• baile da santinha
  • monge executivo
  • e-titulo
  • TV O DIA - fullbanner w3b
  • TV O Dia - fullbanner

Notícias Esporte

20 de setembro de 2018

Auricelia participa de treinamentos junto a Seleção de parabadminton

Auricelia é atleta há poucos anos e está a um ano e meio integrando a seleção e isso com certeza vem ajudando a sonhar e motivar cada vez mais seus objetivos.

A paratleta piauiense Auricelia Nunes embarcou na madrugada de hoje (20) para São Paulo. O motivo são as atividades da Seleção Brasileira de Parabadminton, que se prepara para disputar o Mundial da modalidade no mês de novembro, no Peru. Auricelia atualmente é única piauiense que integra a seleção.

“Mais uma oportunidade de estar treinando em alto nível e principalmente visando uma competição mundial como essa, qual atleta não quer? Estou ansiosa e buscando dar cada vez meu melhor. Nosso grupo está bem preparado e esses treinos só vão ajudar ainda mais”, explica Auricelia.

Auricelia é atleta há poucos anos e está a um ano e meio integrando a seleção e isso com certeza vem ajudando a sonhar e motivar cada vez mais seus objetivos. Neste sábado (22) é comemorado o dia nacional do atleta paraolímpico e Auricelia comemora e incentiva outros portadores de necessidades a buscar a reabilitação e o esporte.

“Eu posso dizer que hoje eu não sou deficiente, eu sou eficiente. O esporte, o badminton me deu um sentido na vida, eu me sinto importante tendo oportunidade de representar meu estado e meu país. Acredito que todos precisam dessa oportunidade então esse dia (do atleta paraolímpico) busca incentivar, pois aqui no Piauí poucos se arriscam”, afirmou Auricelia Nunes.

Durante os próximos dias também acontecem as disputas da 4ª etapa do Campeonato Brasileiro de Parabadminton entre os dias 21 e 23 de setembro, em São Paulo. Depois os atletas ficam mais alguns dias em atividades visando o Mundial no mês de novembro, no Peru.

19 de setembro de 2018

No sufoco, River vence Rei dos Reis e soma primeiros três pontos

O River volta a campo no sábado, quando enfrenta o São Paulo, às 16h, no estádio Albertão

River e Rei dos Reis se enfrentaram na tarde ontem (18), no estádio Albertao, em Teresina. A partida é válida pela 2° rodada do Campeonato Piauiense Sub17. A vitória magra por 1 a 0, com gol de Arielton para o Galinho rendeu não somente a vitória, mas também os primeiros três pontos da competição. O Rei dos Reis chegou a segunda derrota consecutiva e tem remotas chances de avançar a próxima fase.

Apesar de um único gol, a partida teve seus momentos emocionantes. O time do River abusou das chances perdidas e o único que balançou a rede foi Arielton, aos 31 minutos do segundo tempo, ao aproveitar cobrança de escanteio e empurrar a bola de cabeça no fundo da rede de Pablo.

"Fico feliz em ter saído do banco e poder ajudar meu time. São três pontos para dar tranquilidade ao trabalho agora" conta o volante autor do gol.

O River estreou na competição com derrota diante o Fluminense por 2 a 1 e precisava vencer para se recuperar na competição. Mas o técnico Maradona afirma que atuação ainda não foi a ideal principalmente devido aos erros de finalização. O placar se encerrou 1 a 0, mas após o gol o Galo teve chances claras com Pedro e Warley.

"Ainda existe uma intranquilidade e falta de paciência nas finalizações. Isso foi trabalhado bastante na semana passada após a estreia, mas eles pouco melhoraram espero que com essa vitória esse nervosismo passe", afirmou Maradona.

O River volta a campo no sábado (22), quando enfrenta o São Paulo, às 16h. Já o Rei dos Reis enfrenta o Biro, ambos os jogos acontecem no estádio Albertao.

18 de setembro de 2018

Palmeiras se prepara para sequência de nove dias longe de casa

Após o treino da manhã desta terça-feira, na Academia de Futebol, os atletas alviverdes embarcam para Santiago, onde a equipe enfrenta o Colo-Colo nesta quinta-feira.

Os jogadores do Palmeiras terão de se acostumar à rotina fora de casa nos próximos dias. Literalmente. Após o empate diante do Bahia, em Salvador, o Verdão ainda fará três jogos longe do Allianz Parque em sequência, e devido às longas viagens, a delegação palestrina sequer irá retornar a São Paulo neste período.

Após o treino da manhã desta terça-feira, na Academia de Futebol, os atletas alviverdes embarcam para Santiago, onde a equipe enfrenta o Colo-Colo nesta quinta-feira, às 21h45 (de Brasília), pelas quartas de final da Copa Libertadores.

“Aqueles que o Felipão for usar na quinta darão conta do recado. Antes disso, é chegar em casa, colocar as pernas para cima, se tiver que colocar a esposa para fazer uma massagem para recuperar rápido, vamos botar. Nesse momento, toda ajuda é válida e a família também serve para isso. Para nos ajudar para que possamos quinta-feira já estar prontos de novo para ajudar o Palmeiras”, afirmou o goleiro Weverton.


Foto: Djalma Vassão/Gazeta Press

Na sequência, o time voa direto para Pernambuco, onde irá encarar o Sport, domingo, às 18h, na Ilha do Retiro, pela 26ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Para completar, na quarta-feira seguinte, dia 26, o Alviverde decide uma vaga na final da Copa do Brasil, em duelo contra o Cruzeiro, às 21h45, no Mineirão. No confronto de ida, os mineiros venceram por 1 a 0 em partida marcada por polêmicas na arbitragem.

Apenas então, já no dia 27 de setembro, os jogadores do Palmeiras retornarão a São Paulo para reencontrar familiares e voltar aos treinos na Academia de Futebol. A tendência é que, neste período, Felipão escale o que tem de melhor nos confrontos com Colo-Colo e Cruzeiro, e use uma equipe mista diante do Sport.

“Nossa vida é dessa forma. Não adianta mais reclamar disso. Temos que nos acostumar e já estamos acostumados. Acho que o Palmeiras trouxe aquilo que tinha de melhor para nos dar condição. Trouxe grandes jogadores e hoje temos um elenco que com certeza vai dar conta do recado”, completou.

Visando primeiros três pontos, Timon faz ajustes para enfrentar Esplanada

Em treino, o time do Timon faz últimos ajustes para jogo de amanhã, no Albertão

O time do Timon faz os últimos ajustes antes do confronto diante o Esplanada, que acontece nesta quarta-feira (19), às 17h45, no estádio Albertão, em Teresina. O Timon tenta conquistar os primeiros três pontos após a estreia com empate diante o Dirceu FC por 2 a 2. O adversário estreou bem e goleou o Caiçara por 4x1.

“Estamos cientes do bom nível do adversário. É uma boa equipe, mas nós conseguimos nos preparar melhor e os meninos devem jogar melhor, pois nossos maiores erros foram por conta da ansiedade”, explica Wildinho treinador.


Foto: Elias Fontinelle/ODIA

Após o empate em 2 a 2 diante do Dirceu FC, o treinador Wildinho usou os últimos dias para trabalhar os erros e principalmente o emocional do seu grupo. “Muita conversa com os meninos para que eles consigam jogar o que sabem e não sinta o nervosismo, pelo vi no primeiro jogo o diferencial pode ser o emocional”, acrescentou o técnico.

Os jogadores destacam que a ansiedade passou e alguns erros não podem se repetir para o segundo confronto. “Acho que defensivamente foi onde mais erramos. Treinamos bastante isso esses últimos dias e não deve acontecer nesse jogo. Precisamos ter a cabeça no lugar”, conta Wanderson atacante.

O Timon entra em campo nesta quarta-feira (19), 17h45, quando enfrenta o Esplanada, no estádio Albertão. Na quarta-feira (19), o primeiro confronto será entre Barreirinha x Piauí e logo em seguida Timon enfrenta o Esplanada. Ambos os jogos são validos pela segunda rodada do Piauiense sub17.

17 de setembro de 2018

Flamengo atravessa período de poucos gols

Com atacantes vivendo um período de seca, o rubro-negro tem uma média de menos de um gol por jogo.

Foi preciso que o zagueiro Luiz Gustavo fizesse um gol contra para que o Flamengo arrancasse um empate contra o Vasco no último sábado (15). Com atacantes vivendo um período de seca, o rubro-negro tem uma média de menos de um gol por jogo considerando as últimas dez partidas.

Foram apenas nove tentos marcados, sendo que em três duelos o time da Gávea deixou o campo com o placar em branco. Neste período, apenas Vitinho -entre os atacantes- marcou uma vez, na derrota por 2 a 1 para o Internacional. Everton Ribeiro, que é mais um meia-atacante, fez dois.

Contratado para ser a referência na frente em função de seus bons números pelo Toluca (MEX), Uribe ainda não engrenou. Foram 13 partidas disputas até aqui e apenas um gol.

"Todos os atacantes trabalham, estão buscando melhorar. Em função das características, entendemos que Uribe poderia ajudar mais. Acho que no lance do gol até o Luiz Gustavo cabeceia contra porque o Uribe estava atrás dele. Temos que buscar soluções para que não só eles, mas a equipe construa mais para conseguir resultados", avaliou o técnico Mauricio Barbieri.

O treinador ressaltou que tem trabalhando no dia a dia em cima na questão, mas acredita que isso não seja um problema exclusivamente dos atacantes:

"A gente já buscou alternativas, usamos Vitinho ali, terminamos com dois centroavantes... Precisamos gerar situações melhores, e eles também aproveitarem melhor quando tiverem oportunidade. O problema não é só deles".

O Flamengo terá uma semana inteira para trabalhar e enfrenta o Atlético-MG somente no próximo domingo no Maracanã.

Serena diz que não recebeu instruções e volta a pedir igualdade

Serena contestou a primeira punição recebida, por ter recebido instruções de seu técnico durante o jogo.

Uma semana depois da final do Aberto dos Estados Unidos, a tenista americana Serena Williams voltou a falar sobre a polêmica por sua discussão com o árbitro Carlos Ramos e reforçou o pedido por igualdade no tratamento a homens e mulheres no esporte.

Em entrevista ao programa de televisão australiano "The Sunday Project", que irá ao ar na próxima semana e teve uma prévia das declarações revelada nesta segunda-feira (17), Serena contestou a primeira punição recebida, por ter recebido instruções de seu técnico durante o jogo.

"Ele [o técnico Patrick Mouratoglou] disse que fez um movimento, eu não entendo o que ele estava falando. Nós nunca trocamos sinais", disse Serena, sobre o comentário de seu treinador, que admitiu ter tentado, sem sucesso, o contato.

A primeira advertência recebida por Serena motivou o destempero da tenista, que na sequência ainda foi punida duas vezes por arremessar a raquete no chão e por ofender o árbitro. Ela perdeu um game em um momento crítico do segundo set e acabou derrotada por Naomi Osaka.

Ao final do jogo, Serena acusou "sexismo" por parte de Carlos Ramos e pediu tolerância igual de árbitros em relação ao comportamento de homens e mulheres em quadra. Na entrevista à TV australiana, ela reforçou o pedido.

"Eu simplesmente não entendo. Se você é uma mulher, você deve ser capaz de fazer, mesmo que seja só metade, o que um cara pode fazer", afirmou.

Brasil se classifica no Mundial de vôlei

A equipe comandada por Renan Dal Zotto sofreu um susto, mas bateu o Canadá por 3 sets a 1.

O Brasil se recolocou na briga pelas primeiras colocações do Grupo B do Campeonato Mundial masculino de vôlei. Nesta segunda-feira (17), a seleção verde-amarela mostrou reação depois de perder para a Holanda e venceu pela terceira vez na competição. A equipe comandada por Renan Dal Zotto sofreu um susto, mas bateu o Canadá por 3 sets a 1 (25-22, 19-25, 25-23 e 25-18), em Ruse, na Bulgária.

O Brasil entrou em quadra classificado, graças à derrota do Egito para a Holanda, também nesta segunda. Dois jogadores ficaram entre os destaques da seleção. Wallace terminou como o melhor pontuador, com 23 acertos, enquanto Douglas se mostrou fundamental no quarto set e terminou o duelo com 15.

O resultado positivo deixou o Brasil com oito pontos e na terceira colocação do Grupo B, restando apenas o duelo contra a China, nesta terça-feira, para o time finalizar a participação na primeira fase da competição.

Mesmo derrotado, o Canadá ocupa a vice-liderança com nove, enquanto a Holanda, que já fez cinco partidas, soma 11. A França, também classificada, é a quarta colocada, com oito pontos.

Pressionada pela surpreendente derrota para a Holanda, a primeira para os europeus em 52 anos dentro da competição, a seleção brasileira começou de maneira irregular a partida. Entretanto, ao melhorar o bloqueio, facilitando os contra-ataques, a equipe se impôs e assumiu o controle da partida. Com Wallace bem procurado por Bruninho, o Brasil fez 25 a 22.

O controle do primeiro set desapareceu no segundo, especialmente na questão psicológica. Logo no início, Lipe e Mauricío Souza se envolveram em uma ríspida discussão com os canadenses. Lipe atirou a bola contra um adversário e até apertou o pescoço do levantador Perrin. O camisa 12 brasileiro levou o cartão amarelo, e a seleção sentiu o ritmo de jogo rival.

