• Marcas Inesquecíveis 2018 09/04
  • Marcas Inesquecíveis 2018 26/03

Notícias Itainópolis

27 de janeiro de 2018

Padre José Fazzani visita Paróquia Sagrado Coração de Jesus

Sacerdote italiano assistiu Itainopólis quando ainda o município era área pastoral

A Paróquia Sagrado Coração de Jesus recebeu na tarde de hoje (26) a visita de José Fazzani, padre que esteve à frente da comunidade católica itainopolense entre os anos de 1999 e 2000. Pe. José veio a Itainópolis hoje acompanhado do bispo de Picos, D. Plinio José, e de outros dois sacerdotes italianos.

Depois de ser recebido pela comunidade do Riachão, à tarde, Pe. Frazzani foi acolhido também na igreja matriz da referida paróquia, onde era aguardado por crianças da catequese, Grupo de Jovens, Apostolado da Oração e ex-seminaristas. Na ocasião, recebeu um presente dos paroquianos e contemplou a igreja e o Salão Paroquial, cujas sucessivas reformas deixaram os prédios diferentes de como eram em seu tempo de vigário em Itainopólis.

Da igreja matriz, a comitiva seguiu para Vera Mendes, cidade na qual o bispo e os padres celebraram uma missa. Antes, porém, Zé Frazzani posou para fotos com vários dos que ali estavam presentes. Depois visitou Dona Neném, a senhora que há muitos anos é guardadora das chaves da igreja.

Pe. José veio para o Brasil em 1991 e logo foi designado pároco de Pio IX pelo então bispo diocesano D. Augusto Alves da Rocha. Naquela cidade, Frazzani permaneceu cerca de dois anos e meio. Sua maior dificuldade ali foi com o idioma português, sendo o padre estrangeiro recém-chegado neste país.

Mas foi Picos a cidade na qual o religioso passou a maior parte do tempo enquanto esteve no Brasil. Lá, ele ficou dez anos como reitor do Seminário Menor São José, por onde passaram, inclusive, quatro itainopolenses aspirantes ao sacerdócio. Foi também nesse período que ele dava assistência aos católicos de Itainopólis, já que em 1999 Pe. Flávio Santiago deixava a Área Pastoral dessa cidade para assumir a reitoria do Seminário Maior de Teresina.

Depois desse período, o ex-reitor do Seminário Menor de Picos permaneceu na diocese como ajudante na Paróquia São Francisco de Assis, no bairro Junco, na mesma cidade.

Passados quatorze anos e meio de estada no Brasil, contribuindo com os trabalhos da diocese picoense, o Reverendo italiano cumpriu sua missão neste país e retornou à sua terra natal, vindo passear aqui novamente em duas ocasiões: há sete anos e agora, em 2018. Vindo desta vez acompanhado de outros três religiosos.

Perguntado sobre o que mais lhe marcou no Brasil naquela época, Frazzani respondeu: “É um povo cheio de entusiasmo, que eu levei comigo para a Itália como um povo que sabe verdadeiramente experimentar a alegria de ficar juntos, de lutar... De sofrer, mas também de fazer festa.”

14 de janeiro de 2018

Pedro Paulo se destaca em competições artísticas internacionais

Itainopolense fala sobre suas aventuras e desventuras na carreira de B-boy

O entrevistado dessa semana é Pedro Paulo Sousa, de vinte e seis anos. Natural de Belém do Pará, aos seis meses de idade veio embora para Itainópolis, terra de sua mãe, na qual foi criado. Ele é ex-aluno do Álvaro Rodrigues, escola em que estudou até o 2º ano do Ensino Médio. No entanto, foi em Picos que concluiu a Educação Básica, no ano de 2010. Casado há quase três anos com uma garota que conheceu em Casa Nova-BA, ainda não tem filhos.

Os dois esportes praticados por Pedro Paulo são a capoeira e o hip hop. Este último, encarado por ele não apenas como um lazer, mas também como uma cultura, da qual fez sua profissão. “Quando concluí o Ensino Médio, decidi dedicar minha vida à carreira de B-boy.”

Foi também em Picos que B-boy HD – como é mais conhecido entre os que acompanham seu trabalho – teve seu primeiro contato com a cultura hip hop, através de um projeto do Governo Estadual desenvolvido por uma ONG chamada OCN (Organização Cor Negra). Com isso, por volta de 2008, ele passou a integrar o grupo Resgate B-boys, no bairro em que morava.

