Pedro II

Pedro II presente no Encontro que terá como temática o Semiárido e Educação

O evento será realizado no auditório multieventos da Universidade do Vale do São Francisco (Univasf).

10/06/2017 08:33h - Atualizado em 10/06/2017 08:38h

Compartilhar no

Acontece no município de Juazeiro na Bahia nos dias 12 e 13 de junho, um encontro cujo tema será “Semiárido e Educação: ontem, hoje e perspectivas”. O evento será realizado no auditório multieventos da Universidade do Vale do São Francisco (Univasf).

A coordenadora Local da Secretaria Municipal de Educação de Pedro II, Lourdineide Honorato estará representando a Prefeitura de Pedro II, através da Secretaria Municipal de Educação, neste encontro que tem como proposta reunir 25 pessoas vinculadas à área da educação e contar suas experiências nos diferentes contextos do semiárido brasileiro.

Ao final da reunião, um documento será formulado para propor algumas ações e encaminhado ao Ministério da Educação, tendo como objetivo a criação de uma política pública para desenvolver novas perspectivas para a região.

De acordo com a Coordenadora Local da SEMED, Lourdineide Honorato, esta é mais uma ação da Fundação Joaquim Nabuco que visa conhecer a realidade do Nordeste brasileiro. “É missão institucional da Fundação Joaquim Nabuco a realização de ações destinadas a conhecer a realidade nordestina e contribuir para a melhoria das condições de vida da população regional, tendo como objetivo iniciar o processo de construção de um programa de ações para a educação no semiárido brasileiro”, frisa a coordenadora.

Durante os dois dias do evento, serão apresentadas experiências educacionais que obtiveram êxito e que serão referências para a base da proposta apresentada ao MEC. As soluções que serão encontradas após as apresentações dos trabalhos se baseiam na Educação Contextualizada, proposta desenvolvida pelo educador Paulo Freire. Para a organização do evento, a Educação Contextualizada é uma forma de ensino que aproxima a cultura da região com a pessoa que aprende. É um ensino revestido da identidade do aluno.

Ainda de acordo com a organização, a proposta de Paulo Freire é importante porque devolverá ao aluno do semiárido o conhecimento da sua própria cultura com narrativas hegemônicas que desconsideram os contextos e suas singularidades.




Compartilhar no
Por: Eudes Martins

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário


Notícias Relacionadas