O Canadá abriu confortável vantagem na parte final do set e se aproveitou de erros do Brasil, principalmente no ataque. Tranquilo, o time da América do Norte empatou o jogo ao encerrar a parcial em 25 a 19.

O equilíbrio da partida se ratificou no terceiro set. Ponto a ponto, Brasil e Canadá variaram na liderança, mas a equipe de Renan Dal Zotto cresceu no momento mais decisivo e assumiu o controle do placar. Após 29min, os sul-americanos ganharam a parcial graças a uma vantagem mínima (25 a 23).

A maturidade das estrelas brasileiras fez a diferença. Assim como no terceiro set, o Brasil cresceu sob pressão e assumiu o controle do jogo antes da metade da parcial. Bruninho procurou Wallace e Douglas, os principais atacantes brasileiros em quadra, e a terceira vitória na competição veio: 25 a 18.

STJD investiga Atlético-MG por grito homofóbico que cita Bolsonaro

O órgão ainda estuda imagens e aguarda o recebimento da súmula da partida, apitada por Rafael Traci (PR), para fazer uma possível denúncia sobre o caso.

Os gritos homofóbicos em que parte da torcida do Atlético-MG cita o presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) para provocar os torcedores do Cruzeiro no Mineirão, na tarde desse domingo (16), podem causar punição ao próprio clube. Ciente do ocorrido, a Procuradoria-Geral do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) garante que "o fato não passará em branco".

O órgão ainda estuda imagens e aguarda o recebimento da súmula da partida, apitada por Rafael Traci (PR), para fazer uma possível denúncia sobre o caso.

Na ocasião, durante o intervalo do clássico válido pela 25ª rodada do Campeonato Brasileiro, alguns torcedores provocaram os rivais com um grito homofóbico: "Cruzeirense, toma cuidado, o Bolsonaro vai matar veado".

Não há um artigo do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD) que estabeleça punições por homofobia. No entanto, a própria Procuradoria-Geral avalia a possibilidade de enquadrar o fato em outro artigo.

Procurada pela reportagem, a assessoria de imprensa da Procuradoria-Geral do STJD se pronunciou sobre o fato.

"Já estamos cientes do ocorrido. A Procuradoria repudia o fato e afirma que o caso não vai passar em branco. As imagens e súmula serão analisadas para saber exatamente qual o artigo em que será enquadrado. É necessário aguardar o recebimento da súmula para análise e liberação da possível denúncia", informou.

Em caso de oferecimento de denúncia, o clube seria o alvo da Procuradoria-Geral do STJD. O fato se dá, porque os torcedores, mesmo identificados, não são jurisdicionados no órgão. Neste caso, é o Atlético quem responde pela conduta de seus torcedores.

Vale lembrar que, na noite de domingo (16), o Atlético-MG se manifestou sobre o fato e repudiou a atitude daqueles que entoaram o cântico nas cadeiras do Mineirão.

"O CAM (Clube Atlético Mineiro) lamenta profundamente as manifestações homofóbicas de parte dos torcedores, no jogo deste domingo, no Mineirão. Reiteramos nosso repúdio a quaisquer gestos de preconceito ou de incitação à violência. A maior torcida de Minas é composta por pessoas de todas as classes sociais, raças e gêneros, não cabendo qualquer tipo de discriminação. Isso não faz parte da nossa gloriosa história", escreveu o clube.

16 de setembro de 2018

Hamilton vence o GP de Singapura e amplia vantagem sobre Vettel

O líder da temporada chegou a sete vitórias em 2018, 69 na carreira, e segue cada vez mais firme rumo ao quinto título mundial.

Lewis Hamilton venceu a 15º etapa da temporada 2018 da Fórmula 1 e aumentou vantagem em relação a Sebastian Vettel, que terminou em terceiro lugar - Max Verstappen foi o segundo colocado no GP de Singapura e Valtteri Bottas fechou a segunda fila. Após largar na pole position, o inglês da Mercedes encerrou a corrida mais longa do ano na ponta e abriu 40 pontos de vantagem em relação ao alemão da Ferrari, que usou uma estratégia errada após trocar de pneus em apenas 15 voltas para tentar "atacar" Hamilton.

O líder da temporada chegou a sete vitórias em 2018, 69 na carreira, e segue cada vez mais firme rumo ao quinto título mundial. A próxima prova será na Rússia, em 30 de setembro, restando mais cinco depois desta para o encerramento da temporada.


O piloto Lewis Hamilton abre expressiva vantagem na liderança da temporada (Foto: Arquivo pessoal)


Fogo amigo na Force India

Menos de um minuto após a largada, na terceira curva do circuito, Esteban Ocon foi acertado de lado por Sergio Pérez, seu companheiro de Force India. O francês foi direto para o muro e precisou abandonar a prova. Bandeira amarela e carro de segurança foram acionados, porque até um pedaço da roda do carro de Ocon ficou preso na asa dianteira da Williams de Sergey Sirotkin, que foi aos boxes. No rádio, e também nas entrevistas pós-saída da corrida, Ocon deu a entender que a batida foi proposital e havia espaço para desvio.

Alheio ao que ocorria nas filas intermediárias, Sebastian Vettel teve cuidado na primeira curva, mas partiu para cima de Max Verstappen para tomar o segundo lugar logo nos primeiros movimentos, em bela ultrapassagem. Por alguns minutos houve dúvida se tudo aconteceu antes ou depois da entrada do safety- car e tinha validade, como foi confirmado pela organização. Absoluto, Hamilton largou bem.

Mudanças de estratégia

Após a liberação da pista, uma mudança na estratégia da Ferrari chamou atenção: Vettel foi para o pit-stop com 15 voltas e colocou pneus ultramacios, o que obrigaria a escuderia italiana a fazer duas paradas. Lewis Hamilton, que tinha pneus inteiros, foi ao pit-stop, colocou pneus macios, com durabilidade para seguir até o fim, e ainda voltou na frente do alemão. Entre Vettel e Hamilton estava Sergio Pérez, que atrasou a arrancada da Ferrari. Vettel partiu para cima do mexicano, conseguiu a ultrapassagem na volta 17 e seguiu em perseguição a Hamilton, que não perdeu posição mesmo com pneus menos rápidos. No rádio, a Ferrari admitiu que a estratégia falhou no primeiro momento justamente por conta do posicionamento de Pérez.

Daniel Ricciardo, que assumiu a liderança com os pneus hipermacios da largada após os carros das três primeiras filas fazerem pit-stop, foi aos boxes na volta 27. Hamilton reassumiu a ponta.

Disputa? Só pelo 13º lugar

Após Hamilton reassumir a liderança da corrida com Verstappen em segundo, Vettel em terceiro e Valtteri Bottas em quarto, exatamente o grid de largada, a corrida caiu por alguns minutos no marasmo. A grande disputa foi Sergey Sirotkin defendendo seu 13º lugar das tentativas de Sergio Pérez, que reclamou inconformado no rádio que o russo estava dificultando sua ultrapassagem. Na volta 34, Pérez ficou ao lado de Sirotkin e tentou passar. O russo resistiu, e o mexicano ficou ainda mais revoltado e jogou o carro para cima do adversário.

O toque furou um dos pneus traseiros de Pérez, que precisou parar. Já Sirotkin danificou uma peça do carro, perdeu força e foi ultrapassado por Nico Hulkenberg.

Corrida muda graças a... Grosjean

O francês Romain Grosjean proporcionou momentos de emoção ao GP de Singapura perto da 40ª volta. O piloto da Haas tentava a ultrapassagem justamente sobre Sirotkin, e ignorou que Lewis Hamilton se aproximava para dar uma volta nos últimos colocados. A questão é que Grosjean seguiu focado em sua disputa e obrigou o líder da corrida a quase parar o carro diante da briga, o que provocou a aproximação de Verstappen e até de Vettel, que ficou a dois segundos do holandês.

No fim, Sergio Pérez, Grosejan e Sirotkin foram punidos pela organização. Em contrapartida, um dos grandes momentos da corrida foi proporcionado pelo espanhol Fernando Alonso: o piloto da McLaren largou com pneus ultramacios, andou por 40 voltas, depois trocou por macios e conseguiu a melhor volta da prova até aquele momento, em 1min43s518, dois segundos mais rápido que Hamilton. Ricciardo cravou 1min43s335 logo depois e tomou a frente e Kevin Magnussen, de hipermacios, por fim, bateu 1min41s905.

40 pontos à frente

Com as últimas voltas emocionantes apenas pela disputa entre Kimi Raikkonen e Bottas pelo quarto lugar, Hamilton chegou ao ponto em que apenas seis pilotos ficaram na mesma volta que ele e venceu a prova sem grandes dificuldades. Ele chega a 281 pontos na classificação, contra 241 de Vettel.

'Sou a Ana Maria Braga dos esportes', brinca Luciano Amaral

Aos dez anos de idade Luciano foi protagonista no programa "Mundo da Lua", da TV Cultura. Esta semana, estreou um programa ao vivo na ESPN.

"Alô? Alô? Planeta Terra chamando. Essa é mais uma edição do diário de bordo de Lucas Silva e Silva diretamente do mundo da lua", dizia Luciano Amaral aos dez anos de idade no programa "Mundo da Lua", que passou na TV Cultura entre 1991 e 1992.

Aos 39 anos, Luciano agora vive no mundo da bola. O eterno Lucas Silva e Silva estreou na última segunda (10) um programa ao vivo sobre esportes na ESPN, o "ESPN Bom Dia", que vai ao ar de segunda a sexta das 9h às 12h.


Luciano Amaral protagonizou série infantil muito famosa nos anos 1990 (Foto: Reprodução ESPN)


"Sou a Ana Maria Braga dos esportes", brinca. Ele explica que o programa funciona como uma revista e o conteúdo é feito de debates sobre futebol e outros esportes, além de notícias e participação do público pelas redes sociais.

Torcedor do São Paulo, Luciano está ansioso para trabalhar com mais uma paixão na televisão. "Sempre foi um hobby, eu era audiência dos programas de esportes e agora estou apresentando um. É bastante responsabilidade", diz.

Nascido em Pindamonhangaba (a 156 km de São Paulo), a carreira de Luciano começou cedo. Aos seis anos foi estrela de uma propaganda do Vick Vaporub nos anos 1980. Em 1990, fez o teste para o "Mundo da Lua" e, quatro anos depois, interpretou Pedro, em "Castelo Rá-Tim-Bum", outra atração da TV Cultura.

"Tenho muito orgulho desses personagens, são produtos que fizeram parte da história da televisão brasileira, praticamente não existe mais nenhuma produção grande desse tipo", afirma.

Por ter feito parte de dois programas que marcaram gerações, sua relação com os fãs é diferente da de outros artistas. "As pessoas têm uma relação comigo que é praticamente de primos. Só que são primos que você não vê há dez anos, elas acham que eu tenho que abraçar e beijar como se fosse família, mas eu não conheço todo mundo que me conhece.".

Apesar disso, Luciano gosta de dar atenção a quem pede foto ou autógrafo. "Acho muito legal. Todo mundo pode me chamar de Lucas ou de Pedro, eles fazem parte da minha vida e sempre vão fazer." Para ele, o importante sempre foi impactar o público de forma positiva. "Quero divertir as pessoas. Nós não temos noção do quanto mexemos com a vida delas quando trabalhamos na televisão e na internet."

Por fazer parte de programas infantis de grande sucesso, sua própria infância foi marcada por viagens, videogame, futebol na rua e passeios de bicicleta com os primos. No recreio, outras crianças pediam para tirar foto, mas nada disso o afetou. Com relação à televisão, ele gostava de desenhos, como "Caverna do Dragão" e "Comandos em Ação", e dos "Trapalhões".

Paixão por videogame Luciano passou da atuação para a apresentação em 1997, quando estreou no programa Turma da Cultura. A partir de então, nos anos 2000, fez carreira à frente de atrações sobre videogame. Por isso, além de esportes, "ESPN Bom Dia" terá espaço para conversas sobre consoles e controles.

A paixão de criança acabou se tornando profissão e hoje, para ele, videogame não é mais considerado assunto infantil. "Quando eu comecei a trabalhar com isso, a gente queria mostrar que não era só coisa de criança. Demorou 20 anos para as pessoas terem essa noção, hoje é um negócio, está em outro patamar."

Entre seus games favoritos, estão clássicos como Super Mario World, Street Fighter 3, jogos da série Zelda, além dos de tiro, como Battlefield. Sua expectativa está grande para o Red Dead Redemption 2, que será lançado no fim do ano.

Durante a Game XP, evento sobre videogames que aconteceu no início de setembro no Rio, Luciano comentou e apresentou algumas competições de e-sports e aproveitou para testar algumas novidades que estavam disponíveis para o público conhecer.

"Gostei do novo do Homem-Aranha, é muito bom! O Brasil tem uma ligação com heróis muito grande, quando junta videogame com herói, faz muito sucesso", opina. Para ele, um dia as pessoas ainda vão encarar os e-sports como de fato são os esportes.

"Acho que demora um pouco, mas vai acontecer. As pessoas têm paixão por times de futebol, de basquete, de futebol americano, e já estão mais dentro desse universo dos games, já conseguem torcer por times também", avalia Luciano.

