• COMBATE AO MOSQUITO AEDES AEGYPTI 2019 - 2020
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia

Bolsonaro celebra 2020 e diz querer ano vitorioso como 2019

Bolsonaro passou a virada no Palácio da Alvorada com a família. Ele voltou a Brasília na manhã de terça-feira (31) para ficar com a primeira-dama, Michelle Bolsonaro.

02/01/2020 07:57h

Em sua mensagem de Ano Novo, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) disse querer que 2020 seja tão vitorioso quanto 2019. "Que o Brasil possa continuar seguindo o caminho da prosperidade e que este seja um ano tão vitorioso para o povo brasileiro quanto foi 2019. Estaremos, juntos, trabalhando noite e dia para mudar o destino de nossa nação", escreveu o presidente em suas redes sociais minutos depois da meia-noite.

Na manhã desta quarta (1º), Bolsonaro deixou rapidamente o Palácio da Alvorada para cumprimentar apoiadores. "Quero começar bem o ano", disse, ao ser questionado por jornalistas se daria entrevista.

Bolsonaro passou a virada no Palácio da Alvorada com a família. Ele voltou a Brasília na manhã de terça-feira (31) para ficar com a primeira-dama, Michelle Bolsonaro. Ele estava na Bahia desde sexta-feira (27), onde ficaria até o dia 5 de janeiro.

Inicialmente, Michelle iria para a base Base Naval de Aratu, a 42 km de Salvador, com o presidente, mas não embarcou. Na sexta, Bolsonaro informara que ela passaria por um procedimento cirúrgico, sem dar detalhes. Questionada, a primeira-dama disse apenas que "não é nada grave".

O Palácio do Planalto não informou o motivo da cirurgia. De acordo com um auxiliar presidencial, trata-se de "simples procedimento estético" e de "rápida recuperação".

Em seu primeiro ano de governo, Bolsonaro tem como principal vitória a aprovação da reforma da Previdência. Tenta agora conquistar apoio e consenso para dar sequência à agenda reformista.

Ao longo de 2019,o presidente teve uma relação difícil com o Congresso, onde tem uma estreita base. Agora começa 2020 com o desafio de fundar um novo partido, o Aliança pelo Brasil, após ter deixado o PSL em meio a brigas.

No campo das dificuldades, ele tem ainda o caso do primogênito, o senador Flávio Bolsonaro (sem partido-RJ), alvo de investigações de um suposto esquema de rachadinha em seu antigo gabinete de deputado estadual, no Rio .

O presidente deverá voltar a despachar na segunda (6). No último dia de 2019, aprovou reajuste do salário mínimo de R$ 998 para R$ 1.039, acima do valor previsto no Orçamento, de R$ 1.031.

Fonte: Folhapress

Deixe seu comentário