• Novo app Jornal O Dia
  • TV O DIA att
  • TV O Dia - fullbanner
Altos

Altos: terra de fartura e importante polo comercial da região

tendo sido o primeiro morador, foi também o desbravador”, cita. Com quase 40 mil habitantes, a população altoense vive, principalmente, do comércio.

19/10/2018 16:09h - Atualizado em 21/10/2018 16:57h

A história da cidade de Altos se iniciou ainda no ano de 1800 com a chegada da família Paiva, sob a chefia de João Paiva de Oliveira, proveniente do Ceará. Mas não é apenas a família Paiva que se destaca durante a ocupação do atual município, outra família relevante neste processo foi a Barbosa que, ao que tudo indica, também é oriunda do estado vizinho. E todo este enredo relativo à família fundadora permanece à margem da história de Altos e pode ser encontrada na Biblioteca Municipal da cidade.

O historiador Carlos Alberto Dias explica de forma detalhada como se deu a chegada da família Paiva e a origem do município. “Ele, em busca de terras onde pudesse escapar com sua família, veio para o Piauí e, aqui chegando, se engraçou do lugar, que era uma área muito verdejante, com rios perenes e instalou sua residência em definitivo. Ele trazia entre os seus pertences uma imagem de São José, que pertencia à família e, então, rendendo graças por ter escapado da fome e da seca, começou a fazer culto ao padroeiro. E tendo sido o primeiro morador, foi também o desbravador”, cita.

Com quase 40 mil habitantes, a população altoense vive, principalmente, do comércio. A cidade possui diversos estabelecimentos, tendo se tornado ao longo dos anos um polo comercial, que abastece uma microrregião formada por cinco outros municípios (Alto Longá, Beneditinos, Pau D’arco, Novo Santo Antônio e Coivaras).

Origem do nome

Moradores ressaltam que a cidade é famosa pela fartura de mangas

Fundada em 1922, Altos tem uma população de 39.975 habitantes, de acordo com o IBGE. Segundo historiadores, o nome do município se deu por conta de o local de fundação ser alto. Desataca-se ainda a contribuição do cônego Honório na afirmação da fé de um povo laico. A doação do terreno que se destinou à construção da matriz de São José, padroeiro de Altos, foi feita por Francisco Raulino da Silva. Outro fato que passa além da história é a nomeação, pelo interventor estadual, de Francisco Raulino da Silva, como inspetor de ensino de Altos

O sentimento da população

Maria Gorete, comerciante, cita como é viver em Altos. “Muito bom, aqui é uma cidade maravilhosa. Minha infância foi boa, eu brincava bastante, eu estudava e sempre foi muito tranquilo. Podíamos dormir de portas e janelas abertas e não tinha perigo”, conta.

Margarida Magalhães, comerciante, se emociona ao lembrar a infância em Altos. “Tenho 56 anos e fui nascida e criada aqui em Altos. Tive uma infância muito boa, meus pais me amaram, meus avós que já faleceram. Tenho orgulho de morar em Altos, é uma cidade que tem muita fartura, tem uma boa educação, uma boa oferta de Saúde e, então, eu me sinto bem aqui. Tínhamos muitas mangas e agora diminuiu bastante, mas é uma cidade que ainda tem muita fartura de frutos e água”, descreve.

Dona Edite Sales, neta do Capitão Vicente Pestana, primeiro prefeito nomeado na cidade, também descreve como tem sido a vida em Altos. “Ajudei bastante meu pai no trabalho dele, os documentos da época eram escritos por mim e assinados por ele. Tive um esposo muito bom, convivemos por 55 anos, só tenho a agradecer a Deus”, comenta.

Uma terra cheia de recursos naturais

A prefeita Patrícia Leal, de Altos (Foto: Divulgação)

A prefeita do município, Patrícia Leal, descreve, entre suas lembranças, o contato com a natureza. “Altos é muito importante até hoje na minha vida. Criei-me com o povo de Altos, as pessoas com quem me relacionei a vida inteira são daqui. Tenho amor profundo e muito carinho por Altos. Meu pai foi político aqui, fez muitas coisas boas e teve um fim tráfico, infelizmente... Mas Deus me preparou este tempo todo para que eu voltasse como prefeita e pudesse fazer um excelente trabalho, que é o que estamos fazendo, dando este presente para Altos, pois eu amo esta cidade, amo o povo daqui... São pessoas acolhedoras e se eu pudesse faria ainda muito mais. Então, a minha lembrança realmente é o povo, são as amizades, são os banhos nos riachos e nas cachoeiras... Aqui temos poços jorrantes, temos olhos d’água, temos rios e riachos e eu sempre tive muito contato com a natureza, com o mato e com as águas. Meus avós e meus pais sempre tiveram propriedades aqui na região. Eu, como prefeita, procuro, de alguma forma, preservar esses recursos naturais. Aqui em Altos, nós temos uma floresta petrificada, temos o Parque Nacional da Floresta dos Palmares e temos muito verde ainda, por conta das mangueiras. Sabemos que já houve muito desmatamento, até por conta da construção civil, do crescimento da cidade, o que se torna inevitável até esse desmatamento. Mas é uma das coisas que marca muito a minha lembrança, são as mangueiras centenárias que temos aqui e que são lindíssimas. Eu sou apaixonada por Altos!”, destaca.

Uma cidade em desenvolvimento

Sobre o seu trabalho à frente da gestão municipal, Patrícia Leal avalia positivamente as conquistas ao longo de 6 anos de gestão. “Complicado falar de mim mesma, bom é quando as pessoas falam. Mas posso citar que, graças a Deus, a população avalia de forma positiva e as pesquisas mostram. Trabalhamos bastante, tanto eu como toda nossa equipe temos buscado realizar uma gestão de forma positiva. Recentemente, ultrapassamos a meta do Ideb que estava prevista somente para 2021. Nossa Saúde cresce a cada dia, nosso hospital atende toda a região. Eu fico feliz, pois isso mostra que somos referência e fico feliz em poder proporcionar mais coisas pra população. É asfaltamento, é calçamento, a construção da rodoviária, reforma do mercado. Estamos ampliando a eletrificação rural e buscando sempre mais. Estou dando o meu melhor, eu vivo por Altos pois quero melhorar também a vida do meu povo! É uma missão árdua, mas eu gosto muito do que eu faço, pois faço tudo isso com muito amor”, conclui.

Leia mais reportagens especiais do Dia do Piauí na edição deste final de semana do jornal O DIA, já nas bancas.

Fonte: Jornal O DIA
Por: Geysa Silva

Deixe seu comentário