Sessão Solene comemora 45 anos da Apae de Piripiri

Sessão Solene comemora 45 anos da Apae de Piripiri

11/07/2017 13:15h

Compartilhar no

 

Alepi realiza Sessão Solene para comemorar 45 anos da APAE
Amanhã, quarta-feira (12), a Assembleia legislativa realiza Sessão Solene em homenagem aos 45 anos da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE). A proposta é do deputado Marden Menezes (PSDB).
O parlamentar informa que “o movimento surgiu com as primeiras associações de familiares e amigos dispostos a ajudar as pessoas com algum tipo de deficiência”.
Foi uma mobilização social no Brasil para prestar serviços de educação, saúde e assistência social a quem necessitasse através de uma rede de pessoas que, hoje, soma 250 mil, com estes tipos de deficiências, organizadas em mais de duas mil unidades presentes em todo o território nacional.
O movimento das APAE se destaca no país pelo seu pioneirismo. Surgiu no Rio de Janeiro, no dia 11 de dezembro de 1954 na ocasião da chegada ao Brasil de Beatrice Bemis, procedente dos Estados Unidos, membro do corpo diplomático norte-americano e mãe de uma portadora de Síndrome de Down.
De 1954 a 1962, surgiram outras APAES. Criou-se então a Federação Nacional das APAES. Atualmente o movimento grega a FENAPAES – Federação Nacional das APAES, 23 Federações das APAES nos Estados e mais de duas mil Apaes distribuídas em todo o País.
Censo – De acordo com o Censo do IBGE de 2010, o Brasil tem 45.606.048 pessoas com deficiência, o que equivale a 23,9% da população do País. Desses, 18,60% foram declaradas com deficiência visual, 7% com deficiência motora, 5,10% com deficiência auditiva e 1,40% com deficiência mental.
Piripiri – Marden Menezes informa que “o Movimento da APAE surgiu em Piripiri através das senhoras Zila Lima Craveiro e Silvana Helena Isaías”.
Tudo aconteceu no dia 25 de abril de 1992. Foram celebrados convênios, e equipe médica de profissionais de saúde foram credenciadas no SUS a ´partir de dezembro de 2006. No campo pedagógico a APAE iniciou com atividades na área de educação física, desporto, lazer, informática e outras atividades intelectuais.
Emerson Brandão 


Amanhã, quarta-feira (12), a Assembleia legislativa realiza Sessão Solene em homenagem aos 45 anos da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae). A proposta é do deputado Marden Menezes (PSDB).


O parlamentar informa que “o movimento surgiu com as primeiras associações de familiares e amigos dispostos a ajudar as pessoas com algum tipo de deficiência”.

Foi uma mobilização social no Brasil para prestar serviços de educação, saúde e assistência social a quem necessitasse através de uma rede de pessoas que, hoje, soma 250 mil, com estes tipos de deficiências, organizadas em mais de duas mil unidades presentes em todo o território nacional.

O movimento das APAE se destaca no país pelo seu pioneirismo. Surgiu no Rio de Janeiro, no dia 11 de dezembro de 1954 na ocasião da chegada ao Brasil de Beatrice Bemis, procedente dos Estados Unidos, membro do corpo diplomático norte-americano e mãe de uma portadora de Síndrome de Down.

De 1954 a 1962, surgiram outras entidades. Criou-se então a Federação Nacional das Apaes. Atualmente o movimento grega a FENAPAES – Federação Nacional das APAES, 23 Federações das Apaes nos Estados e mais de duas mil Apaes distribuídas em todo o País.
Censo – De acordo com o Censo do IBGE de 2010, o Brasil tem 45.606.048 pessoas com deficiência, o que equivale a 23,9% da população do País. Desses, 18,60% foram declaradas com deficiência visual, 7% com deficiência motora, 5,10% com deficiência auditiva e 1,40% com deficiência mental.

Piripiri – Marden Menezes informa que “o Movimento da APAE surgiu em Piripiri através das senhoras Zila Lima Craveiro e Silvana Helena Isaías”.

Tudo aconteceu no dia 25 de abril de 1992. Foram celebrados convênios, e equipe médica de profissionais de saúde foram credenciadas no SUS a ´partir de dezembro de 2006. No campo pedagógico a APAE iniciou com atividades na área de educação física, desporto, lazer, informática e outras atividades intelectuais.







Emerson Brandão  - Edição: Katya D'Angelles

 


Fonte: Alepi
Compartilhar no
Fonte: Alepi

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário


Notícias Relacionadas