Quando voltou para Itainópolis, resolveu disseminar a dança em sua cidade. Foram surgindo alguns poucos interessados, mas rapidamente o grupo se tornava numeroso, chegando a ter cerca de vinte participantes. “Eu ensinei um, dois... e, de repente, um foi ensinando para o outro e virou uma febre.” Na época, a parceria firmada foi com a Igreja Católica, e com o apoio do Pe. Feitosa, o grupo de dança de consolidou.

Apesar do gosto que sente nas muitas viagens que faz, Pedro Paulo não esconde o desejo – que um dia sentiu – de ter se fixado só em sua terra e explica o motivo de não estar morando nela permanentemente: “Aqui teve como eu desenvolver um projeto grande, só que, por não ter respaldo na minha cidade, de poder ficar só aqui, eu tenho que buscar, eu tenho que ir para fora, participar de eventos, e isso é meu ganha-pão. Então não posso ficar só esperando daqui. Em outros lugares aonde fui – até maiores do que aqui – eu tive mais respeito do que em minha cidade.”

A falta de oportunidades em sua cidade, no entanto, serviu-lhe de impulso para explorar outros territórios. “Quando foi em 2014, eu treinei, me preparei e decidi: ‘agora eu quero conhecer a cena a nível nacional’”. Através de cartas-convite, fly ou mensagem em grupos do WhatsApp, ele tem sido chamado para participar de campeonatos em quase todo o Nordeste, exceto o Rio Grande do Norte. Com isso, a desilusão do jovem tornava Itainópolis muito pequena para a sua arte.

No Piauí, nosso entrevistado já participou de eventos em Teresina, Uruçuí, União, Altos, Oeiras, Canto do Buriti, Picos, Jaicós, Inhuma, Valença, Ipiranga, Buriti dos Montes, São Miguel do Tapuio e Castelo do Piauí. Nesta última cidade, ele já esteve várias vezes, realizando oficinas e workshops – para difundir a arte hip hop – e também colaborando com um projeto social chamado JUCA.

Após ter participado, em 2013, de um festival de hip hop na cidade de Glória-BA, Pedro Paulo concedeu entrevista a uma afiliada da Rede Globo. Na reportagem, a jornalista ressalta que o B-boy HD foi do Piauí para a Bahia só para mostrar suas habilidades por lá. “Vim representar minha cidade, minha crew (grupo) e a dança também, que é uma coisa que eu faço pelo amor. É minha vida. E espero levar bons resultados pra minha cidade. E também não só o sentimento da disputa, mas também a amizade que fica em vir prestigiar um evento dessa proporção”, disse o artista itainopolense na entrevista sobre a competição da qual foi vice-campeão.

Veja a reportagem:

https://www.youtube.com/watch?v=JCrNJCb05k4

Em 2014, o aventureiro foi para São Paulo, onde conseguiu ganhar algumas disputas, e depois para o Rio de Janeiro cidade na qual participou de alguns eventos, entre eles a gravação de um clipe do fanqueiro MC Sapão, cuja música, “Vou desafiar você”, fala de um desafio de dança improvisada. Com os movimentos acrobáticos do hip hop, Pedro Paulo aparece entre os vários jovens da roda de dança.

O clipe oficial encontra-se disponível no endereço:

https://www.youtube.com/watch?v=W6f8jlqRXB4

Mas o B-boy não se contentou em mostrar seu talento apenas em território nacional. Sua performance o fez atravessar a fronteira com a Bolívia, país em que participou da ‘Batalla Santa Cruz’, na cidade de Santa Cruz de la Sierra. Lá, Pedro Paulo conseguiu ganhar duas das três modalidades das quais participou. Isso lhe proporcionou outra conquista: ser jurado de uma competição em Sucre, capital boliviana.

Ao todo, B-boy HD já coleciona mais de trinta títulos. Dois deles são os internacionais, conquistados na Bolívia.

Depois de viajar para tantos lugares e voltar para Itainópolis no final de 2014, por conta de uma lesão no ombro, o colecionador de títulos olha para sua cidade e sente a necessidade de políticas públicas que incentivem sua arte. Arte, que a seu ver, poderia ser estendida a outros munícipes itainopolenses. “Minha insatisfação é porque sou de Itainópolis, cresci aqui, e até então, pelo meio político, não tive oportunidade de desenvolver um projeto social na minha cidade,” lamenta o jovem de vinte e seis anos.

