• Clínica Shirley Holanda
  • Semana do servidor
  • Netlux
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia

Notícias Amarante

12 de janeiro de 2018

Emgerpi e prefeitura discutem retomada do Hotel Velho Monge

O objetivo da PPP seria reformar, ampliar e modernizar o Hotel Pousada Velho Monge

Na manhã desta quinta-feira (11), o diretor-presidente da Empresa de Gestão de Recursos do Piauí (Emgerpi), Ricardo Pontes, reuniu-se com o prefeito do município de Amarante, Diego Teixeira, para debater sobre um projeto de Parceria Pública Privada (PPP). O objetivo da PPP seria reformar, ampliar e modernizar o Hotel Pousada Velho Monge, um dos imóveis mais antigos da cidade.

Na reunião, o prefeito de Amarante disse que deseja apoio da Emgerpi no sentido de ajudar a gestão municipal a melhorar as condições físicas e de atendimento. “Hoje viemos pedir ajuda da Emgerpi para nos ajudar a encontrar soluções, através de uma PPP, para fazer melhorias no Hotel Pousada Velho Monge, que embora esteja funcionando, precisa melhorar suas condições físicas e de atendimento do público que visita nossa cidade”, pontuou Diego Teixeira.

O gestor destacou que essa ação tem como objetivo estimular o turismo de Amarante, garantir condições para que os turistas de Amarante tenham um local adequado para se hospedar, fazer refeições dentre outras atividades. Ele acrescenta que o Hotel Velho Monge conta com uma estrutura belíssima, além da sua arquitetura colonial portuguesa e sua localização às margens do Rio Parnaíba. “A reforma desse hotel será fundamental para tornar Amarante uma cidade com potencial turístico cada vez mais forte. Não podemos perder a oportunidade de melhorar as condições de vida dos cidadãos e turistas de Amarante, que é uma das cidades históricas do Piauí”, frisou o prefeito.

Ricardo Pontes informou que a Emgerpi dará todo o suporte necessário para a reforma e ampliação do hotel. A reunião contou ainda com a presença dos deputados estaduais Júlio Arcoverde e Cícero Magalhães, que também apoiam a reforma do imóvel.

01 de dezembro de 2017

Ex-prefeito é denunciado ao MPF por desvio de quase R$ 1,5 milhão

Ex-prefeito de Amarante é denunciado ao MPF por desvio de quase R$ 1,5 milhão

O Ministério Público Federal recebeu denúncia contra o ex-prefeito de Amarante, Luiz Neto Alves de Sousa, por crime contra a ordem tributária e sonegação de contribuição previdenciária. A denúncia - protocolada nessa quarta-feira (29) pelo atual prefeito do município, Diego Teixeira – afirma que o ex-gestor teria desviado quase R$ 1,5 milhão.

De acordo com a denúncia, entre os anos de 2012 e 2016, o ex-prefeito omitiu, no momento da prestação de contas, informações à Secretaria da Receita Federal do Brasil, fazendo com o que os tributos do município sofressem redução, configurando, portanto, crime contra a ordem tributária e de sonegação de contribuição previdenciária.

Para reduzir contribuições previdenciárias e contribuições sociais, o ex-prefeito teria usado compensação indevida de forma fraudulenta, o que ocasionou uma sonegação de R$ 1.486.159,9, que foram atualizados em julho de 2017. Os recursos são referentes à previdência de servidores efetivos da prefeitura, além de pagamentos efetuados a vários prestadores de serviços.

Também foram constatadas como ações criminosas a suspensão de contribuição patronal devida a fatos geradores não declarados da GFIP; e redução da contribuição RAT/GILRAT (antigo seguro de acidente do trabalho), com a utilização de uma alíquota menor do que a legal.


30 de outubro de 2017