Ele diz ter noção da responsabilidade que carrega na televisão e, por isso, gosta de fazer parte do processo de produção dos programas que lidera. "Sou muito focado no conteúdo. Seria uma afronta às coisas boas que eu fiz pensar de maneira diferente."

Para o apresentador da ESPN, esse é um dos melhores momentos de sua carreira, apesar dos tempos áureos da fama terem ficado para trás. "'Mundo da Lua' e o 'Castelo' fora momentos únicos, mas eu não tinha noção do que estava fazendo e de como aquilo impactava as pessoas. Hoje, eu posso não impactar tanta gente, mas tenho controle do que faço e estou fazendo algo que amo."

15 de setembro de 2018

Quatro jogos da segunda rodada movimentam o Piauiense Sub 17

O Campeonato tem 16 equipes brigando por título. Estão divididas em quatro grupos e partidas ocorrem no Albertão

A primeira rodada do Campeonato piauiense sub17 se encerrou na terça-feira (4), mas a competição segue a todo vapor com jogos acontecendo neste sábado (15) e domingo (16). Os primeiros a entrarem em campo no Albertão serão; 11 de agosto x Krac, às 16h e logo em seguida acontece o jogo en tre 29 de abril e Biroesportes. No domingo, acontece o jogo entre Fluminense x River e Caiçara x Dirceu FC.

O Krac estreou com vitória sobre o Barreirinha e agora pretende manter os bons resultados. “Nosso time teve muitas falhas, mas foi um bom começo, porém para o segundo jogo espero uma apresentação melhor dos meninos, com menos erros e acredito que vamos conseguir, pois muitas falhas foram devido ao nervosismo”, explicou o treinador Luiz Eduardo.

O 29 de abril venceu o Flamengo por 3 a 1 e também busca manter a regularidade nas partidas, somar mais três pontos e assim se aproximar de uma classificação antecipada.


Quatro jogos acontecem neste final de semana no estádio Albertão (Foto: Assis Fernandes/O Dia)

No domingo (16), o River, que era visto como um dos favoritos da competição, estreou com derrota para o Fluminense (2 a 1) e agora tenta se recuperar na competição. O Galo não pôde contar com alguns dos seus atletas devido a regularização que não foi feita a tempo, e por isso deve entrar com uma formação diferente para essa partida.

“Tivemos que improvisar e mexer em muita coisa as vésperas do jogo, acredito que agora com time que vinha treinando a postura em campo será outra”, disse o técnico Maradona.

O Campeonato Piauiense sub17 tem 16 equipes brigando por titulo divididas em quatro grupos e todas as partidas acontecem no estádio Albertão, em Teresina. Quatro jogos acontecem neste final de semana e a rodada tem continuidade na terça-feira (18) e quarta-feira (19) com mais quatro jogos. A competição de base não foi realizada em 2017 e em 2016 o campeão foi o Racing.

14 de setembro de 2018

Dirigente que pode assumir o Santos distribui processos contra torcedores

Só este ano, Rollo já moveu oito ações contra santistas que o teriam ofendido em redes sociais.

O vice-presidente do Santos, Orlando Rollo, 40, que assumirá o comando do clube se o atual presidente, José Carlos Peres, tiver seu pedido de impeachment aprovado em assembleia geral no dia 29 de setembro, é conhecido por ser temperamental. Prova disso são os processos que o dirigente coleciona contra torcedores da equipe.
Só neste ano, ele moveu oito ações na Justiça contra santistas que o teriam ofendido em redes sociais. Alguns processos, porém, foram originados de críticas feitas ao seu trabalho no clube e reclamações sobre o tratamento que ele deu a outras pessoas.
Na primeira ação movida pelo dirigente, em abril, Rollo não gostou de um santista dizer no Facebook que "a atual diretoria, na figura de seu vice-presidente, destratou torcedores no saguão do hotel".
O episódio ocorreu em Buenos Aires, antes da partida contra o Estudiantes, pela Libertadores. Rollo havia discutido com torcedores que foram ao local reclamar da falta de reforços. Não houve agressão, mas bate-boca.
A Justiça, no entanto, rejeitou a queixa-crime proposta pelo dirigente por ausência de justa causa, já que não entendeu que a honra da vítima tivesse sido maculada. Além disso, a juíza Renata Gusmão destacou que Rollo não negou ter destratado torcedores.
Nos processos seguintes, Rollo acionou um santista por ter sido chamado de "babaca e incompetente", também no Facebook. Um terceiro foi processado por ter proferidos outros xingamentos.


Orlando Rollo rebate José Carlos Peres (Ivan Storti)

Há ainda um caso em que o dirigente apresentou queixa-crime ao Ministério Público por ter sido chamado de "vice decorativo". A ação foi prontamente rejeitada pela Procuradoria, que não viu qualquer injúria e classificou a declaração apenas como uma crítica.
Em junho, o dirigente foi à Justiça após ouvir áudio de torcedor no WhatsApp dizendo ele "não tem credibilidade, nem falar sabe direito, é um policial civil que quase foi expulso e exonerado do cargo".
Os últimos processos são de agosto. Em um deles, processou torcedor que disse que "os ratos estão pulando fora do barco", frase na qual entendeu haver referência a ele. Outros dois santistas foram acionados no mesmo mês por outras ofensas ao vice-presidente.
"Sou nascido em Santos, tenho o privilégio de ser dirigente do clube que amo e ando pelas ruas sempre de cabeça erguida, não posso permitir inverdades e insultos", disse Rollo à reportagem, explicando o motivo de ter movido as ações.
"Além disso existem pessoas que vão pra internet e ameaçam a minha família, sou obrigado a tomar providências judiciais. Se o caminho é a Justiça, é esse caminho que sou obrigado a tomar para me defender", completou.
A pecha de encrenqueiro sempre acompanhou a trajetória de Rollo, que é conselheiro do clube há duas décadas.
Em 1995, integrantes da Torcida Jovem, homenageada por Rollo com uma tatuagem no peito, vendiam lugares em caravana para Limeira e trocaram insultos com um são-paulino que passou pelo local. O rival deu um tiro à queima-roupa em um dos líderes da organizada. Era Orlando Rollo, que deu sorte. A bala acabou amortecida por um dos dentes incisivos e se alojou no pescoço. Ele sobreviveu.
Seis anos depois, ele foi um dos líderes de uma invasão ao CT do clube, depois de o Santos ser eliminado na semifinal do Paulista pelo Corinthians. Um segurança foi agredido com chutes. Hoje, o vice diz se arrepender do episódio.
Na época em que estudava direito na faculdade Santa Cecília, trocou ofensas com Marcelo Teixeira -um dos donos da instituição e ex-presidente do clube, que hoje comanda o conselho deliberativo.
Irritado, Rollo foi para cima de Marcelo Teixeira, 14 anos mais velho que ele, que teve de se esconder.
Depois da faculdade, passou no concurso para investigador de polícia civil, função que ainda exerce. À Justiça, em petição do dia 30 de julho deste ano, afirmava que recebe salário de R$ 2.986,12.
Especialista no estatuto Santos, Rollo não mede esforços para provar suas afirmações. Já fez levantamento consultando todas as atas de reuniões do clube publicadas no jornal A Tribuna para provar que existiam membros efetivos no conselho do clube que não tinham cumprido o número de mandatos determinados pelo estatuto para serem efetivados.
Em 2008, ele engrossou contra a diretoria pela decisão de vestir a equipe com um uniforme azul, alusivo aos primeiros anos do Santos. Tentou por vias judiciais impedir a utilização da camisa, já que o estatuto não previa essa cor como oficial. Não conseguiu.
Teve sua primeira chance de chegar ao comando do clube em 2014, quando concorreu à presidência. Na ocasião, denunciou sócios fantasmas com nomes bizarros, como Al Capone e Ronald McDonald.
Depois, o grupo político do próprio Rollo foi acusado de ser responsável pela criação dos associados fictícios para provar que o sistema era falho. O dirigente nega.
Se aproximou do atual José Carlos Peres no fim de 2017, para formar a chapa que tirou Modesto Roma Júnior da presidência, mas rompeu com o antigo aliado pouco depois, em março, por desacordos na forma de gerir o clube.
Peres é acusado de ter ligação com empresas de agenciamento de jogadores, o que vai contra o estatuto do clube. O conselho aprovou o impeachment do presidente, que será votado pelos sócios.

Lindolfo Monteiro segue sem prazo de entrega e afeta campeonatos locais

O local recebe intervenções no gramado, na área destinada aos radialistas e cinegrafistas e também a instalação do placar eletrônico.

estádio Lindolfo Monteiro está fechado para reformas desde janeiro de 2018. De lá para cá, dois prazos de entregas foram dados pela Secretária Municipal de Esportes e Lazer (SEMEL), mas nenhuma delas foi cumprida. Na última quarta-feira (12) a Federação de Futebol do Piauí (FFP) informou que os jogos da segunda fase do Campeonato Piauiense Sub17, que seriam na praça desportiva irão acontecer no Albertão devido a ‘indefinição de reabertura do estádio Lindolfo Monteiro’.

Outra competição que também precisou mudar o local de partidas antes mesmo de iniciar foi a Copa Batom de Futebol Feminino. Na tabela atual, os jogos irão acontecer Parque Parentão, Bairro Lourival Parente, Zona Sul e também no CFAP. A competição estava prevista para acontecer no Lindolfo Monteiro.

O Lindolfo está em reformas desde janeiro de 2018. O local recebe intervenções no gramado, na área destinada aos radialistas e cinegrafistas e também a instalação do placar eletrônico. Na segunda-feira (17) o estádio vai completar 74 anos, porem fechado e sem previsão de quando irá receber jogos.

O primeiro prazo de entrega foi o mês de março, mas fungos proliferaram o gramado e por conta disso foi necessário estender o prazo em mais 90 dias. O novo prazo também já passou e estádio municipal continua sem previsão de entrega.

Por isso, todos os jogos do Campeonato Piauiense Sub17 serão realizados no estádio Albertão, sobrecarregando o espaço. A Copa Batom, que tem inicio neste final de semana, com dois jogos no domingo (16) terá 12 equipes brigando por títulos. Na rodada de abertura, se enfrentam Tiradentes x Comercial e na sequencia Vitória x Fundação Matheus e vai ter jogos distribuídos no campo do CFAP e Parentão.

13 de setembro de 2018

Morumbi se aproxima de virar palco da abertura da Copa América 2019

O Allianz Parque, principal concorrente da casa são-paulina para receber o jogo inaugural da competição, deverá receber as demais partidas a serem disputadas em São Paulo.

O estádio do Morumbi está muito perto de ser confirmado como palco da abertura da Copa América de 2019. O anúncio oficial será feito pela Conmebol após reunião marcada para a próxima terça-feira, em La Paz, na Bolívia.

O Allianz Parque, principal concorrente da casa são-paulina para receber o jogo inaugural da competição, deverá receber as demais partidas a serem disputadas em São Paulo. O Maracanã, apesar dos problemas administrativos, tende a ser escolhido para receber a grande final.

Pesa a favor do Morumbi o seu tamanho. De acordo com o site oficial do São Paulo, atualmente o estádio tem capacidade para receber 66.795 pessoas. A arena alviverde, por sua vez, comporta um público de aproximadamente 42 mil torcedores. Dessa forma, a entidade teria uma receita de bilheteria maior com o jogo da abertura sendo disputado no estádio tricolor.

De olho na projeção internacional que ganharia tendo seu estádio como sede da abertura da Copa América, o São Paulo prepara uma série de obras no Morumbi para atender as normas da Conmebol. Algumas delas, como a reforma dos vestiários, seriam feitas mesmo sem a competição. Outras, porém, serão adicionadas ao cronograma para adequarem o estádio aos padrões internacionais.


Morumbi deve ser oficializado como palco da abertura da Copa América na próxima terça (Foto: Fernando Dantas/Gazeta Press)

“Temos alguns projetos com relação ao estádio. Um deles é a troca da iluminação. Vamos colocar telões, fazer reformas nos vestiários, um acesso das equipes para o campo melhor aparelhado, nas condições mais próximas daquelas que os estádios padrão Fifa detêm”, disse o presidente do São Paulo, Carlos Augusto de Barros e Silva, no último dia 30, após a eleição na Federação Paulista de Futebol (FPF).

O Morumbi como palco da abertura da Copa América de 2019 será uma vitória para o São Paulo, depois que o estádio foi preterido pela Arena Corinthians no jogo inaugural do Mundial de 2014. Desta vez, aliás, a arena alvinegra nem sequer entrou na disputa pela primeira partida do torneio continental.

A Copa América de 2019 será realizada entre os dias 7 e 30 de junho de 2019. Além de São Paulo, Porto Alegre, Belo Horizonte, Rio de Janeiro e Salvador serão as sedes. Ao todo, 12 seleções disputarão o torneio, sendo que duas delas foram convidadas pela Conmebol: o Japão e Catar. Os asiáticos se juntarão a Brasil, Argentina, Uruguai, Paraguai, Colômbia, Chile, Peru, Equador, Bolívia e Venezuela.

Jair confia em “DNA vitorioso” do Corinthians na busca pela vaga

Em um novo desafio, agora sem o peso de ter de montar uma equipe que ataque constantemente, o treinador fugiu das definições táticas para explicar o que espera ver do time.

