Com greve deflagrada, enfermeiros buscam apoio da Assembleia

Com greve deflagrada, enfermeiros buscam apoio da Assembleia

03/04/2019 12:15h

Compartilhar no

 

Com greve deflagrada, enfermeiros buscam apoio da Assembleia  
Representantes do Sindicato dos Enfermeiros, Auxiliares, e Técnicos em Enfermagem do Estado do Piauí (Senatepi) se reuniram, ontem (2), com a deputada estadual Teresa Britto (PV). Os profissionais explicaram à parlamentar os motivos da greve, assim como os acordos não cumpridos pelo Governo do Estado em prol da categoria. 
De acordo com a presidente do Senatepi, Cleane Guimarães, o Governo do Estado não cumpriu o acordo firmado ainda em 2016, em conformidade com o Tribunal de Justiça do Piauí, onde o Executivo garantiu o enquadramento dos profissionais, bem como reajuste linear e criação do plano de cargos, carreiras e salários.
“Além desses pleitos, também reivindicamos o pagamento imediato dos prestadores de serviço, que estão há cinco meses sem receber”, comenta. A deputada estadual Teresa Britto destaca que “vai acompanhar toda essa situação. Os profissionais da Enfermagem são parte fundamental na política de saúde pública e é a única categoria do Estado que está há cinco anos sem receber reajuste. O movimento grevista é válido, mas queremos o diálogo com o governador Wellington Dias e também vamos realizar uma audiência pública para que essa situação seja resolvida o quanto antes e os profissionais voltem aos seus postos de trabalho”, conclui.  


Representantes do Sindicato dos Enfermeiros, Auxiliares, e Técnicos em Enfermagem do Estado do Piauí (Senatepi) se reuniram, ontem (2), com a deputada estadual Teresa Britto (PV). Os profissionais explicaram à parlamentar os motivos da greve, assim como os acordos não cumpridos pelo Governo do Estado em prol da categoria. 

De acordo com a presidente do Senatepi, Cleane Guimarães, o Governo do Estado não cumpriu o acordo firmado ainda em 2016, em conformidade com o Tribunal de Justiça do Piauí, onde o Executivo garantiu o enquadramento dos profissionais, bem como reajuste linear e criação do plano de cargos, carreiras e salários.“Além desses pleitos, também reivindicamos o pagamento imediato dos prestadores de serviço, que estão há cinco meses sem receber”, comenta.

A deputada estadual Teresa Britto destaca que “vai acompanhar toda essa situação. Os profissionais da Enfermagem são parte fundamental na política de saúde pública e é a única categoria do Estado que está há cinco anos sem receber reajuste. O movimento grevista é válido, mas queremos o diálogo com o governador Wellington Dias e também vamos realizar uma audiência pública para que essa situação seja resolvida o quanto antes e os profissionais voltem aos seus postos de trabalho”, conclui.  

 

Ascom Parlamentar - Edição: Katya D'Angelles

 


Fonte: Alepi
Compartilhar no
Fonte: Alepi

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário


Notícias Relacionadas