• show Legião Urbana
  • casa gourmet 2018
  • TV O DIA - fullbanner w3b
  • TV O Dia - fullbanner
José de Freitas

Excesso de água está sendo escoado e nível baixou 8 cm

A água correrá pelas cidades de Lagoa Alegre, Cabeceiras e Barras

10/04/2018 08:55h - Atualizado em 10/04/2018 08:57h

A Barragem do Bezerro, em José de Freitas, continua sendo monitorada e recebendo obras para que se possa evitar o seu rompimento. Além de barrar o vazamento e evacuar a população ribeirinha, o escoamento da água para municípios vizinhos também é uma medida que está sendo providenciada pelos ógãos responsáveis. A consequência deste trabalho é que o nível das águas já baixou 8 cm. 

Com o objetivo de planejar os passos a serem tomados, a vice-governadora Margarete Coelho reuniu-se, nesta segunda-feira (9), na Escola Municipal Agripino Portela, em José de Freitas, com as forças de segurança, órgãos de monitoramento do estado e prefeitos do municípios que estão na rota do escoamento da água da barragem.

A água correrá pelas cidades de Lagoa Alegre, Cabeceiras e Barras. No momento, equipes do Exército e Corpo de Bombeiros se deslocam para as áreas de risco a fim de evacuar as famílias. Ginásios e escolas nos municípios já estão preparadas para abrigá-las. A orientação para estas pessoas é de que não voltem às suas casas até segunda ordem.

Segundo Margarete Coelho, a situação é de atenção máxima, mas no momento encontra-se controlada. "Estamos conseguindo abaixar o nível do sangradouro o mais rápido possível e as máquinas estão trabalhando com força total para aumentar a velocidade do escoamento. Ao mesmo tempo estamos mapeando, em termos preventivos, toda a área e problemas que possam acontecer", pontuou.

Ainda segundo a vice-governadora, medidas preventivas estão sendo tomadas para o caso de haver o rompimento da barragem. "Estamos atuando de forma incansável para que isso não aconteça, mas também depende de alguns fatores externos, tais como a chuva.  O foco agora é trabalhar em conjunto com os órgãos responsáveis e municípios", atentou Margarete.

Durante a reunião também foram distribuídas as tarefas de cada equipe. "Exército e Corpo de Bombeiros ficaram responsáveis pelo esvaziamento das áreas de risco. Idepi pelos trabalhos na barragem, que está completamente interditada, podendo andar sobre a parede somente a equipe do Corpo de Bombeiros. A Defesa Civil providenciará os boletins informativos sobre a situação da barragem. Foi definido também que os prefeitos municipais decretarão situação de emergência. Iremos ainda alimentar sistematicamente os meios de comunicação com informações e emitir bolentins de alertas para as comunidades ribeirinhas", afirmou o diretor de Defesa Civil, Vitorino Tavares.

Barras
Devido a inundação de áreas no município de Barras durante o último sangramento da Barragem do Bezerro, em 2009, as equipes estão projetando o percurso da água. Logo mais, as equipes se deslocarão para a retirada de pessoas e animais dessa rota.

Nível da água baixa 8cm 
Segundo o diretor do Idepi, Geraldo Magela, na manhã de hoje o nível da água da barragem baixou 8cm. "A expectativa é de que esse nível diminua ainda mais. Ressaltamos que o problema foi no filtro da barragem. Como sangrou e encheu repentinamente, a pressão da água foi forte e ocasionou o vazamento. O que estamos fazendo desde ontem é para abaixar o nível do sangradouro com a finalidade de diminuir o volume de água e estancar o vazamento", esclareceu o gestor. 

Fonte: Ccom

Deixe seu comentário


Notícias Relacionadas





Enquete

Um jovem morreu ao sofrer descarga elétrica colocando celular para carregar. Quais cuidados você toma em relação a isso?

ver resultado