Robert aponta rombo da previdência e precatórios como vilões da situação do Piauí

Robert aponta rombo da previdência e precatórios como vilões da situação do Piauí

06/06/2017 16:15h

Compartilhar no

 

O deputado Robert Rios Magalhães (PDT) abordou dois assuntos de grande interesse público durante a sessão desta quarta-feira (6) no Plenário da Assembleia Legislativa: a retomada do julgamento da chapa Dilma-Temer pelo Tribunal Superior Eleitoral e a situação financeira do Estado.

Robert afirmou que o Brasil pode assistir hoje o capítulo final de uma novela, que pode tirar do poder um presidente que tem pouco mais de 2% de aceitação popular um ano depois de assumir a cadeira deixada pela presidente Dilma Rousseff. Também lamentou que dois ex-presidentes da Câmara dos Deputados – Henrique Eduardo Alves  e Eduardo Cunha - estejam presos por corrupção.


O orador também comentou a situação financeira do Estado, depois da explanação do secretário de Estado da Fazenda, Rafael Fonteles, ontem (5), na Comissão de Fiscalização e Controle, Finanças e Tributação. Fonteles prestou contas do 1º quadrimestre, quando revelou que o Estado está com as contas equilibradas, mas que existe o risco de atraso na folha de pagamento dos servidores públicos.


O deputado destacou que são duas as principais causas da dificuldade financeira enfrentada pelo gGoverno do Piauí e de outros estados da Federação, citando o Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro e Minas Gerais. O rombo na previdência pública e o pagamento de precatórios, junto com a corrupção e os desmandos administrativos, quebraram os governos nesses estados.

Robert Rios disse que só na Secretaria de Fazenda existem precatórios que somam mais de R$ 1 bilhão. Outro precatório que está sendo pago ao pessoal da Educação chega a R$ 500 milhões. “São dois monstros: o déficit na previdência e os precatórios que o Estado tem que pagar”.


Os deputados Dr. Pessoa (PSD), João de Deus (PT) e Gustavo Neiva (PSB) pediram aparte para colaborar com o debate. Dr. Pessoa disse que não vai votar mais nenhum empréstimo sem saber a destinação dos recursos. João de Deus afirmou que o  Piauí vem conseguindo superar a crise financeira com criatividade, reduzindo gastos desnecessários. Gustavo Neiva ressaltou que a oposição tem contribuído com o governo ao alertar sobre questões relevantes, como o debate da situação das finanças estaduais.   

 

 

 

Paulo Pincel - Edição: Katya D'Angelles


Fonte: Alepi
Compartilhar no
Fonte: Alepi

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário


Notícias Relacionadas