• COMBATE AO MOSQUITO AEDES AEGYPTI 2019 - 2020
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia

O Natal de 2019 será de bons presentes ou lembrancinhas?

Com a economia em baixa, quanto o teresinense está pretendendo gastar nas compras de Natal?

12/12/2019 12:21h - Atualizado em 12/12/2019 12:29h

As peças de vestuário e calçados continuam sendo as mais procuradas pelos consumidores. O gerente Laécio da Silva Sousa pontua que esse é o carro-chefe do estabelecimento em que trabalha e revela que as pessoas estão estipulando um valor para gastar este ano.


"Eu acredito que este seja o ano do presente, pois as pessoas estão gastando até R$ 300, diz o gerente Laécio

“As pessoas estão procurando mais é confecção e calçado, que são os mais vendidos, mas também buscam perfumes e acessórios. Eu acredito que este seja o ano do presente, pois algumas pessoas estão gastando, em média, de R$ 200 a R$ 300, o que é um valor muito bom”, fala.

Mas os consumidores estão mais controlados e não pretendem gastar tanto assim. A professora aposentada Gilda Batista, por exemplo, quer investir, no máximo, R$ 150 com os presentes de Natal.

“Sempre procuro roupa e calçado, mas quero gastar pouco esse ano para não pesar muito no orçamento. Como sempre temos algo em casa que dá para aproveitar, como uma sandália, então esse ano eu vou comprar somente a roupa. Por hora, estou dando uma olhada, mas já estou me organizando para comprar os presentes de todos, que será um ano de lembrancinhas”, comenta.

A doméstica Maria de Jesus da Silva também aproveitou sua ida ao Centro para começar a pesquisar os preços dos presentes que pretender dar aos familiares. “Esse vai ser o ano da lembrancinha, só para não passar em branco, pois não quero gastar muito. Eu ainda não fiz as contas de quanto pretendo gastar, mas vou comprar algo que esteja dentro do meu orçamento”, disse.


Segundo Olinda a economia não tem favorecido para que se façam compras caras

Já a dona de casa Olinda de Carvalho Silva pretende gastar até R$ 400 com as compras de presentes para toda a família. 

“Eu acho que nem lembrancinha vou comprar porque a situação está complicada. O dinheiro está sumido, parece que está em todo lugar, menos no bolso do consumidor. Estou dando uma olhada e se der, eu compro logo. Minha filha já comprou seu presente, meu marido disse que não quer nada, então talvez eu compre só uma lembrancinha para mim”, conclui.


Edição: Virgiane Passos
Por: Isabela Lopes

Deixe seu comentário