• Curta Doar
  • Teresina 167 anos
  • Casa dos salgados
  • Novo app Jornal O Dia

Fila de espera por biopsia é enorme, revela Luiz Ayrton Santos

O Hospital São Marcos, que compõe a rede de referência no Estado, está lotado e com uma longa fila de espera.

03/08/2019 08:49h

No Piauí, há três centros de referência para o tratamento de câncer de mama: o Hospital São Marcos, o Hospital Universitário da Ufpi e o Hospital Lineu Araújo. De acordo com Luiz Ayrton Santos, presidente da Fundação Maria Carvalho Santos, o Hospital São Marcos, que compõe a rede de referência no Estado, está lotado e com uma longa fila de espera.

“Atualmente, temos um problema sério, pois não temos onde fazer uma biópsia pelo SUS. O HU, o Lineu Araújo e Hospital São Marcos, que seriam os hospitais de referência, se você investigar como fazer uma biópsia, você vai ver que todos têm dificuldade e a fila de espera é enorme. O São Marcos está lotado, então quem é SUS vai entrar na fila de um hospital que só tem uma máquina e que está trabalhando toda hora, sem parar. Será se estamos tratando corretamente? Não sabemos. O Hospital é um dos dois centros que trabalha com radioterapia no Estado, junto com uma clínica particular, sendo que esta só atende plano de saúde”, revela.

Contraponto

O Hospital Universitário da Universidade Federal do Piauí (HU-Ufpi), filiado à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), informa que é habilitado para atendimento oncológico, incluindo diversos tipos de tumores malignos, entre os quais, câncer de mama. O Hospital informa também que cumpre as metas quantitativas e qualitativas relacionadas à referida habilitação, contratualizadas com o gestor local do SUS e reafirma seu compromisso como hospital-escola e como prestador de assistência de qualidade aos pacientes do SUS.

Já a coordenadora de epidemiologia da Secretaria de Estado da Saúde do Piauí (Sesapi), Amélia Costa, destaca que Teresina tornou-se uma Capital referência na área da Saúde, atendendo pacientes de outros municípios, inclusive de outros Estados, como Maranhão e Ceará. 

Teresina tornou-se uma Capital referência na área da Saúde. (Foto: Arquivo O Dia)

Com relação à rede de referência, a coordenadora de epidemiologia explica que, apesar de o Hospital Lineu Araújo realizar os diagnósticos de exames e imagem, o tratamento contra o câncer de mama é iniciado, em geral, no Hospital São Marcos.

Amélia pontua que o tempo para realização dos exames depende do que é solicitado, mas, em geral, chega a 30 dias, devido à necessidade de agendamento e marcações. “Ainda não foi visto, pelo Ministério da Saúde, a questão das prioridades, pois é seguido um protocolo de acordo com idade, que inclui nas prioridades de agendamentos todos os tipos de consulta”, frisa.

Amélia ressalta outro dado importante: o câncer de mama está atingindo cada vez mais mulheres mais jovens. “Antigamente, tínhamos mulheres com câncer de mama a partir dos 40 anos, hoje temos mulheres com câncer com 18 anos. Segunda a visão do Inca e do Ministério da Saúde, o câncer está relacionado à qualidade de vida, como uma alimentação que não é saudável, hormônios, como anticoncepcional, sexo muito cedo, bebida, sedentarismo, cigarro e drogas, onde tudo isso tem contribuído”, fala.

Para a coordenadora, a quantidade de pessoas sendo atendidas no Estado é o que causa superlotação e gera longas filas. “As dificuldades são inúmeras, acredito eu, pelo número de pessoas que são oriundas de outros centros e que vêm para o Estado. Temos que atender pessoas de todas as idades, raças, então qualquer pessoa pode ser atendida e o volume de outros Estados é muito. Todo mundo entra no sistema e, consequentemente, existe uma superlotação, sobrecarregando o nosso Polo. O Piauí tem um nível de resolutividade e qualidade, comparado a outros estados, muito bom, somos referência, por isso, as pessoas vêm fazer seus tratamentos aqui”, acrescenta.

Por: Isabela Lopes

Deixe seu comentário