• Novo app Jornal O Dia
  • TV O DIA att
  • TV O Dia - fullbanner
Piripiri

No PI,piripiriense é o primeiro homem trans a mudar nome e gênero no registro

David comemorou a conquista, falando do caminho que percorreu até conseguir a mudança, fez agradecimentos e descreveu a emoção da realização.

19/07/2018 09:25h - Atualizado em 19/07/2018 10:08h

Um piripiriense de 23 anos, tornou-se o primeiro homem trans a conseguir mudar o nome no Piauí. A partir de agora, ele chama-se, oficialmente, David Fontenelle Borges Marques de Melo. 

David comemorou a conquista, falando do caminho que percorreu até conseguir a mudança, fez agradecimentos e descreveu w emoção da realização. 

Veja o texto divulgado pelo jovem nas redes sociais:

"Sou um Homem Transgênero que hoje está muito feliz por finalmente conseguir quebrar a última corrente, hoje liberto! Estou deixando também que outra pessoa enfim pode descasar em paz, a qual sou muito grato, se não fosse essa criança, essa criança incrível eu não seria o homem que sou hoje, com ideias e pensamentos próprios, espero que essa menina possa hoje olhar para mim e sentir orgulho do homem que venho me tornando, tenho orgulho das coisas que passei, foram essenciais para construção de caráter e de um ser humano. 

Quero agradecer a Deus por sempre abençoar meus caminhos, agradecer principalmente aos meus pais por tudo que fizeram por mim todos esses anos e principalmente por terem me dado a vida, duas vezes, vocês são incríveis, não poderia pedir pais melhores, amo muito vocês Terezinha Borges e Reinaldo Marques. Meus amigos que sempre estiveram dando forças e palavras de coragem, agradeço também a todas as pessoas que ajudaram a conseguir minha nova certidão, todos os órgãos responsáveis, defensoria pública e cartório, fui super bem recebido e tratado com muito respeito, obrigado! 

Conquistas como essas foram possíveis devido a luta do muitos como eu para conquistar nosso espaço dentro da sociedade. No Piauí sou o primeiro Homem Trans a conseguir alterar nome e gênero, através de cartório, devido às exigências e condições difíceis que passamos. Pessoas Trans percorrem longos caminhos: aceitação pessoal e familiar, espaço social, tratamentos de saúde, cirurgias, educação, segurança, mercado de trabalho etc. Caminhos esses que poderiam ser facilitados por políticas públicas e privadas, temos orgulho das conquistas que já temos, mas vamos lutar por muitas outras! Tanto a nível nacional, como estadual e municipal"

Fonte: Com informações:Piripiri repórter

Deixe seu comentário