Petista diz que peemedebistas têm “vergonha” de apoiar Aécio

Os candidatos proporcionais do PMDB têm preferido, durante a propaganda eleitoral, não fazer menção aos seus candidatos a Presidência da República.

22/08/2014 06:58h

Compartilhar no

A ausência da imagem do senador Aécio Neves (PSDB), candidato à Presidência da República, no programa eleitoral dos candidatos da coligação “Piauí no Coração”, encabeçada pelo governador Zé Filho (PMDB), tem sido avo de críticas por partes dos adversários. O vereador Dudu (PT) (foto ao lado) acusa os peemedebistas de estarem com “vergonha” de apoiar o líder tucano.

O apoio a Aécio foi anunciado após o governador Zé Filho romper com a presidente Dilma Rousseff (PT). O peemedebista acusou a presidente de não atender as reivindicações do Estado. O rompimento com o PT nacional também é parte das negociações com o PSDB do Piauí.

Dudu afirma que tem aliado de Zé Filho “camuflando” apoio a Dilma no interior do Estado. “Tem prefeitos do outro lado que nem falam em Aécio Neves em suas cidades. Pedem voto para Dilma porque sabem que o povo quer continuar com esse modelo de governo que nós implementamos. Esse apoio ocorre de forma camuflada”, disse.

De acordo com Dudu, o nome de Aécio é desconhecido e não seria aceito pela população no interior do Estado. “O povo do Piauí tem consciência das mudanças que foram implementadas pelo governo do PT no Brasil e no Piauí. Não aceita a imposição do nome de Aécio como eles querem colocar”, declarou.

Candidatos justificam ausência de tucano na propaganda eleitoral

Os candidatos proporcionais do PMDB têm preferido, durante a propaganda eleitoral no rádio e na televisão, não fazer menção aos seus candidatos a Presidência da República. E os motivos são os mais variados.

Para começar, o partido apoia nacionalmente o PT, com quem é coligado para buscar a reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT). No entanto, no Piauí o Partido dos Trabalhadores é o principal adversário dos peemedebistas na disputa pelo Palácio de Karnak. O governador Zé Filho (PMDB), candidato à reeleição, decidiu, inclusive, apoiar o principal opositor de Dilma, o senador Aécio Neves (PSDB).

O fato é que os candidatos a deputado federal e estadual decidiram não se manifestar, pelo menos nos programas eleitorais, sobre o apoio aos candidatos a Presidência. No caso dos estaduais, o deputado João Mádison (foto acima) acredita que o motivo é o receio dos candidatos de, ao anunciarem o apoio a Aécio Neves, serem prejudicados pelo fato de que não há coligação formal com o tucano.


Veja mais detalhes na edição desta sexta-feira (22) do Jornal O Dia

Compartilhar no
Por: Karliete Nunes e Lídia Brito - Jornal O Dia

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário


Notícias Relacionadas