O técnico Jair Ventura foi bastante cobrado no Santos por não conseguir traduzir seu treinamento em algo que se assemelhasse ao “DNA ofensivo” da equipe da Baixada Santista. Em um novo desafio, agora sem o peso de ter de montar uma equipe que ataque constantemente, o treinador fugiu das definições táticas para explicar o que espera ver do seu Corinthians. Para ele, o Alvinegro tem apenas uma ideia: ganhar.

“O DNA do Corinthians é vitorioso. É um time que ganhou dois títulos no ano passado, que estamos trabalhando para terminar com dois neste ano. A gente vai tentar vencer sempre e, quando você não perde na casa do adversário, você vai estar mais perto de vencer”, explicou o comandante ao final do empate por 0 a 0 contra o Flamengo, na quarta-feira, no estádio do Maracanã. Para ele, a segurança defensiva é apenas parte do seu trabalho.

“Era importante também não tomar gols. É um sistema que vem desde a época Mano/Tite, Carille deu sequência. E isso vem funcionando, trabalhar muito bem a parte defensiva, mas conseguir títulos e vitórias. Você tem que vencer, cada jogo vai ser uma estratégia, conciliar uma forte marcação com mais eficiência no terço final”, projetou Jair, que agora dará uma pausa até a volta da Copa do Brasil.


Corinthians precisa de uma vitória simples para avançar no tempo normal (Foto: Rodrigo Gazzanel/Ag. Corinthians)

Os dois times decidem a vaga na decisão do torneio nacional no próximo da 26, uma quarta-feira, na Arena Corinthians. Até, no entanto, disputam duas rodadas do Campeonato Brasileiro, esfriando um pouco o clima de decisão que tomou conta do embate nos últimos dias.

O próximo compromisso dos comandados de Jair Ventura será contra o Sport, às 19h (de Brasília) do domingo, em Itaquera, na tentativa de afastar a equipe da zona de rebaixamento do torneio. Para ele, a estratégia de ter mais segurança na sua retaguarda serve para dar mais liberdade aos atletas da frente, algo essencial para o retorno das vitórias.

“Não tivemos muitas chances, mas tivemos chances.Nosso objetivo com os três volantes foi dar mais liberdade ao Jadson, para ele pisar na área, nos dar esse último passe, essa técnica refinada. Tivemos dificuldades com a forte marcação do Flamengo, em casa, mas eu tenho pouco tempo de casa. Agora a gente vai trabalhar esse terço final para a que a gente possa criar mais”, concluiu.

Santos votará impeachment de presidente na Vila Belmiro em 29 de setembro

A ideia era fazer que a votação se estendesse para a capital paulista, como era o desejo de José Carlos Peres. Porém, ela ficará restrita ao estádio na Baixada Santista por conta do estatuto do clube.

A assembleia geral para sócios que definirá o futuro do presidente do Santos, José Carlos Peres, já tem data para acontecer. Como vinha sendo cogitado, a votação acontecerá no dia 29 de setembro, um sábado, entre 10 e 18h, com urnas apenas na Vila Belmiro, em Santos (SP).
A informação foi divulgada pelo site Gazeta Esportiva e confirmada pela reportagem, que conversou com o presidente do Conselho Deliberativo do Santos, Marcelo Teixeira.
Segundo ele, a ideia era fazer que a votação se estendesse para a capital paulista, como era o desejo de José Carlos Peres. Porém, ela ficará restrita ao estádio na Baixada Santista por conta do estatuto do clube.


Presidente do Santos pode ser impedido no dia 29 (Foto: Djalma Vassão/Gazeta Press)

"O Estatuto só permite urnas fora da sede em eleição para presidente e vice", justificou Teixeira.
A primeira publicação do edital será nesta sexta-feira (14), com 15 dias de antecedência à assembleia, como determina o estatuto. Os sócios filiados há um ano e adimplentes têm direito a voto.
Para que o impeachment de Peres seja aprovado, basta que a maioria dos sócios -metade mais um- vote pelo sim. Caso isso aconteça, o atual vice-presidente, Orlando Rollo, assume o cargo principal.

Com gol de seu ex-artilheiro, Palmeiras perde para o Cruzeiro

A partida ficou marcada também por um polêmico gol de Antonio Carlos, nos acréscimos, anulado pela arbitragem. Seria o empate.

Hernán Barcos, 34, foi artilheiro do Palmeiras e campeão da Copa do Brasil de 2012. Só não jogou as duas partidas da final contra o Coritiba por ter sido operado às pressas para retirada do apêndice. Seis anos depois, ele pode tirar seu antigo clube do torneio. O que no futebol fica eternizado como "lei do ex".

A partida ficou marcada também por um polêmico gol de Antonio Carlos, nos acréscimos, anulado pela arbitragem. Seria o empate.

O atacante argentino fez o gol da vitória do Cruzeiro por 1 a 0, nesta quarta (12), no Allianz Parque, pela partida de ida das semifinais da Copa. A volta será no próximo dia 26, no Mineirão.

O Cruzeiro joga pelo empate para ir à final. Se vencer pela diferença de um gol, o Palmeiras leva a decisão para os pênaltis. Caso ganhe com dois ou mais gols de vantagem, se classifica. Na Copa do Brasil, o gol como visitante não é critério de desempate.

O passe para o gol de Barcos foi feito por Robinho, outro ex-palmeirense. Só faltou o lateral Egídio, vilão da eliminação do time paulista na Libertadores do ano passado (ele perdeu pênalti contra o Barcelona-EQU) também ter participação decisiva. Ele hoje está no Cruzeiro.


Foto: Divulgação

Foi a segunda vez que o Palmeiras começou perdendo uma partida desde que Luiz Felipe Scolari assumiu o comando do time, no final de julho. A primeira havia sido contra o Cerro Porteño (PAR), na partida de volta das oitavas de final da Libertadores. Os paraguaios venceram por 1 a 0, mas a equipe brasileira se classificou.

O gol aos 4min, quando Barcos saiu com a bola diante de Weverton e apenas deslocou o goleiro, fez com que o Cruzeiro confiasse ainda mais que seu esquema de se retrair e sair com toques rápidos, era correto. Ainda mais porque o Palmeiras passou a se sentir obrigado a ir mais para o ataque.

Com um pouco mais de precisão de Robinho nos passes, os mineiros poderiam ter levado ainda mais perigo. 

O Palmeiras também tentava tocar a bola com velocidade para envolver a defesa adversária. Moisés acertou a trave em jogada individual e Borja tentou um chute de fora da área.

Quanto mais o tempo passava no primeiro tempo, mais a torcida se enervava com o que acreditava ser cera do Cruzeiro. A irritação passou da arquibancada para o campo.

Dudu, não conhecido pela calma, levou cartão amarelo. Chegou a pedir para o árbitro Wagner Reway consultar VAR para mudar a decisão de um lateral. O médico do Cruzeiro e Barcos se enfureceram com os maqueiros que tentaram tirar o argentino de campo quando este estava caído no gramado. Weverton reclamou do tempo gasto.

As constantes consultas do juiz ao sistema eletrônico também Mano Menezes, do sério. Ele sinalizou que a arbitragem deveria confiar mais no que estava vendo em campo.

Ele e o Cruzeiro buscam o segundo título consecutivo da Copa do Brasil. Foram campeões no ano passado diante do Flamengo, que pode voltar a ser adversário em 2018. O clube carioca empatou em 0 a 0 a primeira semifinal contra o Corinthians.

Esperava-se que o Palmeiras voltasse para o segundo tempo para pressionar. Isso não aconteceu. O primeiro chute ao gol após o intervalo aconteceu apenas aos 18min, com o lateral Mayke.

Como todas as equipes dirigidas por Mano Menezes, o Cruzeiro era disciplinado taticamente e paciente para ter a chance para sair da defesa. A estratégia usada nas quartas de final, contra o Santos (quando venceu fora de casa e se deu ao luxo de perder no Mineirão), funcionou mais uma vez.

A partir dos 37min, os donos da casa tiveram um jogador a mais após a expulsão de Edílson por colocar a mão na bola. Ele já havia recebido cartão amarelo. Antes disso, Felipão havia mudado o ataque, tirado Borja e colocado Arthur. 

Foi quando a pressão começou. 

Como tudo sempre muda no futebol, Egídio parece ter esquecido que não é mais do Palmeiras e tentou empatar a partida com um gol contra. Fábio fez grande defesa e não permitiu. Segundos depois, Lucas Lima acertou a trave.

Houve o gol, as reclamações, bolas na trave... Faltava a polêmica.

No último lance da partida, Fábio saiu do gol e largou a bola e Antonio Carlos fez o gol. O árbitro invalidou o gol, determinando que houve falta no goleiro.

São Paulo vence Rei dos Reis em jogo com muitos gols

A segunda rodada do Sub17 começa a ser disputada no próximo sábado e segue até o dia 19 de setembro. A terceira e última rodada terá jogos realizados nos dias 22, 23 e 25

A equipe do São Paulo venceu sua partida pelo Campeonato Piauiense Sub17. Na tarde de ontem (12), o time venceu o Rei dos Reis por 3 a 2, com direito a dois gols de Pelézinho. Com o resultado, o time soma os primeiros três pontos na tabela e agora se prepara para o confronto diante o Fluminense, que acontece no domingo (16), às 16h, no Albertão.

O Fluminense também estrou com vitória. No domingo (9) venceu o River de virada por 2 a 1 e agora tenta a segunda vitória seguida para se aproximar de uma classificação antecipada. O Piauiense sub17 tem 16 equipes brigando pelo título e todos os jogos seguem acontecendo no estádio Albertão.


Ao vencer Rei dos Reis por 3 a 2, São Paulo soma os primeiros três pontos na tabela. Foto: Elias Fontinele/ODIA

A Federação de Futebol do Piauí divulgou nesta quarta-feira (12) o complemento de tabela do Campeonato Piauiense Sub-17. Com a indefinição do prazo de reabertura do Estádio Lindolfo Monteiro, todos os demais jogos da primeira fase da competição serão realizados no Albertão. a programação será semelhante à primeira rodada, com rodada dupla e jogos realizados às 16h e 17h45.

A segunda rodada do Sub-17 começa a ser disputada no próximo sábado (15) e segue até o dia 19 de setembro. A terceira e última rodada terá jogos realizados nos dias 22, 23, 25 e 26 de setembro.

De acordo com o Departamento de Competições, as datas dos jogos do mata-mata do Sub-17 serão divulgadas logo após o término dos jogos da primeira fase.

12 de setembro de 2018

Palmeiras e Cruzeiro começam a decidir semifinal da Copa do Brasil

O Verdão chega animado pela ótima campanha com Luiz Felipe Scolari. á a Raposa pensa em parar o ímpeto palestrino com Dedé.

Nesta quarta-feira, Palmeiras e Cruzeiro começam a decidir uma vaga na final da Copa do Brasil em duelo no Allianz Parque, às 21h45 (de Brasília). O Verdão chega animado pela ótima campanha com Luiz Felipe Scolari e o triunfo recente contra o maior rival. Já a Raposa pensa em parar o ímpeto palestrino com Dedé, que estará em campo graças a um avião fretado pelo clube celeste.

Após a vitória no Derby, o Verdão deu sequência ao bom momento defensivo que vem vivendo atualmente: apenas dois gols sofridos nos últimos 13 jogos. Neste intervalo, o Maior Campeão do Brasil permaneceu sem ser vazado por nove partidas completas, marca que igualou a segunda melhor série intransponível da história do clube.

“O Felipão cobra da gente que estejamos organizados. Se não tomarmos gol, com certeza aumenta a chance de ganhar. Temos que arrumar a casinha e jogar seguro, mesmo que precise de chutão. Não tem essa de jogar feio, o importante é ganhar. Sabemos que nosso ataque é muito bom, então se não sofrermos, logo a gente faz um gol e pode ganhar”, afirmou Thiago Santos.


Foto: Djalma Vassão/Gazeta Press

A vaga a ser decidida pelos dois times será a terceira em quatro anos na Copa do Brasil. Em 2015, o Verdão levou a melhor nas oitavas de final do torneio, com atuação espetacular de Gabriel Jesus no jogo decidido no Mineirão. Em 2017, mais uma vez em Minas, as quartas de final tiveram classificação celeste com gol anotado pelo hoje palmeirense Diogo Barbosa em dois empates e com vantagem pelo tento anotado fora de casa.

“Vantagem (para o segundo jogo) é ganhar o jogo. Temos que pensar em vencer, só isso. Claro que será um jogo difícil, mas temos que saber que nossa equipe é muito forte. Temos tudo para fazer uma grande atuação e conseguir a vitória”, completou Thiago Santos.

Do lado mandante impera o mistério na escalação. Bruno Henrique, com um edema no sóleo (panturrilha), fez treinos físicos na segunda-feira, mas não participou dos trabalhos de terça na Academia de Futebol. Borja, com uma lesão de grau um no mesmo local, também é dúvida.

O Cruzeiro vê o histórico recente do Palmeiras e se assusta. O time de Felipão não perdeu ao comando do novo treinador e sustenta uma boa defesa armada pelo comandante. Para evitar contratempos, o técnico Mano Menezes prega a cautela do atual campeão da Copa do Brasil.


