• SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia

Correios: 49º Concurso Internacional de Redação de Cartas

As inscrições começam nesta segunda-feira (10) e visa estimular jovens e crianças a expressarem a criatividade por meio da redação

09/02/2020 09:42h - Atualizado em 10/02/2020 11:47h

As inscrições para o 49°Concurso Internacional de Redação de Cartas começam na próxima segunda-feira, 10 de fevereiro. Promovido anualmente pela União Postal Universal (UPU), e realizado no Brasil pela Correios, o concurso objetiva estimular jovens e crianças a expressarem sua criatividade e a melhorem seus conhecimentos linguísticos, por meio da redação de cartas. Desenvolvida em parceria com escolas e estudantes de todo o país, em 2019 a iniciativa recebeu mais de seis mil inscrições.

Em 2020, o tema da redação é: “Escreva uma mensagem para um adulto sobre o mundo em que vivemos”. Estudantes com até 15 anos, da rede pública e privada de ensino, podem participar com redações redigidas de próprio punho, com caneta esferográfica preta ou azul. Os textos devem ser produzidos em língua portuguesa, ser relacionados estritamente ao tema e conter, no máximo, 800 (oitocentas) palavras. As inscrições podem ser feitas até o dia 20 de março de 2020.

(Foto: Reprodução)

Os três primeiros colocados na fase estadual e suas respectivas escolas recebem prêmios em dinheiro. O vencedor da fase nacional, além de troféu, certificado e o prêmio de R$ 10 mil, representará o Brasil na etapa internacional. O regulamento completo do Concurso Internacional de Redação de Cartas e o formulário de inscrição estão disponíveis no site dos Correios.

Brasil no Concurso de Cartas

Em 48 edições, o Brasil ocupa a segunda posição no ranking de vencedores na etapa internacional, ficando atrás apenas da China. O Brasil já ganhou 3 medalhas de ouro (1972 /1988 / 2006), 2 medalhas de prata (1978 / 1980), 2 medalhas de bronze (1992 / 2015) e recebeu menções honrosas na etapa internacional, em 2009, 2012, 2016, 2017 e 2018. A realização do concurso é uma das ações de responsabilidade social desenvolvidas pelos Correios.




Por: Da redação

Deixe seu comentário