Pedro II

Sessão é encerrada antes de votação e tem projeto das Águas adiado

Com duração de quase uma hora e meia e muita manifestação a sessão não conseguiu chegar ao seu encerramento normal.

13/06/2017 21:22h - Atualizado em 13/06/2017 21:53h

Compartilhar no

A Sessão Ordinária da Câmara Municipal de Vereadores de Pedro II de segunda feria (12-06) que tinha na pauta principal a votação do projeto de lei de autoria do Poder Executivo que cria o Departamento de Águas e Esgotos de Pedro II foi encerrada minutos antes da votação do projeto. A alegação do presidente daquela casa de leis, vereador Marcelo Coleta, o motivo do encerramento da sessão antes da votação do projeto, foi justamente a falta de segurança necessária para os vereadores e para os bens materiais da Câmara Municipal. A sessão foi encerrada durante a votação de uma emenda que altera alguns artigos do projeto de lei, emenda inclusive aprovada nesta sessão. Com duração de quase uma hora e meia e muita manifestação a sessão não conseguiu chegar ao seu encerramento normal e o projeto não foi colocado em votação.


Moradores de algumas comunidades saíram do interior e acompanharam a sessão em tempo real, ocuparam a galeria da Casa onde muitos gritavam o seguinte bordão “O povo unido jamais será vencido”, mas de acordo com algumas pessoas que acompanhavam a sessão, lá também tinha pessoas com o objetivo apenas de tumultuar no momento dos discursos e votação.


Vários foram os momentos de tensão durante a sessão. A polícia foi chamada para acalmar os ânimos. Mas lá também tinha muita gente com a finalidade de mostrar sua posição, sua indignação contra o projeto que segundo eles só vem a prejudicar os moradores das comunidades.


Mesmo encerrada a sessão, o povo continuo fora da Câmara onde vários populares afirmavam que na próxima segunda-feira (19-06) vai ter muito mais gente no local, já que novamente o projeto será colocado em votação.


O projeto de lei em questão é o PL 03/2017 que cria o Departamento de Águas e Esgoto de Pedro II cujo objetivo é administrar águas e esgotos na zona rural do município e assim poderá cobrar por estes serviços. A população de várias comunidades tem se mostrado contra o projeto por entender que além de criar dívidas para as famílias o problema de água não seria resolvido. Para os vereadores que tem defendido o projeto alegam que o departamento além de regular a utilização dá água, a população teria qualidade em água e esgotos.


Vale salientar que a polêmica foi apenas adiada, já que na próxima sessão a votação deve acontecer de vez.





Com informações do site: www.matoesfm.com.br

Fotos: Neto Santos

Compartilhar no
Por: Eudes Martins

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário


Notícias Relacionadas