Dia Internacional contra Discriminação Racial comemorado na Assembleia

Dia Internacional contra Discriminação Racial comemorado na Assembleia

21/03/2019 14:15h

Compartilhar no

Atendendo requerimento do deputado Franzé Silva (PT), o Dia Internacional de Eliminação da Discriminação Racial foi homenageado na manhã desta quinta-feira (21), em sessão solene especial da Assembleia Legislativa.

 

A sessão foi marcada pelas presenças de representantes dos movimentos negros do Piaui e até da vice-governadora Regina Sousa. Destacaram-se também as presenças da suplente de senadora Rosário Bezerra (PT), a advogada Conceição Carcará, representante da OAB, dentre outros.

 

Primeiro a falar, o deputado Franzé Silva (PT) agradeceu as presenças, em especial da vice-governadora, e classificou como muito importante “este movimento que visa combater a intolerância e a discriminação racial contra a maior população afrodescente do mundo, que é a do Brasil".

 

Franzé lembrou que “o Dia Internacional contra a Discriminação Racial é celebrado anualmente dia 21 de março, para comemorar a luta contra a discriminação racial que só começou a se intensificar no Brasil após a Constituição de 1988 , que incluía o crime de racismo como inafiançável e imprescritível. Também é um dos pontos centrais da Declaração Universal das Nações Unidas.

 

A data surgiu através da Organização das Nações Unidas (ONU), em memória ao “massacre de Shaperville”. Naquela data, quando vinte mil pessoas protestavam contra a “a lei do passe”, em Joanesburgo, na África do Sul. A lei obrigava os negros a andarem com identificações que limitavam os locais por onde poderiam circular dentro da cidade.

 

O deputado também destacou “a força do povo negro, o responsável pelas conquistas da raça até aqui, apesar do aumento da discriminação racial, e não dá pra tampar o sol com a peneira”.

 

A professora Sueli Rodrigues, coordenadora do Instituto da Mulher Negra do Piauí, IJEXÁ, IFARADÁ, disse que não vivemos em igualdade racial desde quando o homem branco americano escravisou os africanos. Criou-se então uma pauta de racismo, escravidão e holocausto. Ela sugeriu a implantação de “uma nova pauta mundial”.

 

Em seguida falaram Assunção Aguiar, Rosário Bezerra, Professora Ada, e os deputados Francisco Costa (PT) e Wilson Brandão (PP), que se colocaram à disposição de Franzé no apoio às propostas em defesa dos negros.

 

Por último falou a vice-governadora Regina Sousa (PT) que disse que a ONU criou este Dia da Internacional contra a Discriminação racial com o objetivo de que os povos não esqueçam dele. Disse que “as vítímas foram levadas como escravos e não como trabalhadores. Os escravisados na África não eram simples trabalhadores: era pessoas nobres, reis, rainhas e príncipes”, disse Regina, que arrebatou: “É preciso abraçar a causa”. Encerrou a fala com o um poema que enaltece a “Atitude”.

 

Edmundo Moreira - Edição: Caio Bruno 


Fonte: Alepi
Compartilhar no
Fonte: Alepi

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário


Notícias Relacionadas