• SOS Unimed
  • Fagner
  • Trilha das emoções
  • Novo app Jornal O Dia

Gustavo Neiva lamenta o '

Gustavo Neiva lamenta o '

05/06/2019 15:15h

 

Em resposta ao líder do Governo, na Casa, Francisco Limma (PT), que disse que a oposição estava fazendo teatro, o deputado Gustavo Neiva (PSB) falou durante os dois minutos, nesta manhã de quarta-feira (05), que denunciar os desmandos do Governo não é fazer teatro.
Gustavo Neiva voltou a denunciar que as escolas públicas do Estado estão sem transporte escolar e por conta dessa situação, as crianças estão sem frequentar as aulas, que a Universidade Estadual (Uespi) está sucateada, sem a menor condição de funcionamento, entre outras denúncias.
“Se fazer teatro é denunciar que os professores seletistas estão trabalhando sem receber salário, dizer que a Uespi está sucateada, que as escolas públicas estão sem transportes, nós vamos continuar fazendo teatro. Porque foi para isso que nós fomos eleitos”, enfatizou o deputado.
De acordo com ele, não é porque a oposição é em número bem menor, que vai ser desrespeitada, por quem quer que seja e que a Casa deve dar exemplo a todo o estado do Piauí, e que a oposição tem travado, até o momento, um debate elevado. Ele disse ainda que apenas foi requisitada uma audiência pública para debater um fato de importância e que vai afetar centenas de milhares de jovens no Estado, entre Governo e professores.
”Se o Governo tem medo de expor os seus problemas, não pode ser Governo. A realidade, os fatos, têm que ser mostrados. Estamos aqui para fazer4 um bom debate. A oposição jamais faltou com o respeito. Mas quero registrar meu repúdio e minha indignação, com palavras caluniosas e que não devem ser colocadas. Em Momento algum, nós jamais fizemos teatro, nesta Casa e iremos continuar o nosso trabalho. Me sinto ofendido com as palavras do líder do Governo e espero que possamos manter esse debate em um nível elevado”, reiterou o deputado Gustavo Neiva.
Teresa Britto – A deputada Teresa Britto (Solidariedade) se solidarizou com as palavras do deputado Gustavo Neiva e reforçou que a oposição, em nenhum momento está fazendo teatro. A parlamentar disse se sentir indignada com as colocações feitas pelo líder do Governo.
“Nós trouxemos para cá, um debate sério e comprometido. Cheguei aqui, pelo meu trabalho, reconhecido pela população do Piauí. Estamos fazendo, através da Comissão de Saúde, Educação e Cultura, é servir ao povo do Piauí. E dizer para o líder do Governo que eu estranhei seu comportamento, onde ele saiu, muito, da linha, chegando ao desrespeito conosco, como oposição”, lamentou a parlamentar.
Teresa Britto disse ainda que a oposição é responsável e os hospitais visitados pela Comissão, foram descritos, de acordo com a realidade em que se encontravam com total precariedade e sem condições de funcionamento. “Não palanque político e não é teatro, e sim decência, que é isso que o povo do Piauí precisa”, acrescentou a deputada.
Limma – O líder do Governo voltou a falar e disse que não só existe decência com os deputados da oposição, e que na Democracia, quando não se chega a um entendimento, é no voto. “O que não podemos fazer, todo dia, desta Casa, é um espaço de todo dia, ficar propondo audiência e mais audiência e no final, não se chegar a nenhum entendimento”, disse o deputado Limma.
Ele disse ainda que o que estão querendo fazer, na Casa, é um discurso contra o Piauí e que será cobrado o regimento, na Casa, seja da situação ou da oposição e que o Governo não vai fazer acordo, para depois não cumprir.
O parlamentar falou ainda sobre outro assunto, que foi sua participação em um encontro de mulheres do semiárido, que tratou de projetos de inclusão produtiva e de empoderamento das mulheres. Projetos que segundo ele, envolve mais de 500 (quinhentas) famílias em vários municípios do estado do Piauí. Lindalva Miranda

Em resposta ao líder do Governo na Assembleia Legislativa, deputado Francisco Limma (PT), de que a oposição faz "teatro", o deputado Gustavo Neiva (PSB) uso o tempos de dois minutos, na sessão desta quarta-feira (5), para reiterar que denunciar os desmandos do Governo não é fazer teatro.

