• show Legião Urbana
  • casa gourmet 2018
  • TV O DIA - fullbanner w3b
  • TV O Dia - fullbanner

Notícias Art/Gente

28 de junho de 2018

Denílson leva bronca do Detran-SP por dirigir olhando para o celular

"Denílson acaba de ser pego no VAR cometendo penalidade máxima: deu um "dibre" na segurança no trânsito em plena grande área", escreveu o Detran-SP em seu perfil em rede social.

O Detran-SP (departamento paulista de trânsito) deu uma bronca no comentarista e ex-jogador Denílson, 40, nesta quinta-feira (28) por um vídeo no qual ele aparece olhando para o celular e apenas com uma mão no volante enquanto dirige.

"Denílson acaba de ser pego no VAR cometendo penalidade máxima: deu um "dibre" na segurança no trânsito em plena grande área", escreveu o Detran-SP em seu perfil em rede social, em uma referência ao árbitro de vídeo adotado pela primeira vez na Copa do Mundo na Rússia.

"Uma mão só no volante e olhando pro celular enquanto dirige? Moiô, hein, pai?", continua a bronca.

Dirigir com apenas uma mão no volante é infração média, prevista no CTB (Código de Trânsito Brasileiro). Mesmo com provas do comportamento inapropriado, contudo, Denílson não pode ser multado. Segundo a regulamentação do Detran, a multa só pode ser aplicada se o infrator for flagrado pelo agente de trânsito ou por equipamentos homologados, como radares.

O ex-jogador da seleção brasileira não foi o primeiro "denunciado" pelo Detran. Em março, foi a vez do cantor Mano Brown, ser criticado por um vídeo no qual ele aparece dirigindo sem cinto de segurança. O apresentador Rodrigo Hilbert e as atrizes Débora Nascimento e Isis Valverde também receberam puxões de orelha por comportamentos inapropriados dentro do carro.

24 de junho de 2018

Caco Ciocler ri da repercussão de ensaio: 'decretaram o Caco's Day'

O Edgar de 'Segundo Sol' fala sobre a repercussão de ensaio para QUEM Acontece em que brinca com o estereótipo de galã.

Foi uma verdadeira comoção. Caco Ciocler virou assunto nacional após a divulgação de nosso ensaio para a capa da semana na QUEM Acontece e foi parar nos Trending Topics do Twitter. O Edgar de Segundo Sol brincou com o estereótipo de galã em um ensaio cuja repercussão surpreendeu o próprio ator.


Caco Ciocler (Foto: Dêssa Pires)

"Foi inacreditável. Era dia de Copa do Mundo e mesmo assim estava nos Trending Topics, que é um termômetro. Não sei se isso é sério, mas me mandaram mensagens de que a comunidade gay decretou o Caco's Day, que é o dia 15, dia do ensaio", diz o ator aos risos sobre a repercussão que empolgou principalmente os tuiteiros. "Foi muito legal e atingiu todos os universos. Quando entrei no Twitter me disseram que essa rede é como ir ao bar. É isso, todo mundo falando o que quer, o que pensa. Tem gente educada, grosseira, você recebe paqueras, tem as sutis, as diretas, as explícitas, as que passam do ponto... tem de tudo. O legal é que 95% das reações foram muito positivas de gente com senso do humor". avalia.


Caco Ciocler (Foto: Dêssa Pires)

Feliz com o resultado, o ator comemorou também a repercussão do trabalho em seu círculo íntimo de amigos: "Foi um tiro certeiro, de uma coragem de todas as partes, da própria QUEM, que sobrevive da manutenção dessa ilusão do 'galã'. A marca ter topado brincar com esse ponto e subvertê-lo é de uma coragem inacreditável. Acho que o ensaio acabou ficando mais potente e mais sexy do que se tivesse sido feito do jeito convencional. Conseguimos brincar com o feminino e masculino, brincar com a gente mesmo, rir disso tudo, com o que a gente fez e com o que é esse universo. Tive respostas incríveis de pessoas próximas", continua

Marco Pigossi estará em séries da Netflix no Brasil e na Austrália

Serviço de streaming confirma ator em duas produções originais.

