Polícia divulga nomes de autuados por tentativa de fraude a concurso

Os autuados são dos estados de Pernambuco, Bahia, Ceará, Maranhão e Pará. Sete continuam presos porque também foram autuados por formação de quadrilha.

10/07/2017 12:33h - Atualizado em 10/07/2017 13:22h

Compartilhar no

A Polícia Civil divulgou os nomes dos 15 presos em flagrante por tentarem fraudar o concurso da Polícia Militar. A prova foi aplicada neste domingo (9) pela segunda vez, devido ao esquema descoberto na aplicação anterior. Os autuados são dos estados de Pernambuco, Bahia, Ceará, Maranhão e Pará.

Segundo o delegado Kleydson Ferreira, do Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco), oito presos pagaram fiança e foram liberados, pois foram autuados apenas por tentativa de fraude a concurso. “Os outros sete continuam presos porque também foram autuados por associação criminosa, tendo em vista que eles vinham mantendo contato antes da realização da prova. Agora eles passarão pela audiência de custódia”, afirmou o delegado.

A Polícia Civil reforça que não houve vazamento de questões da prova nem do gabarito oficial, sendo desnecessário, portanto, anular a aplicação, como ocorreu da primeira vez.

Um dos candidatos, chegou a ser flagrado com um gabarito, mas não se tratava das respostas oficiais do certame. "Só havia coincidência com o gabarito oficial em duas questões", detalha Kleydson.

Segundo o delegado, todos os candidatos presos estavam portando celulares e tinham o propósito de fraudar o certame. O edital do concurso proibia que candidatos levassem celulares para os locais de aplicação.

"Só foram presas as pessoas que, comprovadamente, pretendiam utilizar os celulares para fraudar o concurso. Quem levou seu aparelho mas não tinha má fé foi apenas impedido de realizar a prova", explica o delegado.

Esse é o quinto concurso investigado pela Polícia do Piauí devido a fraudes ou tentativas de fraude. Operações já foram deflagradas envolvendo os certames da Polícia Civil, do Corpo de Bombeiros, da Secretaria de Justiça (agentes penitenciários) e do Tribunal de Justiça.

Ainda segundo Kleydson, a Polícia Civil do Piauí mantém contato constante com as Polícias de outros estados com o propósito de identificar candidatos que já tenham sido presos por tentativas de fraudes a outros certames aplicados no país.

Atrasados pularam muro

Alguns candidatos que se atrasaram foram flagrados pulando os muros de locais de aplicação. Eles foram colocados para fora, mas não foram presos.

Compartilhar no
Por: Nayara Felizardo e Cícero Portela

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário


Notícias Relacionadas