E é viajando Brasil afora que Pedro Paulo compara a realidade de sua cidade com a dos lugares por onde passa. A falta de oportunidades para seus conterrâneos é, para ele, motivo de preocupação. “Fico muito entristecido em ver que na minha cidade tem adolescentes e jovens que poderiam estar desenvolvendo uma arte. A parte mais importante da nossa cidade é a juventude, que, infelizmente, está tomando caminhos ruins [...], por falta de uma segunda opção.” Na análise do artista, a desocupação dos jovens poderá, inclusive, tornar a cidade mais violenta.

De Itainópolis para o mundo. As ambições do B-boy são muito auspiciosas. Seu plano internacional evoluiu e atingiu o status de intercontinental. Motivado por uma vida melhor, sua meta agora, já para 2018, é ir à Europa. É em Portugal e na França que o audacioso jovem pretende participar de alguns eventos, ainda indefinidos.

Para a Europa, até agora ele conta com ajuda apenas da família, mas tem esperança de surgir algum patrocinador que o auxilie. Auxílio que seria de grande valia para um artista o qual participa de eventos de dança e faz shows em praças, ruas e sinais. “Infelizmente, pela parte cultural, eu não tenho apoio para poder chegar aonde eu quero.” Desabafa.

Atualmente Pedro Paulo está desenvolvendo um trabalho voluntário em Itainópolis. Por falta de um local mais adequado, é em sua própria casa que ele e Rogério, da localidade Tombador, ensinam capoeira a um grupo de sete crianças. É o grupo Frutos do Jenipapo, para o qual os dois capoeiristas gostariam que surgissem investimentos, por parte de empresários e também do Poder Público.

Mais do que um simples passatempo, o hip hop é para B-boy HD um estilo de vida. O artista se orgulha em fazer parte dessa cultura, que, em seu entendimento, “é muito importante para o adolescente e para a vida da pessoa. Dá um rumo.” E acrescenta: “Quando entrei no Resgate B-boys, eu comecei no grupo certo, porque eles não me ensinaram só a dançar, mas me ensinaram a ser um cidadão de bem.”

E é assim, viajando Brasil afora, que nosso entrevistado vai levando a vida. Como tantos outros que souberam tirar do esporte seu sustento, Pedro Paulo externa um sentimento de conquista em cada viagem, em cada disputa, em cada iniciativa: “isso já é uma vitória”, encerra.

Os contatos do B-boy HD são:

·  WhatsApp: 74 98112-5886

·  Facebook: Pedro Paulo

Fotos: Anderson Monteiro e Arquivos de Pedro Paulo

Expedição Missionária termina com culto no Poliesportivo de Itainópolis

Participantes do evento avaliam como positivas as atividades realizadas

Durante toda a semana passada, missionários de quase todo o país estiveram nos municípios de Itainópolis e Vera Mendes, onde realizaram a 16ª edição da Expedição Missionária, que consistia em conhecer a realidade dos sertanejos e pregar a elas a Palavra de Deus.

Os 349 religiosos de várias denominações evangélicas se juntaram aos irmãos das duas cidades anfitriãs e se distribuíram nas zonas rurais de ambos os municípios. De casa em casa, eles conversavam com moradores para conhecer de perto os problemas enfrentados no dia-a-dia dos rurícolas e pregar-lhes a Boa Nova do Evangelho.

Todo o evento foi encerrado na noite de ontem (13), no ginásio poliesportivo de Itainópolis, local em que foi realizado um culto do qual participaram os missionários e outras pessoas da cidade, de diferentes igrejas, inclusive católicos.

Edivaldo Bispo, de Salvador-BA, resume sua experiência na missão dessa semana: “Essa expedição representou para mim um renovo, um avivamento. Me fez sentir mais próximo de Deus, por estar fazendo a vontade dele, anunciando o Evangelho de Salvação de vida para as pessoas. E na verdade, nós somos chamados para servir. Então, nós não podemos ficar no conforto de quatro paredes do nosso templo. Precisamos nos entregar, nos doar, como o Senhor se doou a nós.” E o baiano de 52 anos conclui: “O desejo de todos aqueles que temem ao Senhor, que amam a Palavra de Deus, é ver também o seu próximo; é ver a outra pessoa e experimentar essa novidade de vida; é fazer com que nosso Senhor seja conhecido por todas as nações”.

A experiência vivida por Jéssica Queirós de Oliveira, de Tianguá-CE, foi muito positiva, pois ela diz que sentiu grande aceitação das pessoas a quem visitou. “As pessoas sentem confiança na gente, pelo fato de a gente chegar de uma forma carinhosa e transmitir amor para elas.” Evangélica da Primeira Igreja Batista, a jovem de quatorze anos ressalta: “As pessoas têm confiança em nós e nos contam os problemas delas. Aí a gente inclui a Palavra de Deus exatamente nesses problemas.”

08 de janeiro de 2018

Igrejas evangélicas realizam missão em Itainópolis e Vera Mendes

Sendo sede do projeto, Itainópolis acolhe 349 missionários de vários estados brasileiros

Desembarcaram em Itainópolis neste domingo (07) várias caravanas com pessoas de quase todos os estados brasileiros. São fiéis de digerentes igrejas evangélicas que vieram realizar uma Expedição Missionária, cujo trabalho deve durar sete dias.

Na noite de ontem, foi realizado na Assembleia de Deus o culto que abriu o evento, programado para ser encerrado sábado à noite, no Ginásio Poliesportivo. E durante toda essa semana, os missionários de distintas denominações religiosas farão visitações a famílias tanto da zona urbana quanto da zona rural de Itainópolis e de Vera Mendes.

O pastor Zaqueu José de Sousa, líder da Assembleia de Deus de Itainópolis, nos informou o propósito da missão. Disse ele: “O objetivo é continuar com a disseminação do Evangelho de Jesus Cristo, que está perto de vir buscar a sua igreja, e nós estamos nos despertando para um evangelismo em massa.”

Pr. Zaqueu também explicou que o projeto visa a atingir municípios menos evangelizados e de menor população. Por isso, a princípio, era para ser desenvolvido em Vera Mendes, cidade a qual não tinha – na análise dos primeiros organizadores – estrutura para suportar o fluxo de pessoas, devido à grande quantidade. Então ficou decidido que Itainopólis sediaria as atividades a ser desenvolvidos nos dois municípios.

No total, são 349 pessoas, vindas de diversas cidades, como São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Recife, Salvador, Uberlândia, Teresina, etc.. Quando perguntado sobre a faixa etária dessas pessoas, o Pr. Zaqueu responde com muita simpatia: “De criança a caducando. Não tem uma faixa etária exclusiva.”

E para alojar tantas pessoas, foram montadas cabanas na Escola Municipal Odete Ferreira Nunes. Cabanas que, para o Pr. Zaqueu, causam um certo desconforto, o qual é recompensado pelo amor que representa a expedição missionária. “São pessoas que saem de tantos estados distantes, deixando sua zona de conforto,” afirma o líder assembleiano.

A caravana é heterogênea, pois é composta por missionários de vários níveis sociais e também culturais. “Já estive conversando com uns deles que são da Rocinha, no Rio de Janeiro; isso representa principalmente o amor... sair de uma região distante para o interior do Nordeste apenas para falar de Jesus”, conclui Zaqueu.

Convidado por um pastor para participar desse projeto de evangelização, Leomar de Oliveira, de Salvador-BA, se diz motivado por Jesus. “Arde em nossos corações o desejo de fazer a obra. Estou aqui para fazer o ‘ide’ de Cristo, porque, na realidade, todo cristão é missionário e tem a obrigação de anunciar Jesus.”

“A Expedição Missionária é um projeto que visa a levar o Evangelho que outrora nos alcançou, nos libertou e nos trouxe um novo sentido de vida. Então, estar aqui é ter a oportunidade de falar desse sentido para outras pessoas, e é isso que faz com que a gente venha até aqui”, declara o jovem Fábio Almeida, de trinta e três anos. Evangélico desde os dez anos de idade, ele veio de Brasília com outras quarenta e cinco pessoas.

06 de janeiro de 2018

Por um lar a Anchieta – igrejas cristãs se juntam para uma causa social

Show beneficente aumenta arrecadação para construção da casa da família de Janaína

Uma corrente de solidariedade. Assim se define o momento mais importante da campanha ‘Por um lar a Anchieta’.

A primeira sexta-feira do ano foi marcada por um show gospel, realizado no Ginásio Poliesportivo de Itainópolis, com o objetivo de arrecadar fundos para a construção de uma casa destinada à família de Janaína, uma criança de sete anos que morreu afogada em dezembro do ano passado.

A ideia surgiu depois que, visitando a família, a população tomou conhecimento das condições em que o gari, pai de Janaína, vive em uma pequena casa com sua grande família. Então, o que a princípio era para ser apenas arrecadação de donativos se tornou o projeto de uma casa não grande, porém mais digna.

O mesmo grupo de voluntários que se propôs a ajudar Anchieta se comoveu também com a situação dos vizinhos do gari. Foi então que estenderam o gesto de solidariedade, criando a campanha ‘Natal sem fome’, através da qual arrecadaram alimentos e distribuíram para mais de trinta famílias, da cidade e do interior.

Todas essas ações foram divulgadas na Internet e, a partir daí, várias pessoas abraçaram a causa e começaram a contribuir, doando dinheiro, material de construção, o terreno onde será construída a nova residência da família e até mesmo a planta da casa.

O show realizado na noite de ontem (05) foi iniciado com um momento de oração, conduzido pelo pastor Eli. Depois, Paulo Poeta, de Jaicós, recitou de uma poesia de cordel de sua autoria. Em seguida, houve apresentação de uma peça e de uma dança – cujo tema foi a vida – e também o espetáculo musical, comandado por bandas das igrejas de Itainópolis e de outras cidades.

No evento, de mais de trezentos espectadores, apresentaram-se: Larisse & Banda; Tony & Gleyce (de Novo Oriente); Banda D3; Banda Atitude de Louvor (de Jaicós), com participação de Rauenne Sousa; Cícero Augusto e Banda Shalon. Esta última, encerrou sua participação fazendo uma oração pela família de Anchieta, que ficou cercada pelo público, o qual formou uma corrente humana nas laterais da quadra.

As igrejas envolvidas nessa maratona de solidariedade foram: Igreja Evangélica Salvos em Cristo, Assembleia de Deus, Assembleia de Deus Palmeiras de Goiás e Igreja Católica. Entretanto, ali não havia distinção de denominação religiosa, pois naquele momento todos professaram uma só fé, uma só crença: a caridade fraterna.

O púbico era de diversas faixas etárias, e, além dos itainopolenses, prestigiaram o evento pessoas de Isaías Coelho, Vera Mendes, Jaicós e Picos.

No total, foram arrecadados no show cerca de dois mil reais, valor suficiente apenas para começar. Por isso as arrecadações continuam.

A equipe organizadora deve se reunir nos próximos dias para discutir o início da obra.

Quem ainda quiser contribuir com a campanha deve se dirigir ao Correio ou a qualquer agência do Banco do Brasil e fazer seu depósito na seguinte conta:

Agência: 0254-2

C/P: 41.383-6

Variação: 51

Favorecido: Lucas Ferreira de Azevedo

18 de dezembro de 2017

Fábio Sérvio fala sobre a situação crítica em que se encontra o Piauí

Entenda por que ainda há políticos que defendem o governador mesmo com o Estado em crise.

Neste final de semana, o empresário Fábio Sérvio, diretor e presidente do jornal Diário do Povo, esteve em Picos participando de uma palestra ministrada pela advogada teresinense Rubenita Lessa. No sábado (16), antes de o evento ter início, Sérvio concedeu entrevista à imprensa. O Portal O Dia esteve lá e reproduziu parte das afirmativas do pré-candidato a governador:

“A atual política estadual fracassou. A Polícia Militar necessita de um efetivo de pelo menos oito mil homens (esse efetivo, hoje, está abaixo dos 5 mil; é insuficiente). O Corpo de Bombeiros está destruído. Para se ter uma ideia, há menos oficiais no Corpo de Bombeiros, 304, do que assessores de Wellington Dias, no Karnak, que são 344. Então, Wellington Dias desviou a conduta política do Karnak para uma política de apadrinhamento eleitoreira que levou o Estado para uma incapacidade de sobrevivência.

Hoje, financeiramente o Piauí está quebrado. Por que ele está quebrado? Porque são praticamente 66 secretarias. E você pode me questionar: ‘por que 66?’. Eu lhe explico: porque, além das secretarias, ele criou uma outra dezena de coordenadorias, cada uma delas com independência de ordenamento de despesas, entregues a políticos, simplesmente para garantir apoio na eleição. Isso é gastança de dinheiro. Ele inchou o Estado.

Então, é preciso uma ruptura com o processo, para devolver ao Estado do Piauí a sua capacidade de investimento. Um Estado só cresce com investimento. Me diga uma obra que o governador fez nesse Estado, ao longo de todos os três mandatos dele! Nenhuma. Não teve uma obra importante, planejada, de estrutura e que desenhasse o Estado do futuro.

Hoje nós temos um orçamento de 12 bilhões de reais graças a quem? Graças aos empresários que pagam a conta desse governo. O ICMS aumentou duas vezes no ano de 2017. O segundo aumento foi há menos de um mês. A gasolina, que anteontem aumentou nas bombas, em razão de uma política do Governo Federal, no dia 01 de janeiro, quando você for abastecer o seu carro, a sua moto, você vai ver um novo aumento na bomba. E esse novo aumento é em decorrência de uma política de Wellington Dias, que aumentou o ICMS. E a Assembleia Legislativa baixou a cabeça e ficou calada para isso. Por que que ficou calada? Porque a sociedade elegeu 30 deputados, e dos 30, ele convocou 15 para assumir aquelas secretarias (um inchaço da Máquina) e colocou 15 suplentes lá dentro para dizerem “amém” a ele. Isso é quase uma ditadura. Ditadura essa que se reflete também em parte da imprensa, que é incapaz de estabelecer uma crítica ao Governo do Estado.

Então é isso que nós estamos vindo combater. A nossa pré-candidatura é para, num primeiro momento, alertar a sociedade sobre o momento que estamos vivendo, um momento delicado, que está comprometendo, no mínimo, 20 anos futuros do Estado. Essa incapacidade de investimento vai prejudicar, pelo menos, duas gerações: essa geração que está chegando agora no mercado e a futura geração.”

Perguntado sobre os partidos com os quais o Patriota pretende firmar alianças em 2018, Sérvio é categórico: “Com qualquer partido que seja limpo e que não seja de esquerda. E nós temos iniciado conversas, nesse momento muito cauteloso, analisando tudo e indo com muita calma. Isso com qualquer partido que tenha um histórico limpo. Não queremos esse envolvimento com ninguém que tenha o nome sujo ou na Lava-Jato, como existe n situações.”

Por isso tudo, Sérvio acha uma realidade improvável alianças com os partidos que já fizeram alianças com o governador petista. “Todo mundo tem o direito de se arrepender e escolher um novo caminho. Portanto, eu não posso julgar as razões pelas quais eles apoiaram Wellington Dias no passado. Mas se eles deixarem de apoiar e for por razões republicanas e decentes, não tem problema nenhum, desde que não sejam partidos de esquerda; [partidos] que não defendam bandeiras contrárias à do Patriota, mas que sejam formados por pessoas decentes, que não façam esse tipo de conchavo político que nós estamos acostumados a vivenciar todo dia, que é definir uma eleição dentro de um gabinete.”

O presidente do Diário do Povo exemplifica suas colocações: “Para o ouvinte ter uma ideia, já é noticiado hoje na imprensa, que o senador Ciro Nogueira e o governador Wellington Dias já negociam quem vai ser o candidato em 2022. Então é assim? É dessa forma, tratando o povo como curral eleitoral, voltando a uma espécie de ditadura? Eles são funcionários públicos que não prestaram concurso; foram eleitos pelo povo; têm que prestar conta para a população do que fazem, e repetidas vezes eles não prestam conta, e ainda se revoltam quando são cobrados pela população.”

E, analisando o perfil do eleitor, Fábio Sérvio continua: “Mas o que a gente percebe é que houve uma mudança de mentalidade da sociedade brasileira. O Bolsonaro é um reflexo disso. A gente acredita que essa mudança já acontece no interior do estado. Nós andamos nesse momento por quatro cidades: fomos recepcionados em Simplício Mendes, em Oeiras, em São Raimundo Nonato e São João do Piauí. E nós entendemos, a partir do que a gente viu e ouviu, que há uma mudança na mentalidade e que o eleitor piauiense não aceita mais ser tratado como barganha de poder político de ninguém.”

Já em participação na palestra, Sérvio citou também o recadastramento dos servidores públicos, feito pelo governo Wellington Dias. De acordo com o diretor do Diário do Povo, o serviço foi prestado por uma empresa de São Paulo que fez doações à campanha do governador e custou milhões de reais aos cofres públicos.

Ainda na palestra, o pré-candidato a governador finaliza suas colocações considerando o Piauí como último reduto do Partido dos Trabalhadores no Brasil: “Se Wellington Dias perder no Piauí, o PT está derrotado no Brasil”.