Foto: Djalma Vassão/Gazeta Press

O Cruzeiro tem mais soluções que problemas para o duelo. Por exemplo, Lucas Romero e Arrascaeta, ambos contundidos, já foram liberados e reforçam o time de Mano Menezes. Resta agora o zagueiro Dedé.

O defensor está com a Seleção Brasileira para o amistoso contra El Salvador. O duelo vai terminar e o clube já fretou um avião para transportar o atleta direto para São Paulo.

Para contar com Dedé, o Cruzeiro precisou, além de gastar com o voo direto, a agremiação assinou o termo de responsabilidade. Isso porque o tempo de descanso será de 24 horas, menor, alias bem menor, que o recomendado e pelo regulamento.

O treinador da seleção brasileira, Tite, já falou que Dedé não vai jogar a partida inteira, contra El Salvador, justamente para chegar a São Paulo em condições de jogo. “Quando eu era técnico de clube, sempre gostava que o técnico da Seleção tivesse um respeito para devolver em boas condições. Dedé não vai jogar o tempo todo”, finalizou.

Em clima quente, Flamengo e Corinthians abrem semifinal no Maracanã

Desde que o confronto foi definido os dois lados começaram a trocar farpas pela imprensa em uma atmosfera que pode ser transferida para dentro das quatro linhas.

Um clima de rivalidade muito grande deve tomar conta do Maracanã nesta quarta-feira, quando Flamengo e Corinthians duelam, a partir das 21h45 (de Brasília), pelo confronto de ida das semifinais da Copa do Brasil. Desde que o confronto foi definido os dois lados, principalmente seus dirigentes, começaram a trocar farpas pela imprensa em uma atmosfera que pode ser transferida para dentro das quatro linhas.

Andrés Sánchez, mandatário do Timão, e Eduardo Bandeira de Mello, do Flamengo, se tornaram inimigos políticos no cenário nacional desde que o primeiro acusou o segundo de aliciar o técnico Fábio Carille, hoje já fora do Parque São Jorge e trabalhando na Arábia Saudita. As farpas seguiram até a véspera do jogo, quando Sánchez rebateu reclamações de Bandeira sobre o trio de arbitragem sorteado para o jogo, dizendo que o dirigente do Flamengo tinha pretensões políticas para as eleições de outubro.


Estádio carioca será a casa do primeiro jogo (Foto: Bruno Haddad/Fluminense)

Desfalques e CBF

Outro tema que esquentou a decisão, com  volta marcada para o dia 26 de setembro na Arena Corinthians, é a convocação feita pelo técnico Tite para a Seleção Brasileira, que quase tirou Lucas Paquetá, meio-campista do Flamengo, da partida. O clube vai fretar um avião para buscá-lo nos Estados Unidos a tempo de disputar o duelo. O passado corintiano do técnico canarinho irritou os rubro-negros e virou tema de reclamação por parte de Maurício Barbieri, comandante do Flamengo.

“Infelizmente a CBF marca jogos decisivos em dias de convocação da Seleção Brasileira e se nega adiar a partida, mesmo adiando diversos jogos. Isso obriga um clube a fretar um avião e prejudicar o desempenho de um jogador por conta do desgaste. Considero isso um absurdo. Mas cabe ao Flamengo trabalhar para chegar bem nesta semifinal e conseguir um resultado positivo contra o Corinthians”, disse Barbieri.

Soma-se a isso a provável presença de Fagner, desconvocado para as mesmas partidas após a apresentação de um laudo médico pelo Corinthians aos médicos da CBF. Fora há três jogos, o defensor treinou desde segunda-feira e deve estar apto a entrar em campo, o que irritou ainda mais os rubro-negros. Em resposta, o Timão divulgou o exame do atleta e preferiu exaltar o seu departamento médico.


Foto: Fernando Dantas/Gazeta Press

Dentro de campo, Fla é favorito

Apesar das reclamações, o Flamengo chega mais fortalecido que o Corinthians para estes encontros, pois faz boa campanha no Campeonato Brasileiro, apesar de estar despencando na tabela de classificação. É o quarto colocado após liderar boa parte da disputa.

No fim de semana venceu a Chapecoense por 2 a 0, enquanto que o Corinthians perdeu de 1 a 0 para o Palmeiras e se distancia cada vez mais da zona de classificação para a Copa Libertadores. O técnico Jair Ventura, que assumiu o elenco na semana passada na vaga de Osmar Loss, entende que a reação passa pelo emocional dos atletas.

“Temos que sair dessa situação, trabalhar, melhorar e isso precisa ser rápido, pois temos este jogo contra o Flamengo e precisamos de um bom resultado para levarmos a decisão para São Paulo” disse o goleiro Cássio. Já os flamenguistas sabem da necessidade de um bom resultado para poderem ter mais tranquilidade na partida de volta. A força da torcida é tratada como um aliado no confronto desta quarta-feira.

“Nós precisamos conseguir fazer um bom jogo, pois o Corinthians é um rival qualificado e vai criar dificuldades. O importante é irmos para São Paulo com alguma vantagem para trabalharmos melhor por lá. Esperamos mais uma vez o carinho dos torcedores”, lembrou o goleiro Diego Alves.


Foto: Fernando Dantas/Gazeta Press

Times quase definidos

Em termos de escalação, o Flamengo terá força máxima, pois vai fretar avião para trazer a tempo LUcas Paquetá e o outro volante do time, Gustavo Cuéllar, servindo à seleção colombiana. Barbieri tem dúvida no ataque, onde três disputam uma vaga: Lincoln, Fernando Uribe e Henrique Dourado.

Pelo lado do Corinthians, a maior novidade fica pelas voltas do zagueiro Pedro Henrique e do próprio Fagner, recuperados de lesão. Jonathas, que recuperou-se recentemente de um problema na coxa esquerda, deve ser o substituto de Roger, que não pode atuar pelo torneio mata-mata.

Hortência disputa eleição de melhor jogadora da história do Mundial FIBA

Hortência foi campeã mundial em 1994, na edição disputada na Austrália. Foi sua última participação no Mundial e a de maior destaque: 27,6 pontos de média, incluindo os 32 anotados na histórica vitória na semifinal contra os Estados Unidos.

A ex-jogadora Hortência está entre as nove candidatas ao prêmio de melhor de todos os tempos da Copa do Mundo Feminina de Basquete. A brasileira teve seu nome incluído em votação organizada pela FIBA na última segunda-feira (11) e já lidera o pleito com mais de 70% dos votos.
Hortência foi campeã mundial em 1994, na edição disputada na Austrália. Foi sua última participação no Mundial e a de maior destaque: 27,6 pontos de média, incluindo os 32 anotados na histórica vitória na semifinal contra os Estados Unidos. Ela é a única entre as candidata a figurar no Hall da Fama da FIBA. Ela atuou em cinco edições do Mundial e foi cestinha em quatro (1973, 92, 90 e 94).


Hortência (Foto: Divulgação)

A atleta é a maior pontuadora da história da seleção brasileira com 3.190 pontos em 127 partidas (média de 24,9 por jogo). Além do ouro mundial, dois anos depois foi prata nos Jogos Olímpicos de Atlanta.
Entre as concorrentes estão as norte-americanas Diana Taurasi, Lisa Leslie, Maya Moore e Sue Bird; as australianas Lauren Jackson e Penny Taylor, a tcheca Hana Horakova e a russa Elena Baranova. A eleição é feita no site oficial da FIBA.

Com dois gols de Joanderson, Krac vence Barreirinha

Os jogos do Piauiense Sub 17 seguem e hoje tem confronto entre São Paulo e Rei dos Reis

Krac e Barreirinha se enfrentaram na tarde ontem (11) pelo Campeonato Piauiense Sub 17, no estádio Albertão, em Teresina. O Krac saiu de campo com uma vitória por 2 a 1, de virada. Com gols marcados por Felipe para o Barreirinha e Joanderson (duas vezes) para o Krac.

O começo da partida foi movimentado e com sete minutos o placar já marcava 1 a 1. gol de Felipe para o Barreirinha logo aos dois minutos, mas o Krac soube reagir e com Joanderson chegou ao empate aos sete minutos. Depois disso, o jogo ficou morno e a equipes pouco ofereciam perigo as metas dos goleiros.

O técnico nenê, acredita faltou malandragem para o seu time, mas fala em recuperação na competição. “Não vou por a culpa em ninguém, pois quando perde, perde todo mundo, mas faltou um pouco mais de malandragem na linguagem do futebol para nosso time, porem seguimos vivos”, disse.


O começo da partida foi movimentado e com sete minutos de jogo o placar já marcava 1 a 1. Foto: Jailson Soares/ODIA

Mesmo com os muitos erros, a vitória na estreia veio para o time do Krac e junto com ela a tranquilidade para o decorrer da competição e o protagonista da vitória foi o camisa 11, Joanderson, que balançou a rede duas vezes na partida e marcou o gol de empate e da virada do seu time.

Melhor do que estrear balançando a rede, é poder também brigar pela artilharia da competição e esse agora é um dos objetivos do atacante. “Tirou a nossa ansiedade e agora é pensar em manter os bons resultados na competição. Estou muito feliz e espero conseguir marcar mais gols”, acrescentou o garoto.

A próxima partida do Krac e do Barreirinha na competição ainda não foi definida. Os jogos do Piauiense sub17 seguem acontecendo e hoje tem confronto a partir das 16h entre São Paulo e Rei dos Reis. Logo em seguida, Caiçara e Esplanada medem forças, ambos os jogos acontecem no Albertão, em Teresina.

11 de setembro de 2018

Atlético-MG vence Atlético-PR e sobe para quinto no Brasileiro

Com o resultado, a equipe da casa chegou aos 41 pontos, mesma pontuação do Grêmio, que perdeu para o Inter no domingo (9), e ultrapassou o rival gaúcho.

O Atlético-MG venceu o Atlético-PR por 3 a 1 nesta segunda-feira (10), no Independência, no encerramento da 24ª rodada do Campeonato Brasileiro. O triunfo, o segundo consecutivo dos mineiros, colocou o time alvinegro na quinta colocação.
Com o resultado, a equipe da casa chegou aos 41 pontos, mesma pontuação do Grêmio, que perdeu para o Inter no domingo (9), e ultrapassou o rival gaúcho graças a vantagem no número de vitórias (12 a 11). Já o time paranaense caiu para a 14ª posição, com 27 pontos.
Os visitantes ganharam um gol do adversário logo aos 9min do primeiro tempo. Após cobrança fechada de escanteio, o zagueiro Iago Maidana cabeceou contra a própria meta e deu 1 a 0 ao Atlético-PR.


Foto: Divulgação/Atlético-MG

Os mineiros, no entanto, não se abateram e foram em busca do empate, que saiu ainda na primeira etapa, aos 25min. O zagueiro e capitão Leonardo Silva aproveitou cruzamento de Tomás Andrade e cabeceou para o fundo do gol.
Na segunda etapa, o Atlético-PR retomou a intensidade e quase empatou em chute de Nikão, aos 6min, que parou no travessão. Nervoso, o Atlético-MG errava passes e quase deu um gol ao adversário em falha na saída de bola.
Mas, aos 21min, os donos da casa se reencontraram e fizeram o gol da virada com Elias. O volante, que havia entrada no intervalo do jogo, recebeu bola de Luan dentro da área e bateu forte no ângulo esquerdo do goleiro Santos.
O Atlético-PR não se deu por vencido e ainda conseguiu colocar bola na trave aos 28min. Mas, aos 36min, Ricardo Oliveira, para a alegria dos atleticanos de Minas Gerais, fechou a conta após passe de Cazares. No final, os visitantes ainda ficaram com um a menos, por expulsão de Nikão.

Após protestos, organizadas do Vasco são recebidas por presidente

Integrantes das torcidas tacaram ovos e garrafas na fachada do clube e cobraram a direção pela incomoda 16ª colocação na tabela

Depois de passarem toda a segunda-feira (10) protestando contra a situação do clube no Campeonato Brasileiro, líderes de organizadas do Vasco foram recebidos à noite em São Januário pelo presidente do clube, Alexandre Campello, e pelo diretor-executivo de futebol, Alexandre Faria. A conversa foi em tom pacífico.
Mais cedo, cerca de 30 integrantes de organizadas tacaram ovos e garrafas na fachada do clube e cobraram a direção pela incomoda 16ª colocação na tabela, uma acima da zona de rebaixamento. Muros de São Januário também foram pichados pedindo a saída do presidente.
Paralelamente, um outro grupo se fez presente no aeroporto internacional do Galeão, no Rio, no aguardo do desembarque da delegação que, no dia anterior, foi derrotada pelo Vitória, em Salvador, por 1 a 0.


Foto: Reprodução/Youtube

Os jogadores, porém, ingressaram num ônibus à beira da pista de pouso e foram embora por uma saída alternativa, driblando tanto os torcedores quanto a imprensa que aguardava no saguão.
O Vasco se reapresenta nesta terça-feira (11), e o clima ainda é tenso, o que fez o clube segurar a informação sobre local e horário do treinamento.
Com 24 pontos, a equipe vem de quatro derrotas consecutivas e só não está na zona do rebaixamento por conta do saldo de gols. No sábado (15), o time cruzmaltino terá pela frente o clássico com o Flamengo, em Brasília.