Gustavo Neiva voltou a denunciar que as escolas públicas do Estado estão sem transporte escolar e por conta dessa situação, as crianças estão sem frequentar as aulas; que a Universidade Estadual (Uespi) está sucateada, sem a menor condição de funcionamento, entre outras denúncias.

“Se fazer teatro é denunciar que os professores seletistas estão trabalhando sem receber salário; dizer que a Uespi está sucateada; que as escolas públicas estão sem transportes, nós vamos continuar fazendo teatro, porque foi para isso que nós fomos eleitos”, enfatizou o deputado.

De acordo com o deputado, não é porque a oposição tem um número menor de parlamentares que ela vai ser desrespeitada por quem quer que seja. Gustavo Neiva defendeu que a Casa dê o exemplo para todo o Piauí de que a oposição tem travado, até o momento, um debate elevado. 

Neiva disse ainda que apenas foi requisitada uma audiência pública para debater um fato de importância e que vai afetar centenas de milhares de jovens no Estado, entre Governo e professores.


”Se o Governo tem medo de expor os seus problemas, não pode ser Governo. A realidade, os fatos, têm que ser mostrados. Estamos aqui para fazer um bom debate. A oposição jamais faltou com o respeito, mas quero registrar meu repúdio e minha indignação com palavras caluniosas e que não devem ser colocadas. Em momento algum nós jamais fizemos teatro nesta Casa e iremos continuar o nosso trabalho. Sinto-me ofendido com as palavras do líder do Governo e espero que possamos manter esse debate em um nível elevado”, reiterou Gustavo Neiva.

A deputada Teresa Britto (PV) se solidarizou com as palavras do deputado Gustavo Neiva e reforçou que a oposição, em nenhum momento, faz teatro. A parlamentar disse se sentir indignada com as colocações feitas pelo líder do Governo.

“Nós trouxemos para cá um debate sério e comprometido. Cheguei aqui pelo meu trabalho, que é reconhecido pela população do Piauí. O que estamos fazendo na Comissão de Saúde, Educação e Cultura é servir ao povo do Piauí. Quero dizer para o líder do Governo que eu estranhei seu comportamento. Hoje ele saiu muito da linha, chegando a ser desrespeitoso conosco, como oposição”, lamentou a parlamentar.

Teresa Britto disse ainda que a oposição é responsável e os hospitais visitados pela comissão foram descritos de acordo com a realidade em que se encontravam, com total precariedade e sem condições de funcionamento. “Não é palanque político, não é teatro e sim decência, que é isso que o povo do Piauí precisa”, acrescentou a deputada.

Limma – O líder do Governo Francisco Limma voltou a falar e disse que existe decência com os deputados da oposição e que na democracia, quando não há entendimento, é no voto que se decide as questões. “O que não podemos fazer, todo dia, nesta Casa, é ficar propondo audiência e mais audiência. E no final, não se chegar a nenhum entendimento”, reclamou Limma.

O parlamentar disse ainda que estão querendo fazer na Casa é um discurso contra o Piauí. E prometeu cobrar o cumprimento do Regimento Interno da Casa, seja da situação ou da oposição. O Governo não vai fazer acordo com nenhuma categoria para depois não cumprir.

O parlamentar falou ainda sobre outro assunto, que foi sua participação em um Encontro de Mulheres do Semiárido, que tratou de projetos de inclusão produtiva e de empoderamento das mulheres. Os projetos, segundo ele, envolve mais de 500 (quinhentas) famílias em vários municípios do estado do Piauí.

Lindalva Miranda - Edição: Katya D'Angelles

 


Fonte: Alepi Fonte: Alepi

Deixe seu comentário


Notícias Relacionadas