Presidente da Comissão de Saúde convida para visita a hospitais da capital

Presidente da Comissão de Saúde convida para visita a hospitais da capital

04/04/2019 13:15h

Compartilhar no

 

Presidente da Comissão de Saúde convida para visita a hospitais da capital
A deputada Teresa Britto (PV) , presidente da Comissão de Saúde da Assembleia,  convidou os deputados membros da Comissão para uma visita aos hospitais de Teresina na manhã do próximo sábado (6). A deputado disse ter recebido informações de que cirurgias eletivas foram suspensas no Hospital Getúlio Vargas, por força da greve dos enfermeiros.
Teresa Britto repetiu o que já havia dito no espaço de dois minutos, ou seja, que a greve dos enfermeiros decorre do não cumprimento do acordo firmado perante a Justiça, em 2016 e que o Governo Estadual não cumpriu. Desse acordo há dois pontos que os grevistas não abrem mão, que são a progressão e o plano de cargos e salários – disse a deputada.
Concluindo o seu pronunciamento, Teresa Britto, lembrou que são mais de 5 mil profissionais de saúde em greve, sem os quais não funcionam regularmente os hospitais. Ela adiantou que se não havendo entendimento até amanhã, na segunda-feira (80 os grevistas irão pedir uma solução ao Tribunal de Justiça.
Raimundo Cazé - Edição: Katya D'Angelles 


A deputada Teresa Britto (PV) , presidente da Comissão de Saúde da Assembleia,  convidou os deputados membros da Comissão para uma visita aos hospitais de Teresina na manhã do próximo sábado (6). A deputado disse ter recebido informações de que cirurgias eletivas foram suspensas no Hospital Getúlio Vargas, por força da greve dos enfermeiros.
Teresa Britto repetiu o que já havia dito no espaço de dois minutos, ou seja, que a greve dos enfermeiros decorre do não cumprimento do acordo firmado perante a Justiça, em 2016 e que o Governo Estadual não cumpriu. Desse acordo há dois pontos que os grevistas não abrem mão, que são a progressão e o plano de cargos e salários – disse a deputada.
Concluindo o seu pronunciamento, a deputada lembrou que são mais de 5 mil profissionais de saúde em greve, sem os quais não funcionam regularmente os hospitais. Ela adiantou que se não havendo entendimento até amanhã, na segunda-feira (80 os grevistas irão pedir uma solução ao Tribunal de Justiça.

Raimundo Cazé - Edição: Katya D'Angelles 

 


Fonte: Alepi
Compartilhar no
Fonte: Alepi

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário


Notícias Relacionadas