Marcos Parente

XVII Caminhada da Fraternidade X Marcha para Jesus12ª

MARCHA PARA JESUS REUNIU 170 MIL PESSOAS E CAMINHADA DA FRATERNIDADE REUNIU 50MIL PESSOAS

11/06/2012 01:31h

Compartilhar no

Nesta semana dois eventos marcarão o cenário religioso de Teresina: a 12ª Marcha pra Jesus (que aconteceu quinta-feira, 07/06) e a XVII Caminhada da Fraternidade (que foi hoje domingo, dia 10)

A Marcha para Jesus, um evento evangélico que aconteceu neste feriado santo e reuniu mais de 170 mil pessoas A Caminhada registra, evento católico, reuniu cerca de 50 mil pessoas sendo a sim a marcha para Jesus passou a caminhada da fraternidade para traz.

O pastor Francisco Soares, da organização da Marcha para Jesus, tenta pôr panos quentes. Ele disse que não há rivalidade e informa que pessoas católicas aparecem na marcha evangélica. "Tanto que muitas das pessoas que comparecem na Marcha são católicas romanas". Ele ainda acrescenta que não tem problema algum com a parte católica de Teresina e não vê mal algum nos eventos serem um perto do outro.

foto caminhada da fraternidade

foto marcha para jesus

MARCHA VERSUS CAMINHADA
Independente de qualquer coisa, Marcha para Jesus e Caminhada da Fraternidade são dois eventos respeitados até mesmo por quem não é tão religioso assim. A Marcha foi nessa quinta-feira, com concentração na saída do balão do bairro São Cristovão, seguindo até a Praça da Fripisa. Aconteceu no sentido zona Leste-Centro. O kit custa R$ 12. Já a Caminhada é totalmente o contrário. Foi hoje domingo, às 7h, com uma missa na escadaria da Igreja de São Benedito, na Avenida Frei Serafim seguindo até a Avenida Nossa Senhora de Fátima, fazendo o sentido Centro-Zona Leste. O kit custa R$ 16.

No clima de convite e despedida, o apóstolo Soares relembra que "a marcha é um marco importante para a história do povo cristão de Teresina e do Piauí" e termina com a mensagem baseada no Salmo 126: "a nossa boca se encheu de músicas de Alegria porque colhemos os frutos que foram plantados com bastante dificuldade" (lembrando quando na primeira marcha começou, tendo ele como fundador, contando com cerca de 170 pessoas e, hoje, uma década depois, reuniu 170 mil).

veja mais,

IBGE revela: cresce o número de evangélicos no Brasil

De acordo com o estudo "Tendências Demográficas: uma análise da população com base nos resultados dos Censos Demográficos de 1940 e 2000" do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a população evangélica brasileira cresceu quase sete vezes, passando de 2,6% para 15,4%, o que representa mais de 26 milhões de pessoas. Como parâmetro, o estudo mostra que a população brasileira cresceu de 41,2 milhões em 1940 para 169,8 milhões de habitantes no ano 2000.

Quanto à religião, nesses 60 anos de pesquisas realizadas pelo IBGE, enquanto os evangélicos cresceram para 15,4% da população, os católicos apostólicos romanos registraram uma expressiva redução entre seus adeptos - de 95% para 73,6% da população no período 1940/2000.

O estudo demonstra que em 1940 o Nordeste concentrava 98,9% dos católicos do Brasil e, no Censo de 2000, a região manteve-se com a maior proporção de católicos (79,9%). Em relação aos evangélicos, o Sul apresentava o maior percentual regional (8,9%), enquanto em 2000 esta liderança foi ocupada pela região Norte (19,8%). Entre os Estados, Rondônia apresentou um aumento extraordinário entre os evangélicos, no período 1940/2000, chegando a 27,2% da população total. A perda de integrantes católicos no Estado também impressiona: -39,8%. Piauí manteve-se como o Estado com o maior percentual de católicos entre a década de 40 (99,6%) e no ano 2000 (89,8%).

Outros dados mostram a aceleração do Brasil em 60 anos

O Brasil rural tornou-se urbano (31,3% para 81,2% de taxa de urbanização). Nesse período, houve o envelhecimento da população brasileira, que na faixa de 15 a 59 anos aumentou de 53% para 61,8%. O país conseguiu reduzir em cinco vezes a taxa de analfabetismo, que caiu de 56,8% para 12,1%. A taxa de escolarização entre crianças de 7 a 14 anos aumentou de 30,6% para 94,5%. Já o percentual de casados cresceu de 42,2% para 49,5%.

Na década de 40, os cinco estados mais populosos do Brasil eram São Paulo, Minas Gerais, Bahia, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul. Em 2000, a Bahia trocou de posição com o Rio de Janeiro. Em 1940, o município do Rio de Janeiro destacava-se como o de maior população, seguido dos municípios de São Paulo, Recife, Salvador e Porto Alegre. Em 2000, São Paulo era o mais populoso, concentrando 6,1% do efetivo populacional

do país.

Fonte: IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticare

Compartilhar no
Edição: FERNANDO CAMPOS
Por: FERNANDO CAMPOS

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário

Tags: JESUS,


Notícias Relacionadas