• Piauí Férias de Norte a Sul
  • SOS Unimed
  • Ecotur 2019
  • Novo app Jornal O Dia

Saúde pública e corte de energia geram debates nos dois minutos

Saúde pública e corte de energia geram debates nos dois minutos

02/07/2019 14:15h

 

Usando o tempo dos pequenos avisos, o deputado Henrique Pires (MDB) defendeu que os recursos do cofinanciamento  para a Saúde sejam liberados sem atraso, sem o que será impossível um atendimento satisfatório nos municípios. Ele citou os municípios de Gilbués, Avelino Lopes e Buriti dos Lopes como os mais prejudicados.


Também usando o tempo dos pequenos avisos a deputada Teresa Britto (PV), criticou a inauguração, pelo governador Wellington Dias, de uma simples reforma numa enfermaria na Maternidade Evangelina Rosa, como se fosse uma grande obra, quando se sabe que a maternidade é que está precisando de uma reforma geral. "O governo fez um grande aparato, como se estivesse inaugurando uma grande obra", frisou a deputada.

 

O deputado Francisco Costa (PT) explicou que o objetivo da reforma da enfermaria foi prestar melhor atendimento às crianças que vão ter alta. Ele aproveitou para se solidarizar com os dirigentes da maternidade e do setor de saúde como um todo.Respondendo igualmente à deputada Teresa Britto, o líder do governo, Francisco Lima (PT) disse não concordar com o discurso do quanto pior melhor, sobretudo contra uma ação de governo que visa melhor atendimento a pacientes infantis. Para ele, ações desse tipo parece que incomodam a oposição. Limma aproveitou para se solidarizar com o Corpo de Bombeiros, pela passagem do dia do Bombeiro, comemorado em dois de julho.


O deputado Evaldo Gomes (Solidariedade) deu conta de conversa que tivera com a direção da Cepisa Equatorial, quando ficou esclarecida uma reclamação de usuários, de que sofrem cortes de energia nos domingos e feriados. Segundo Evaldo Gomes, a alegação da empresa foi de que alguns consumidores religam a energia cortada nos feriados, e nesse caso o corte se repete. Um dos problemas da Cepisa, segundo sua direção, são as dificuldades financeiras, exatamente pela falta de pagamento por boa parte dos consumidores – concluiu o deputado.

 

Raimundo Cazé - Edição: Katya D'Angelles


Fonte: Alepi Fonte: Alepi

Deixe seu comentário


Notícias Relacionadas