• Piauí Férias de Norte a Sul
  • SOS Unimed
  • Ecotur 2019
  • Novo app Jornal O Dia

Gustavo Neiva propõe a instalação de CPI na Saúde do Estado

Gustavo Neiva propõe a instalação de CPI na Saúde do Estado

02/07/2019 15:15h

O deputado estadual Gustavo Neiva (PSB) propôs a instalação de uma CPI para investigar os problemas na Saúde do Estado.   “É importante, para que a gente possa, realmente, através desse instrumento que esta Casa tem, de aprofundar essa problemática. Porque nós estamos andando, visitando os hospitais e estamos vendo um caos instalado em toda a saúde pública do Estado do Piauí”, argumentou Gustavo Neiva.

O parlamentar disse ainda que devem ser analisada a situação dos salários dos servidores da Saúde, que estão atrasados, a falta de medicamentos e de materiais para cirurgias e o fato de pacientes esperarem até 90 por uma cirurgia.

“É um problema que está afetando toda a sociedade piauiense. Então, CPI já, para a Saúde do Estado do Piauí”, defendeu Gustavo Neiva.

Lula Livre

A deputada Flora Izabel (PT) lembrou as denúncias publicadas pelo The Intercept, envolvendo  o então juiz Sérgio Moro e o coordenador da Lava Jato, procurador Deltan Dallagnol. O objetivo das mensagens trocadas entre os dois seria montar a farsa que resultou na condenação do ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva.

“Nós já sabemos que foi um julgamento político e criminoso, porque feriu as leis e a Constituição Federal. Procurador e juiz não podem combinar de que forma vai ser um depoimento e como incriminar uma pessoa”, reclamou a deputada.

Flora disse que foi divulgado hoje que três dias antes do segundo turno da eleição de 2018, foram feitas várias pressões pelo coordenador da Lava Jato, Deltan Dallagnol, no sentido de fazer busca e apreensão contra o ex-governador da Bahia, Jaques Wagner, hoje senador do PT, com o intuito de criar um fato político e prejudicar o Partido dos Trabalhadores.

A parlamentar citou a denúncia da Folha de São Paulo, de que é a redução da pena de Léo Pinheiro, sócio da OAS, se deu pelo fato dele ter mudado a delação premiada para incriminar o ex-presidente Lula.

F
lora Izabel lembrou que a primeira delação do Léo Pinheiro só foi aceita pela Lava Jato, depois que ele passou a incriminar o ex-presidente Lula. “É nesse sentido que nós estamos, no Brasil e em especial no Piauí, querendo que essa prisão do ex-presidnete Lula seja revista e que ele ganhe à liberdade”, finalizou.

Proibição

O deputado Nerinho (PTB) propôs que as sessões solenes e audiências públicas,  sejam proibidas de acontecer às terças e quartas-feiras, já a partir do próximo semestre e que a proposta já seja discutida na  próxima reunião da Mesa Diretora.  As audiências e as sessões solenes tem prejudicado as votações no Plenário.

O deputado Firmino Paulo (PP),  presidente da sessão nesta terça-feira, enfatizou que a solicitação do deputdo Nerinho deve ser levada à Mesa Diretora e ao presidente da Casa, Themístocles Filho (MDB), para que busque o consenso e  seja feita a modificação do Regimento Interno.

Comunicado

A visita ao Hospital Infantil Lucídio Portela pelos deputados Gustavo Neiva (PSB), Teresa Britto (PV) e Lucy Soares (Progresssitas), foi registrada pelo deputado Júlio Arcoverde (Progressistas), ao lembrar que em dezembro do ano passado vistiou o HILP, ao lado do senador Ciro Nogueria e da deputada Iracema Portela.

Após a vista, Ciro Nogueira destinou R$ 6 milhões em emenda para a reforma do hospital. “Ontem à tarde, liguei para o secretário Florentino Neto, para saber onde está esse dinheiro. Ele me falou que o dinheiro está em uma conta específica para ser aplicado. Uma pendência jurídica na Procuradoria Geral do Estado, que proibiu a Secretaria de Estado da Saúde repassasse o dinheiro para o Hospital Lucídio Portela, que era gerenciado pela Fundação Hospitalar”. 

Como o HILP vai voltar a ser administrado pela Sesaspi, o projeto  de reforma será adequado, a licitação realizada e o dinheiro liberado para as obras no hospital.

Outros R$ 7 milhões foram propostos em emendas ao orçamento da União  pelo senador de Ciro e pela deputada Iracema e que devem ser liberados até outubro para o hospital.

Lindalva Miranda - Edição: Caio Bruno


Fonte: Alepi Fonte: Alepi

Deixe seu comentário


Notícias Relacionadas