piauiense e algumas outras modalidades e por conta disso ficou com o gramado praticamente inutilizado. A prioridade era a reforma do gramado, que segundo o secretário da SEMEL, Guilherme Berger foi encerrada. “Encerramos essa semana as obras no gramado. Tivemos uma dificuldade a mais porque um fungo se proliferou e a gente precisou queimar uma parte e usar remédio para conter isso e só depois continuar a colocação das placas de grama”, explica. 

De acordo com o gestor o novo prazo de entrega do estádio Lindolfo Monteiro é o mês de agosto. A intenção é aproveitar a reforma para fazer outras intervenções no espaço como obras nas cabines de imprensa e também a instalação do placar eletrônico, algo prometido há alguns anos para o estádio. 

“A empresa que venceu a licitação deve assumir essa parte da obra já na segunda feira e assim encerrar essa segunda parte das intervenções. O primeiro placar veio com defeitos e precisamos fazer as trocas e as reformas nas cabines de imprensa que é algo para facilitar e dar conforto aos que vem trabalhar”, disse Guilherme Berger. 

O estádio Lindolfo Monteiro já havia passado alguns anos fechados por conta de reformas para cumprir as normas do Ministério Público do Piauí e também do Estatuto do Torcedor.

08 de junho de 2018

Mano confirma sondagem do Sporting, de Portugal

Treinador cruzeirense tem contrato com a Raposa até o fim de 2019

O técnico Mano Menezes confirmou, nesta sexta-feira, que recebeu uma sondagem do clube português Sporting. Por meio de sua assessoria, ao treinador informou ao GloboEsporte.com ter sido contactado pelo clube português e que descartou qualquer possibilidade de deixar o Cruzeiro neste momento, afirmando o desejo de cumprir o contrato atual vigente - que vai até o final de 2019.

A informação da procura do Sporting foi publicada, inicialmente, pelo UOL Esporte na manhã desta sexta-feira. O contato foi realizado diretamente com Mano Menezes e não passou pelo Cruzeiro. A diretoria do clube mineiro negou saber da procura do Sporting e do contato com Mano Menezes.

Mano Menezes tem bom aproveitamento pelo Cruzeiro (Foto: Vinnicius Silva/Cruzeiro)

No embarque da delegação para Chapecó, na manhã desta sexta-feira, o presidente do clube, Wágner Pires de Sá, afirmou, em entrevista ao GloboEsporte.com, que não havia sido comunicado pelo treinador e, também, não teria recebido contato do clube português - que está à procura de um treinador depois da saída de Jorge Jesus para o Al-Hilal, da Arábia Saudita.

- Para mim, não chegou, e nem para o Itair (Machado, vice-presidente de futebol). O Mano é um treinador que interessa ao mundo inteiro, mas não chegou nada oficialmente - disse o dirigente cruzeirense.

O GloboEsporte.com também procurou a diretoria do Sporting, de Portugal, para comentar sobre o assunto. O presidente do clube, Bruno de Carvalho, não atendeu aos telefonemas, nem respondeu às mensagens. Já a assessoria do clube informou que desconhecia a procura. O Sporting passa por um momento conturbado, e o presidente do clube vem concentrando as ações nas negociações desta janela. Um dos técnicos cotados é o do Rio Ave, que fez boa campanha no Campeonato Português, é Miguel Cardoso. Outro brasileiro procurado foi Felipão, com passagem pela seleção nacional portuguesa, e que também descartou o convite.

Histórico de Mano no Cruzeiro

A primeira passagem no Cruzeiro começou em setembro de 2015, quando o treinador chegou para assumir a vaga de Vanderlei Luxemburgo. Na época, o time celeste estava na 16ª posição na tabela de classificação do Campeonato Brasileiro, com 22 pontos, e correndo risco de ser rebaixado. Mano comandou a equipe em 16 jogos, conquistando oito vitórias, seis empates e duas derrotas e livrando qualquer sombra de Série B. No entanto, no fim do ano, interrompeu o contrato e seguiu rumo a China, para dirigir o Shandong Luneng.

Depois de sete meses, em julho de 2016, Mano Menezes retornou à Toca da Raposa. Assumiu o lugar do português Paulo Bento. Assim como no ano anterior, a Raposa estava passando por um momento crítico: somava apenas 15 pontos e era o 19º colocado no Brasileiro.No fim do ano, o Cruzeiro fechou o campeonato em 12ª lugar. Em 2017, sob a tutela do técnico gaúcho, o time conquistou o penta na Copa do Brasil e foi vice no Mineiro. Neste ano, já conquistou o Estadual e iniciou bem a Copa do Brasil, além de estar nas oitavas de final da Libertadores.

Durante a era Mano Menezes, incluindo as duas passagens, o Cruzeiro disputou 152 jogos (79 vitórias, 43 empates e 30 derrotas). Vale ressaltar que nesta conta estão incluídos os nove jogos o auxiliar Sidnei Lobo no comando (7 vitórias, um empate e uma derrota), seja por suspensão de Mano ou por licença do treinador.





Enquete

Depois de perder por 3 a 0 para a Croácia, a Argentina é a última colocada do grupo D. Qual você acha que é o mais provável futuro dos 'hermanos' na Copa da Rússia?

ver resultado