Valéria Cantuário, do Madrid CFF, conquista mídia europeia com gols e “dancinhas”

A atleta vem conquistando admiração e empatia, tanto do futebol europeu quanto da imprensa espanhola

16/03/2021 15:56h - Atualizado em 16/03/2021 17:32h

Compartilhar no

A atacante piauiense Valéria Cantuário, de 22 anos, do Madrid CFF, vem dando o que falar quando o assunto é inovar nas coreografias e dancinhas nas comemorações dos gols no campeonato feminino da Primeira divisão da Espanha. Com isso, a atleta vem conquistando admiração e empatia, tanto do futebol europeu quanto da imprensa espanhola.

Além dela, Geyse Ferreira e Lays Araújo foram o trio que deu certo no Madrid CFF. A alegria é um ponto incontestável nas partidas da liga espanhola.


Foto: Reprodução/Ascom

Hits potencializam o sucesso

O assunto tem sido destaque nas colunas de futebol e os gringos se animam com as coreografias ensaiadas e apresentadas sempre que uma das três faz um gol. A imprensa da Espanha denomina SAMBA e BAYLANDO SAMBA, o que na verdade, são réplicas de trends de músicas brasileiras que viraram febre no app tik tok. Os hits mais escolhidos foram Cê tem meu WhatsApp, Tarcísio do Acordeon e Cabecinha, Cinturinha, do Léo Santana. No último domingo, mais um gol contra o time do Eibar e mais uma coreografia: Fala mal de mim, sucesso de Pedro Sampaio.

Valéria contou que ela e as amigas de time ensaiam e deixam combinado para quando o gol sair e sempre dá certo.

Veja a trajetória da piauiense

Mesmo com pouco tempo de carreira profissional, Valéria já detém um currículo invejável e com muitas premiações e conquistas nacionais e internacionais no esporte, não somente no futebol feminino.

Valéria Cantuário da Silva nasceu no dia 10 de setembro de 1998. Seu primeiro contato com o futebol foi aos seis anos de idade, quando a sua mãe não a deixava sair para brincar com os amiguinhos, então ela, sua irmã Vanessa e o irmão mais velho, Jefferson, jogavam bola, todos os dias, no quintal de sua casa, na localidade Lagoa do governo, município de União-Piauí.

Valéria e Vanessa sempre brincavam na companhia dos amigos homens e do irmão e, aos 11 anos de idade, foi competir na localidade Oriundo, também em União. As competições viraram rotina e Vanessa e Valéria sempre se destacavam nos times, tanto femininos quanto masculinos.

Com 13 anos de idade, Valéria Cantuário foi jogar em Teresina pelo time São Paulo, da zona norte da capital.

Assim, a rotina das duas irmãs era: estudar, ajudar em casa e treinar em Teresina.

No ano de 2015, Vanessa desistiu dos treinos no time do São Paulo, em Teresina, e mesmo triste e sozinha, Valéria continuou a viajar diariamente. Muitas vezes, ela conversava com o diretor da sua escola, onde cursava o ensino médio em União, para que pudesse estar presente nos treinos. Ela conta que não ganhava nada no time, nem mesmo ajuda de custos e, muitas vezes, sua mãe chegava a pedir dinheiro emprestado para que a filha pudesse viajar para os treinos.

Essa rotina durou por quatro anos, dos seus 13 aos 17, quando fez um teste para jogar no Tiradentes. As irmãs voltavam a jogar juntas novamente em um time.

Em 2017, Valéria consagrou-se artilheira do Campeonato Piauiense e artilheira do Brasileirão A-2, com 10 gols;  no mesmo ano, foi convocada para a Seleção Brasileira Feminina Sub-20. Em 2018, disputou o Campeonato sul-americano e foi campeã pelo Brasil, jogando no Equador. Ainda em 2018, fechou contrato com o Audax, por quem disputou o Campeonato Paulista e o Brasileirão 1. Em 2018, também disputou a Copa do Mundo Sub 20, jogando pela seleção brasileira.

Ainda no mesmo ano, Valéria foi jogar na Bahia, pelo Vitória, onde foi artilheira do campeonato com 22 gols e campeã baiana 2018.

No início de 2019, ela foi convocada, pela primeira vez, para a Seleção Brasileira Feminina principal. Valéria Cantuário recebeu a notícia da convocação quando estava de férias no Piauí.

Em fevereiro de 2019, assinou contrato com o São Paulo Futebol Clube, na cidade de Itu, São Paulo.

Ela disputou o Campeonato Paulista 2019, sendo vice-campeã, e sendo premiada como uma das melhores atacantes do campeonato. Jogou a Copa Paulista e foi vice-campeã; também disputou o Brasileiro A-2, sendo campeã brasileira e artilheira do São Paulo.

Após as competições, retornou para o Piauí e, em dezembro de 2019, fechou com o Madrid CFF, time da primeira divisão do campeonato espanhol. Em 1 de janeiro de 2020, ela embarcou para a Espanha e já deixou sua marca e seu gol nos primeiros jogos pelo campeonato. Com a pandemia do novo coronavírus, a disputa foi encerrada e Valéria veio passar a temporada no Brasil, de junho a agosto; Em setembro de 2020, retornou para Madri para voltar a competir pela Liga Espanhola, que retornou em outubro.

Em seu primeiro jogo de retorno, Valéria fez o gol da vitória do Madrid CFF. Dias depois, foi convocada novamente para a Seleção Brasileira, para treinamentos em Portugal.

Em novembro, foi convocada para um amistoso da Seleção Brasileira contra o Equador, em São Paulo, onde fez um gol no primeiro jogo.

Em fevereiro de 2021, Valéria foi convocada novamente para a Seleção para participar de um torneio nos Estados Unidos.

Valéria Cantuário conta que o momento mais marcante de sua carreira foi quando foi campeã pelo Sul-Americano sub 20 no Equador, no ano de 2018.

Ela frisa que seu maior desejo é permanecer na Seleção Brasileira principal; e sua maior tristeza, foi quando sua irmã se machucou e não pôde mais seguir o sonho de jogarem juntas. A sua grande inspiração é a irmã Vanessa da Silva Cantuário, por quem tem grande admiração.

Compartilhar no
Fonte: Com informações da assessoria

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário