• Campanha da Santa Missa
  • Vencer 03
  • Vencer 02
  • Vencer 01
  • Prerrogativas da advogacia
  • Peregrinos da fé
  • Novo app Jornal O Dia
Corrente

MP, Educação, Conselho Tutelar e Polícia debatem sobre violência

Ministério Público, Secretaria Municipal de Educação, Conselho Tutelar, Polícia Militar e Polícia Civil debatem sobre violência

29/04/2016 16:30h

A 1ª Promotoria de Justiça de Corrente promoveu na última terça-feira (26) uma reunião com a Secretaria Municipal de Educação de Corrente, Conselho Tutelar, Polícia Militar e Polícia Civil com o objetivo de tratar sobre ocorrências policiais envolvendo menores de idades, assim como violência e furtos em escolas. A reunião foi coordenada pela promotora Gilvânia Alves Viana.

A primeira questão debatida foram as inúmeras chamadas feitas ao Conselho Tutelar, algumas delas sem critério. A promotora esclareceu que o Conselho deve ser acionado somente quando houver casos em que os menores forem vítimas, ou por solicitação do delegado, quando as ocorrências forem encaminhadas à delegacia, normalmente quando os responsáveis não forem localizados.

A Secretária de Educação, Maria do Socorro Cavalcanti, por sua vez, destacou as inúmeras ocorrências de furtos e invasões sistemáticos às escolas, sendo que na maioria delas a comunidade sabe quem são os criminosos, mas têm medo de denunciar. “No período em que o delegado Rodrigo Morais esteve em Corrente, as ocorrências caíram bruscamente, pois ele tinha uma alta resolutividade nos casos. Depois disso a violência explodiu; todos os finais de semana, há mais de um ano, nós temos ocorrências e isso está acabando com o patrimônio das escolas”, colocou.

A gestora ponderou ainda que o município não tem condições de contratar vigias para o período noturno e finais de semana, já que para cumprir com a legislação trabalhista, teriam de ser no mínimo quatro por escola. “Estamos estudando a viabilidade de colocar monitoramento eletrônico nas escolas, mas até lá nós precisamos de uma parceria da polícia para evitar esses constantes arrombamentos”.

Por solicitação do Capitão Carlos, a Secretaria de Educação irá elaborar um relatório sobre as escolas que têm problemas com assédios de traficantes, usuários de drogas e problemas com furtos e arrombamentos. “Com esta lista, a Polícia Militar poderá realizar rondas nestas escolas, estar presente, agindo de forma preventiva, que é um dos focos da corporação”, pontuou.

O delegado Danilo Barroso destacou que pretende investigar as inúmeras ocorrências registradas, atuando efetivamente para a solução dos furtos e arrombamentos.

A promotora colocou ainda sobre a situação dos menores que circulam em casas noturnas, bares, eventos e shows, o que pretende combater de forma mais incisiva, o que foi apoiado pelo Capitão Carlos, que destacou a importância da atuação preventiva.

“No ano passado, juntamente com o Conselho Tutelar,  nós realizamos uma ação durante a Micareta e gostaria de contar com a parceria dos órgãos aqui presentes para realizar algum tipo de trabalho semelhante nos próximos meses. Lembrando que a permanência destes menores em ambiente noturno é proibida por lei e os estabelecimentos que forem flagrados vendendo bebida alcoólica para menores serão responsabilizados, assim como os responsáveis pelos menores”.

Ao final da reunião, a Secretária de Educação destacou que inúmeras ações têm sido realizadas nas escolas municipais sobre o combate e prevenção à violência, envolvimento da família e conscientização e solicitou à promotora a sua participação nas atividades, através de palestras, o que ela prontamente se disponibilizou a estar presente.

Fonte: Ascom

Deixe seu comentário


Notícias Relacionadas