Ferrari anuncia Leclerc como piloto para 2019; Raikkonen vai para a Sauber

Em consequência, o finlandês Kimi Raikkonen acertou sua ida para a Sauber. O piloto, que estava na Ferrari, assinou contrato de dois anos com a nova equipe.

 A Ferrari anunciou nesta terça-feira (11) que Charles Leclerc será um dos pilotos da escuderia para a próxima temporada de Fórmula 1, em 2019. Nascido em Mônaco, o piloto de 20 anos foi confirmado como novo companheiro do alemão Sebastian Vettel.
Em consequência, o finlandês Kimi Raikkonen acertou sua ida para a Sauber. O piloto, que estava na Ferrari, assinou contrato de dois anos com a nova equipe.
"Assinar com Kimi Raikkonen como nosso piloto representa um pilar importante do nosso projeto e nos aproxima do nosso objetivo de fazer progressos significativos em equipe no futuro próximo. O talento inquestionável e a imensa experiência de Kimi na Fórmula 1 não apenas contribuirão para o desenvolvimento de nosso carro, mas também acelerarão o crescimento e o desenvolvimento de nossa equipe como um todo. Juntos, vamos começar a temporada de 2019 com uma base sólida, impulsionada pela determinação de lutar pelos resultados que contam", disse o chefe de equipe da Sauber, Frédéric Vasseur.
A movimentação já era esperada nos bastidores da Fórmula 1. Leclerc, que completará 21 anos em outubro, é membro da academia de pilotos da Ferrari desde 2016 e tem um currículo invejável.


Foto: STUDIO COLOMBO X PIRELLI

O monegasco, que faz parte do grupo empresariado por Nicolas Todt desde 2010, fez a carreira na França, ganhando vários títulos no kart e perdendo o mundial para Max Verstappen em 2013. Fez um ano na F-Renault 2.0 e na F-3 Europeia, sempre ficando entre os quatro primeiros. Em 2016, foi campeão da GP3 e, no ano seguinte, da F-2 - campeonato que dominou inteiramente.
Na Sauber, pontuou em cinco das 14 corridas disputadas e foi responsável por 13 dos 19 pontos marcados pelo time até agora.
Mais cedo, a Ferrari já havia confirmado a saída de Raikkonen, último campeão de Fórmula 1 pela escuderia, em 2007. O piloto de 38 anos encerrou assim sua segunda passagem pela equipe que defendia desde 2014.
"A escuderia Ferrari anuncia que, ao final da temporada 2018, Kimi Raikkonen deixará a equipe. Durante estes anos, a contribuição de Kimi para a equipe, tanto como piloto quanto por suas qualidades humanas, foi fundamental. Ele desempenhou um papel decisivo no crescimento da equipe e foi, ao mesmo tempo, sempre foi um grande piloto de equipe", diz um comunicado,
"Como campeão do mundo com a escuderia Ferrari, sempre fará parte da história e da família da equipe. Agradecemos a Kimi por tudo isso e desejamos a ele e sua família um futuro próspero", conclui.
Raikkonen venceu 20 Grandes Prêmios desde que estrou na F1 com a Sauber, em 2001. Com o segundo lugar no GP de Monza do dia 2, o finlandês chegou ao seu 100º pódio, depois de conseguir sua 18ª pole na carreira.
De 2002 a 2006 pilotou para a McLaren e depois seguiu para a Ferrari, onde conquistou o Mundial de 2007. Após a chegada de Fernando Alonso à escuderia italiana, o finlandês fez uma pausa de dois anos na Fórmula 1 e disputou competições de rali.
Em 2012 e 2013 foi piloto da Lotus, antes de retornar a a Ferrari em 2014.

Júlia retorna ao Tiradentes e irá disputar Copa Batom

Essa foi a terceira convocação da jogadora e, em três meses vestindo a camisa Amarelinha, a rotina da atleta deu um giro de 180° graus.

A jogadora piauiense retornou a Teresina, após os treinos na Granja Comary, no Rio de Janeiro, junto a Seleção Brasileira Sub-17 do técnico Luizão. Sem descanso, Júlia voltou aos treinos no Tiradentes e se prepara para disputar a Copa Batom, que tem início no domingo (16) e o Tigrão enfrenta o Comercial, às 16h, no Campo do Cfap.

"A cada convocação os treinos estão mais puxados e exigindo principalmente a parte física da gente, pois ainda temos que melhorar. A rotina de treinamentos é bem intensa, tanto é que voltamos exaustas, mas o trabalho continua”, frisa Júlia.

Esses primeiros 15 dias foram mais para testes físicos, conta a jogadora Júlia. Foto: Elias Fontinelle/ODIA

Essa foi a terceira convocação de Julia e, em três meses vestindo a camisa Amarelinha, a rotina da atleta deu um giro de 180° graus. Entre as obrigações, os cuidados com alimentação e também a parte física se tornaram prioridade, como conta o pai, Fausto Rodrigues. “Vem sendo uma tarefa complicada para ela, mas a rotina de Júlia mudou completamente. Ela recebe um cronograma de atividades que ela precisa cumprir ao longo da semana que vem diretamente do preparador físico da Seleção Brasileira. Além dos cronogramas de treinos na academia ela precisa tomar suplementação e ter cuidado com a alimentação diária”, ressalta.

Essa foi a primeira convocação pensando no Mundial Sub17. Mais uma deve acontecer no mês de outubro em que será definhada a lista final com apenas 21 atletas. Júlia conta as principais exigências do técnico nas primeiras atividades na Granja. “Esses primeiros 15 dias foram mais para testes físicos que uma parte que eles puxam bastante da gente, mas ele (Luizão) também começou a trabalhar algumas situações táticas comigo, por exemplo, atuando como atacante de beirada”, conta a jogadora.

A próxima convocação deve acontecer no dia 1° de outubro e serão mais 15 dias de treinos ainda em preparação para o Mundial Sub-17, que acontece no mês novembro, no Uruguai. Antes disso, Júlia vai disputar a Copa Batom com a camisa do Tiradentes.

10 de setembro de 2018

Vasco perde para o Vitória e chega à quarta derrota seguida no Brasileiro

Com o resultado, o time carioca chegou à quarta derrota consecutiva no Campeonato Brasileiro.

O Vasco perdeu de 1 a 0 para o Vitória, na noite deste domingo (9), no Barradão, em Salvador. Com o resultado, o time carioca chegou à quarta derrota consecutiva no Campeonato Brasileiro.
Erick foi o autor do único gol do jogo, mas o goleiro Ronaldo também teve participação decisiva no triunfo do Vitória. Aos 20min do segundo tempo, ele fez uma grande defesa em chute à queima roupa de Yago Pikachu. No fim da partida, o goleiro teve mais um grande momento ao defender desvio de Luiz Gustavo.
Ambos os times lutam contra o rebaixamento, mas a equipe baiana, que está há quatro jogos sem perder, começa a se afastar das últimas colocações.
Com o resultado, o Vasco estaciona nos 24 pontos -apenas um acima da zona de rebaixamento. O time, contudo, tem um jogo a menos que os adversários.
Já o Vitória chegou a 29 pontos e subiu para a 12ª colocação.


Foto: Divulgação/Vitória FC

O jogo
Apesar da entrega ao longo dos 45 minutos iniciais, as equipes tiveram dificuldade para criar chances de gol na etapa inicial. Com pouca criatividade, a melhores chances surgiram de lances de bola parada.
O Vasco chegou com perigo desta maneira logo aos 8min, quando Luiz Gustavo subiu livre de marcação após cobrança de falta para dentro da área e cabeceou por cima do gol.
Pouco depois, aos 14, o Vitória respondeu também com uma falta. A bola foi levantada e, após desvio, Léo Gomes apareceu em boa condição e cabeceou para fora.
Diante da necessidade das duas equipes, Vitória e Vasco se mandaram mais ao ataque no segundo tempo.
O time baiano aproveitou melhor as poucas chances e garantiu o triunfo com Erick, que recebeu enfiada de bola de Léo Gomes e anotou o gol que sacramentou o resultado.
Durante a comemoração dos baianos, no entanto, jogadores das duas equipes se desentenderam e o juiz expulsou um de cada lado -Lucas Ribeiro, do Vitória, e Yago Pikachu, do Vasco.
Com o revés em Salvador, o técnico Alberto Valentim segue sem ter vencido desde que assumiu o comando do Vasco. Contratado no fim de agosto, o treinador chegou ao quarto jogo consecutivo sem triunfo (quatro derrotas).
Agora, o Vasco terá pouco menos de uma semana para se preparar para o clássico contra o Flamengo, no próximo sábado (15), no Estádio Mané Garrincha, em Brasília (DF), pela 25ª rodada. No mesmo dia, o Vitória visita o Ceará no Castelão.

Título nos EUA recoloca dominante Djokovic nas grandes disputas

Na corrida da temporada, ele já é o segundo colocado, com seus 6.445 pontos. O líder, Nadal, tem 7.480. Atrás deles vêm Juan Martín Del Potro (4.910) e Federer (4.800).

Após o título do Aberto dos EUA conquistado neste domingo (9), Novak Djokovic está de volta a várias disputas que envolvem os principais tenistas do mundo.
As duas mais imediatas são pela liderança dos rankings de 52 semanas e da temporada. Na lista principal da ATP, agora ele é o terceiro colocado, com 6.445 pontos. À sua frente estão Roger Federer (6.900) e Rafael Nadal (8.760).
O espanhol tem 1.280 pontos para defender até o fim do ano, e o suíço, 2.100. Djokovic, que não atuou no segundo semestre de 2017, não terá nenhum desconto, ou seja, cada vitória significará pontos somados para o sérvio.
Na corrida da temporada, ele já é o segundo colocado, com seus 6.445 pontos. O líder, Nadal, tem 7.480. Atrás deles vêm Juan Martín Del Potro (4.910) e Federer (4.800).
Outra disputa que volta a ganhar a concorrência do sérvio é no número de títulos de torneios do Grand Slam. Federer lidera com 20 conquistas, seguido de Nadal (17) e Djokovic (14), que neste domingo igualou a marca de Pete Sampras.


Novak Djokovi (Foto: Reprodução/Instagram)

O tenista de 31 anos leva ampla vantagem sobre os rivais no retrospecto recente. Nos últimos cinco anos, o sérvio ficou com o troféu de 8 dos 20 torneios desse nível realizados. Nadal ganhou 4, Federer e Wawrinka, 3, e Andy Murray e Marin Cilic, 1.
Em Wimbledon e principalmente nos EUA, Nole voltou a jogar o melhor tênis do circuito. Se ainda é cedo para dizer que ele voltará a ter temporadas dominantes como as de 2011 e 2015, nenhum adversário aparenta ter tantas condições de fazer isso.
Apesar da lesão no cotovelo que o levou a passar por cirurgia em fevereiro, ele é o mais inteiro entre os tenistas do "Big Four". O joelho de Nadal, o quadril de Murray e os 37 anos de Federer colocam o sérvio em vantagem nesse aspecto.
Djokovic iniciará a temporada de 2019 com chances de repetir um feito que nenhum dos seus rivais conseguiu: vencer os quatro Slams em sequência. Para igualar a marca de 2015/16, ele terá que ganhar o Aberto da Austrália e Roland Garros.
Missão complicada, mas, pelo que se viu em Nova York, nada impossível.

Com 6 brasileiros, Fifa divulga 55 indicados a seleção da temporada

Os defensores Daniel Alves, Marcelo e Thiago Silva, os meio-campistas Casemiro e Philippe Coutinho e o atacante Neymar estão na disputa.

Com a presença de seis brasileiros, a Fifa divulgou nesta segunda-feira (10) uma lista de 55 jogadores indicados para a seleção da temporada no futebol, em prêmio chamado de FIFA FIFPro World11 2018.
Os defensores Daniel Alves, Marcelo e Thiago Silva, os meio-campistas Casemiro e Philippe Coutinho e o atacante Neymar estão na disputa para entrarem no time ideal que contemplará os 11 mais votados, sendo um goleiro, quatro defensores, três meio-campistas e três atacantes. O anúncio dos escolhidos será feito durante premiação da Fifa, no dia 24 de setembro, em Londres.


Thiago Silva é um dos cotados para integrar a Seleção da Fifa (Foto: Divulgação/Fifa)

Veja todos os indicados:

Goleiros (5): Gianluigi Buffon (Itália/Paris Saint-Germain/Juventus FC), Thibaut Courtois (Bélgica/Real Madrid CF/Chelsea FC), David De Gea (Espanha/Manchester United FC), Keylor Navas (Costa Rica/Real Madrid CF), Marc-André ter Stegen (Alemanha/FC Barcelona).

Defensores (20): Jordi Alba (Espanha/FC Barcelona), Daniel Carvajal (Espanha/Real Madrid CF), Giorgio Chiellini (Itália/Juventus FC), Daniel Alves (Brasil/Paris Saint-Germain), Diego Godin (Uruguai/Atletico Madrid), Mats Hummels (Alemanha/FC Bayern Munich), Joshua Kimmich (Alemanha/FC Bayern Munich) Dejan Lovren (Croácia/Liverpool FC), Marcelo (Brasil/Real Madrid CF), Yerry Mina (Colômbia/Everton FC/FC Barcelona), Benjamin Pavard (França/VfB Stuttgart), Gerard Pique (Espanha/FC Barcelona), Sergio Ramos (Espanha/Real Madrid CF), Thiago Silva (Brasil/Paris Saint-Germain), Kieran Trippier (Inglaterra/Tottenham Hotspur), Samuel Umtiti (França/FC Barcelona), Virgil van Dijk (Holanda/Liverpool FC), Raphael Varane (França/Real Madrid CF), Sime Vrsaljko (Croácia/Internazionale/Atlético de Madri), Kyle Walker (Inglaterra/Manchester City FC).

