• Novo app Jornal O Dia
  • ITNET
  • TV O DIA att
  • TV O Dia - fullbanner

CAS rejeita último recurso e Guerrero só poderá jogar em abril

No comunicado, o tribunal ainda informou que Guerrero é responsável por arcar com as custas de todo processo, somada a uma multa já paga por ele.

07/03/2019 14:21h

Através de seu site oficial, a CAS (Corte Arbitral do Esporte) divulgou informações sobre a última apelação de Paolo Guerrero contra a punição imposta a ele por doping. No documento de 20 páginas, o tribunal suíço explicou que rejeitou o pedido de antecipação da liberação para que o jogador possa atuar pelo Internacional.

Guerrero atualmente apenas realiza treinamentos no Internacional, devidamente autorizado pela Wada (World Anti-Doping Agency, Agência Mundial Anti Dopagem em tradução livre) desde fevereiro deste ano. A volta aos gramados está programada para abril.

No comunicado, o tribunal ainda informou que Guerrero é responsável por arcar com as custas de todo processo, somada a uma multa já paga por ele.

ENTENDA O CASO

Guerrero foi julgado e punido pela Fifa com um ano de afastamento por conta de um teste positivo de doping para substância benzoilecgonina, principal metabólico da cocaína e da folha de coca. O exame foi feito após a partida entre Peru e Argentina em Buenos Aires, válida pelas Eliminatórias para Copa do Mundo, disputada em outubro de 2017.

Em seguida, entrou com recurso por meio do Comitê de Apelações da entidade e reduziu a pena, em um primeiro momento, para seis meses. Em maio, porém, o caso foi à Corte Arbitral do Esporte (CAS), que aplicou 14 meses de suspensão. Guerrero foi buscar seus direitos além do âmbito esportivo e conseguiu efeito suspensivo no Tribunal Federal Suíço no fim do mesmo mês.

Com a liberação provisória, atuou pelo Peru na Copa do Mundo e, desde o regresso do Mundial, jogou mais quatro partidas pelo Flamengo. Em seguida, foi contratado pelo Internacional e tinha estreia marcada para o jogo contra o Palmeiras. No entanto, viu cair a liminar que o liberava para atuar e voltou a estar proibido de qualquer atividade como profissional do futebol.

Desde então, tentou diversos recursos para sua liberação, vendo todos serem rejeitados pelas cortes envolvidas. Nem mesmo as partidas beneficentes de D'Alessandro e Emerson Sheik o peruano foi autorizado a jogar.

O Internacional realizou uma consulta ao CAS e a Wada no início deste ano e, ao ser autorizado, promoveu o retorno de Guerrero ao clube para treinamentos em fevereiro, sendo abril o mês previsto para estreia. O jogador já participou, inclusive, de jogos-treino pelo clube gaúcho.

Fonte: Folhapress

Deixe seu comentário