Oeiras

Oeiras intensifica ações de combate à Tuberculose

Oeiras intensifica ações de combate à Tuberculose

02/04/2019 10:24h - Atualizado em 02/04/2019 10:28h

Compartilhar no

A Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), por intermédio da coordenação do Núcleo de Apoio ao Diagnóstico e Tratamento das Doenças Endêmicas, intensificou durante todo o mês de março, as ações de combate e Prevenção à Tuberculose em Oeiras – 24 de Março é considerado mundialmente o Dia do Combate à Tuberculose.

Garantir o acesso ao diagnóstico e ao tratamento oportuno é fundamental para interromper a cadeia de transmissão da doença, explica a enfermeira Jéssica Cavalcante, coordenadora do setor de Hanseníase/Tuberculose da Semusa.

“Durante todo o mês de março, desenvolvemos uma programação intensa voltada para mobilização das comunidades das zonas urbanas e rurais em todas Unidades Básicas de Saúde, Clube da Melhor Idade e SAMU de Oeiras. Em proposta educativa, esclarecendo a população quanto aos sinais e sintomas da doença, e com busca ativa de casos, e realização de Prova Tuberculínica-PPD em contatos de Tuberculose e pessoas que convivem com HIV/AIDS, em consonância com calendário nacional do Ministério da Saúde”, detalha a coordenadora.

Ela esclarece que Tuberculose é transmitida pelo ar, de uma pessoa doente para outra pessoa, em situações comuns, como ao falar, espirrar e, principalmente, ao tossir. O ato compartilhar roupas, copos, talheres e outros objetos não transmite a tuberculose. Além da tosse, a tuberculose pode apresentar outros sintomas, como: febre vespertina, sudorese noturna, emagrecimento e cansaço/fadiga.

Em 2018, foram diagnosticados mais de 70 mil novos casos da doença no Brasil. Em Oeiras, houve uma queda no número de casos notificados – 2018 (04 casos); 2017 (08 casos); 2016 (12 casos); 2015 (09 casos); 2014 (06 casos).

“Tosse por mais de três semanas ou mais é o principal sintoma. Tuberculose tem cura e se o tratamento for feito até o final. Procure uma Unidade Básica mais próximo de sua casa se apresentar os sintomas”, alerta Jéssica Cavalcante. 

Compartilhar no

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário


Notícias Relacionadas