Pio IX

Nova gestão denuncia estado de calamidade do Matadouro de Pio IX

Apesar da situação precária, animais ainda são abatidos no local

04/01/2013 18:28h

Compartilhar no

A equipe do Portal Pio IX visitou nesta sexta-feira (04) o matadouro público de Pio IX, depois de várias denuncias e a pedidos da nova gestora, Regina Coeli e o secretário de Urbanismo Gilson Alencar.

O local está completamente abandonado, prédio em ruínas, a higiene do local é zero, animais ainda são abatidos lá. Existe duas especies de piscinas onde a água inunda que passa pelo matadouro é depositada ( cerca de 16 mil litros), também foi encontrado vísceras, cabeças, peles de bovinos mortos no local, o mal cheiro é insuportável, animais como gado e gatos vivem no local, sem nenhum acompanhamento ou higiene necessária. Relatou Gilson Alencar

Foi constatado que o local não tem condições de funcionamento, há animais em decomposição por toda extensão do local, fezes, vermes e água imunda, sabe-se que animais foram abatidos recentemente no local, por que foi encontrado resto ainda frescos, sinalizando assim que algum criador da cidade está vendendo carne não própria para consumo, foi encontrado também cerca de 10 gatos que se alimentam dos restos e 1 boi, que estava trancando no meio de fezes.

O secretário pediu a limpeza do local, que estará em condições de uso na próxima semana. Há um outro matadouro sendo construído nas proximidades da fazenda cantinho avaliado em quase 1 milhão, nunca foi concluído.

Qualidade da carne

O abate clandestino representa grave risco para a saúde da população já que, nessa situação, o animal não é examinado por um médico veterinário antes da morte. O procedimento permitiria identificar possíveis agentes transmissores de doença. No abate clandestino também não são respeitadas as normas sanitárias para a manipulação da carne.

Clique aqui para ver as fotos: Lembrando que o conteúdo das fotos pode causa repudio e nojo. Não recomendado para menores de 18 anos. CLIQUE AQUI

Compartilhar no
Fonte: Portal Pio IX
Por: Patrick Acioli

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário


Notícias Relacionadas