• Curta Doar
  • Teresina 167 anos
  • Casa dos salgados
  • Novo app Jornal O Dia

Líder do Governo condena corte de verbas na Educação

Líder do Governo condena corte de verbas na Educação

08/05/2019 14:15h

 

Líder do Governo condena corte de verbas na Educação 
O líder do Governo na Assembleia, deputado Francisco Lima (PT) falou sobre a importância  e uma audiência pública realizada na última terça-feira, com a presença de centenas de manifestantes da Marcha das Margaridas, que estão em campanha contra a Reforma da Previdência. No mesmo pronunciamento ele condenou o corte de recursos para a Educação, o que considera um desmonte das Universidades e dos Institutos Federais.  Segundo o deputado Limma, a reforma da previdência vai afetar basicamente o campo, onde a Previdência Rural gera mais recursos que o Fundo de Participação dos Municípios (FPM) nas regiões mais pobres do país. Ele defendeu o apoio das representações no Congresso às manifestações das classes trabalhadoras sobre a reforma da Previdência.
Em aparte, o deputado Cícero Magalhães (PT) se solidarizou com o orador, afirmado que há muita mentira em torno da Reforma da Previdência, como a de que os trabalhadores vão sair ganhando. Para ele, estão jogando casca de banana, através de pessoas que nunca vão se aposentar e de empresários que ao longo dos anos vêm deixando de contribuir para a previdência. Ele previu o engajamento total da população na greve geral marcada para o próximo dia 30.  
O deputado Limma concluiu seu pronunciamento criticando a tese da capitalização da Previdência, lembrando que dos 30 países que adotaram o sistema 18 voltaram atrás. Para ele, o corte de recursos na Educação ameaça o funcionamento das Universidades e dos Institutos Federais de Ensino em todo o país, com reflexos na vida dos alunos, professores e servidores em geral, sem contar com as pesquisas.
Raimundo Cazé - Edição: Katya D'Angelles 

O líder do Governo na Assembleia, deputado Francisco Lima (PT), falou sobre a importância  da audiência pública realizada na segunda- feira com a presença de centenas de manifestantes da Marcha das Margaridas, que estão em campanha contra a Reforma da Previdência. No mesmo pronunciamento ele condenou o corte de recursos para a Educação, o que considera um desmonte das Universidades e dos Institutos Federais.  Segundo o deputado Limma, a reforma da previdência vai afetar basicamente o campo, onde a Previdência Rural gera mais recursos que o Fundo de Participação dos Municípios (FPM) nas regiões mais pobres do país. Ele defendeu o apoio das representações no Congresso às manifestações das classes trabalhadoras sobre a reforma da Previdência.Em aparte, o deputado Cícero Magalhães (PT) se solidarizou com o orador, afirmado que há muita mentira em torno da Reforma da Previdência, como a de que os trabalhadores vão sair ganhando. 

Para ele, estão jogando casca de banana, através de pessoas que nunca vão se aposentar e de empresários que ao longo dos anos vêm deixando de contribuir para a previdência. Ele previu o engajamento total da população na greve geral marcada para o próximo dia 30. O deputado Limma concluiu seu pronunciamento criticando a tese da capitalização da Previdência, lembrando que dos 30 países que adotaram o sistema 18 voltaram atrás. Para ele, o corte de recursos na Educação ameaça o funcionamento das Universidades e dos Institutos Federais de Ensino em todo o país, com reflexos na vida dos alunos, professores e servidores em geral, sem contar com as pesquisas. 

 O deputado Francisco Limma (PT) destacou a ida do governador Wellington Dias(PT) a Brasília para participar da reunião dos governadores com o presidente Jair Bolsonaro(PSL), mais conhecido como “Pacto Federativo”. Segundo Limma, os governadores, o presidente e seus ministros vão debater as diversas formas de buscar o desenvolvimento. “Esse debate é muito importante para o País. Vamos procurar novas receitas e discutir forma de reduzir as despesas.”, disse o deputado Limma. O deputado aproveitou a oportunidade para se solidarizar com a família do servidor da Agespisa, Francisco Felinto, que faleceu na manhã desta quarta-feira.

 

Raimundo Cazé - Edição: Katya D'Angelles 


Fonte: Alepi Fonte: Alepi

Deixe seu comentário


Notícias Relacionadas