• Campanha da Santa Missa
  • Vencer 03
  • Vencer 02
  • Vencer 01
  • Prerrogativas da advogacia
  • Peregrinos da fé
  • Novo app Jornal O Dia
União

Prefeitura monitora áreas afetadas pelas chuvas e atende famílias

O prefeito, Dr. Paulo Henrique, esteve visitando algumas áreas

21/03/2020 18:53h - Atualizado em 21/03/2020 19:02h

A Comissão Municipal de Defesa Civil de União está realizando visitas em todas as regiões ribeirinhas para monitorar as áreas de risco de alagamento no município. O prefeito Dr. Paulo Henrique acompanhou uma das visitas deste sábado (21), no bairro Areias. Na oportunidade, o gestor liberou a contratação de canoas para facilitar o deslocamento em localidades mais afetadas com a subida do nível das águas do Rio Parnaíba.

“No bairro Areias, constatamos que o nível da água do Rio Parnaíba subiu bastante e a ponte ficou parcialmente submersa, impossibilitando o transporte de idosos e outras pessoas com dificuldades de locomoção, havendo a necessidade da gente colocar uma canoa. Além de lá, também autorizei em mais outros dois locais, o Patuci e Marinheiros, o envio das canoas. Todos os locais estão sendo monitorados, sabemos quais as regiões mais afetadas pelas enchentes. Estamos agindo da maneira mais rápida possível para que ninguém corra riscos nas localidades onde moram. Estamos prontos para ajudar a todos para que as dificuldades sejam superadas”, afirma Dr. Paulo Henrique. 

De acordo com o presidente da Comissão Municipal de Defesa Civil, David Miranda, até o momento, não existe nenhuma família alagada e nem casas com problemas estruturais. 

Estamos fazendo o monitoramento das áreas de risco em União e das famílias atingidas. A preocupação do município é ver essas famílias ribeirinhas que estão em estado de risco. E, felizmente, até agora, por onde estamos andando não existe nenhuma família alagada e nem casas com problemas estruturais. A Prefeitura está se preparando com alojamento, se for preciso, para poder transferir as famílias, com questão de transporte, acessibilidade, e tudo que necessitarem até que o nível do rio possa voltar à normalidade”, explica David Miranda.


Deixe seu comentário

Tags: união, chuvas,