Marco Pigossi chegou à Netflix em dose dupla. O ator de 29 anos está no elenco principal de Tidelands, produção original australiana onde contracena ao lado de Elsa Pataky, mulher de Chris Hemsworth, o Thor do cinema, e vai ser o protagonista da série brasileira Cidades Invisíveis, criada e dirigida por Carlos Saldanha (de Rio).


Marco Pigossi (Foto: Reprodução Instagram

Com trabalhos recentes como o Nonato de Onde Nascem os Fortes e o Zeca de A Força do Querer, Pigossi vai entrar no universo fantástico para as duas atrações. Tidelands é um drama policial sobrenatural, onde uma ex-presidiária passa a investigar os mistérios da vila de pescadores onde nasceu em meio a sereias e humanos. A série será a estreia do ator atuando em inglês e ele viajou para a Austrália para as gravações, onde até posou com um canguru. Já Cidades Invisíveis, que terá sua produção iniciada no fim de 2018, retratará um submundo habitado por criaturas míticas que evoluíram de uma linhagem do folclore brasileiro.

"É um grande momento para mim, como ator, abraçar a oportunidade de viver a pluralidade e os desafios criativos que uma parceria com a Netflix traz. Poder ter essa troca entre culturas, filmar com atores e equipes de diversas nacionalidades é um aprendizado único. Ainda mais sabendo que pessoas no mundo todo poderão ver o resultado final. E agora também ter o privilégio de trabalhar no meu país com um criador incrível como Carlos Saldanha. É um convite irrecusável!", afirmou o ator.

"O câncer não é mais o meu vilão, se tornou meu professor", diz Ana Furtado

Apresentadoa publicou uma mensagem cheia de otimismo aos fãs. Ana descobriu o câncer após fazer autoexame.

Em tratamento contra um câncer de mama, Ana Furtado publicou uma mensagem cheia de otimismo na manhã deste sábado para falar sobre a doença, que ela descobriu após realizar um autoexame.

"O futuro pode ser desejado, mas não está escrito... E tudo o que acontece tem um propósito maior. O câncer não é mais o meu vilão. Ele se tornou o meu professor. E como boa aluna que sempre fui tenho aprendido cada lição com a sabedoria que nem eu sabia que possuía. Se abra para se redescobrir, se reconectar consigo mesmo e reaprender a viver. Essa tem sido uma oportunidade extraordinária para me amar e me conhecer cada dia mais".


Foto: Reprodução/Instagram

Nos comentários, os fãs da apresentadora deixaram recados de apoio, além de enviarem energias positivas e força. "Isso mesmo, Ana, eu também me redescobrir na fé na vida", disse uma internauta. "Deus te abençoe e te dê sabedoria nessa etapa. .. admiro muito você é estarei orando pela sua recuperação", escreveu outra. 

Recentemente, Ana compartilhou com os fãs que está usando uma técnica para diminuir a queda de cabelo provocada pelos efeitos da quimioterapia. Na publicação, ela descreveu como tem sido passar pelo tratamento: "A sensação é de que essa foi menos difícil do que a primeira. Volto a dividir detalhes com vocês porque, ao mesmo tempo em que me fortaleço com as palavras de carinho que recebo".

22 de junho de 2018

17 de junho de 2018

Músico piauiense participa de votação para abrir show da OneRepublic

Evento acontece em julho. Para votar, basta seguir instruções contidas na arte inserida no texto da matéria.

O músico e compositor piauiense Valter Allen, 21 anos, está participando de uma votação em que será escolhido o artista que abrirá um show da banda norte-americana OneRepublic.

O show acontece em julho, nos Estados Unidos, e para votar em Valter Allen basta acessar este link e seguir as instruções abaixo.

