• COMBATE AO MOSQUITO AEDES AEGYPTI 2019 - 2020
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia
Castelo do Piauí

Se a cidade continua no final da fila, falta de dinheiro não é

2019 quando comparado à 2018 apresenta novamente um crescimento significativo nas três principais fontes de recursos

04/01/2020 15:17h - Atualizado em 04/01/2020 15:32h


Sem muitas realizações relevantes a Prefeitura Municipal de Castelo do Piauí, aparentemente, finalizou o ano com os cofres "abarrotados" de dinheiro. Podemos citar a entrada dos recursos da Cessão Onerosa do Pré-sal, com o montante R$ 758.607,23 que foi creditado nas contas municipais em 30 de dezembro. Além disso os números mostram que apesar do velho argumento da crise econômica 2019 foi bastante generoso com o prefeito Magno Soares (PT) quando se fala no envio de recursos. 

Segundo as informações do Portal da Transparência e da Secretaria do Tesouro Nacional (STN), 2019 quando comparado à 2018 apresenta novamente um crescimento significativo nas três principais fontes de recursos. O FPM (Fundo de Participação Municipal), por exemplo, foi repassado no ano de 2018 o valor de R$ 14.504.578,82 ao município. Já ano passado o fundo foi de R$ 15.764.946,77, um acréscimo de R$ 1.260.367,95

O FUNDEB (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica) também apresentou crescimento. 2018 Castelo recebeu R$ 14.416.720,30, enquanto em 2019 o montante foi elevado para R$ 14.964.008,12, totalizando a alta de R$ 547.287,82. Já o ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) que em 2018 foi R$ 4.599.684,38, teve o aumento de R$ 162.521,89 fechando assim em R$ 4.762.206,27.

Se a cidade continua no final da fila, falta de dinheiro não é. Somados FPM, FUNDEB, ICMS e mais a Cessão Onerosa do Pré-sal a Prefeitura Municipal de Castelo do Piauí ampliou em R$ 2.728.784,86 suas receitas. Tornando outra vez a famosa "choradeira" por falta recursos públicos uma falácia.

Edição: Jailson Lima

Deixe seu comentário