Quando 'os caras do Charlie Brown' quase não invadiram Teresina

Uma das maiores polêmicas da carreira de Chorão aconteceu a caminho do Piauí

06/03/2013 19:43h

Compartilhar no

Rômulo Maia
Repórter

O produtor Marcus Peixoto fumou umas três carteiras de cigarro enquanto esperava um telefonema. Era julho de 2004 e os bastidores do Piauí Pop exalavam tensão. Não sem motivo. Horas antes, Chorão, vocalista do Charlie Brown Jr., e Marcelo Camelo, do Los Hermanos, brigaram a caminho de Teresina e o festival de música corria sério risco de morrer logo na abertura da primeira edição.

A confusão aconteceu dentro de um avião. Irritado com críticas de Camelo ao trabalho e à postura do Charlie Brown, Chorão, líder da banda, negou-se a conversar com ele na aeronave. Os músicos trocaram palavras duras, mas encerraram o assunto. Minutos depois, no saguão do aeroporto de Fortaleza (CE), eles se reencontraram, discutiram novamente e acabaram brigando.

"Quando levantei, veio todo mundo pra cima, eles [Los Hermanos], equipe, todo mundo. E aí, na verdade, todo mundo diz que eu agredi, mas eu me defendi. Mas, numa briga quem não bate, apanha", disse Chorão, em entrevista concedida à TV Cultura em 2010.

Marcelo Camelo saiu da briga com o nariz quebrado e um olho roxo. Chorão tinha o lábio superior inchado. E eles ainda precisavam viajar para Teresina no mesmo voo, para abrir o Piauí Pop. Não daria certo. Para piorar, o avião estava prestes a partir e o líder do Los Hermanos queria registrar queixa na polícia.

A quilômetros dali, em Teresina, pairava no ar a incerteza. Haveria show? "O Peixotão tava se preparando espiritualmente para subir no palco e avisar que não ia mais ter festa", relembra Tiago Peixoto, filho do produtor Marcus Peixoto - morto em acidente de trânsito no ano passado. A jornalista Rosalina Ferreira confirma a tensão nos bastidores. "Lembro-me que neste dia almoçamos juntos na rua e Marcus tava muito tenso", conta.

Charlie Brown Jr. e Los Hermanos estavam no auge. Eram, ao lado de O Rappa, os protagonistas da noite de estreia do Piauí Pop. Se faltassem, o grandioso evento estava fadado ao fracasso. Marcus Peixoto sabia disso e correu atrás para garantir a presença das atrações.

Na Inglaterra, por telefone, conseguiu localizar o produtor do Los Hermanos. "Era a única pessoa capaz de convencer o Camelo a não prestar queixa", explica Tiago Peixoto. Foi esperando o retorno dessa ligação que o produtor fumou um cigarro atrás do outro. "Mas ele conseguiu", relembra o filho. O segundo desafio foi separar os grupos. "Tivemos que fretar um avião para trazer um deles", diz Rosalina Ferreira, que comandava a assessoria de comunicação do Piauí Pop.

A terceira e última missão foi a mais simples: trocar a ordem de apresentação das bandas. Los Hermanos e Charlie Brown se apresentariam em sequência e era grande o risco de se encontrarem nos camarins. O jornalista Fábio Lima, que também assessorou o evento, relembra como ficou a ordem dos shows. "Foi Charlie Brown, O Rappa e Los Hermanos fechando o primeiro dia."


Chorão e Camelo: mesmo feridos, no palco do Piauí Pop de 2004 (Foto à esquerda: André Gonçalves)

Muitos cigarros depois, Marcus Peixoto comemorou o resultado com entusiasmo. Mesmo com as marcas da briga no rosto, Chorão e Camelo subiram no palco. Tinha um climão no ar, é claro, mas as apresentações foram memoráveis. Peixoto ficou particularmente encantado com o show comandado pelo vocalista do Charlie Brown. "O Marcus vibrou porque ele [Chorão] tinha alma de jovem, né? Marcus gostava muito disso, achava que a banda era a cara do evento; o Chorão no skate... Marcus vibrou muito", rememora Rosalina Ferreira. O produtor gostou tanto que os caras do Charlie Brown invadiram Teresina outros duas vezes a seu convite, nos anos de 2006 e 2007.

Virou história

Convidado para cobrir aquela primeira edição do Piauí Pop, André Gonçalves fez registros fotográficos que rodaram o país.

"Eu estava lá pra fotografar o evento pro Marcus Peixoto, ele me convidou. Aí chegou pra gente, nos bastidores, toda a história da discussão, da briga do Chorão com o Camelo. Depois de muitas duvidas, até mesmo se os shows iam acontecer, foram confirmados. Na hora dos shows, Camelo e Chorão apareceram com o rosto machucado. Não tinha como não registrar", conta o fotógrafo e publicitário.

As imagens mostravam Marcelo Camelo e Chorão com as marcas da briga no aeroporto de Fortaleza. "Fiz a foto do nariz quebrado do Camelo e do rosto machucado do Chorão", relembra André. Os jornais O Globo, Extra e a revista Época publicaram os cliques feitos no Piauí.

Na capa, o jornal O Globo estampou uma das fotos de André Gonçalves ao lado da chamada: "Rock em pé de guerra." A chamada para a matéria dizia: "Briga entre os cantores dos grupos Charlie Brown Jr. e Los Hermanos reacende a discussão sobre a ética no rock. Músicos questionam se a publicidade deve se apropriar da atitude do gênero." [imagem abaixo]

"Virou história", atesta Gonçalves.

Último show em Teresina

Em 15 anos de estrada, Chorão e o Charlie Brown Jr. tocaram em Teresina diversas vezes. A última apresentação aconteceu em abril de 2012, em uma casa de shows na zona leste da capital do Piauí. O momento e o público eram totalmente diferentes de 2004, naquele Piauí Pop, mas quem participou guarda boas lembranças.

"Bicho, o show foi muito bom, eles estavam no pique ainda, animaram geral a galera, pirei demais por ser um admirador da banda, inclusive das letras dele", conta o fotógrafo Victo Gabriel. A estudante Raíssa Carvalho também estava lá. "Cantei, chorei, fiquei até sem voz", fala. Ela guarda aquele momento com carinho. A banda representa muito para a jovem. "As músicas do Chorão sempre foram muito presentes na minha vida. É tipo minha trilha sonora", diz a fã.

Com a morte de Chorão, encontrado morto em seu apartamento na madrugada de quarta-feira (06), os fãs teresinenses já se mobilizam nas redes sociais em prol de um evento em homenagem ao cantor. A estudante Isabelle Azevedo criou no Facebook a página "#Queremos tributo a Charlie Brown Jr em THE!". Poucas horas depois, um evento foi confirmado para o dia 16 de março, no bar "Poeta Drumond". É o primeiro tributo dos teresinenses à memória de Chorão.


Último show do Charlie Brown Jr. em Teresina Foto: Raíssa Carvalho

Imagens do vocalista Chorão nas edições de 2004 e 2007 do festival Piauí Pop:




Arquivos cedidos pela jornalista Rosalina Ferreira

Compartilhar no
Por: Rmulo Maia

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário


Notícias Relacionadas