Primeiro colocado no concurso da PM fez 76 pontos; veja lista de aprovados

Polícia Civil vai auxiliar PM-PI no processo de investigação da vida pregressa dos classificados.

25/07/2017 11:51h - Atualizado em 25/07/2017 14:53h

Compartilhar no

O secretário de Segurança Pública do estado, capitão Fábio Abreu, afirmou na manhã desta terça-feira (25) que a etapa de investigação social dos candidatos classificados no concurso da Polícia Militar será uma das mais importantes, e será feita de forma minuciosa, de maneira a evitar que pessoas com "manchas na vida pregressa" ingressem na corporação.

Divulgação do resultado foi feita durante coletiva de imprensa na reitoria da Uespi (Foto: Moura Alves / O DIA)

A Polícia Civil vai auxiliar a PM nesse trabalho de investigação social.

O resultado da primeira etapa do concurso, correspondente às provas objetivas, foi divulgado hoje pelo Núcleo de Concursos e Promoção de Eventos (Nucepe) da Universidade Estadual do Piauí (Uespi).

Duas questões da prova foram anuladas, e o primeiro candidato fez 76 pontos, de 80 possíveis - o que corresponde a 95% das questões respondidas corretamente.

O nome do candidato com maior pontuação é Haendel Pontes Veloso, que se inscreveu para atuar na cidade de Parnaíba.

Clique aqui para ver a lista de classificados. Ou veja ao final desta matéria.

Pedro Soares, presidente do Nucepe, afirmou que a próxima etapa acontecerá entre os dias 8 e 14 de agosto. 

Ainda de acordo com Fábio Abreu, além dos 400 candidatos convocados inicialmente, conforme previsto no edital do certame, ainda será formado um cadastro de reserva com 80 classificados.

A previsão é que ainda no primeiro semestre de 2018 os novos policiais militares já comecem a atuar, após concluírem o curso de formação, que deve iniciar em novembro deste ano.

O coronel Carlos Augusto Gomes de Souza, comandante-geral da PM-PI, garantiu que todos os 400 aprovados no concurso público serão convocados imediatamente, assim que todas as etapas forem concluídas e o resultado final, homologado.

O secretário Fábio Abreu afirmou que a intenção do Governo era ofertar mais vagas, além das 400, e formar um cadastro de reserva maior. No entanto, segundo ele, isso não foi possível por conta da atual conjuntura econômica em que o país e o estado se encontram.

Por conta da crise e da necessidade de contenção de despesas com pessoal, ainda não é possível afirmar sequer se os outros 80 classificados serão convocados no prazo de validade do certame.

O reitor da Universidade Estadual do Piauí, Nouga Cardoso, disse que a primeira etapa foi um sucesso, e não houve comprovação de qualquer fraude que comprometa a lisura do concurso.

"Acredito nas forças de segurança, no Ministério Público e nas investigações da Polícia Civil, que não encontraram nenhum indício que comprometa o resultado dessa fase", afirmou Nouga.

Compartilhar no
Por: Cícero Portela e Nayara Felizardo

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário


Notícias Relacionadas