Meio-campistas (15): Sergio Busquets (Esapanha/FC Barcelona), Casemiro (Brasil/Real Madrid CF), Philippe Coutinho (Brasil/FC Barcelona), Kevin De Bruyne (Bélgica/Manchester City FC), Eden Hazard (Bélgica, Chelsea FC), Andres Iniesta (Espanha/Vissel Kobe/FC Barcelona), Isco (Espanha/Real Madrid CF), N'Golo Kante (França/Chelsea FC), Nemanja Matic (Sérvia/Manchester United FC), Luka Modric (Croácia/Real Madrid CF), Paul Pogba (França/Manchester United FC), Ivan Rakitic (Croácia/FC Barcelona), David Silva (Espanha/Manchester City FC), Arturo Vidal (Chile/FC Barcelona/FC Bayern de Munich).

Atacantes (15): Karim Benzema (França/Real Madrid CF), Edinson Cavani (Uruguai/Paris Saint-Germain), Cristiano Ronaldo (Portugal/Juventus FC/Real Madrid CF), Paulo Dybala (Argentina/Juventus FC), Antoine Griezmann (França/Atlético de Madri), Harry Kane (Inglaterra/Tottenham Hotspur), Robert Lewandowski (Polônia/FC Bayern Munich), Romelu Lukaku (Bélgica/Manchester United FC), Mario Mandzukic (Croácia/Juventus FC), Sadio Mane (Senegal/Liverpool FC), Kylian Mbappe (França/Paris Saint-Germain), Lionel Messi (Argentina/FC Barcelona), Neymar (Brasil/Paris Saint-Germain), Mohamed Salah (Egito/Liverpool FC), Luis Suarez (Uruguai/FC Barcelona).

09 de setembro de 2018

São Paulo vence Bahia e retoma liderança do Campeonato Brasileiro

A vitória deste sábado sobre o Bahia, porém, não veio sem dificuldades

O São Paulo voltou a vencer pelo Campeonato Brasileiro e reassumiu a liderança da competição. Ontem (8), bateu o Bahia, no Morumbi, por 1 a 0, gol de Diego Souza.

Agora com 49 pontos, a equipe tricolor torce por um tropeço do Internacional no clássico gaúcho neste domingo (9), no Beira-Rio. Um empate entre Grêmio e o vice-líder Inter, que soma 46, mantém o São Paulo na liderança do Brasileiro.

Diego Souza, com a cabeça enfaixada depois de um choque com o adversário, fez o gol da vitória são-paulina. Para encerrar a sequência de duas partidas sem vitória na competição, o técnico Diego Aguirre enfim pôde contar com a dupla Nenê e Diego Souza. No empate em 1 a 1 com o Fluminense, no Morumbi, o camisa 10 foi desfalque e Diego Souza ainda recebeu cartão vermelho contra os cariocas.

No jogo seguinte, a derrota para o Atlético-MG por 1 a 0, em Belo Horizonte, Nenê retornou aos titulares, mas o atacante são-paulino cumpriu suspensão pela expulsão na rodada anterior.

A vitória deste sábado sobre o Bahia, porém, não veio sem dificuldades.

No primeiro tempo, o time de Diego Aguirre não conseguiu superar a marcação dos baianos e construir o jogo. Com isso, abusou das bolas alçadas na área, de longe, na tentativa de encontrar Diego Souza entre os zagueiros Lucas Fonseca e Everson.

Sem poder contar com Everton, lesionado, e Reinaldo, suspenso, Aguirre procurou surpreender Enderson Moreira com o atacante Rojas caindo pela esquerda. Do outro lado, Everton Felipe tentou fazer o trabalho do equatoriano.

Mas Rojas claramente não se sentiu à vontade mudando de lado. Seu forte, as jogadas individuais que terminam geralmente no fundo, deram lugar a tentativas pelo meio, buscando criar algo com o pé bom, o direito. Nem a troca de lado entre ele e Everton Felipe, porém, surtiu efeito.

Diego Souza teve boa oportunidade de marcar aos 36 minutos da etapa inicial, depois de dominar um cruzamento com o peito e chutar forte por cima do gol de Douglas Friedrich

O São Paulo ainda não havia ameaçado o goleiro do Bahia até que, aos 14 min do segundo tempo, fez sua primeira boa jogada de linha de fundo.

Edimar passou para Nenê, que correu por trás do marcador e cruzou rápido para o meio da área. O colombiano Tréllez não conseguiu alcançar, mas a bola sobrou para Diego Souza, que pegou de primeira e marcou o gol da vitória são-paulina, para o alívio dos 43.550 torcedores presentes no Morumbi.

Na próxima rodada o São Paulo enfrenta o Santos, na Vila Belmiro, domingo (16), às 16h. Já o Bahia recebe o Palmeiras, também no domingo, na Fonte Nova.

Piauiense deixa advocacia e se dedica ao fisiculturismo

A preparação do atleta de fisiculturismo passa por várias partes, desde a física e técnica em academia até a dieta e o descanso

São apenas três anos de dedicação ao fisiculturismo, mas os saldos são muito positivos. Pedro Lima hoje é uma referência na modalidade, no Piauí e também fora dele. No mês de agosto, o atleta acrescentou mais duas medalhas ao currículo, após se sagrar campeão da Muscle Continental Internacional em São Paulo e agora se prepara para uma nova competição em outubro.

“Foi uma experiência única esse campeonato, pois, pela primeira vez, eu como brasileiro tive a oportunidade de competir campeonatos internacionais dentro de casa. Foi muito gratificante, pois, no ano passado, fui para os Estados Unidos, Las Vegas e nada melhor do que competir e ganhar dentro de casa”, conta Pedro Lima.

Em três anos, Pedro disputou nove campeonatos de fisiculturismo e alguns deles fora do Brasil e esteve no pódio em praticamente todos. Formado em direito, o advogado abandonou a carreira para se dedicar somente à atividade e todos os cuidados e exigências que o fisiculturismo exige, e agora está cursando nutrição.

“O curso de direito é um curso maravilhoso, mas a nutrição realmente é minha grande paixão e, desde quando eu ainda fazia direito, eu já lia sobre nutrição, pois sempre fui impressionado com corpo e mal sabia o que me esperava no futuro. Então, depois de dois anos advogando, eu decidi cancelar minha OAB”, explica Pedro Lima.

A preparação do atleta de fisiculturismo passa por várias partes, desde a física e técnica em academia até a dieta e o descanso. A última competição foi em setembro de 2017 e, depois disso, foram 11 meses de preparação. Pedro conta que ainda tem grandes objetivos e o principal deles é pisar no palco do Mr. Olympia.

“Se é para sonhar, que sonhe alto, né? Eu tenho um grande sonho que é pisar no palco do Mr. Olympia, quem sabe como profissional. O Olympia reúne os melhores atletas do mundo, lá é conhecido como a Meca do bodybuilding”, acrescentou o competidor.

08 de setembro de 2018

Vasco não venceu como visitante e terá sequência fora para fugir da zona

Vasco terá de reagir se quiser se livrar da zona de rebaixamento; hoje ocupa a 16ª colocação

A segunda pior campanha como visitante no Campeonato Brasileiro. E será justamente atuando fora de casa - onde ainda não venceu - que o Vasco terá de reagir se quiser se livrar da zona de rebaixamento - hoje está um ponto acima do rebaixamento, na 16ª colocação. Dos seis próximos jogos, cinco serão longe de seus domínios.

O cruzmaltino enfrenta neste domingo (9), às 19h, o Vitória, em Salvador (BA), onde tem um retrospecto ruim. Em seguida, encara o rival Flamengo em Brasília, já que vendeu seu mando de campo. Na sequência, recebe o Bahia em casa e depois pega Santos, Paraná e Botafogo fora de casa.

No comando do clube há três partidas, o técnico Alberto Valentim perdeu todas e tem a missão de resolver o sistema defensivo, que já sofreu incríveis 77 gols na temporada, sendo a equipe mais vazada entre os clubes da Série A em 2018.

"Iremos reagir no trabalho do dia a dia, e eu acredito muito no meu trabalho, no elenco. Individualmente vamos reagir. Jogadores que precisam melhorar parte física, técnica, vamos recuperar jogadores que não estão aptos a jogar. Vamos recuperar com nosso trabalho na prática. O que eu vim fazer aqui no Vasco é um trabalho de qualidade. Vamos nos unir, estar fortes, temos de estar preparados para tomar umas porradas, mas temos de ser fortes", declarou o treinador.

Valentim destacou que tem vivido intensamente o Vasco para tentar tirar a equipe desta situação no Campeonato Brasileiro.

"Eu só não estou trabalhando quando estou dormindo, mas estou vivendo o Vasco nas horas que estou acordado. Tenho dormido muito pouco, para falar a verdade", disse.

Quinteto de atacantes contratado pelo Flu ainda não fez um gol sequer

Sem seu principal jogador e referência, o Fluminense encara no domingo (9) o rival Botafogo

Sem Pedro, o técnico Marcelo Oliveira conta com um quinteto ofensivo contratado do meio do ano para cá para tentar suprir a ausência do artilheiro. O problema é que, desde que estrearam com a camisa do Fluminense, Junior Dutra, Luciano, Cabezas, Everaldo e Kayke ainda não marcaram um gol sequer.

De todos esses, Kayke é o jogador que mais se aproxima das características do camisa 9, mas a seca de gols no setor liga o alerta no Flu e faz o torcedor sentir ainda mais falta de seu titular.

"O Pedro vivia grande fase e não por acaso foi para a seleção e era o artilheiro do campeonato. Faz falta. Agora, como técnico, tenho de valorizar quem entra", disse o treinador.

Dentre estes reforços, o equatoriano nem entrou em campo até o momento, ainda que tenha ficado à disposição no banco de reservas. O comandante tem optado por Matheus Alessandro, Everaldo, Marcos Jr. e Pablo Dyego para jogar mais pelos lados e tentar furar o bloqueio adversário.

No empate sem gols ante o Vitória, o Flu até martelou o time baiano, mas, segundo Marcelo, faltou mais tranquilidade para os homens de frente. "Acho que é um pouco de ansiedade, não falo de competência. As jogadas foram criadas. É o trabalho. O futebol por vezes é assim".

A última vez que um atacante do Flu marcou um gol foi diante do Defensor, pela Sul-Americana, quando Pedro selou a vitória por 1 a 0, no dia 16 de agosto. Daquele jogo até o confronto ante os baianos, o Flu balançou a rede com Gum e gols contra de jogadores de Cruzeiro e São Paulo.

Sem seu principal jogador e referência, o Fluminense encara no domingo (9) o rival Botafogo, às 16h.

Santos tenta driblar desgaste físico para manter série invicta

Buscando se fixar na parte de cima da tabela, o Santos terá boa oportunidade de voltar da capital paranaense com mais três pontos

Preocupado com o desgaste físico de seus atletas, o técnico Cuca pode poupar jogadores para o jogo deste domingo (9), contra o Paraná, na Vila Capanema, em Curitiba, pela 24ª rodada do Campeonato Brasileiro.

A equipe alvinegra está invicta no torneio nacional há cinco rodadas. A última derrota foi no dia 12 de agosto, 3 a 1 para o Atlético-MG. De lá para cá, foram três vitórias (Sport, Bahia e Vasco) e dois empates (Ceará e Grêmio).

Buscando se fixar na parte de cima da tabela, o Santos terá boa oportunidade de voltar da capital paranaense com mais três pontos.

O Paraná ocupa, atualmente, a lanterna da competição e venceu apenas três confrontos em todo o Brasileiro.

"Muitos [jogadores] tiveram desgaste, e podemos fazer força de grupo no domingo [hoje]. Tenho confiança no grupo e vamos analisar bem para pôr um time competitivo em busca da vitória", disse o técnico Cuca.

Pensando justamente no desgaste do elenco, a comissão técnica alvinegra optou por não retornar a Santos depois do empate com o Grêmio, na quinta-feira (6), no Pacaembu. A delegação ficou na capital paulista e fez seu último treinamento na cidade antes de viajar para o Paraná.

Cuca não poderá contar, novamente, com o volante Carlos Sánchez. O uruguaio se lesionou durante compromisso com a seleção de seu país e virou desfalque para o técnico.

PARANÁ

Richard; Júnior, René Santos, Rayan e Igor; Torito González (Jhonny Lucas), Alex Santana e Caio Henrique; Nadson, Carlos e Rafael Grampola. T.: Claudinei Oliveira

SANTOS

Vanderlei; Victor Ferraz, Robson Bambu, Gustavo Henrique e Dodô; Alison, Diego Pituca e Jean Mota; Eduardo Sasha, Gabriel e Rodrygo. T.: Cuca

Jael não se recupera de dores no joelho e está fora do Gre-Nal

Sem ele, a tendência é que André volte ao time titular. Maicon, outra dúvida dos últimos dias, deve atuar

O Grêmio tem mais um desfalque para o Gre-Nal. Jael, com lesão no joelho direito, está fora do jogo contra o Internacional, neste domingo (8), no estádio Beira-Rio. Sem ele, a tendência é que André volte ao time titular. Maicon, outra dúvida dos últimos dias, deve atuar.

