• Enem
  • Jovens escritores 2019
  • Banner paraíba
  • AZ no rádio
  • cachoeir piaui
  • Novo app Jornal O Dia
  • TV O DIA att
  • TV O Dia - fullbanner
Parnaíba

Em Parnaíba fábrica de falsificar dinheiro é descoberta pela polícia

O suspeito montou um verdadeiro laboratório para produção de dinheiro falso

07/02/2019 17:00h - Atualizado em 20/02/2019 11:20h

Um grande volume de produtos que normalmente são encontrados em gráficas e serigrafias. Só que neste caso, o material era utilizado com outra finalidade. A produção de notas de real falsificadas. Foi o que a Polícia Militar apreendeu por volta das 15h30 desta quarta-feira (06) em posse de Rafael Francisco Pereira, de 32 anos, natural de Brasília-DF.


O suspeito montou um verdadeiro laboratório para produção de dinheiro falso, que funcionava em uma residência na Rua Dirceu Arcoverde, bairro Piauí, em Parnaíba. Além das cédulas, haviam pelo menos quatro impressoras, diversos tipos de tintas, telas de serigráficas, produtos químicos e papeis especiais usados para melhorar o resultado final.

Segundo o comandante do 2º Batalhão de Polícia Militar, tenente-coronel Pacífico Neto, Rafael era conhecido das autoridades e já havia fugido de uma abordagem anteriormente. Desta vez, ele acabou sendo flagrado pelos militares há poucos metros da residência onde funcionava a produção de cédulas falsas, quando acabou declinando o local onde o crime ocorria.



A pequena fábrica de dinheiro ilegal tinha capacidade para produzir uma quantidade significativa de moeda falsificada de todos os valores existentes. O que chamou a atenção foi a qualidade do dinheiro, que segundo o delegado da Polícia Federal, Arthur Brígido, pode ser considerado acima da média do tipo de apreensão que normalmente é realizado.


Com a prisão, a polícia espera ter freado a incidência de dinheiro falso em circulação, o que gera prejuízo, sobretudo a comerciantes. Rafael Francisco Pereira foi autuado em flagrante nos artigos do código penal que dispõem sobre a falsificação de moeda. As investigações devem prosseguir com o objetivo de identificar e prender outros possíveis envolvidos no crime.

Fonte: Costa Norte
Edição: Calixto Dias

Deixe seu comentário