Retrospectiva 2020: Atendimento online ampliou rede de pacientes

Para o nutricionista André Teles, a modalidade lhe permitiu superar barreiras demográficas e hoje ele atende pessoas de todo o país.

30/12/2020 08:27h

Compartilhar no

Não apenas os médicos como os demais profissionais da área da Saúde aderiram aos atendimentos virtuais ao longo da pandemia de Covid-19. Para o nutricionista André Teles, a modalidade lhe permitiu superar barreiras demográficas e hoje ele atende pessoas de todo o país.


Leia mais: Retrospectiva 2020: Um ano atípico, inesperado, inimaginável 

“Logo no início da pandemia, o Conselho Federal de Nutrição, que antes não permitia os atendimentos online, possibilitou essa modalidade e eu comecei a atender em abril. A modalidade me permitiu ampliar minha rede de pacientes. Hoje eu atendo pessoas do Brasil inteiro, de todas as capitais do país, inclusive de algumas cidades do interior também, que antes não era possível porque o atendimento só era presencial, então dificultava um pouco pela questão demográfica, mas agora a gente consegue ter uma demanda bem abrangente”, revela.

Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal

Para André, o processo de transição do formato das consultas foi tranquilo. “Sempre fui muito presente nas redes sociais, gravava muitos vídeos, dava entrevista, e lidar com as câmeras não era uma dificuldade. Então, por conta disso, esse atendimento online, pra mim, foi algo mais tranquilo, essa transição foi mais suave de se fazer”, descreve. 

Para atender seus pacientes, o nutricionista reservou um quarto no seu apartamento e adquiriu alguns equipamentos para melhorar essa experiência. “Eu já tinha meu próprio computador, que já era possível fazer as videochamadas, mas, com o aumento da demanda, eu investi em uma câmera melhor, um microfone melhor, para melhorar a qualidade do atendimento. Mas confesso que, de um modo geral, você não precisa de nada muito específico para realizar um atendimento online. Por uma videochamada pelo celular ou pelo computador já é possível fazer um atendimento com o mesmo padrão de qualidade do atendimento presencial”, afirma.

André destaca que apenas a forma como é feita a avaliação física muda um pouco do presencial para o virtual, mas garante que essas nuances não interferem no resultado da consulta. “A avaliação física no atendimento presencial segue outros protocolos que no atendimento por videochamada, mas isso nada influencia no resultado, nem no cálculo da dieta, nem na prescrição da dieta e, consequentemente, nem no resultado do paciente. Muitos pacientes já aderiram e se adequaram bem ao novo formato de atendimento online, mas alguns ainda apresentam um pouquinho de resistência, porque algumas pessoas não gostam tanto de tecnologia, preferem aquele contato mais próximo, mas, com o tempo, [essa resistência] está diminuindo”, analisa.

Mesmo já tendo voltado a atender presencialmente, André Teles continua com as consultas online e pretende se manter atuando nas duas modalidades. “O atendimento virtual é uma possibilidade mais barata até para os pacientes que não têm facilidade em se deslocar. E dá para fazer a consulta do conforto do seu lar, do seu próprio ambiente de trabalho. Então, é prático, é versátil”, ressalta.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no
Por: Virgiane Passos

Deixe seu comentário


Notícias Relacionadas