Coelho Neto - MA

A situação econômica de Coelho Neto melhora com a chegada da moagem.

O período em que a usina Itajubara está moendo.

23/08/2013 15:36h

Compartilhar no

A situação econômica de Coelho Neto melhora com a chegada da moagem.

Uma grande parcela da população de Coelho Neto, Duque Bacelar e até Afonso Cunha, entre comerciantes, empresários pequenos, médios e grandes, assim também como os próprios trabalhadores, vive uma grande expectativa com o início da moagem 2013, que já iniciou. Moagem esta que por causa de interesse próprio de alguns quase que não iria acontecer. 

 

O período em que a usina Itajubara está moendo representa para a região um salto importante no setor econômico onde o poder de compra aumenta e o dinheiro circula amplamente no comercio local.Com isto, ganha do trabalhador rural, até o grande empresário.   

O Grupo João Santos tem em Coelho Neto, um dos maiores plantios de cana de açúcar da região e produz uma quantidade significativa de etanol em relação ao que é produzido no Brasil. A atividade agroindustrial em nosso município, é a maior responsável pelo o aquecimento da economia local e ajuda na distribuição de rena e melhoria da qualidade de vida de nosso povo.

  Ter o maior plantio de bambu do mundo não só engrandece a Coelho Neto com o título, mas também mostra a capacidade do Grupo Industrial João Santos, em gerar emprego e renda, e de explorar suas terras com trabalho que se transforma em produção pro Pais.... 

  Não precisa ser economista para ter a certeza de que o grupo João Santos em Coelho Neto, foi e ainda é, o gerador sócio e econômico principal que manter a economia da região.

Pelo o que o Grupo Industrial João Santos já foi e pelo o que ele ainda representa em Coelho Neto através de seus empreendimentos, por parte de muitos está precisando mais respeito, consideração e um tratamento pautado em um princípio de reconhecimento. O Grupo foi e continua sendo do nosso povo um importante parceiro e precisa ser tratado como tal.

 É lamentável se ver muitos em benefício próprio em nome de uma falsa moralidade e vasta demagogia, querer colocar um jugo nas costas do Grupo João Santos incompatível com as condições que lhe foram impostas pela as circunstâncias atuais. E por conta disto, por pouco muitos pais de famílias não tomaram prejuízos incalculáveis sem a realização da moagem que quase não iria tendo.  

 

Compartilhar no
Fonte: Ezequias Martins

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário


Notícias Relacionadas