• Natal
  • Policlinica
  • Motociclista
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia

Willian Arão ainda vê Flamengo na briga por título brasileiro

o Flamengo chega para a última rodada antes da paralisação para a Copa América sem chances de assumir a liderança,

11/06/2019 13:04h

Apontado como um dos favoritos a conquistar o Campeonato Brasileiro deste ano, o Flamengo chega para a última rodada antes da paralisação para a Copa América sem chances de assumir a liderança, uma vez que está cinco pontos atrás do Palmeiras. O bom desempenho do time alviverde até aqui -está invicto na competição-, porém, não assusta o volante Willian Arão, que aposta que, em breve, a equipe comandada por Felipão vai tropeçar.

Arão usa de base, inclusive, o próprio Flamengo que, no ano passado, na parada para a Copa do Mundo, estava oito pontos à frente do Palmeiras, caiu de rendimento e viu o adversário levantar a taça.

"O campeonato ainda não acabou. No ano passado, antes da parada para a Copa (do Mundo), estávamos oito pontos na frente do Palmeiras e eles foram campeões. São 38 rodadas e estamos na nona. Ano passado, começamos bem, oscilamos e recuperamos no final. Se o Palmeiras vencer todos os jogos e for campeão, parabéns a eles. A oscilação é normal e temos de estar preparados. Há dois confrontos que dependem da gente. Desde 2003, não lembro de nenhum campeão invicto. O Palmeiras vai perder também" avisa ele.

O volante comentou ainda o novo posicionamento que vem tendo sob o comando do técnico interino Marcelo Salles, que assumiu o time após a saída de Abel Braga.

"O Marcelo prefere que eu jogue um pouco mais recuado, não saindo tanto, e atendo o que o treinador me pede. Com o Abel, começava já mais na frente, a própria marcação era mais à frente. Não tenho liberdade como tinha antes, mas é tranquilo", disse.

O jogador elogiou a chegada do técnico Jorge Jesus, que foi apresentado nesta segunda-feira (10) e vai fazer a estreia à frente do time contra o Athletico-PR, pelas quartas de final da Copa do Brasil, primeiro duelo após o retorno do calendário:

"O Jorge Jesus nos traz uma experiência muito grande, outra visão de jogo, aspectos importantes. Não foi campeão à toa. Tive a oportunidade de trabalhar com o Abel, Muricy (Ramalho), que também são multicampeões. Esperamos assimilar o mais rapidamente possível".

Fonte: UOL / Folhapress

Deixe seu comentário