Análise:

A classificação do Piauí como último reduto do PT, feita por Fábio Sérvio, pode ser que tenha sentido, levando-se em consideração uma notícia publicada hoje (18), no portal Cidade Verde, pela colunista Cláudia Brandão, a qual, baseada em outro colunista – Josias de Souza, da Folha de São Paulo – noticiou que “a ex-presidente Dilma Rousseff estuda a possibilidade de se candidatar ao senado pelo Piauí”.

O texto completo de Cláudia Brandão está disponível em:

https://cidadeverde.com/claudiabrandao/88415/dilma-quer-chegar-ao-senado-pelo-piaui

17 de dezembro de 2017

Grupos de direita se reúnem em palestra da Dr.ª Rubenita e Fábio Sérvio

Uma caravana saiu de Itainópolis a Picos para prestigiar evento.

Estiveram em Picos, no último sábado (16), a advogada Rubenita Lessa e o empresário Fábio Sérvio, a fim de ministrar uma palestra sobre os princípios em que se fundamenta a filosofia política dos partidos de direita, com a qual se identifica o pré-candidato a presidente da República Jair Bolsonaro, atual deputado federal pelo Rio de Janeiro.

Coordenadora dos movimentos ‘Brasil sem Aborto’ e ‘Brasil sem Drogas e representante da Rede Nacional Pró-Vida e Pró-Família no Piauí, Rubenita é secretária geral do Patriota, partido do qual Fábio Sérvio é presidente no Piauí. Ambos são, portanto, os principais apoiadores de Bolsonaro no estado.

No entanto, o evento não foi promovido pelo partido, mas por populares que compõem a Direita Picos, como eles se denominam. O evento, portanto, foi de ativismo, e não partidário.

Foi no auditório do Entre Rios Hotel que dezenas de pessoas, incluindo itainopolenses, estiveram presentes para assistir à palestra.

O primeiro a fazer uso da palavra foi o empresário, diretor presidente do jornal Diário do Povo, Fábio Sérvio, que classificou a política do Piauí como governada toda pela esquerda e se disse perseguido pelo governador Wellington Dias, o qual já processou o empresário por três vezes, após seu jornal ter denunciado irregularidades do atual governo.

Sérvio fez outras denúncias contra o Governo Estadual e disse que o Piauí é o último reduto do Partido dos Trabalhadores. “Se Wellington Dias perder no Piauí, o PT está derrotado no Brasil”, conclui.

Em seguida, foi a vez de Rubenita Lessa fazer sua explanação, iniciando com um breve relato sobre sua carreira profissional e política, que seguiu com a apresentação dos valores conservadores que norteiam a política como deve ser e que caracterizam o perfil do deputado Bolsonaro.

Para ilustrar os pontos apresentados, a advogada ativista exibiu fotos dos movimentos que ela protagoniza em Teresina, Brasília e Rondônia.

Ao final da palestra marcada pelo tema ‘Bolsonaro’, houve sessão de fotos com Rubenita e Fábio Sérvio, ambos calorosamente aplaudidos pelo público e entrevistados por diferentes veículos de comunicação.

Foi também no encerramento que aconteceu  a manifestação da plateia, a qual gritou palavras de ordem, tais como: “huh, é Bolsonaro”, “um, dois, três, quatro, cinco, mil, queremos Bolsonaro presidente do Brasil” e “a nossa bandeira jamais será vermelha”.


Por fim, ministrantes e participantes fizeram carreata saindo do hotel, passando pela Av. Severo Eulálio e finalizando no shopping.

Confira parte da entrevista concedida por Rubenita Lessa:

“O que o partido pretende e vai fazer é trabalhar nas cidades na instalação de seus comitês, de seus diretórios municipais, trabalhando uma articulação inclusive para 2018, tendo em vista que vamos ter eleições.

Em relação do movimento [de direita], ele está estruturado em pequenos grupos de voluntários, de pessoas que se identificam num enquadramento político de direita conservadora. Nós somos conservadores. Nós somos a favor da vida, desde a concepção; somos contra o aborto; nós somos a favor da família; contra a ideologia de gênero. Nós defendemos o direito do cidadão de se autodefender; somos contra o Estatuto do Desarmamento...

Então, esses grupos todos são pessoas voluntárias em Picos, Itainópolis, Simões... são várias cidades que integram a região, [com pessoas] que se identificam com as pautas de direita e que apoiam, sobretudo, Jair Bolsonaro, porque veem nele o seu representante político maior no Brasil.

