Justiça militar faz audiência sobre corrupção no Caso Amarildo

Cada parte tem 3 horas para se defender. Caso de tortura e desaparecimento já foi julgado.

22/06/2017 14:37h

Compartilhar no

A audiência de quatro policiais militares envolvidos na acusação de corrupção de testemunha do caso Amarildo começou por volta das 13h40. Amarildo foi morto em julho de 2013 e teve o corpo ocultado por agentes da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) Rocinha.

O julgamento será feito primeiro com as audiências de testemunhas. Depois, haverá sustentação oral da promotoria de justiça militar e a defesa dos acusados, que pode durar três horas para cada parte envolvida.

Cinco testemunhas já foram ouvidas durante o processo. Caso os PMs sejam condenados, a defesa pode recorrer em varas criminais.

O major Edson Raimundo dos Santos e Luiz Felipe de Medeiros já foram condenados pela tortura e homicídio de Amarildo. Edson, comandante da unidade, foi condenado a 13 anos e 7 meses de prisão. O subcomandante da UPP, tenente Luiz Felipe de Medeiros, foi sentenciado a 10 anos e sete meses de reclusão.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no
Fonte: G1

Deixe seu comentário