Valter Allen mudou-se para os Estados Unidos aos 15 anos, quando começou a estudar música. Mas seu interesse pela arte começou anos antes, no início da adolescência, quando ainda vivia em Teresina.

"Eu trabalho muito pra ter uma chance na música, e me dedico todo dia [...] Comecei com 11 anos, tocando guitarra, vendo meu tio tocar piano, e minha mãe sempre me pedindo pra tocar. Então, começou daí, de algo bem simples, que se tornou mais do que uma paixão, se tornou um modo de vida", afirma Valter Allen.

A banda OneRepublic surgiu na cidade de  Colorado Springs, em 2002. Desde então, o grupo de pop rock e rock alternativo lançou vários sucessos mundialmente famosos, como Apologize, Start Again, Secrets, dentre muitos outros.

Com o clipe da canção Counting Stars, a banda OneRepublic tornou-se a primeira banda a conseguir 1 bilhão de visualizações no YouTube.

15 de junho de 2018

Naldo Benny é condenado a quatro meses de prisão por agredir Moranguinho

Para a Justiça, o cantor cometeu crime de lesão corporal e ameaça.

O cantor Ronaldo Jorge da Silva, mais conhecido como Naldo Benny, 39, foi condenado a quatro meses de prisão por ter agredido e ameaçado a mulher, Ellen Pereira Cardoso, a Mulher Moranguinho, em dezembro de 2017.
Procurada, a assessoria do cantor não havia se manifestado até a publicado deste texto.
A juíza Ana Paula Melduque Migueis Laviola de Freitas, do 3º Juizado de Violência Doméstica de Jacarepaguá, no Rio, entendeu que o relato de Moranguinho estava "de acordo com a prova pericial e de acordo com a confissão do réu [Naldo Benny] que se mostrou arrependido".
Para a magistrada, Benny cometeu crime de lesão corporal e ameaça. "Destaca-se que restou também comprovada a existência e autoria do crime de ameaça, pois o réu, em desígnio específico, ameaçou a ofendida de morte que provocou profundo temor na ofendida", diz a decisão, julgada em 30 de maio deste ano.


Naldo Benny (Foto: Globo/Mauricio Fidalgo)

​Naldo Benny, não terá que cumprir a pena, pois foi condenado com direito a sursis -suspensão condicional da pena por dois anos. Esse benefício é concedido pelo juiz a pessoas condenadas a menos de dois anos de detenção e que não sejam reincidentes, de acordo com incisos do artigo 77 do Código Penal.
Com isso, o cantor deve comparecer mensalmente em juízo para informar e justificar suas atividades; não deixar o Rio de Janeiro por mais de 30 dias sem prévia autorização, além de "participar em grupo reflexivo para homens, nas situações de violência doméstica e familiar contra a mulher a ser fiscalizado pelo juízo da execução da pena". Em caso de descumprimento, Benny será obrigado a cumprir a pena.
Na noite desta quinta (14), Naldo Benny fez um show com Pablo Jorge, seu filho de 21 anos. Eles cantaram juntos faixas novas e antigas de Naldo.

14 de junho de 2018

Sem cachê, Gilberto Gil cancela show que abriria Casa do Brasil em Moscou

Montada perto da praça Vermelha, no coração de Moscou, a Casa do Brasil receberia uma série de shows de artistas brasileiros nas próximas semanas.

A novidade veio dar à praia. Ou melhor, às margens do rio Moscou. Não será desta vez que torcedores da Copa do Mundo verão Gilberto Gil  cantar bem pertinho do Kremlin. 


O cantor Gilberto Gil faria show na Rússia em espaço destinado à cultura brasileira (Foto: Divulgação)


O show do artista, que inauguraria a Casa do Brasil, um espaço reservado à cultura brasileira na capital russa, foi cancelado por atrasos nas transferências de verbas de produção e do cachê dos artistas, além da desistência de um importante patrocinador.

