• Natal
  • Policlinica
  • Motociclista
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia

Prefeitura seleciona entrevistadores para o programa BPC na Escola

O processo destina-se à seleção de cadastro de reserva para contratação temporária de 30 entrevistadores.

28/08/2019 15:44h - Atualizado em 28/08/2019 15:55h

A Prefeitura de Teresina, por meio da Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi), divulgou edital do processo seletivo para contratação de pessoal para aplicação do questionário do Programa de Acompanhamento e Monitoramento do Acesso e Permanência na Escola de Pessoas com Deficiência beneficiárias do Benefício de Prestação Continuada - BPC na Escola.

O processo destina-se à seleção de cadastro de reserva para contratação temporária de 30 entrevistadores. Os candidatos aprovados serão contratados por um período de 6 (seis) meses, podendo ser prorrogado por igual prazo. Serão reservadas 5% das vagas às Pessoas com Deficiência – PCD. As inscrições podem ser realizadas entre os dias 03 a 06 de setembro, das 8h às 13h, no Protocolo da Semcaspi.

Para efetuar sua inscrição, o candidato deverá preencher o formulário e apresentar as cópias legíveis dos seguintes documentos: currículo comprovado; carteira de identidade (RG); cadastro de pessoa física (CPF); comprovante de residência; comprovante de quitação com a Justiça Eleitoral; comprovante de quitação com serviço militar (sexo masculino) e cópia do diploma ou declaração de conclusão do curso superior, emitida por instituição reconhecida pela MEC.


BPC na Escola

O Programa BPC na Escola tem como objetivo garantir o acesso e a permanência na escola de crianças e adolescentes com deficiência de 0 a 18 anos, que recebem o Benefício de Prestação Continuada da Assistência Social (BPC). Isso é feito por meio de ações intersetoriais com a participação da União, estados, municípios e do Distrito Federal.

Entre os principais objetivos estão a identificação das barreiras que impedem ou dificultam o acesso e a permanência de crianças e adolescentes com deficiência na escola e o desenvolvimento de ações intersetoriais, envolvendo as políticas de Assistência Social, de Educação, de Saúde e de Direitos Humanos. Para identificar essas barreiras, são aplicados questionários aos beneficiários durante visitas domiciliares.

Posteriormente, é realizado o acompanhamento dos beneficiários e de suas famílias pelos técnicos dos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS), e das ações intersetoriais desenvolvidas pelos grupos gestores do Programa.


Deixe seu comentário