O camisa 9 sequer está entre os concentrados do Grêmio. Depois do jogo com o Botafogo, Jael fez exame de imagem e teve diagnosticado problema na articulação.

A ausência dele amplia a lista de desfalques. Walter Kannemann e Everton estão com as seleções argentina e brasileira, respectivamente, e também não irão jogar.

Ao longo da semana, Jael chegou a fazer fisioterapia intensiva para se recuperar. No entanto, ficou fora de todos os treinos com bola. Inclusive da atividade deste sábado, a última antes do Gre-Nal válido pela 24 rodada do Brasileirão.

Logo depois do jogo com o Botafogo, Renato Gaúcho chegou a dizer que Jael tinha uma tendinite no joelho. O problema foi citado para justificar a saída do centroavante durante a partida na Arena.

Com a lesão de Jael, André volta ao time titular. O camisa 90 havia perdido espaço no time recentemente, para o jogo com o Estudiantes, pelas oitavas de final da Libertadores.

A pedido da comissão técnica, a primeira parte do treinamento do último treino antes do Gre-Nal ocorreu com portões fechados. A atividade só foi aberta já na parte do recreativo. Apenas quatro titulares participaram do rachão: Marcelo Grohe, Léo Moura, Cortez e Luan.

Maicon, que sentiu desconforto na coxa esquerda no primeiro tempo contra o Botafogo, apenas correu ao redor do gramado. A carga física foi usada um dia depois de ele voltar a trabalhar com bola. Em campo reduzido, o capitão atuou como um coringa com menor intensidade.

O provável Grêmio: Marcelo Grohe; Léo Moura, Geromel, Bressan e Bruno Cortez; Maicon, Cícero, Ramiro, Luan e Alisson; André.

Internacional e Grêmio se enfrentam neste domingo (9), às 16h (Brasília), no Beira-Rio. O time de Renato Gaúcho soma 41 pontos e está cinco pontos atrás da equipe de Odair Hellmann.

Brasil inicia novo ciclo para Copa com vitória e gol de Neymar

Seleção brasileira venceu Estados Unidos por 2 a 0, em amistoso realizado em Nova Jersey.

Neymar, 26, iniciou o ciclo da seleção brasileira para a Copa do Mundo do Qatar com gol assim como aconteceu no começo da preparação para os Mundiais do Brasil e da Rússia. Ele marcou de pênalti na vitória sobre os Estados Unidos por 2 a 0, nesta sexta (7), em amistoso realizado em Nova Jersey.

Foi o primeiro jogo da Seleção brasileira após a Copa da Rússia (Fotos: Lucas Figueiredo / CBF)

Apesar do gol, o camisa 10, que foi nomeado por Tite como novo capitão da seleção de forma definitiva, não teve uma atuação destacada. 

Ele atuou por 80 minutos até ser substituído por Everton. No período em que esteve em campo, jogou pelo lado esquerdo e teve mais liberdade ofensiva do que no Mundial da Rússia, quando o Brasil caiu nas quartas de final pela Bélgica. 

Partida ocorreu no Estádio MetLife, em Nove Jersey, nos Estados Unidos (Fotos: Lucas Figueiredo / CBF)

O jogador abusou das jogadas individuais, mas não teve sucesso. Na maioria das vezes foi desarmado ou não  deu prosseguimento ao lance. 

Por outro lado, não cavou faltas. Na etapa inicial, caiu apenas uma vez após sofrer falta no meio de campo do lateral Yedlin, aos 21min. 

Na Copa, o atleta do Paris Saint Germain foi muito criticado pelas simulações. Tanto é que teve um pênalti desmarcado no confronto contra a Costa Rica após o árbitro consultar o VAR. 

Se Neymar não encenou, o lateral direito Fabinho aproveitou uma tabela com Douglas Costa para invadir a área e cavar um pênalti. O jogador do Liverpool foi o único dos titulares da seleção no amistoso que não esteve na Rússia. 

O pênalti foi cobrado por Neymar, que deslocou o goleiro Steffen para marcar o segundo gol. 

Paquetá, do Flamengo, teve sua estreia na seleção brasileira (Fotos: Lucas Figueiredo / CBF)

Em 2010, após a eliminação para a Holanda nas quartas de final da Copa da África, o jogador fez na vitória sobre os Estados Unidos por 2 a 0, em partida realizada no MetLife Stadium, palco do duelo desta sexta-feira. Quatro anos depois, marcou também no triunfo sobre a Colômbia. Na ocasião, o jogo foi o primeiro após a quarta colocação na Copa de 2014.

Quando Neymar marcou de pênalti, o Brasil já estava na frente do placar. Em uma jogada que envolveu três reservas do Mundial da Rússia, Marquinhos deu passe vertical para Douglas Costa, que driblou procurando o fundo do campo e, na sequência, cruzou para Firmino completar para o gol. 

Titular durante as eliminatórias, o zagueiro ficou na reserva de Thiago Silva na Rússia. Desta vez, fez dupla com o companheiro de PSG, já que Miranda não foi convocado. 

Douglas Costa atuou bem quando teve oportunidades no Mundial, porém, uma lesão muscular contra a Costa Rica logo no segundo jogo o impediu de ganhar a vaga de Willian. Firmino também teve chances na Copa e agora iniciou o ciclo como titular. Gabriel Jesus não foi chamado para os dois primeiros amistosos. 

A seleção ainda teve em campo o volante Fred e Philippe Coutinho, que fizeram partida regular até porque o time dos Estados Unidos pouco exigiu. Durante os 90 minutos, os americanos assustaram apenas duas vezes. 

O rival passa por um processo de renovação após ficar fora da última Copa pela primeira vez em 32 anos.

O time está de olho no Mundial do Qatar e, principalmente, em 2026, quando o país sediará a competição juntamente com o Canadá e o México. 

Até agora, a federação americana ainda não definiu o novo treinador -Dave Sarachan  ocupa o posto interinamente.

Tite aproveitou o fragilidade do adversários e fez as seis substituições possíveis. Assim, entraram Willian, Arthur, Lucas Paquetá, Richarlison, Dedé e Everton. 

Eles podem começar o jogo contra El Salvador, marcado para terça-feira (12), em Washington. O Brasil vai realizar até o final do ano mais quatro amistosos.  Em outubro, enfrentará a Arábia Saudita e Argentina nos dias 12 e 16, respectivamente.

EUA

Steffen; Yedlin, Miazga, Brooks e Robinson; Trapp (Roldán), Adams, McKennie (Delgado), Arriola (Acosta) e Green (Weah); Wood (Zardes). T.: Dave Sarachan

BRASIL

Alisson; Fabinho, Thiago Silva (Dedé), Marquinhos e Filipe Luis; Casemiro, Fred (Arthur) e Philippe Coutinho (Lucas Paquetá); Neymar (Éverton), Douglas Costa (Willian) e Roberto Firmino (Richarlison). T.: Tite

Estádio: MetLife, em Nove Jersey (EUA)

Juiz: Fernando Guerrero (MEX)

Gols: Roberto Firmino (BRA), aos 10min, e Neymar (BRA), aos 42min do primeiro tempo

07 de setembro de 2018

Brasil volta a campo hoje com uma novidade em relação ao time da Copa

Apenas o lateral-direito Fabinho não esteve na Rússia.

A Seleção Brasileira entra em campo hoje (7) às 21h05 para enfrentar os Estados Unidos em sua primeira partida depois da Copa do Mundo da Rússia. O jogo será em Nova Jérsei (EUA) e o time titular traz apenas uma novidade em relação ao elenco que disputou a Copa. O lateral-direito Fabinho, do Liverpool, será a cara nova.

Com pouca ou nenhuma oportunidade de entrar em campo na Copa, o zagueiro Marquinhos, e o volante Fred serão titulares hoje. O time titular de hoje, conforme divulgado pela imprensa que acompanhou o treino, será: Alisson; Fabinho, Thiago Silva, Marquinhos e Filipe Luís; Casemiro, Fred e Coutinho; Douglas Costa, Neymar e Firmino.

O amistoso de hoje será o primeiro de dois marcados nos Estados Unidos. Após a partida desta sexta-feira, a seleção viajará para Washington, onde enfrentará El Salvador no dia 11 de setembro.


Foto: Lucas Figueiredo/CBF/Agência Brasil

Capitão definitivo

Outra novidade na seleção é o fim do rodízio do capitão. Tite decidiu dar a braçadeira permanentemente para Neymar. Durante a Copa, os zagueiros Miranda e Thiago Silva, além do lateral-esquerdo Marcelo, se revezaram no posto.

“Resolvi aceitar [a braçadeira] novamente porque aprendi muita coisa e vou aprender muito mais. Essa responsabilidade vai fazer bem pra mim”, disse Neymar em coletiva de imprensa realizada ontem (6).

“O tempo passa, as pessoas crescem, amadurecem e todos nós somos seres humanos e a gente evolui com o tempo. Ele tem, sim, essa condição de dar um passo à frente, tal qual a gente evolui enquanto ser humano”, complementou o técnico Tite.

06 de setembro de 2018

Reinaldo reclama da arbitragem e diz que São Paulo jogou melhor

"É ruim ver a gente ser prejudicado mais uma vez pela arbitragem. Valeu pela luta e pelo empenho até o último minuto. Era nítido que merecíamos vencer, criamos muitas oportunidades", analisou.

O São Paulo perdeu invencibilidade de sete partidas na temporada e a liderança do Campeonato Brasileiro ao perder por 1 a 0 para o Atlético-MG nesta quarta-feira (5).
Mas para o lateral-esquerdo Reinaldo, a história do confronto no Independência deveria ter sido outra, pela qualidade mostrada pelo time tricolor e também por supostos erros da arbitragem.
"É ruim ver a gente ser prejudicado mais uma vez pela arbitragem. Valeu pela luta e pelo empenho até o último minuto. Era nítido que merecíamos vencer, criamos muitas oportunidades", analisou o camisa 14, lembrando da expulsão de Diego Souza no domingo passado (2), contra o Fluminense, e pênaltis que, teoricamente, o árbitro Anderson Daronco ignorou.


Foto: Érico Leonan/São Paulo FC Net

A jogada que mais irritou os são-paulinos foi após desvio de Hudson de cabeça. A bola bateu na barriga de Ricardo Oliveira e, na sequência, atingiu o braço esquerdo de Leonardo Silva, que estava aberto na grande área. Daronco argumentou que o braço do zagueiro estava junto ao corpo.
Depois, Rojas não conseguiu ganhar a frente da marcação e caiu, sendo repreendido até pelo goleiro Victor por ter se jogado. As reclamações ainda envolvem o lateral-direito Emerson, que solou a canela de Reinaldo duas vezes, mas só levou cartão amarelo na segunda, na etapa final.
"Nos entregamos do começo ao fim e vamos levar isso para a próxima partida. De novo fomos prejudicados pela arbitragem, mas vamos deixar para nosso diretor cuidar disso", desabafou Reinaldo, pedindo ação da diretoria, que neste Brasileirão já enviou ofício à CBF contra o árbitro Paulo Roberto Alves Júnior.
Agora em segundo lugar da Série A, empatado com 46 pontos com o Internacional, mas com saldo de gol menor (16 a 17), o São Paulo recebe o Bahia na 24ª rodada. O confronto está marcado para as 19h de sábado (8), no Morumbi.

Com seleção, Júlia Beatriz participa de amistoso visando Mundial Sub-17

Júlia tenta se manter na Seleção Brasileira e está em sua terceira convocação.

A Seleção Brasileira de Futebol Feminino Sub-17 vai realizar seu primeiro teste depois de 15 dias de treinos na Granja Comary, no Rio de Janeiro. A volante piauiense, Júlia Beatriz, 15 anos, está entre as convocadas. O técnico Luizão convocou 26 atletas para essa primeira fase de atividades visando o Mundial Sub17, que acontece no mês de novembro, no Uruguai.

“As equipes que têm conquistado títulos são as que têm um conjunto muito forte. Claro que a gente vê o lado individual, mas acima de tudo o conjunto é primordial para que a gente tenha êxito na competição”, ressaltou Luizão.

Júlia tenta se manter na Seleção Brasileira e está em sua terceira convocação. A piauiense é volante de oficio, mas com a camisa amarelinha vem atuando no meio-campo. Nesta sexta-feira (7) as atletas vão disputar jogo amistoso, com adversário ainda a ser definido. Depois disso, todas as jogadoras serão liberadas para retornar as suas cidades e clubes.

“As atletas têm se dedicado tanto dentro da Seleção Brasileira quanto em seus clubes, e isso tem ajudado os trabalhos que realizamos na Granja Comary. O comportamento delas, a assimilação dos trabalhos e o entendimento das atividades fora dos gramados é muito bom, e temos que trabalhar em cima disso”, concluiu técnico.

A Seleção Brasileira Sub 17 se prepara para o Mundial da categoria, que acontece no mês de novembro, no Uruguai.





Enquete

Um jovem morreu ao sofrer descarga elétrica colocando celular para carregar. Quais cuidados você toma em relação a isso?

ver resultado