Organizadores de uma das apresentações em Moscou afirmam que a Riotur, agência pública de fomento ao turismo no Rio, desistiu de última hora da parceria com o projeto e que a burocracia do sistema bancário russo impediram outras remessas de dinheiro de chegar a tempo de pagar as contas do festival. 

Já na capital russa com sua banda, Gil deve ao menos ver os jogos do Brasil em Rostov e São Petersburgo antes de iniciar uma turnê pela Europa. Montada perto da praça Vermelha, no coração de Moscou, a Casa do Brasil receberia uma série de shows de artistas brasileiros nas próximas semanas, em paralelo às partidas da Copa do Mundo na Rússia. 

O show de Gil estava marcado para coincidir com a estreia do torneio nesta quinta (14), quando a seleção russa enfrenta a da Arábia Saudita no estádio Lujniki, mas foi adiado para o dia seguinte e então cancelado horas mais tarde.

Outras apresentações já anunciadas para o espaço, entre elas de artistas como Liniker, Hermeto Pascoal e Mart'nália, deverão acontecer na capital russa ainda, mas serão adiadas, de acordo com produtores da Casa do Brasil. 

Já está confirmada, no entanto, a apresentação do rapper Emicida, que deve subir ao palco em Moscou neste domingo, coincidindo com a estreia do Brasil na Copa russa.

13 de junho de 2018

Advogados de Anitta conseguem suspensão de bloqueio de R$ 2,8 milhões

Decisão judicial é parte de um processo movido pela ex-empresária da cantora, Kamilla Fialho

O desembargador Adolpho Andrade Mello, da 9ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio, suspendeu liminarmente (decisão provisória), nesta terça-feira (12), a decisão que determinava o bloqueio de R$ 2,8 milhões de Anitta como parte do processo movido por sua ex-empresária Kamilla Fialho. O pedido havia sido feito pelos advogados da cantora em mandado de segurança.
Resultado de imagem para anitta
O bloqueio havia sido determinado pela magistrada Flávia de Almeida Viveiros de Castro, da 6ª Vara Cível da Barra da Tijuca, no dia 4 de junho. A quantia corresponde à diferença da multa contratual cobrada pela empresária da K2L e o que Anitta alega ser seu crédito. 

A suspensão da penhora, porém, terá de ser confirmada pela Câmara no julgamento do mérito do recurso. De acordo com o desembargador relator, numa primeira análise, a decisão de primeira instância teria ocorrido antes do julgamento de um dos dois incidentes de suspeição em que a defesa da cantora questiona a parcialidade da juíza da Flávia de Almeida Viveiros de Castro. O primeiro deles foi rejeitado pela 9ª Câmara Cível no dia 22 de maio. O segundo está em fase de instrução processual.

Caso se confirme o bloqueio, a quantia ficará em uma conta judicial até que sejam julgados os processos envolvendo as duas partes, que brigam na Justiça desde 2014. Fialho acusa Anita de não pagar a multa pelo rompimento de contrato e a cantora acusa a ex-empresária de desviar R$ 2,48 milhões, fato que ainda não foi comprovado.

Em julho de 2015, Anitta já tinha feito um depósito judicial de R$ 3 milhões, mas um segundo depósito deveria ter sido feito pela correção do valor, mas a cantora não o fez.

A defesa de Anitta chegou a mover uma ação de suspeição contra a juíza por não concordar com a decisão, mas os desembargadores responsáveis por julgar a ação entenderam que os atos julgados por Castro são válidos.

Anitta rompeu com a empresária em 2014 para assumir o comando de sua carreira. Na época, ela afirmou que adquiriu o conhecimento para gerenciar a carreira e sentiu a necessidade de trabalhar sozinha por não encontrar alguém em quem pudesse confiar de "olhos fechados". 

Segundo o advogado de Fialho, o valor da causa pode passar de R$ 30 milhões, incluindo a indenização e o ressarcimento pelos ganhos cessantes.





Enquete

Um jovem morreu ao sofrer descarga elétrica colocando celular para carregar. Quais cuidados você toma em relação a isso?

ver resultado