A adesão ao movimento tem sido muito boa. A gente tem visto a cada dia que passa as pessoas se identificarem com os princípios do conservadorismo. As pessoas em geral são pessoas conservadoras. O nordestino é conservador e verifica que Jair Bolsonaro é essa pessoa que se vê representada em uma quebra de paradigma; é um parlamentar de sete mandatos que nunca se envolveu com corrupção.

A gente vê, desde 2013, essa indignação do brasileiro, e temos encontrado isso também no Piauí. E a aceitação ao movimento de direita tem sido muito boa, porque as pessoas estão se identificando com os direitistas conservadores.

[...] Pode ter certeza que nos 224 municípios do Piauí nós vamos ter esse movimento de direita organizado. É uma meta que eu tenho particularmente, como ativista da direita do Piauí. E verificar sobretudo entre os jovens quem é essa moçada que tem sangue no olho, que tem vontade de mudar sua realidade local.”

Perguntada sobre os partidos com os quais o Patriota pode firmar alianças para defender a candidatura de Bolsonaro, Rubenita disse que não pode ainda se posicionar em relação a isso. Mas adiantou que no estatuto do Patriota há cláusulas que impedem alianças com partidos de esquerda, o que para ela nem era preciso estar escrito, visto que as ideias entre os dois lados não são afins.

07 de dezembro de 2017

População de Itainópolis realiza campanha em prol da família de Janaína

Um doador de um terreno e dois grupos de populares se unem numa só causa

Na sexta-feira (01), um grupo de crianças tomavam banho em um rio quando uma delas começou a se afogar. Na tentativa desesperada de salvar o irmão mais novo, a pequena Janaína, de sete anos, foi quem morreu. Veja: http://www.portalodia.com/municipios/itainopolis/crianca-de-7-anos-morre-afogada-no-rio-itaim-310212.html

A perda que teve a família de Anchieta (pai da menina) foi motivo para a população tomar conhecimento da situação financeira do gari e das condições em que vivem sete pessoas em um casebre de três cômodos e sem banheiro. Foi então que alguns jovens se mobilizaram e lançaram a campanha “Por um lar a Anchieta”, cujo objetivo, a princípio, era conseguir um terreno e construir nele uma casa, para que a família da pequena Janaína tenha um lar onde viva em condições mais decentes.

Essas mesmas pessoas estiveram ontem (06) na casa de Anchieta, para expressar sua solidariedade à família enlutada e anunciar-lhe a ajuda que pretendem dar. Eles observaram, inclusive, um pequeno pedaço de chão no morro Valentim Dantas, no qual Anchieta já fazia planos de construir uma casinha, já que aquela onde ele mora é cedida.

No entanto, antes mesmo de a campanha ser lançada oficialmente, o comerciante Tiago Alencar doou um terreno de 240 m2, situado a um quilômetro a partir da saída da cidade em direção ao Barroso. Os jovens agora tentam captar recursos para a construção do novo lar de Anchieta e sua família. Para tanto, planejam pedir doações a comerciantes e à população em geral. Além disso, estão organizando também um show de músicas religiosas, previsto para o dia 05 de janeiro, às 19h00, no ginásio poliesportivo.

As atrações que já estão confirmadas até agora são: a dupla Tony & Gleyici, de Novo Oriente; a cantora Larisse Sousa; as bandas Atitude de Louvor, de Jaicós; D3, Shalon e Cícero Augusto & Banda, de Itainópolis. Este último, já até doou cem CD’s para serem vendidos para ajudar na campanha. Quem quiser adquirir, já pode entrar em contato com ele, através do telefone 89 99420-6147.

Um outro grupo de pessoas também estava se mobilizando em prol da mesma causa. Após Tiago Alencar anunciar a doação do terreno, os dois grupos tomaram conhecimento das ações um do outro e resolveram se unir, numa espécie de corrente do bem.

O internauta interessado em contribuir com qualquer quantia, ainda que seja apenas R$ 1,00, pode depositar nas seguintes contas:

BANCO DO BRASIL
Agência: 0254-2
Variação: 51
Conta Poupança: 41.383-6
Favorecido: Lucas Ferreira de Azevedo

CAIXA ECONÔMICA
Agência: 0629
Operação: 023
Conta Poupança: 45147-2
Favorecido: Anderson Antonio Monteiro