'Financial Times': Defender Temer significa defender investigados da Lava Jato

Jornal diz que investigação parece "caça ás bruxas" de políticos ou "novela".

30/06/2017 13:47h

Compartilhar no

Matéria publicada nesta sexta-feira (30) pelo Financial Times analisa a Operação Lava Jato, que agora chegou á presidência, atingido em cheio a situação do presidente Michel Temer, acusado de corrupção. 

O diário financeiro afirma que em pouco mais de três anos a investigação já condenou dezenas de políticos e líderes empresariais e recuperou bilhões de dólares desviados. 

Times avalia, que entanto, a Lava Jato entrou em uma nova fase. Na segunda-feira, o procurador geral do Brasilindiciou o presidente Michel Temer, acusando-o de tomar US $ 150.000 em subornos da JBS, gigante da carne mundial. Isto é inédito na maior economia da América Latina. Embora dois ex-presidentes tenham sofrido impeachment desde que o Brasil voltou à democracia há 40 anos, esta é a primeira vez que um presidente exercendo seu cargo enfrenta acusações criminais. 

FT acrescenta que esta acusação contra Temer acontece justamente em um momento em que o país está começando a emergir da sua pior recessão. Curiosamente, os mercados estão, na medida do possível, se mantendo estáveis, mesmo com as crises políticas. A moeda enfraqueceu e o índice Bovespa caiu, mas ainda não houve uma grande queda.


Na verdade, muitos no Congresso também estão sob investigação, e por isso devem apoiá-lo, diz o texto do Financial Times

Uma das razões para o mercado estar calmo se deve ao fato de Temer negar veementemente todas as acusações contra ele, e acreditam que provavelmente sobreviverá, avalia o noticiário. 

Na verdade, muitos no Congresso também estão sob investigação, e por isso devem apoiá-lo. Defender Temer significa defender o resto da classe política que está sob investigação do Ministério Público Federal, apontou Financial Times.

Times lembra que outra razão para a relativa calma dos mercados é a confiança na economia. A inflação caiu para o menor nível em uma década. As taxas de juros estão sendo cortados. O investimento estrangeiro direto no país continua, cobrindo o pequeno déficit atual. 

Para muitos brasileiros, assim como para os investidores estrangeiros, a Lava Jato despertou esperanças de uma sociedade mais justa, onde os crimes cometidos pelos ricos e poderosos já não fiquem impunes. Infelizmente, porém, as crises políticas em curso devem minar a recuperação econômica, e atrasar qualquer pequeno aumento real no emprego e salários, opina o FT.

Até agora, o presidente tem mostrado apoio a Lava Jato, uma das poucas coisas boas para quem enxerga o Brasil lá fora, mas agora a operação está parecendo uma caça às bruxas contra os políticos da corte, e um "complô de novela." Este é um terreno perigoso, finaliza Financial Times.

Compartilhar no
Fonte: Jornal do Brasil

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário